Você está na página 1de 43
bit) Motel 74 aed ay re sahil tS Conjunto Gerador de alta freqiéncia para Raios-X modelo beets lg Generalidades: liquide alfanumériea com Conjunto gerador para rajos-x, “backlight”, programa anatémico composto de dois médulos, pore armazenamento de técnicas sendo, um console e um armério do usuario, teciado de membro- interligades por um cabo de na com fecias de ojuste de mA, comunicagée serial. Possui aces- mAs, KV, bucky, liga e deslige, sérios imporiontes fais como: 0 _feclas de navegagéo para o ecumulador capacitive para uso _pregrama anatémico, teclas de conde nao hé ums rede elétriea _—_=selagdo de campo, contraste © adequada e 0 exposimetro aute- __densidade para exposimetro mético (cémara de ionizacéo} ‘utomatico. Conta também com para quando néo se quer ‘er a indicagge luminosa e sonora de preocupago em determiner « raios x e mensagem de “status” ‘quantidode de radiacéo necessé- do equipamento. ric para se obler um correto Dimensces: 340 x 211 x 40mm enegrecimento do filme. Armarie Em razao de sev excelente rendi- No armério, que de tipo blin- mento e qualidade de imagem © dado e também possui conjunto gerador TDSOOHF fem _—microprocessador proprio, estio seu uso recomendado no diag- _—_—‘lacalizados os fusiveis, ciruitos néstico de rotina em radiografia _eletrnicos, circuitos de protecéo, ¢ radioscopia, como também em _fransformador de alta-tensdo ete. ‘exames especializados tais como: Pode ser montade fizado na vrologia, ongiografia, tomografia . parede ou apoiado no piso. plana e fluoroscopia com Dimens6es: 860 x 600 x 290mm intonsificador de imagem e TV. Tecnologia 100% nacional, Console: componenies folalmente disponi- © console possui microproces. veis no mercado brasileiro. sodor proprio com “clock” @ 1 Assisténcia técnica em tado © cristal de quortzo, tela de eristol Brasil Alimentaséo: ‘Tifésica de 220V ou 380V 50 ov 60Hz - 50 kVA + terre Opcionel Monofésico 220Vea 50/60Hz - 2,2 kVA, (Com acumulador copacitive opefendo no méximo ¢ 300mA.s 125k¥) Ajuste de mAs: * 14.400 mAs em 24 passos , Ajuste de kV: 35 a 120 kV em passos de 1 kV Ajuste de ma: 50 e 100 mA em foco fino @ 200, 300 © 500 mA em foco grosso com mudanga ‘automética de foco. Selagéo de bucky: ssem bucky, bucky horizontal, bucky vertical, seridgrate © jag Programa de Orgéios: 100 memérias alterdveis pelo operador de kV, nA, mA disicvci om indicago dos nomes dos exames Exposimetro automético: Entrada pera horizontal e vertical (opcional) Circuitos de protecai Para falha de filamento, falha de anodo, excesso de técnica, falha de bucky, falha de rede, folha de comunicagéo, folhs de chaveamonto a.peatesae termica_com mensagens alfanuméries-correspondente fo console= Rendimente: 50 KW (500mA / TOO kV ou 330mA / 120 kV). SEHVIGOETIEASEISTENCIA TECNICA ( (G C —Aparetme-Faio-X - Ampoias TAparelng de Arco Cintrgic IN " Retifcadores - Acessirios. A.G.C. COMERCIO E ASSIBIENCIA TECiIcA ba prec ac. + EM EQUIPAMENTOS RADIOLOGHGOS LTDA WE \ tra Som) Rue Beltazar Veloso da Silva, 260- Parque Regina - CEP 0575-150 - Szo Paulo - SP -Brasi|-Telefone: (011) 6510-0749 ) TECNO-DESIGN qwsoonr 20 ae iNDICE ASSUNTO PAGINA INTRODUCAO 3 Generalidades .. Recepgiio do equipamento "INSTALACAO 5 Preparagdo da sala de raios-x 5 Interligando a rede elétrica. 5 Interligagio com outros dispositivos 6 Calibragao ... .7 OPERACAO. i Precaugdes .. Executando uma exposicao de Raios-X Tabela de técnicas . SOLUCIONANDO PROBLEMAS SOLUCIONANDO PROBLEMAS. 14 7 Mensagens de erro. CONSIDERACOES SOBRE O TUBO DE RAIOS-X. 15 Amaciamento do tubo de Raios-X .... . 16 ESPECIFICACOES TECNICAS 17 CERTIFICADO DE GARANTIA. 