Você está na página 1de 10

Computação Móvel

Igor F. dos Santos (31101), Patrick P. Pereira (31975), Phelip R. R. de Souza


(30273).

Instituto de Matemática e Computação - Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI)


Campus Prof. José Rodrigues Seabra – Av. BPS, 1303 – bairro Pinheirinho 37500-903
– Itajubá – MG – Brasil
{igorfelipefs, perroni.patrick, pheliproberto11}@gmail.com
Abstract. This article portrays the concepts and features of Mobile
Computing. The study covers the development of that technology, as well as
the types of devices, the benefits and the difficulty of using the same. It also
will address the impact of technology on society.
Resumo. Este artigo retrata os conceitos e as características da Computação
Móvel. O estudo abrange a definição dessa tecnologia, bem como os tipos de
dispositivos, os benefícios e a dificuldade da utilização do mesmo. Também
será abordado o impacto da tecnologia na sociedade.

1. Introdução
Nos últimos anos, o advento dos telefones celulares, tablets e notebooks com alto poder
de processamento mudaram drasticamente a disponibilidade de dispositivos móveis para
empresas e para usuários. Mais recentemente, a grande popularização de dispositivos
portáteis como smartphones e dispositivos de sistemas embarcados, como sensores,
vem mudando lentamente o modo de viver do ser humano em sociedade e a forma como
os computadores são vistos [Fischer, N., Smolnik, S., 2013].
O uso da computação móvel é algo incluído na rotina de muitas pessoas e, o
número de usuários desse tipo de tecnologia aumenta diariamente [Tonin, G. S., 2012].
Observa-se que atualmente estão sendo desenvolvidos sensores tão pequenos que são
capazes de serem embutidos no vestuário humano, como é o caso do surgimento de
camisetas de alta tecnologia que são capazes de detectar movimento, frequência
cardíaca, padrões respiratórios e até mesmo localização via GPS (Global Positioning
System, do inglês, Sistema de Posicionamento Global).
A computação móvel está relacionada com a mobilidade de hardware, dados e
softwares em aplicações computacionais. Trata-se de um paradigma computacional que
tem como principal objetivo fornecer ao usuário acesso permanente a uma rede fixa ou
móvel, independentemente de sua localização geográfica, permitindo o acesso a
informações em qualquer lugar e a qualquer momento [Figueiredo, C. M. S., Nakamura,
E. F., 2015]. Este paradigma também recebe o nome de computação ubíqua ou
computação nômade.

2. Definição de Computação Móvel


A tecnologia da computação móvel se caracteriza pela utilização de dispositivos
computacionais facilmente transportáveis e por permitir o processamento, a transmissão
e a obtenção de dados sem que seja necessário haver a conexão física com a rede,
utilizando variadas tecnologias de telecomunicações móveis para fazer essa conexão
[Goswami, D., 2013]. Com isso, os usuários de dispositivos móveis conseguem criar,
acessar, armazenar, trocar informações e estabelecer comunicação sem ficarem restritos
a um único ambiente físico. Nas organizações, a computação móvel ampliou os sistemas
de informação que antes eram limitados a um local físico, permitindo agora a interação
com o pessoal da organização que se encontravam desconectados desse sistema durante
parte do seu período de trabalho. Essa tecnologia possibilita o acesso contínuo aos
recursos de uma rede sem fio, tornando a comunicação mais rápida e flexível entre as
pessoas. A facilitação e a flexibilização da comunicação que os sistemas de
telecomunicações móveis proporcionam, trouxeram notáveis melhorias na forma de
fazer negócios das empresas, visto que a comunicação em tempo real com clientes e
empresas parceiras ficou bem mais acessível.
Por conta da alta proliferação dos dispositivos eletrônicos portáteis, os estudos
sobre mobilidade na área de sistemas distribuídos vêm sendo impulsionados, tornando o
conceito de sistemas distribuídos mais amplo [Scherchen, A., 2011]. Dentre os
dispositivos móveis mais utilizados ultimamente, pode-se destacar os smartphones,
notebooks, tablets, PDAs (personal digital assistants, do inglês, assistente pessoal
digital), dispositivos de armazenamento USB, dispositivos identificadores via rádio e
dispositivos infravermelho. Por conta da definição de computação móvel, todos esses
dispositivos apresentam tamanho reduzido, são dependentes de bateria e seus hardwares
possuem todos os recursos necessário para se fazer o acesso a redes sem fio.

