Você está na página 1de 49

Cap.

3 Fenómenos Ondulatórios

https://www.youtube.com/watch?v=RLn1ErhxOPo
Elementos de Física 1
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas
Ondas
superfície

Elementos de Física 2
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas

Ondas (impulsos) “1D”: solitões

Elementos de Física 3
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas
Onda de maré

Elementos de Física 4
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas

Tidal bore

https://www.youtube.com/watch?v=lYPPuzcncBw

Elementos de Física 5
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas
Energia das ondas

Elementos de Física 6
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas

https://www.youtube.com/watch?v=9L9AOPxhZwY

Elementos de Física 7
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas

Neste capítulo estudaremos apenas ondas mecânicas:


ondas que se propagam em sólidos, ondas sonoras…

As ondas mecânicas propagam-se num meio material.

Pelo contrário, as ondas eletromagnéticas não precisam de


meio de propagação.

Elementos de Física 8
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas
Ondas longitudinais e transversais.

https://www.acs.psu.edu/drussell/Demos/waves/wavemotion.html

Elementos de Física 9
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas

Considere-se uma onda transversal…

y(x,t)

Como formalizar matematicamente


y(x,t) ?

Elementos de Física 12
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas

Cada ponto no espaço executa um MHS com


periodo de oscilação 𝑇

y(x,t)

y(x,t)=Acos(t-)

Elementos de Física 13
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas
Num dado instante t…
y(x,t)
comprimento de onda, 
crista

cava

direção de propagação

y(x,t)=Acos(kx-)

Elementos de Física 14
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas
𝒚 𝒙, 𝒕 = 𝑨 𝐜𝐨𝐬 𝒌𝒙 − 𝝎𝒕 + 𝝓𝟎

onde:
2𝜋
- o número de onda: 𝑘=
λ
2𝜋𝑣 2𝜋
- a frequência angular de oscilação: 𝜔 = =
𝜆 𝑇
- a fase da onda no instante t e posição x, 𝜙 𝑥, 𝑡
- a fase inicial na origem, em x=0m e t=0s, 𝜙0

Elementos de Física 15
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas

Velocidade de fase: c

Mede o espaço percorrido pelo impulso (onda)


por unidade de tempo.

𝑐 = 𝜆/ 𝑇
Elementos de Física 16
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas
𝑦 𝑥, 𝑡 = 𝐴 cos 𝑘𝑥 − 𝜔𝑡 + 𝜙0
𝑐 = 𝜆/ 𝑇

𝒚 𝒙, 𝒕 = 𝑨 𝒄𝒐𝒔 𝒌 𝒙 − 𝒄𝒕 + 𝝓𝟎

Elementos de Física 17
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas

𝜕𝑦 𝑥,𝑡
Velocidade das partículas: 𝑣𝑜 =
𝜕𝑡

y(x,t)

Mede a velocidade associada ao movimento (para


cima e para baixo) da particular material localizada
em x

Elementos de Física 18
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas
Resposta: podem ser ou não! Tudo depende da
relação entre as fases. Ora, sabemos que:
𝜋
cos 𝜃 = sin 𝜃 +
2
𝝅
pelo que se 𝝋 = 𝝓 + então:
𝟐

𝑦 𝑥, 𝑡 = Acos 𝑘𝑥 − 𝜔𝑡 + 𝜙 = 𝐴 sin 𝑘𝑥 − 𝜔𝑡 + 𝜑

e por isso, as duas expressões representam


a mesma onda no caso precedente.

Elementos de Física 20
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas
Poderíamos ainda usar mais as relações:
sin 𝜃 = sin 𝜋 − θ
𝑐𝑜𝑠 𝜃 = cos(−𝜃)
para mostrar que as expressões seguintes:

𝑦 𝑥, 𝑡 = 𝐴𝑠𝑖𝑛 𝜔𝑡 − 𝑘𝑥 + 𝜙1 = 𝐴𝑠𝑖𝑛 𝑘𝑥 − 𝜔𝑡 + 𝜙2 =
= 𝐴𝑐𝑜𝑠(𝑘𝑥 − 𝜔𝑡 + 𝜙3 ) = 𝐴𝑐𝑜𝑠 𝜔𝑡 − 𝑘𝑥 + 𝜙4

representam a mesma onda se as fases estiverem


relacionadas da seguinte forma:
𝜋
𝜙2 = 𝜋 − 𝜙1 𝜙3 = 𝜙2 − 𝜙3 = −𝜙4
2
Elementos de Física 21
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas

