Você está na página 1de 11

Governo do Estado de Mato Grosso

SEDUC – Secretaria de Estado de Educação


SAPE – Secretaria Adjunta de Política Educacional
SPDP – Superintendência de Políticas de Desenvolvimento Profissional
Cefapro de Sinop

Escola Estadual CEJA – Cleonice Miranda da Silva


Autora: Sandra Pereira Mota Gomes
Turma envolvida: 1° Ano – Ensino Médio
Disciplina envolvida: Matemática

ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DE TABELAS E GRÁFICOS


TENDO O ALUNO COMO PROTAGONISTA DE SEU
APRENDIZADO

Resumo: O presente projeto interventivo surgiu a partir das discussões e estudos


realizados na formação continuada “da/na escola” 2019, e foi aplicado no Centro
de Educação de Jovens e Adultos – CEJA – Cleonice Miranda da Silva – com a
turma do 1º ano noturno do Ensino Médio na disciplina de matemática. o objetivo
foi o de analisar e compreender informações apresentadas em diferentes formas
de linguagem e representação usadas na Matemática, como criação de gráficos,
tabelas, relações matemáticas ou linguagem simbólica. O projeto surgiu da
constatação de que os alunos apresentam dificuldades de interpretação da
linguagem e representações usadas na Matemática desta forma se sentem
desmotivados em relação ao ensino da matemática. Optei com a utilização de
tecnologias da informação e pesquisa in loco nos postinhos de saúde da cidade de
Colider/MT, sendo assim, os alunos pesquisaram, selecionaram informações e
construíram texto discursivo, através dos mesmo conseguindo criar tabelas e
gráficos, fazendo uma relação com a matemática e a linguagem simbólica. Por
meio desse trabalho, foi analizado que os alunos reconheceram a importância do
estudo da construção e a interpretação de gráficos e tabelas que atualmente e
muito usado no dia a dia e são encontrados facilmente em jornais hospitais postos
de saúdes entre outros, foram capazes de construir conhecimentos por meio da
pesquisa e interessaram-se pela prática análise e interpretação de gráficos.

Palavras-chave: Tabelas. Matemática. Intervenção. Linguagem.Gráficos

Introdução
O presente projeto interventivo surgiu a partir das discussões e estudos
realizados na Formação Continuada “da/na escola” 2019, e foi aplicado no Centro
de Educação de Jovens e Adultos – CEJA – Cleonice Miranda da Silva – com a
turma do 1º ano do Ensino Médio noturno, nas aulas de matemática. Esse plano
teve início na sala de formação, a partir do projeto formação da/na escola com a

1
Governo do Estado de Mato Grosso
SEDUC – Secretaria de Estado de Educação
SAPE – Secretaria Adjunta de Política Educacional
SPDP – Superintendência de Políticas de Desenvolvimento Profissional
Cefapro de Sinop

leitura da DRC /MT e suas orientações. Para desenvolver o objetivo proposto, foi
realizada atividade de construção do Plano de Intervenção Pedagógica, com as
seguintes informações: Identificação, Descrição do plano de Intervenção, Tipo de
Intervenção, Turma envolvida, objetivos e resultados esperados. Em seguida,
encaminhamos via e-mail do Projeto de Intervenção para o CEFAPRO/Sinop-MT,
para análise, orientação e homologação. Logo após essa fase, iniciamos os
trabalhos de desenvolvimento do projeto, a partir do diagnóstico de aprendizagem
da sala, obtido por meio de produções orais e escritas que possibilitaram a
constatação de que os alunos da turma possuem dificuldades de interpretação da
linguagem matemática, além de se sentirem desmotivados e terem um certo receio
com a mesma.
Nesta direção, construí o plano com o objetivo de possibilitar que o aluno
torne-se protagonista do processo de ensino-aprendizagem, estimulando-o a
construir sentidos por meio da interação, da pesquisa, da seleção e do
compartilhamento de informações. A proposta visa também colocar o aluno em
contato com a leitura de gráficos que são dados encontrados no cotidiano de modo
que contribuir para a percepção do sujeito, desta forma os alunos tem agora outro
olhar pois compreendem os diversos tipos de gráficos que são utilizados em jornais,
revistas, redes sociais, noticias informativas, entre outros.
.

Desenvolvimento do Plano

A metodologia ativa elegida foi a aprendizagem baseada em projetos (DRC-MT,


2018), em que o aluno é o protagonista do processo de ensino, que ocorre por meio
da investigação, da socialização do conhecimento, da colaboração e da
interdisciplinaridade. A metodologia ativa é baseada em Projetos é focada na
construção de conhecimento por intermédio de um trabalho longo e contínuo de
estudo, cujo propósito é atender a uma indagação, a um desafio ou a um problema.
Partindo desse ponto, os estudantes começam um processo de pesquisa, de
estabelecimento de hipóteses e de procura por recursos para conduzir as