3. Classificação
Os tipos de dispositivos que são utilizados como fins para a computação móvel são:
notebooks, PDAs, smartphones, tablets [Boss, R. W., 2008].

3.1 Notebooks
Os notebooks são desktops com dimensões reduzidas de forma a permitir o seu
transporte com certa comodidade e praticidade ao poder ser utilizado em vários lugares.
Sua composição de peças é semelhante à de desktops e por isso apresentam desempenho
equiparado à maioria dos computadores de mesa, além de atualmente alguns notebooks
possuírem tecnologias como a reprodução de mídia Blu-Ray e tela 3D, por exemplo.
Porém, as baterias que são utilizadas nestes dispositivos apresentam baixa autonomia
(geralmente com uso de 2 horas constantes), a manutenção dos aparelhos é complexa e,
geralmente, são indicadas apenas para o uso no trabalho ou atividades cotidianas
(acesso a internet, por exemplo) e não possuem um alto desempenho quando exigidas
ao máximo da sua configuração.

3.2 PDAs
Os PDAs são dispositivos handhelds, ou seja, dispositivos de mão que atuam como um
organizador eletrôncio que possuí a capacidade de integração com sistemas de
computador, sendo considerada assim uma versão de bolso dos computadores. Através
do dispositivo o usuário consegue acessar a internet, reproduzir multimídias e realizar a
maioria das atividades de um desktop ou notebook. Porém apresenta como meio de E/S
apenas uma tela touchscreen e uma caneta (utilizada para a escrita no aparelho), o que
dificulta a utilização do mesmo.

3.3 Smartphones
Os smartphones representam a evolução tecnológica dos telefones celulares, que foram
criados com o objetivo de possibilitar a comunicação de voz e mensagens de texto (pela
rede celular). Com o avanço da tecnologia, eles possuem a capacidade de executar
programas de forma simultânea, possuem telas touchscreen e de alta resolução, conexão
com a Internet através de rede de dados ou Wi-Fi e possuem sistemas operacionais,
sendo os principais: Android (Google), iOS (Apple) e Windows Phone (Microsoft), além
de outras especificações do dispositivo, como capacidade de expansão de memória para
o armazenamento e resistência ou a prova d’agua, por exemplo.

3.4 Tablets
Os tablets são dispositivos relativamente pequenos, que possuem uma espessura fina,
tela touchscreen, capacidade de armazenamento e processamento altos, telas de alta
resolução, sendo utilizado para a navegação na internet, leitura de e-books, reprodução
de multimídias e outros. Por possuirem uma duração de bateria elevada e não
necessitarem da utilização de teclado ou mouse é considerado um equipamento prático,
sendo algumas de suas desvantagens o preço elevado e um desconforto que pode surgir
durante a utilização do teclado integrado.