Estas

Elementos de Física 30
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas

Solução:

2𝜋 2𝜋 𝜋
a) Δ𝑥 = × 5 = ⇔ 𝜆 = 60𝑐𝑚
𝜆 𝜆 6

b) 𝑣 = 𝜆 𝑓 = 0.6 × 400 = 240𝑚/𝑠

𝑑
c) 𝑣𝑚𝑎𝑥 = max 𝐴𝑐𝑜𝑠 𝜔𝑡 − 𝑘𝑥 + 𝜙0 = 𝐴𝜔 = 5 × 10−2 × 2𝜋 × 400 =
𝑑𝑡
= 40𝜋 𝑚/𝑠

Elementos de Física 31
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas
Vimos que o valor da fase inicial pode ser muito
importante. Mas que informação guarda a fase?

Resposta 1: A fase estabelece o perfil da onda em t=0s


(ou, de forma mais geral, num instante qualquer)

Exemplo
Compare:
𝑦1 𝑥, 𝑡 = 2 cos 2𝑥 − 3𝑡 + 𝜋

𝜋
𝑦2 𝑥, 𝑡 = 2 cos 2𝑥 − 3𝑡 +
2

Elementos de Física 32
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas

Em t=0s, o perfil da onda 1 (“fotografia da onda”) é:


𝑦1 𝑥, 0 = 2 cos 2𝑥 + 𝜋

Em x=0, a função vale -2, estando no mínimo.

2𝜋
O c.d.o. é = 2 𝜆 = 𝜋 (𝑚)
𝜆

É fácil traçar:

Elementos de Física 33
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas
Para a outra onda, em t=0s, o perfil da onda é dado por:
𝜋
𝑦2 𝑥, 0 = 2 cos 2𝑥 +
2

Em x=0, está na origem. A derivada em x=0m dá:


𝑑𝑦2 𝑥,0 𝜋
ȁ𝑥=0 = −4 sin = −4 pelo que a função decresce.
𝑑𝑥 2

Alternativamente, podemos
pensar que em x=0.00001m
a função teria um valor de
𝜋
2 cos + 0.0 … . Ou seja,
2
decresceu.
Elementos de Física 34
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas

Resposta 2: A fase estabelece como se está a mover o


ponto em x=0m.
(ou, de forma mais geral, um ponto qualquer do meio)
𝑦1 0, 𝑡 = 2 cos −3𝑡 + 𝜋 = 2 cos 3𝑡 − 𝜋 = −2cos(3𝑡)

Ou seja uma partícula em x=0m,


executa um MHS com período
2𝜋 2𝜋
= 3 ⇔ 𝑇 = 𝑠
𝑇 3

Em t=0s a partícula estará no mínimo.


(o que está de acordo com a analise anterior)

Elementos de Física 35
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas

Para a outra onda teremos:


𝜋 𝜋
𝑦2 0, 𝑡 = 2 cos −3𝑡 + = 2 cos 3𝑡 − = 2sin(3𝑡)
2 2

Em t=0s, a extremidade estará a passar pela


origem e logo depois (t pequeno positivo)
a partícula vai para coordenadas positivas.
Podíamos comprovar isso também através
do cálculo da derivada, ou seja, da
velocidade de oscilação da partícula:

𝑑𝑦2 0, 𝑡 𝜋
𝑣𝑜𝑠𝑐 = = 6 sin =6
𝑑𝑡 2

Que é positiva, como seria de esperar.


Elementos de Física 36
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Exercício 10, cap3

A figura representa os vários estados de vibração de uma dada partícula


(na origem). Este movimento propaga-se ao longo de uma corda com
velocidade de 1 m/s.
y(mm)

0 .6 2

t(s)
-0.6
0.15s

a) Escreva a equação da elongação da referida partícula.

2
y (0, t )  A sen ( t   )  A sen ( t   )
T

Elementos de Física 37
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Exercício
y(mm)

0 .6 2

t(s)
-0.6
0.15s

T  4  0,15 s  0,6 s

5 7
 0,6  0,6 2sen  sen  1 / 2     
4 4

Para escolher a opção adequada, calcula-se a derivada em t=0s:


d 2 2 5
( A sen ( t   )) t 0  A cos ( )  0   
dt T T 4

Elementos de Física 38
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Exercício
Podemos então escrever:
2 5
y (0, t )  0.6 2 sen ( t )
0 .6 4

b) Escreva a equação da elongação para qualquer


partícula da onda.