2
Governo do Estado de Mato Grosso
SEDUC – Secretaria de Estado de Educação
SAPE – Secretaria Adjunta de Política Educacional
SPDP – Superintendência de Políticas de Desenvolvimento Profissional
Cefapro de Sinop

atividades. Também envolve a aplicação prática da informação obtida até se


alcançar um produto final ou uma solução satisfatória para a questão inicial.
A Aprendizagem Baseada em Projetos une, o processo de ensino e a prática,
tornando-os inseparáveis. Ao aplicá-la, envolve-se a exploração do contexto, o
desenvolvimento de ideias a partir do conhecimento e a comunicação entre pares.
Uma grande vantagem dessa metodologia ainda reside no fato de os alunos
conseguirem organizar suas descobertas por meio de gráficos e estatísticas; Desde
a antiguidade, podemos analisar que há registros, de utilização da Estatística como
a instrução que Móises recebeu de Deus para fazer um levantamento dos homens
de Israel que estivessem aptos a guerrear (BÍBLIA, NÚMEROS Cap. 1: 1-46).
Atualmente encontramos vídeos, aplicativos e programas simples, entre outros
instrumentos multimídia.

Em conformidade com as concepções defendidas pela BNCC e pela DRC-


MT o plano foi constituído pela perspectiva da “Aprendizagem ativa”, que considera
a importância da autoria do aluno no processo de construção do conhecimento. De
acordo com a DRC-MT (2018):

[...] para que haja a aprendizagem ativa, faz-se necessário que a ação pedagógica
assumam caráter dialógico”, isso quer dizer que tanto professores quanto
estudantes desempenham papel fundante nessa ação de aprendizagem e
ressignificação do conhecimento.

Segundo Campos (2011), a Aprendizagem Baseada em Projetos (PBL) “[...]


exige que o professor reflita sobre a atividade docente e mude a sua postura
tradicional de especialista em conteúdo para treinador de aprendizagem, e que os
estudantes, assumam maior responsabilidade por sua própria aprendizagem”.
o projeto foi baseado assim o aluno assumiu uma postura de
responsabilidade de ir atrás, pesquisar a campo trazer o resultado para a sala de
aula e através da utilização de tecnologias da informação, para que o aluno fizesse
uso de pesquisas, selecione informações e construa sentidos de forma autônoma,
desse modo, o aluno foi protagonista de todo o desenvolvimento, investigando e
socializando conhecimento.

3
Governo do Estado de Mato Grosso
SEDUC – Secretaria de Estado de Educação
SAPE – Secretaria Adjunta de Política Educacional
SPDP – Superintendência de Políticas de Desenvolvimento Profissional
Cefapro de Sinop

Existem vários tipos de gráficos como os de barras, de setor e de linha e


tabelas simples e de dupla entrada. O uso de cada um deles depende da natureza
das informações. É importante que os alunos sejam apresentados a todos eles e
estimulados a interpretá-los. Algumas frases ultilzadas pela turma como "Aqui tem
mais quantidade porque esta torre (barra) é maior que a outra" e "a pizza está
dividida em três partes. Então são três coisas representadas" mostrou o tanto que
já conheciam as imagens dos gráficos auxiliando assim na interpretação dos
mesmos .Quanto às tabelas, há diversas formas de usá-las para organizar as
informações. Elas podem aparecer em ordem crescente ou decrescente, no caso
de números, ou em ordem alfabética, quando são compostas de nomes facilitando
a interpretação.
A intervenção iniciou no dia 25 de novembro. Neste dia, os alunos foram para o
laboratório de informática e realizaram pesquisa sobre a história das vacinas,
origem e símbolos a importância de cada uma . Posteriormente, houve a
disponibilização prévia de um texto sobre sistema imunológico e imunização; e
criação de hipóteses do baixo índice de vacinação, a pesquisa realizada na internet
pelos alunos sobre a vacinação no Brasil e no mundo, os movimentos antivacinas,
os boatos e as fakes Newsa pesquisa que foi feita em grupos com três
componentes. (Imagens no Apêndices)

Desta feita forão feitas organização, em grupos para colher e analisar registros
de dados e amostras coletadas nos postos de saúde da cidade de Colíder/MT,
produzindo atividades em sala de aula, para que os educandos possam ampliar
hábitos de leitura e produção no interior da escola, através da analises e construção
de gráficos e tabelas. e por fim um seminário, com cartazes, sobre uso da
vacinação para a preservação e implementação da saúde individual e coletiva e a
os desafios com os boatos as fakes News, apresentados através de gráficos e
tabelas, a partir do planejamento dos alunos, os trabalhos dos alunos forão
expostos no mural da escola para a comunidade escolar.

