Você está na página 1de 3

Agrupamento de Escolas Santos Simões

Ano letivo 2020/2021

Curso Profissional Técnico Auxiliar de Farmácia – 2.º ano – 11.º E2

Física e Química – Módulo 8 – Q3/ Reações Químicas. Equilíbrio Químico Homogéneo.

Nome: _______________________________________________________Nº: ______ Data: ____/ 01/ 2020

Ficha de trabalho N.º 2

1. Considere a equação química que traduz a eletrólise de 36 𝑔 de água:


2 𝐻2 𝑂 (𝑔) → 2 𝐻2 (𝑔) + 𝑂2 (𝑔)
1.1. Faça a leitura da reação química em número de moles.
1.2. Determine a quantidade de hidrogénio (nº de moles) gasoso libertado.

2. Fez-se reagir uma solução aquosa de hidróxido de cálcio, 𝐶𝑎(𝑂𝐻)2 (𝑎𝑞), com ácido clorídrico, 𝐻𝐶𝑙 (𝑎𝑞), tendo-se
obtido 222,0 𝑔 de cloreto de cálcio, 𝐶𝑎𝐶𝑙2 (𝑎𝑞), em solução aquosa. A equação química que traduz a reação é:
2 𝐻𝐶𝑙 (𝑎𝑞) + 𝐶𝑎(𝑂𝐻)2 (𝑎𝑞) → 𝐶𝑎𝐶𝑙2 (𝑎𝑞) + 2𝐻2 𝑂 (𝑙)
Calcule a massa de hidróxido de cálcio que se consumiu na reação.
Dados: 𝑀(𝐶𝑎(𝑂𝐻)2 ) = 74,10 𝑔𝑚𝑜𝑙 −1 ; 𝑀(𝐶𝑎𝐶𝑙2 ) = 110,98 𝑔𝑚𝑜𝑙 −1

3. A reação química que traduz a combustão do dióxido de enxofre, 𝑆𝑂2 , no seio de oxigénio, 𝑂2 , é traduzida pela
seguinte equação: 2 𝑆𝑂2 (𝑔) + 𝑂2 (𝑔) → 2 𝑆𝑂3 (𝑔)
3.1. Faça a leitura quantitativa desta equação química.
3.2. Determine a quantidade de oxigénio necessária para que se consumam 4,0 𝑚𝑜𝑙 de 𝑆𝑂2 .
3.3. Considere que se consumiram 64 𝑔 de 𝑂2 . Determine:
3.3.1. a quantidade de matéria de dióxido de enxofre que se consumiu.
3.3.2. massa de trióxido de enxofre que se formou.

4. Misturam-se 6 𝑚𝑜𝑙 de monóxido de carbono com 15 𝑚𝑜𝑙 de hidrogénio.


4.1. Qual o reagente limitante?
4.2. Qual a quantidade máxima de metanol produzido?

5. A ureia (𝑁𝐻3 )2 𝐶𝑂, é usada como fertilizante e em rações para animais. A síntese da ureia pode ser traduzida pela
seguinte equação química: 2 𝑁𝐻3 (𝑔) + 𝐶𝑂2 (𝑔) → (𝑁𝐻3 )2 𝐶𝑂 (𝑎𝑞) + 𝐻2 𝑂 (𝑙)
Considere que se faz reagir 681,2 g de amoníaco com 1760 g de dióxido de carbono.
5.1. Calcule o número de moles iniciais de cada reagente e indique o reagente limitante.
5.2. Calcule a quantidade de reagente em excesso.
5.3. Calcule a massa de ureia obtida.

6. A partir de 14,4 𝑔 de ácido salicílico (𝐶7 𝐻6 𝑂3 ) com anidrido acético (𝐶4 𝐻6 𝑂3 ) em excesso, obtiveram -
se 6,26 𝑔 de aspirina (𝐶9 𝐻8 𝑂4 ).
𝐶7 𝐻6 𝑂3 (𝑠) + 𝐶4 𝐻6 𝑂3 (𝑙) → 𝐶9 𝐻8 𝑂4 (𝑠) + 𝐶𝐻3 𝐶𝑂2 𝐻 (𝑙)
Determine o rendimento da reação.

E. Profissional – F. Q. 2.º ano – Módulo 8 (Q3) Página 1 de 3


7. Uma amostra de carbonato de sódio, 𝑁𝑎2 𝐶𝑂3 (𝑠), reage com uma solução 0,1026 𝑚𝑜𝑙. 𝑑𝑚−3 em ácido clorídrico,
𝐻𝐶𝑙 (𝑎𝑞), de acordo com a equação:
𝑁𝑎2 𝐶𝑂3 (𝑠) + 2 𝐻𝐶𝑙 (𝑎𝑞) → 2 𝑁𝑎𝐶𝑙 (𝑎𝑞) + 𝐶𝑂2 (𝑔) + 𝐻2 𝑂 (𝑙)

Sabe-se que 0,1247 𝑔 de carbonato de sódio reagem completamente com 14,78 𝑚𝐿 de solução de ácido clorídrico.
Determine o grau de pureza da amostra de carbonato de sódio.

8. Considere a combustão do monóxido de carbono de acordo com a equação química:


2 𝐶𝑂 (𝑔) + 𝑂2 (𝑔) → 2 𝐶𝑂2 (𝑔)
Supondo que reagiram 107 𝑔 de 𝐶𝑂 e que se obtiveram 127 𝑔 de 𝐶𝑂2 , calcule o rendimento da reação.