4. Tecnologias Atuais
Embora sejam muitos os benefícios da computação móvel, sua utilidade só é possível
graças a certas tecnologias desenvolvidas para tal propósito. Algumas delas são
[Gerstner, A., 2012]:
● 3G: O padrão 3G é a terceira geração de padrões e tecnologias de telefonia
móvel, substituindo o 2G. A tecnologia 3G aprimora a transmissão de dados e
voz, oferecendo velocidades maiores de conexão, além de outros recursos, como
videochamada e transmissão de sinal de televisão. A característica mais
importante da tecnologia móvel 3G é suportar um número maior de clientes de
voz e dados, especialmente em áreas urbanas, além de maiores taxas de dados a
um custo incremental menor que na 2G.
● GPS: O sistema de posicionamento global, mais conhecido pela sigla GPS (em
inglês, global positioning system) é um sistema de posicionamento por satélite
que fornece a um aparelho receptor móvel a sua posição, assim como
informação horária, sob quaisquer condições atmosféricas, a qualquer momento
e em qualquer lugar na Terra, desde que o receptor se encontre no campo de
visão de três satélites GPS (quatro ou mais para precisão maior). O GPS fornece
recursos críticos para usuários militares, civis e comerciais em todo o mundo.
Uma das aplicações mais exploradas para usuários comuns é a utilização
do sistema em automóveis. Ele é oferecido com mapas das cidades e locais em
que o motorista estiver trafegando, o que permite traçar percursos e rotas com
facilidade, além de possibilitar uma visão geral da área que se está percorrendo.
Até mesmo pessoas que se deslocam constantemente por áreas pouco povoadas
fazem uso do GPS.
● LTE: O LTE (Long Term Evolution) é um padrão de redes de comunicação
móveis que foi criado com base no GSM e WCDMA. A diferença é que, dessa
vez, a tecnologia prioriza o tráfego de dados em vez do tráfego de voz, como
acontecia em gerações anteriores. Isso proporciona uma rede de dados mais
rápida e estável.
O principal diferencial do LTE é a rede de dados. Em testes de
laboratório, uma rede experimental de LTE, com 20 MHz de espectro, alcançou,
aproximadamente, 300 Mbps de downstream e 75 Mbps de upstream.
Entretanto, a velocidade real de navegação beira aos 100 Mbps de download e
50 Mbps de upload. O tempo de resposta do LTE é visivelmente mais baixo em
relação ao que conhecemos das redes 3G: em condições normais, a latência da
rede chega a, no máximo, 30 ms.
Outra diferença é sobre a quantidade de usuários pendurados na rede: 5
MHz de espectro permitem até 200 acessos simultâneos — praticamente o dobro
das redes atuais. Ainda, o LTE permite manter a velocidade e latência quando
utilizados em movimento, em uma velocidade de até 350 km/h. Dependendo da
frequência de operação da rede, esse valor sobe para 500 km/h.
● WiMax: WiMAX (Worldwide Interoperability for Microwave Access) é um
padrão de comunicação sem fio projetado para fornecer uma taxa de dados de 30
a 40 megabits por segundo, com a mais recente atualização permitindo
velocidades maiores que 1 Gigabit por segundo. WiMAX ultrapassa de longe o
alcance sem fio de 30 metros de uma rede Wi-Fi convencional local (LAN),
oferecendo uma rede de área metropolitana com um sinal de aproximadamente
50 km de raio. O WiMAX oferece taxas de transferência de dados que podem ser
superiores a de conexões convencionais por modem e conexões DSL, no entanto,
como a largura de banda é compartilhada entre vários usuários, produz
velocidade menor na prática.
● NFC: NFC (Near Field Communication) é uma tecnologia que permite a troca
de informações entre dispositivos sem a necessidade de cabos ou fios (wireless),
sendo necessária apenas uma aproximação física. Isso significa que, tão logo os
dispositivos envolvidos estejam suficientemente próximos, a comunicação é
estabelecida automaticamente e dispara a ação correspondente. Esses
dispositivos podem ser telefones celulares, tablets, crachás, cartões de bilhetes
eletrônicos e qualquer outro item capaz de suportar a instalação de um chip
NFC. A distância que os dispositivos devem ter entre si para estabelecer uma
conexão é realmente curta para deixar evidente a intenção de comunicação, sem
conexão acidental: o máximo é algo em torno dos 10 centímetros.

5. Vantagens e Problemas
A computação móvel trouxe vantagens para o cotidiano das pessoas que a utilizam,
sendo essas consideradas as principais vantagens [Shukla, I. C., 2011]:
● Flexibilidade de Localização: a mobilidade dos dispositivos garante que seus
usuários serão capazes de realizar suas atividades em qualquer lugar, desde que
haja a conexão com internet (caso seja necessário);
● Economia de Tempo: junto com a mobilidade dos dispositivos, existe também
a possibilidade de se acessar diversos documentos pela internet ou armazenados
nos próprios dispositivos, e assim economizando o tempo que seria desperdiçado
na locomoção a escritórios, por exemplo;
● Produtividade Aumentada: pela possibilidade do usuário trabalhar em locais
onde se sente mais confortável, sua produtividade pode ser aumentada;
● Facilidade de Pesquisa: com a existência de inúmeras fontes de pesquisa
existentes na internet, a pesquisa se torna extremamente fácil e rápida, tendo
como a necessidade dos dispositivos uma das poucas dificuldades;
● Entretenimento: a qualidade e a disponibilidade dos conteúdos multimídias
existentes na internet são altas, tendo apenas o custo dos serviços que
disponibilizam tais conteúdos e da conexão de dados como grandes dificuldades;
● Otimização dos Processos de Negócios: algumas atividades necessárias no
cotidiano das empresas podem ser feitas utilizando aplicações existentes nos
dispositivos que utilizam a computação móvel, como o Skype para
videoconferência e Google Docs para criação de documentos compartilhados.
Porém apesar de todas as suas vantagens, também existem dificuldades e
problemas na utilização dos dispositivos e dessa tecnologia, sendo alguns citados abaixo
[Deepak, G., Pradeep, B. S., 2012]:
● Características do Ambiente: pela necessidade da utilização de redes sem fio,
a possibilidade de interferência e de desconexão é frequente, seja por questões
ambientais, como o clima chuvoso, ou de construção humana, como paredes
grossas.
● Energia: os dispositivos móveis utilizam baterias com pouca autonomia,
tornando a necessidade de acesso a fontes de energia elevada.
● Interface dos Dispositivos: a maioria dos dispositivos móveis possuem telas
com poucas polegadas e não utilizam teclados comuns ou mouse, com exceção
do notebook, tornando a utilização complicada para as pessoas que não estão
acostumadas com este tipo de tecnologia.
● Capacidade dos Dispositivos: pelo tamanho reduzido dos dispositivos, os
recursos de processamento e memória tendem a ser menores e mais caros, caso
exista a necessidade de expansão dos componentes.
● Segurança: um dos principais problemas da computação móvel na atualidade
será abordado no próximo tópico do artigo.