4
Governo do Estado de Mato Grosso
SEDUC – Secretaria de Estado de Educação
SAPE – Secretaria Adjunta de Política Educacional
SPDP – Superintendência de Políticas de Desenvolvimento Profissional
Cefapro de Sinop

Considerações finais

As tabelas e gráficos estatísticos fazem parte de uma linguagem universal, uma


forma de apresentação de dados para descrever informações, com o objetivo de
produzir no investigador, no aluno uma impressão mais rápida e viva do assunto
em estudo, os quais nos dias de hoje podem ser vistos frequentemente ocupando
lugar de destaque nos meios de comunicação escrita e falada. Sendo assim, o
recurso da linguagem gráfica torna possível a organização de dados coletados,
utilizando números ao descrever fatos, promovendo na prática escolar a
interdisciplinaridade e a conexão entre diversos assuntos, facilitando assim, a
comparação entre eles, especialmente para estabelecer conclusões ao apresentar
a síntese do levantamento de dados de forma simples e dinâmica.
Portanto foi analisado que os alunos foram capaz de construir
conhecimentos coletivamente, por meio da interação, da pesquisa, da seleção e do
compartilhamento de informações e com base nesse conhecimento adquirido
produzir sentidos, rever conceitos e entender a importância de analizar interpretar,
criar gráficos e tabelas. De acordo com os PCNs (BRASIL, 1998) “para que a
interação grupal cumpra seu papel didático é preciso que os alunos realmente
realizem juntos uma determinada atividade, que o resultado seja, de fato, produto
da ação do grupo” Quanto ao intutito de desperta o interesse pelo ensino de
Estatística de tabelas e gráficos com suas representações visuais porque
favorecem a aprendizagem ao transmitir informações de forma rápida e eficiente
em sua contextualização, abrangendo o reconhecimento de situações concretas ao
aproximar os conteúdos escolares dos conhecimentos da vida diária. Que ajudam
no desenvolvimento do raciocínio lógico, Para Freire (1996, p.52) “ensinar não é
transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção
ou a sua construção”.
Os alunos fizeram parte do projeto demonstraram interesse e participaram
de forma ativa das atividades relacionadas aos conteúdos da Estatística de tabelas
e gráficos. Essa participação demonstrou a importância em se trabalhar

5
Governo do Estado de Mato Grosso
SEDUC – Secretaria de Estado de Educação
SAPE – Secretaria Adjunta de Política Educacional
SPDP – Superintendência de Políticas de Desenvolvimento Profissional
Cefapro de Sinop

metodologias onde os alunos interagem com o conhecimento, por meio de recursos


diversificados, como por exemplo, a importância da Estatística na prática diária com
um assunto táo importante foi produtivo a unão da teoria e prática, análise e
produção, pesquisa e demonstração trouxe um resultado satisfatório.
Enfim, essa metodologia ativa baseada em projetos, em que o aluno é o
protagonista do processo de ensino, que ocorre por meio da investigação, da
socialização do conhecimento, da colaboração e da interdisciplinaridade, instiga o
aluno a aprender a fazer parte do passo a passo da caminhada do projeto de
intervenção na escola, demonstrando e socializando os resultados obtidos e
possibilita novas reflexões, sugestões de atividades, troca de experiências em
realidades diferentes, Acredito que a experiências foi positiva aos educandos,
obrigado pelo empenho e participação, se sentiram satisfeitos e orgulhosos do
trabalho, pois viram a possibilidade de aprender através de dados estáticos. Em
anexo fotos dos trabalhos realizados.

6
Governo do Estado de Mato Grosso
SEDUC – Secretaria de Estado de Educação
SAPE – Secretaria Adjunta de Política Educacional
SPDP – Superintendência de Políticas de Desenvolvimento Profissional
Cefapro de Sinop

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: Língua Portuguesa / Secretaria de


Educação Fundamental. – Brasília, 1997.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática


educativa. São Paulo: Paz e terra, 1996.

MATO GROSSO. Documento de Referência Curricular para Mato Grosso:


concepções para a educação básica. Mato Grosso, 2018.

BÍBLIA. Português. Bíblia Sagrada. Tradução de Padre Matos Soares, São


Paulo, Edições Paulinas, 1977.

ESTATÍSTICA, um pouco da história, 2020,Disponível em:


http://www.prof2000.pt/users/delgadom/estatistica.htm acesso 21/01/2020

https://novaescola.org.br/conteudo/163/graficos-tabelas-organizar-informacoes
acesso 22/01/2020

7
Governo do Estado de Mato Grosso
SEDUC – Secretaria de Estado de Educação
SAPE – Secretaria Adjunta de Política Educacional
SPDP – Superintendência de Políticas de Desenvolvimento Profissional
Cefapro de Sinop

APÊNDICES:

Imagen1: pesquisa laboratótio

8
Governo do Estado de Mato Grosso
SEDUC – Secretaria de Estado de Educação
SAPE – Secretaria Adjunta de Política Educacional
SPDP – Superintendência de Políticas de Desenvolvimento Profissional
Cefapro de Sinop

Imagens2:Montagens do material para confeccionar os gráficos

9
Governo do Estado de Mato Grosso
SEDUC – Secretaria de Estado de Educação
SAPE – Secretaria Adjunta de Política Educacional
SPDP – Superintendência de Políticas de Desenvolvimento Profissional
Cefapro de Sinop

Imagens3: cartazes confeccionados

10
Governo do Estado de Mato Grosso
SEDUC – Secretaria de Estado de Educação
SAPE – Secretaria Adjunta de Política Educacional
SPDP – Superintendência de Políticas de Desenvolvimento Profissional
Cefapro de Sinop

Imagens4: cartazes sendo expostos nas paredes da escola.

11