Dado que podemos escrever a função de onda como um seno ou um


coseno, com o argumento kx-wt ou wt-kx, usamos a que mais nos convém
tendo em conta o resultado da alínea anterior:
2 5 2 2 5
y (0, t )  0.6 2 sen ( t  )  y ( x, t )  0.6 2 sen ( t  x )
0 .6 4 0 .6  4

Elementos de Física 39
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Exercício
Ora: v  1 m / s    vT  0.6m

pelo que:
2 2 5
y ( x, t )  0.6 2 sen ( t x )
0 .6 0 .6 4

Elementos de Física 40
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas

Velocidade de propagação ondas transversal numa corda


:

T
v T- tensão exercida na corda
  – densidade linear de massa

Mover uma corda pode ser


fácil, mas uma mangueira é
difícil pois requer mais energia.
https://phet.colorado.edu/sims/html/wave-
on-a-string/latest/wave-on-a-string_en.html
Elementos de Física 41
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Cap. 3 Ondas

Velocidade de propagação onda longitudinal (sonora)

E E – módulo volumétrico de
v elasticidade do meio de propagação
  - densidade volúmica de massa

Elementos de Física 42
Cap. 3: Ondas 2018/2019
Energia de uma onda
Qual a energia contida numa onda que
esteja a oscilar?
Consideremos a situação em que colocamos uma
corda em oscilação:

início
MHS

MHS m
passado 1T

Elementos de Física 43
Cap. 3: ondas 2018/2019
Energia de uma onda

A energia mecânica de um oscilador a executar um MHS


é igual à sua energia potencial máxima pelo que:
1 1
𝐸𝑚𝑒𝑐 = 𝑘𝐴2 = 𝑚𝜔2 𝐴2
2 2
O segmento da corda terá: MHS m

1 1
𝐸𝑚𝑒𝑐 = Δ𝑚𝜔2 𝐴2 = 𝜌1𝐷 Δ𝑥𝜔2 𝐴2
2 2

onde 𝜌1𝐷 é a densidade linear de massa, i.e., a massa por unidade de comprimento

Δm
𝜌1𝐷 =
Δ𝑥
Elementos de Física 44
Cap. 3: ondas 2018/2019
Energia de uma onda
A energia mecânica da corda atingida no tempo t será
1
𝐸𝑚𝑒𝑐 = 𝜌1𝐷 𝑣 𝑡 𝜔2 𝐴2
2

A energia fornecida à corda por unidade de tempo, ou


seja a potência transmitida será:
𝑑𝐸𝑚𝑒𝑐 1
𝑃= = 𝜌1𝐷 𝑣 𝜔2 𝐴2
𝑑𝑡 2

Como se generaliza este raciocínio a mais dimensões?

Elementos de Física 45
Cap. 3: ondas 2018/2019
Energia de uma onda
A 2D teremos: Δ𝑚 = 𝜌2𝐷 Δ𝑎 onde 𝜌2𝐷 é a massa por unidade de
área. Quando a onda se propaga, a área atingida cresce com o
raio. Ao fim de t segundos:
a = 𝜋𝑅(𝑡)2 = 𝜋𝑣 2 𝑡 2

𝑑𝐸𝑚𝑒𝑐 1
𝑃= = 𝜌 2𝜋𝑣 2 𝑡 𝜔2 𝐴2 =
𝑑𝑡 2 2𝐷
1
= 𝜌2𝐷 2𝜋𝑣𝑡 𝑣 𝜔2 𝐴2 =
2
1
= 𝜌2𝐷 𝑝 𝑣 𝜔2 𝐴2 onde 𝑝 = 2𝜋 R(t) é o perímetro
2
da frente da onda atingida emitida há t segundos.

Elementos de Física 46
Cap. 3: ondas 2018/2019
Energia de uma onda
1 1
𝑃 = 𝜌2𝐷 2𝜋𝑣𝑡 𝑣 𝜔 𝐴 = 𝜌2𝐷 𝑝 𝑣 𝜔2 𝐴2
2 2
2 2

O perímetro é tanto maior quanto mais longe a frente de onda chegar


(t maior). Porém, a potência da fonte da perturbação é constante.
Assim, qual a quantidade que pode variar nesta expressão para
compensar o aumento do perímetro?