6. Problemas de segurança
A computação móvel carrega uma parcela de preocupações de segurança como qualquer
outra tecnologia. Por conta da sua natureza ubíqua e de fácil transporte, não é tão
simples de monitorar o uso adequado, ainda mais pelo fato desses dispositivos ficarem
mais expostos a outras pessoas além do dono do aparelho. Práticas impróprias e
antiéticas como hacking, espionagem industrial, pirataria, fraudes online e a deleção de
dados má intencionada são alguns dos muitos problemas enfrentados na área da
computação móvel [Moskowitz, R., 2014].
Outro grande problema que atinge a computação móvel é a verificação de
credenciais. Muitas empresas ainda são relutantes em aderir diversos recursos que a
computação móvel oferece, pois temem os perigos de atribuição de credenciais a
usuários indevidos e vazamentos de informações confidenciais da empresa [Dekker, M.,
Hogben, G., 2010]. Essa é uma questão bastante sensível, porque um dispositivo móvel
que um usuário utiliza como meio de trabalho, não pode ficar exposto como se fosse um
simples aparelho de uso pessoal, pois ele pode estar armazenando informações de
altíssima importância para a empresa em que o usuário trabalha. Diversas pessoas leigas
em questões de segurança acabam compartilhando seu login e senha do dispositivo com
terceiros para o uso em momentos específicos, por exemplo.
Nenhuma empresa quer abrir seus segredos para hackers ou outros intrusos, que,
por sua vez, poderão vender as valiosas informações às empresas concorrentes. É
importante que as devidas precauções sejam tomadas para minimizar essas ameaças.
Algumas das precauções incluídas são:
● Contratação de pessoal qualificado para a área de segurança de dados;
● Instalação de hardwares e softwares de segurança;
● Educar os empregados sobre a ética da computação móvel adequada;
● Auditoria e desenvolvimento de políticas sólidas e eficazes para governar a
computação móvel;
● Aplicação de direitos de acesso e permissões adequadas.
Essas são apenas algumas maneiras de deter possíveis ameaças a qualquer
empresa que planeja trabalhar com computação móvel. Uma vez que a informação é
importante, todas as medidas possíveis devem ser avaliadas e deve-se implementar
aquelas que mais se adequem ao ambiente daquela empresa para fins de segurança.
Na ausência de tais medidas, é possível que oportunistas e outras ameaças
desconhecidas se infiltrem nos sistemas de informação da empresa e causem danos
irreparáveis. Esses danos podem ser em termos de reputação e sanções econômicas.
Nesses casos, é muito fácil para o invasor usar dados da empresa em diferentes práticas
antiéticas.

