Você está na página 1de 2

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE MATERIAIS

Disciplina: 2EMAT.020– Processamento de Materiais Poliméricos


Profa. Dra. Aline Bruna da Silva

Atividade Assíncrona – Exercício 1

Aluno: Rafael Bruno da Cunha Fonseca

Leitura do capítulo “Physical polymer Science- Sperling 1-1 a 1-3” e


elaboração de 3 perguntas e respostas sobre o mesmo.

Por que com o aumento do peso molecular a viscosidade da molécula aumenta?


Pois se a molécula possui maior superfície, isso levará a um maior número de
interações intermoleculares e, portanto, será necessária uma maior quantidade de
energia para desfazê-las.

Quais são os fatores estruturais que tornam o polietileno diferente da cera de


vela?

O polietileno é um polímero que contém cadeias longas e curvas que se


entrelaçam e permitem maiores interações intermoleculares e covalentes. Além disso
essas cadeias fornecem ligações umas com as outras ajudando todo o material a se
manter unido sob uma tensão aplicada. Além disso, uma certa porção do polietileno é
amorfo conferindo maior flexibilidade ao material como um todo. Essas características
permitem ao polietileno se deformar livremente e ter uma grande resistência a forças
de cisalhamento.

Por outro lado, a cera de vela possui uma quantidade relativamente pequena
de átomos (20 a 25) sendo assim, as cadeias moleculares não se entrelaçam e sendo
cristalinas à temperatura ambiente sem porção amorfa dependem apenas de forças
de Van der Waals para se manterem coesas tornando a vela um material muito mais
frágil.

Quais são as tendências de comportamento dos polímeros em diferentes


estágios de viscoelasticidade?
Os polímeros vítreos são rígidos e frequentemente frágeis, quebrando-se após
apenas alguns percentuais de deformação já que, em baixas temperaturas, apenas
movimentos vibracionais são possíveis, e o polímero se torna duro e vítreo.
Após ultrapassada a temperatura de transição vítrea (Tg), os polímeros são
altamente elásticos, frequentemente atingindo 500% ou mais de deformação. Em
geral, o módulo de Young (E) dos elastômeros nessa região de grande deformação é
mais alto do que os polímeros lineares correspondentes e é governado pela relação
E = 3nRT. Onde n representa o número de segmentos da cadeia ligados em ambas
as extremidades de uma rede, por unidade de volume. As quantidades R e T são a
constante de Boltzmann e a temperatura absoluta, respectivamente.

Você também pode gostar