Você está na página 1de 8

A ERA DAS REVOLUÇÕES E A

CRISE DO SISTEMA COLONIAL


Prof. Victor Creti Bruzadelli
Longo século XIX (1789-1914)
 Conceito de Eric Hobsbawm; “O que determina o
florescimento ou o esgotamento das
 Século surgido a partir de uma artes em qualquer período ainda é
dupla revolução: muito obscuro. Entretanto não há
dúvida de que, entre 1789 e 1848,
 Industrial (Inglaterra): revolução a resposta deve ser buscada em
técnica; primeiro lugar no impacto da
revolução dupla. Se fôssemos resumir
 Francesa: revolução social; as relações entre o artista e a
sociedade nessa época, em uma só
 As eras do XIX: frase, poderíamos dizer que a
Revolução Francesa o inspirava com
 Era das Revoluções (1789- seu exemplo; a revolução industrial,
1848); com o seu horror, enquanto a
sociedade burguesa, que surgiu de
 Era do Capital (1848-1875); ambas, transformava sua própria
experiência e estilos de criação”
 Era dos Impérios (1875-1914).
(HOBSBAWM, Eric. A Era das Revoluções)
Crise do Sistema Colonial
 Sistema Colonial:
 Sistema de exploração
política, econômica e social
de uma colônia;
 Desenvolvido junto ao Antigo
Regime:
◼ Estado Absolutista;
◼ Mercantilismo;

◼ Sociedade de ordens;
◼ Poder da igreja.
Crise do Sistema Colonial
 Difusão do pensamento “Na busca pela ampliação
iluminista; dos mercados, os ingleses impõe
ao mundo o livre comércio e o
 Desenvolvimento do capitalismo abandono dos princípios
industrial: mercantilistas, ao mesmo tempo
que tratam de proteger seu
 Oposição ao mercantilismo e ao
exclusivo colonial; próprio mercado e o de suas
colônias com tarifas protecionistas.
 Desenvolvimento econômico da Em suas relações com a América
Inglaterra; portuguesa e espanhola, abrem
brechas cada vez maiores no
 Contrabando e/ou produção sistema colonial, por meio de
interna; acordo comerciais, contrabando e
aliança com os comerciantes
 Conflitos de interesses entre a locais”
elite econômica colonial
(proprietários) e metrópole. (FAUSTO, Boris. História do Brasil)
Crise do Sistema Colonial
“Em função da causa emancipatória [na América] acionou-
se a ideologia liberal importada da Europa. No Velho Mundo, tal
ideologia tivera o objetivo de promover a ascensão política da
burguesia e extirpar os obstáculos mercantilistas à expansão do
projeto capitalista. No Novo Mundo, ela foi também usada para
extirpar obstáculos mercantilistas mas não para levar uma nova
classe ao poder, e sim para consolidar, pelo contrário, a que já era
tradicionalmente dominante e garantir-lhes os cargos de mando em
lugar dos administradores metropolitanos que representavam o
velho regime, já em franca decadência. [...] Uma vez completadas
as guerras de independência, as elites locais assumiram o poder
político como herdeiras da autoridade colonial e não como
instrumentos de transformação.”
(LOPEZ, Luiz Roberto. História da América Latina)
(Sistema COC)
Aplicação

Ó vós, Homens cidadãos, ó vós povos curvados e


abandonados pelo Rei, pelos seus despotismos, pelos seus
ministros. Ó vós, povo que nascestes para seres livres e para
gozardes dos bons efeitos da liberdade... O dia da nossa
revolução está para chegar, animai-vos, que sereis felizes para
sempre.
Panfleto: Aviso ao povo bahiense

O fragmento mostrado refere-se ao movimento


conhecido como Conjuração dos Alfaiates.
Com relação a esse movimento, ocorrido na Bahia em
1798, pode-se concluir que:
a) fazia defesa do controle metropolitano sobre a área colonial para garantir a liberdade
dos cidadãos.

b) reporta a elementos que constituíam o pensamento ilustrado contra o absolutismo


monárquico.

c) defende a revolução como forma de preservar a ordem real comprometida pelos


desmandos de seus ministros.

d) a associação entre felicidade e revolução foi estabelecida pelas teorias absolutistas do


início dos tempos modernos.

e) a rebelião da Bahia é um exemplo de movimentação em defesa da fidelidade à Coroa


Portuguesa, ao antigo sistema colonial.
a) fazia defesa do controle metropolitano sobre a área colonial para garantir a liberdade
dos cidadãos.

b) reporta a elementos que constituíam o pensamento ilustrado contra o absolutismo


monárquico.

c) defende a revolução como forma de preservar a ordem real comprometida pelos


desmandos de seus ministros.

d) a associação entre felicidade e revolução foi estabelecida pelas teorias absolutistas do


início dos tempos modernos.

e) a rebelião da Bahia é um exemplo de movimentação em defesa da fidelidade à Coroa


Portuguesa, ao antigo sistema colonial.