9. A partir de uma mistura de 3,00 𝑚𝑜𝑙 de 𝑁2 e 3,00 𝑚𝑜𝑙 de 𝐻2 , obtiveram-se 30,00 𝑔 de 𝑁𝐻3 .
𝑁2 (𝑔) + 3 𝐻2 (𝑔) → 2 𝑁𝐻3 (𝑔)
9.1. Qual é o reagente limitante?
9.2. Qual é a quantidade máxima de amoníaco que se pode formar se a reação for completa?
9.3. Qual é o rendimento da reação?

10.Uma amostra de 200 𝑘𝑔 de calcário, com 20 % de pureza, foi tratada com ácido fosfórico, de acordo com a seguinte
equação química:
𝐶𝑎𝐶𝑂3 (𝑠) + 2 𝐻3 𝑃𝑂4 (𝑎𝑞) → 𝐶𝑎3 (𝑃𝑂4 )2 (𝑠) + 3 𝐻2 𝑂 (𝑙) + 3 𝐶𝑂2 (𝑔)
Qual a quantidade de 𝐶𝑎3 (𝑃𝑂4 )2 formado?

11.A cada uma das seguintes situações associe um dos fatores que altera a velocidade de uma reação, explicando a
sua influência na velocidade da reação em causa:
(A) Nos rótulos dos alimentos enlatados um dos ingredientes sempre presentes são os conservantes.
(B) A serradura arde muito mais depressa do que um tronco de madeira.
(C) O leite azeda mais rapidamente no Verão do que no Inverno.
(D) O sumo de limão ataca o calcário, o mesmo não se observa quando nele se deixa cair refresco de limão.

12.Considere a reação do monóxido de azoto com o oxigénio originando dióxido de azoto, a qual atingiu o equilíbrio
químico passado um determinado intervalo de tempo:
2 𝑁𝑂(𝑔) + 𝑂2 (𝑔) ⇋ 2 𝑁𝑂2 (𝑔)
12.1. Identifique as reações direta e inversa.
12.2. Este equilíbrio é homogéneo? Justifique.
12.3. O que se pode afirmar acerca da velocidade das reações químicas direta e inversa?

13. Classifique as seguintes proposições em verdadeiras ou falsas. Justifique.


(A) O equilíbrio químico é um equilíbrio dinâmico.
(B) No estado de equilíbrio a velocidade da reação direta é superior à velocidade da reação inversa.
(C) Uma reação química completa pode-se representar através de uma equação química colocando os reagentes
do lado direito da seta e os produtos de reação do lado esquerdo da seta.

E. Profissional – F. Q. 2.º ano – Módulo 8 (Q3) Página 2 de 3


14. A cada uma das seguintes situações associe um dos fatores que altera a velocidade de uma reação, explicando a
sua influência na velocidade da reação em causa:
(A) Nos rótulos dos alimentos enlatados um dos ingredientes sempre presentes são os conservantes. B – A
serradura arde muito mais depressa do que um tronco de madeira.
(B) O leite azeda mais rapidamente no Verão do que no Inverno.
(C) O sumo de limão ataca o calcário, o mesmo não se observa quando nele se deixa cair refresco de limão.

15. Nos gráficos I, II e III, estão representados os modos como variam as concentrações dos reagentes e dos produtos
de reação ao longo do tempo de reação.

15.1. Indique o(s) gráficos que traduz(em) uma reação química reversível. Justifique.
15.2. Indique o(s) gráficos que traduz(em) uma reação irreversível. Justifique.

16. Escreva a expressão da constante de equilíbrio, 𝐾𝑐 , para a seguinte reação reversível:


2 𝑁2 𝑂5 (𝑔) ⇋ 4 𝑁𝑂2 (𝑔) + + 𝑂2 (𝑔)

17. A 350 ℃, o valor de 𝐾𝑐 para o sistema, em fase gasosa, é de 2,37 × 10−3 .


𝑁2 (𝑔) + 3 𝐻2 (𝑔) ⇋ 2 𝑁𝐻3 (𝑔)
Introduziram-se num recipiente, 0,60 𝑚𝑜𝑙/𝑑𝑚3 de 𝑁2 (𝑔), 0,50 𝑚𝑜𝑙/𝑑𝑚3 de 𝐻2 (𝑔)e 0,20 𝑚𝑜𝑙/𝑑𝑚3 de 𝑁𝐻3 (𝑔).

17.1. Verifique por cálculos, se o sistema se encontra em equilíbrio.


17.2. No caso de não se encontrar em equilíbrio, preveja o sentido em que progredirá até ser atingido
o equilíbrio.
17.3. Determine o valor da constante de equilíbrio da reação inversa, 𝐾𝑐´ .
17.4. Indique, justificando, em que sentido é mais extensa a reação.

18. Considere a reação traduzida pela equação: 𝐴 (𝑠) + 𝐵 (𝑔) ⇌ 𝐶 (𝑔), ∆𝐻 = −30 𝐾𝐽. 𝑚𝑜𝑙 −1
18.1. Classifique a reação em endotérmica ou exotérmica. Justifique.
18.2. Se aumentar a concentração de A, em que sentido se desloca o equilíbrio?
18.3. Como deslocar o equilíbrio no sentido inverso, atuando sobre as concentrações dos componentes do
sistema?
18.4. Se obrigar o sistema a estar contido num recipiente de menor capacidade, em que sentido se deslocará
o equilíbrio?
18.5. Se aumentar a temperatura, em que sentido se desloca o equilíbrio?

Bom Trabalho!
A prof.: Filomena Costa

E. Profissional – F. Q. 2.º ano – Módulo 8 (Q3) Página 3 de 3