2 1
𝑝𝐴 = 𝑃/( 𝜌2𝐷 𝑣 𝜔2 ) = 𝑐𝑜𝑛𝑠𝑡𝑎𝑛𝑡𝑒
2

1 1
Ou seja: 𝐴~ ou 𝐴~
𝑅 𝑡 𝑡

Elementos de Física 47
Cap. 3: ondas 2018/2019
Energia de uma onda
A 3D teremos: Δ𝑚 = 𝜌3𝐷 Δ𝑣 onde 𝜌3𝐷 é a massa por unidade de
volume. Quando a onda se propaga, a área atingida cresce com o
raio. Ao fim de t segundos:
4 4
V= 𝜋𝑅(𝑡)3 = 𝜋𝑣 3 𝑡 3
3 3

𝑑𝐸𝑚𝑒𝑐 1
𝑃= = 𝜌 4𝜋𝑣 3 𝑡 2 𝜔2 𝐴2 =
𝑑𝑡 2 3𝐷
1
= 𝜌3𝐷 4𝜋𝑣 2 𝑡 2 𝑣 𝜔2 𝐴2 =
2
1
= 𝜌 𝑆 𝑣 𝜔2 𝐴2 onde 𝑆 é a área da superfície
2 3𝐷
da frente da onda atingida emitida há t segundos.
Elementos de Física 48
Cap. 3: ondas 2018/2019
Energia de uma onda
1 1
𝑃 = 𝜌3𝐷 4𝜋𝑣 𝑡 𝑣 𝜔 𝐴 = 𝜌3𝐷 𝑆 𝑣 𝜔2 𝐴2
2 2 2 2
2 2

A área é tanto maior quanto mais longe a frente de onda chegar (t maior).
Porém, a potência da fonte da perturbação é constante. Assim, qual a
quantidade que pode variar nesta expressão para compensar o aumento
do perímetro?

2 1
𝑆𝐴 = 𝑃/( 𝜌3𝐷 𝑣 𝜔2 ) = 𝑐𝑜𝑛𝑠𝑡𝑎𝑛𝑡𝑒
2

1 1
Ou seja: 𝐴~ ou 𝐴~
𝑅(𝑡) 𝑡

Elementos de Física 49
Cap. 3: ondas 2018/2019
Energia de uma onda
A potência transmitida é uma grandeza que caracteriza a fonte emissora da
onda (por exemplo, uma antena de telecomunicações). A capacidade do
telemóvel “ter rede” depende antes do sinal captado, cuja amplitude decai
com a distância à fonte, pois a energia é repartida por todos os pontos da
frente de onda.

Para saber a intensidade, I, do sinal recebido, por unidade de tempo, num


ponto da frente de onda devemos dividir a potência pelo “número” de
pontos na frente de onda:

I2d = P/p I3d = P/a

Elementos de Física 50
Cap. 3: ondas 2018/2019
Energia de uma onda

Ficamos por isso com as seguintes expressões:

1 1
𝐼2𝐷 = 𝜌2𝐷 𝑣 𝜔2 𝐴2 𝐼3𝐷 = 𝜌3𝐷 𝑣 𝜔2 𝐴2
2 2
A dependência da intensidade do sinal à distância à fonte será:

1 1
𝐼2𝐷 ~ 𝐼3𝐷 ~ 2
𝑅 𝑅

Elementos de Física 51
Cap. 3: ondas 2018/2019
Exercício
Uma explosão ocorreu numa fábrica em Aveiro e foi ouvida na Costa
Nova cerca de 30 segundos mais tarde.

a) Calcule a distância aproximada entre as duas localidades.


d  v  t  340  30  10 4 m  10 Km
b) Sabendo que a 1 Km do local da explosão a intensidade da onda
era de 100 Wm-2, calcule a intensidade na Costa Nova.
I CN r12 12 I1
 2  2  I CN   1 Wm2
I1 rCN 10 100
c) Qual a redução correspondente na amplitude da onda?
I CN v 2 ACN
2 2
/ 2 ACN ACN I CN
  2    0,1
I1 v A1 / 2
2 2
A1 A1 I1
Elementos de Física 52
Cap. 3: ondas 2018/2019
Efeito Doppler