7. Impacto na Sociedade
Na atual fase da computação, diferentes tecnologias surgiram com o objetivo de
expandir os recursos disponíveis das redes de computadores em todo o mundo. Com a
computação móvel, a necessidade de ser confinado dentro de um local físico para se
utilizar recursos de uma rede e outros recursos computacionais foi erradicada
[Szeremeta, O. J., 2013]. Por conta disso, surgiu um número bastante grande de pessoas
que conseguem realizar seus serviços à distância, isto é, longe de qualquer escritório
empresarial.
O advento dos notebooks, PDAs, tablets e smartphones tornou a computação
móvel algo muito conveniente. A portabilidade desses dispositivos garante e permite
que os usuários acessem todos os recursos e serviços de uma rede pela conexão sem fio,
como se estivessem acessando a rede interna de um local físico. As tecnologias
presentes em tablets, iPads e smartphones, por exemplo, permitem aos usuários
atualizar documentos, navegar na internet, enviar e receber e-mails, fazer gravação de
vídeo, transmitir arquivos de vídeo ao vivo, tirar fotografias e também fazer
audioconferência.
A constante e crescente demanda por dispositivos inteligentes superiores e mais
robustos está sendo um catalisador para a participação no mercado [Regalado, A.,
2013]. Esses dispositivos são inventados e inovados para providenciar aplicações e
serviços de última geração. Diferentes fabricantes de telefones celulares têm criado
smartphones que são capazes de realizar a mesma tarefa que os computadores de mesa
executam e na mesma velocidade de processamento. Os desenvolvedores do iPhone OS
da Apple, Android da Google, Windows Mobile da Microsoft e o Blackberry OS da
Research in Motion, por exemplo, estão constantemente competindo para oferecer
melhores produtos e serviços em cada versão, como pode-se observar no gráfico abaixo,
que retrata a venda desses dispositivos que utilizam diferentes sistemas operacionais:
Figura 1: Vendas de Smartphones e seus SOs
Fonte: Whitney, 2012
A figura do mercado da Tecnologia da Informação (TI) e as estatísticas mostram
uma crescente demanda na compra e no uso de dispositivos eletrônicos portáteis, seja
para o uso profissional ou para o uso pessoal. Esse fato vem impulsionando as
empresas a se dedicarem muito para serem mais inovadoras e oferecerem melhores
serviços que as concorrentes, abrindo um grande leque de opções de compras para
consumidores desse tipo de dispositivo. Um dos principais focos dos fabricantes de
dispositivos móveis é permitir o acesso à internet de alta velocidade, tendo como
resultado a adoção de diferentes gerações de serviços de rede como 2G, 2.5G, 3G e mais
recentemente 4G, num espaço de tempo relativamente curto.
Vários empregados hoje já conseguem realizar seus trabalhos dentro da própria
casa, utilizando a computação móvel, por meio de dispositivos com configurações para
acessar e armazenar grandes quantidades de dados importantes [Tan, T., 2011].
Executivos e outros profissionais da alta gerência empresarial são capazes de tomarem
decisões com base em informações prontas que recebem em seus dispositivos móveis
sem precisarem ir para o escritório. Por meio da computação móvel, esses profissionais
conseguem ter acesso a relatórios de vendas e previsões de mercado, realizarem
reuniões por videoconferência ou audioconferência, por exemplo.
A utilidade da computação móvel não se limita ao ambiente empresarial apenas.
Como o uso de smartphones já faz parte do cotidiano das pessoas, atividades rotineiras
podem ser realizadas por meio deles de forma bem mais simplificada. Para um
estudante é possível que use da computação móvel para estudar independente da hora e
local, tornando flexível esta tarefa tão importante de seu dia. Isso sem falar da
quantidade imensa de conteúdo que pode ser encontrado na web, abrindo um leque de
opções para o usuário. Áudio, texto, vídeoaulas, imagens, gráficos; todas são formas de
estudo e cabe ao usuário optar por aquela que melhor se adaptar.
Além da área de educação, há outras áreas que se beneficiam muito da
computação móvel, e a tendência é aumentar. Um exemplo é a área de saúde. Hoje em
dia qualquer pessoa pode baixar um aplicativo para controle de dieta, por exemplo,
mostrando informações nutricionais dos alimentos, montando uma refeição equilibrada
para o usuário, conforme este requisitar. Há aplicativos de monitoramento cardíaco, que
trabalham junto com dispositivos vestíveis; sites e aplicativos que mostram ao usuário
os preços dos medicamentos pesquisados e onde estão disponíveis - usando o GPS para
captar a localização do usuário -, ou até mesmo comprar e requisitar a entrega do
medicamento na localização atual ou em um endereço informado [Ventola, C. L., 2014].
Porém, toda essa liberdade e facilidade podem acarretar em problemas, como
automedicação por exemplo.
Por último, mas não menos importante, a computação móvel possibilita que
pessoas do mundo todo se mantenham conectadas a qualquer momento. É possível
conversar através de mensagens, chamadas de áudio ou vídeo, com familiares e amigos
a mero desejo. Notícias e informações de sua cidade, estado, país ou do mundo todo
podem ser acessadas com um clique, acompanhadas de imagens e vídeo que aumentam
a imersão do usuário a tal fato, sendo possível até expressar sua opinião comentando no
espaço adequado. Qualquer um pode noticiar um acontecimento, filmando e/ou
fotografando por meio de seu dispositivo móvel a qualquer momento. Até mesmo no
Facebook já é possível que usuários possam transmitir gravações de vídeo em tempo
real.
Com esses recursos em alta demanda, grande parte dos fabricantes visam
desenvolver produtos que melhoram a experiência do usuário, unificando diversas
funcionalidades em um único dispositivo, como é o caso dos smartphones, que se
mostram cada vez mais poderosos e versáteis para atender as necessidades dos usuários.

