Você está na página 1de 2

-----Mensagem original-----

De: Inmetro/Divisão de Acreditação de Organismos de Inspeção


[mailto:oi@inmetro.gov.br]
Enviada em: quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 15:41
Para: undisclosed-recipients:
Assunto: Esclarecimentos quanto ao cumprimento dos requisitos da Portaria Denatran 65/2016.

Aos Organismos de Inspeção Acreditados em SV, PP e OIVA


C/C para Avaliadores Líderes e Especialistas,

Prezados;

O artigo 5º da Portaria Denatran n.º 65, de 24 de março de 2016, estabelece o seguinte:

“Art 5º Os veículos novos, produzidos, importados, encarroçados ou transformados, bem como os


equipamentos veiculares produzidos a partir de 01 de setembro de 2016 deverão ser classificados de
acordo com o que determina o Anexo I desta Portaria.

§1º Havendo a necessidade de emissão de novo Certificado de Registro de Veículo (CRV), será
mandatória a atualização da carroceria no cadastro do veículo no RENAVAM pelos órgãos executivos de
trânsito dos Estados e do Distrito Federal, mediante a apresentação de Certificado de Segurança
Veicular (CSV) valido.

§2º Nos casos não previstos no parágrafo anterior, faculta-se aos proprietários dos veículos em
circulação, produzidos, importados, encarroçados ou transformados, bem como os equipamentos
veiculares produzidos antes de 01 de setembro de 2016, a alteração da carroceria do veículo no
Certificado de Registro de Veículo (CRV) e Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV),
cabendo aos órgãos executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal a atualização das
características do veículo no RENAVAM, se necessário.”

O parágrafo segundo deste artigo cita que para veículos produzidos antes de 01 de setembro de 2016 é
facultado aos seus proprietários a adequação da carroceria do veículo no CRV/CRLV.

Desta forma, para os veículos produzidos antes de 01 de setembro de 2016, os organismos de inspeção
acreditados, poderão realizar as inspeções nos veículos destinados ao transporte de produtos perigosos,
mesmo se estes não estiverem classificados (espécie/tipo) como "Tanque Produto Perigoso"
(cód.193). O CIV e o CIPP deverão manter a mesma classificação (espécie/tipo) do CRV/CRLV.

Para veículos produzidos depois de 01 de setembro de 2016, estes só poderão ser inspecionados se
estiver no CRV/CRLV a classificação (espécie/tipo) "Tanque Produto Perigoso".

O parágrafo primeiro deste artigo define a atualização do tipo de carroceria na documentação, nos
casos de necessidade de nova emissão de CRV.

Dessa forma, veículos (caminhão-tanque, reboque-tanque ou semi reboque-tanque) utilizados para o


transporte de produtos perigosos, produzidos a partir de 01 de setembro de 2016 para esta finalidade, e
que estejam com a classificação (espécie/tipo) no CRV/CRLV como Tanque (cód. 121) e não Tanque
Produto Perigoso (cód. 193), deverão adequar o CRV/CRLV conforme o parágrafo 1º do artigo 5° da
referida Portaria. Assim os proprietários dos veículos deverão ser orientados a procurar um organismo de
inspeção acreditado na área da segurança veicular (OIA-SV) para executar a inspeção de segurança
veicular dos mesmos, com o objetivo da modificação de Tanque para Tanque Produto Perigoso e emitir o
CSV. Após a realização da inspeção de segurança veicular e com a atualização do CRV/CRLV, deve-se
proceder as inspeções referentes à produtos perigosos, para a obtenção do CIV e do CIPP.

Resumindo, deverá ser realizada a inspeção de segurança veicular, para a alteração da espécie/tipo no
CRV/CRLV. Posteriormente, com a documentação adequada, os OIVA e os OIA-PP poderão realizar as
inspeções.

Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro)


End.: Rua Santa Alexandrina, nº 416, Rio Comprido, Rio de Janeiro/RJ,
Brasil.
Coordenação Geral da Acreditação - CGCRE
Divisão de Acreditação de Organismos de Inspeção - DIOIS
Tel.: (21) 2563-5566/5564
E-mail: oi@inmetro.gov.br
Site: www.inmetro.gov.br