Elementos de Física 53
Cap. 3: ondas 2018/2019
Efeito Doppler

T=10s

velocidade relativa entre barco e


as ondas aumenta; freq das
ondas aumenta (T<10s) para o
observador no barco
velocidade relativa entre barco e
as ondas diminui; freq das ondas
diminui (T>10s) para o
observador no barco.
https://www.animations.physics.unsw.edu.a Elementos de Física 54
u/jw/doppler.htm 2018/2019
Efeito Doppler
𝑣𝑜𝑏𝑠 Se vfonte = 0
1+
′ 𝑣"𝑜𝑛𝑑𝑎" 𝑣𝑜𝑏𝑠
𝑓 =𝑓 𝑣𝑓𝑜𝑛𝑡𝑒 ′
𝑓 = 𝑓(1 + )
1− 𝑣"𝑜𝑛𝑑𝑎"
𝑣"𝑜𝑛𝑑𝑎"

𝑣𝑜𝑏𝑠 : velocidade do observador: positiva se se aproximar


da fonte; negativa em caso contrário
𝑣𝑓𝑜𝑛𝑡𝑒 : velocidade da fonte: positiva se se aproximar
do observador; negativa em caso contrário
𝑣𝑜𝑛𝑑𝑎 : velocidade de propagação da onda (para
ondas sonoras é a velocidade do som)
Elementos de Física 55
Cap. 3: ondas 2018/2019
Dedução: movimento do observador
Movimento das cristas 𝑡 𝑓𝑜𝑛𝑡𝑒 𝑂𝑏𝑠
de uma onda, emitida
por uma fonte a partir 0 parado
de t=0s:


𝑇 parado
𝜆 = 𝑣𝑠𝑜𝑚 𝑇 + 𝑣𝑜𝑏𝑠 𝑇′

𝑣𝑜𝑏𝑠 𝑇′ Em
movimento
𝑓′ = 𝑓(1 + )
𝑣𝑠𝑜𝑚
𝑣𝑠𝑜𝑚 𝑇′ 𝑣𝑜𝑏𝑠 𝑇′

Elementos de Física 56
Cap. 3: ondas 2018/2019
Dedução: movimento da fonte
Movimento das cristas 𝑡 𝑓𝑜𝑛𝑡𝑒 𝑂𝑏𝑠
de uma onda, emitida
por uma fonte a partir 0
de t=0s:
𝜆′

𝑇
𝜆′ = 𝑣𝑠𝑜𝑚 𝑇′ = 𝜆 − 𝑣𝑓𝑜𝑛𝑡𝑒 𝑇
𝑣𝑓𝑜𝑛𝑡𝑒 𝑇
𝜆′
𝜆
𝑓
𝑓′ = 𝑣𝑓𝑜𝑛𝑡𝑒
1− …
𝑣𝑠𝑜𝑚

Elementos de Física 57
Cap. 3: ondas 2018/2019
https://www.youtube.com/watch?v=h4OnB
YrbCjY

Elementos de Física 58
2018/2019
Exercício
Uma fonte emitindo sons de frequência 200 Hz desloca-se a 80 m/s em
relação ao ar no sentido de um ouvinte estacionário.
a) Calcule a frequência recebida pelo ouvinte.
1 1
 v   80 
f '  f 1  s   2001    261,5 Hz
 v  340 
b) Calcule novamente a mesma frequência se o ouvinte se afastar da fonte
com uma velocidade de 40 m/s.
1 1
 vo  vs    40  80 
f '  f 1  1    2001  1    230,7 Hz
 v  v  340  340 
c) Qual o correspondente comprimento de onda detetado?
  v  T  v / f  340 / 230 ,7  1,47 m
Elementos de Física 59
Cap. 3: ondas 2018/2019
Reflexões com efeito Doppler
Um morcego emite ultrasons com frequência de 56kHz.
O morcego vôa em direção a uma borboleta a 16m/s. A
borboleta afasta-se à velocidade de 2m/s.
a) se a borboleta conseguir detetar os ultrasons, qual a
frequência com que os deteta?
b) qual a frequência com que o morcego recebe os ultrsons
que emite após serem refletidos na borboleta?

Ideia Importante: quando se dá uma reflexão, o corpo que reflete


funciona como um observador que “recebe” a onda emitida;
depois é um emissor que “emite” uma onda com as características
daquela que recebeu mas a dirige noutra direção/sentido.

Elementos de Física 60
Cap. 3: ondas 2018/2019