8. Exemplo
Um exemplo que descreve bem a utilidade da computação móvel hoje em dia é a
utilização da tecnologia NFC (Near Field Communication) algo como Comunicação de
Campo Próximo, em tradução livre, que permite a comunicação entre dois dispositivos
eletrônicos compatíveis que estejam a poucos centímetros de distância ou encostados,
de forma extremamente rápida e segura. A tecnologia NFC pode ser utilizada em
numerosas aplicações, inclusive naquelas mais críticas, que envolvem dados sigilosos
do usuário e finanças. Um exemplo vem do serviço Android Pay, do Google, que
trabalha com a possibilidade de o usuário usar um smartphone com sistema operacional
Android (a partir da versão 4.4) para pagar contas (mobile payment) em vez do cartão de
crédito ou mesmo de "dinheiro vivo".
Funciona da seguinte maneira: o usuário aproxima seu smartphone de um
receptor, que pode estar no caixa de um mercado, por exemplo. Ambos precisam contar
com um chip NFC. Assim que a comunicação estiver estabelecida — demora apenas
alguns segundos —, o aparelho recebe as informações referentes ao processo, como o
valor total da compra [Alecrim, E., 2016].
Quando o usuário cria a sua conta e instala o Android Pay, o sistema valida o
smartphone. Logo, não é necessário digitar senhas ou fazer autenticação biométrica no
serviço, por exemplo. Basta aproximar o dispositivo com ele desbloqueado para a
transação ser realizada.
É necessário cadastrar pelo menos um cartão de crédito ou débito para o Android
Pay funcionar, mas nada impede que, futuramente, o serviço ou mesmo ferramentas
semelhantes permitam que valores sejam debitados diretamente de uma conta bancária e
que, para confirmar a transação, a aplicação utilize algum tipo de identificação
biométrica, por exemplo.
9. Conclusão
A computação móvel é um novo paradigma computacional [Daniel, R. S., Júnior, J. W.
A., Pinto, T. C., 2015] que ampliou o conceito de sistemas distribuídos e tornou
possível o acesso a recursos de uma rede por meio da conexão sem fio, acabando com a
restrição de se manter confinado em um local físico para se fazer essa conexão. Através
dessa tecnologia, muitas pessoas realizam seus trabalhos sob o conforto de qualquer
local físico que desejarem desde que consigam se conectar a uma rede e tomem as
devidas precauções de segurança com os dados do seu trabalho. Os avanços no
desenvolvimento de conexões com serviços de internet de alta velocidade tornaram a
tecnologia da computação móvel ainda mais eficiente e bem mais popular.
A computação móvel vem impactando o modo de viver e de se comunicar em
sociedade. Por conta das mais diversificadas funcionalidades que os dispositivos móveis
oferecem, muitas pessoas já incorporaram esses dispositivos no seu dia-a-dia. Sendo um
serviço crescente e emergente, a computação móvel continuará sendo um dos principais
serviços da computação, possuindo um grande papel na área de comunicação e da
Tecnologia da Informação.

10. Referências Bibliográficas


Alecrim, E. ―O que é NFC (Near Field Communication)‖. Disponível:
http://www.infowester.com/nfc.php, Acesso em: novembro/2016.
Boss, R. W. ―Mobile Computer Devices in Libraries‖. Disponível:
https://alair.ala.org/bitstream/handle/11213/258/MOBILE%20COMPUTER%20DE
VICES.pdf?sequence=97&isAllowed=y, Acesso em: novembro/2016.
Daniel, R. S., Júnior, J. W. A. e Pinto, T. C. ―Computação Móvel‖. Disponível:
https://www.passeidireto.com/arquivo/16569599/computacao-movel, Acesso em:
novembro/2016.
Deepak, G. e Pradeep, B. S. ―Challenging Issues and Limitations of Mobile
Computing‖. Disponível:
http://ijcta.com/documents/volumes/vol3issue1/ijcta2012030132.pdf, Acesso em:
novembro/2016.
Dekker, M. e Hogben, G. ―Using Personal Mobile Devices in a Business Settings‖.
Disponível: http://www.isaca.org/Journal/archives/2013/Volume-
1/Documents/jol13v1-Using-Personal.pdf, Acesso em: novembro/2016.
Figueiredo, C. M. S. e Nakamura, E. F. ―Computação Móvel: Novas Oportunidades e
Novos Desafios‖. Disponível:
https://www.academia.edu/5229036/Computa%C3%A7%C3%A3o_M%C3%B3vel_
Novas_Oportunidades_e_Novos_Desafios_16_COMPUTA%C3%87%C3%83O_M
%C3%93VEL_NOVAS_OPORTUNIDADES_E_NOVOS_DESAFIOS?auto=downl
oad, Acesso em: novembro/2016.
Fischer, N. e Smolnik, S.― The Impact of Mobile Computing on Individuals,
Organizations, and Society – Synthesis of Existing Literature and Directions for
Future Research‖. Disponível:
https://www.computer.org/csdl/proceedings/hicss/2013/4892/00/4892b082-abs.html,
Acesso em: novembro/2016.
Gerstner, A. ―EMC Measurements on Wireless Devices‖. Disponível:
http://www.cenam.mx/eventos/enme/docs/3%20ENME2012%20EMC%20Measure
ments%20on%20Wireless%20Devices.pdf, Acesso em: novembro/2016.
Goswami, D. ―Mobile Computing‖. Disponível:
https://www.ijarcsse.com/docs/papers/Volume_3/9_September2013/V3I9-0279.pdf,
Acesso em: novembro/2016.
Máximo, W. ―Pagamento de compras por meio de smartphone chega ao Brasil ‖.
Disponível: http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2015-03/pagamentos-
de-compras-smartphones-chega-ao-brasil, Acesso em: novembro/2016.
Moskowitz, R. ―Guidelines for Mobile Computing Security‖. Disponível:
https://www.rsaconference.com/blogs/guidelines-for-mobile-computing-security,
Acesso em: novembro/2016.
Regalado, A. ―Mobile Computing is Just Getting Started‖. Disponível:
https://www.technologyreview.com/s/511766/mobile-computing-is-just-getting-
started/, Acesso em: novembro/2016.
Scherchen, A. ―Mobile Computing‖. Disponível:
http://www0.cs.ucl.ac.uk/staff/ucacwxe/lectures/3C05-02-03/aswe22-essay.pdf,
Acesso em: novembro/2016.
Shukla, I. C. ―Advantages of Mobile Computing‖. Disponível:
http://www.buzzle.com/articles/advantages-of-mobile-computing.html, Acesso em:
novembro/2016.
Szeremeta, O. J. ―Aplicações e Funcionalidades da Computação Vestível‖. Disponível:
http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/3246/1/CT_TELEINFO_2012_1
_11.pdf, Acesso em: novembro/2016.
Tan, T. ―Five Reasons Why Mobile Computing is Accelerating in Organizations‖.
Disponível:
http://www.industryweek.com/articles/five_reasons_why_mobile_computing_is_acc
elerating_in_organizations_25263.aspx, Acesso em: novembro/2016.
Tonin, G. S. ―Tendências em Computação Móvel‖. Disponível:
http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2012/movel/mono-1st/2305-1_Graziela.pdf,
Acesso em: novembro/2016.
Ventola, C. L. ―Mobile Devices and Apps for Health Care Professionals: Uses and
Benefits‖. Disponível: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4029126/,
Acesso em: novembro/2016.
Whitney, L. ―Android reclaims 61 percent of all U.S. smartphone sales‖. Disponível:
https://www.cnet.com/news/android-reclaims-61-percent-of-all-u-s-smartphone-
sales/. Acesso em: novembro/2016.

Você também pode gostar