18 CERTIFICADO DE GARANTIA TE Emissdo: 25/02/02 ‘Arquivo: MANSOOHF.DOC Folha: 1 Lo) TECNO-DESIGN TDS500HF x INDICE ASSUNTO PAGINA DIAGRAMAS ELETRICOS 19 Emissdo: 25/02/02 Arquivo: MANSOOHF.DOC Folha: 2 TECNO-DESIGN TDS00HF 2x6 Introducao GENERALIDADES Conjunto gerador para raios-x, composto de dois médulos, sendo, um console ¢ um armério interligados por um cabo de comunicagdo serial. Possui ascessérios importantes tais como: 0 acumulador capacitive para 0 uso onde nfo hé uma rede elétrica adequada e ao exposimetro automtico (cAmara de ionizago) para quando no se quer ter a preocu[agdo em determinar a quantidade de radiagao necessiria para se obter um correto enegrecimento do filme. Em razio de seu exelente rendimento e qualidade de imagem o conjunto gerador ‘TDSOOHF, tem seu uso recomendado no diagnéstico de rotina em radiografia e radioscopia, como também em exames especializados tais como: urologia, angiografia, tomografia plana ¢ fiuoroscopia com intensificador de imagem e TV. Console: 0 console possui microprocessador proprio com “clock” a cristal de quarizo, tela de cristal liquido alfanumérica com “backlighth”, programa anatonico para armanezamento de téenicas do usuario, teclado de membrana com teclas de ajuste de mA, mAs, KV, bucky, liga e desliga, teclas de navegaedo para o programa anatémico, teclas de selego de campo, contraste ¢ densidade para exposimetro automético. Conta também com indicagdo luminosa ¢ sonora de raios-x e mensagem de “status” do equipamento Dimensbes: 340 x 211 x 40mm ’ Ammirio: No drmério, que é do tipo blindado e também possui microprocessador proprio, esto localizados os fusiveis, circuitos eletrdnicos, circuitos de protegdo, transformador de alta tensio etc. Pode ser montado fixado na parede ou apoiado no piso. ‘Dimensdes: 860 x 600 x 290mm * Tecnologia 100% nacional, componentes totalmente disponiveis no mercado brasileiro. * _Assisténcia técnica em todo o Brasil. Emissio: 25/02/02 ‘Arquivo: MANSOOHF.DO g TECNO-DESIGN TDS500HF % RECEPCAO DO EQUIPAMENTO. ‘Na recepgao da mercadoria, favor verificar: - Se a quantidade de volumes est’ de acordo ao especificado no campo de volumes da nota fiscal. - Seem cada volume o nome do destinatario ¢ o nimero da nota fiscal esto corretos. = Se todos os volumes estio intactos, sem sinais de quedas, batidas ou exposicao & umidade. No caso de divergéncia de alguma desses requisitos, a remetente deveré ser contatada imediatamente ¢ informada do incoeréncia. ee Emissdo: 25/02/02 ‘Arquivo: MANSOOHF.DOC Folha: 4 2 tos0oHE %45 Instalacao PREPARACAO DA SALA DE RAIOS-X AA sala de raios — x deverd conter um ponto de luz préximo ao trilho da estativa para alimentagio do gerador! INTERLIGACAO A REDE ELETRICA ~ REDE ELETRICA NECESSARIA Tensio nominal : 220 VOLTS TRIFASICO + TERRA Frequéncia 1 50/60 Hz Maxima variagao da tensio nominal: 10% Fator de poténcia : MAIOR OU IGUAL A 0,5 Poténcia na carga maxima :50kW Poténcia em servigo continuo :3kW Maxima resisténcia da linha :0,1 ohm (0,2 p/ rede 380VOLTS) Maxima resisténcia do aterramento —: 0,2 ohm - CONECTANDO A REDE ELETRICA * O quadro de forga nao acompanha o aparelho CABO IDENTIFICADO COMO QUADRO DE FORCA RST Fase 220V ou 380V Cabo verde e amarelo Terra : MANSOOHF.DOC Emissdo: 25/02/02 Le) TECNO-DESIGN TosooHF _%&% INTERLIGACAO COM OUTROS DISPOSITIVOS CONECTANDO 0 ESTATOR DO TUBO DE RAIOS-X (Usar barra de conexdo no gerador A.T.) CABO IDENTIFICADO COMO. ESTATOR NO TUBO DE RAIOS-X STI COMUM ST2 INDUTIVO ST3 CAPACITIVO, CONECTANDO O COLIMADOR (Usar barra de conexo no gerador de A.T.) Ha dois cabos identificados como 12V no chicote da mesa de comando que se destinam a conexao de Colimador de 12 Vea / 55 W CONECTANDO OS BUCKY DE MESA E DE PAREDE (Usar barra de conexo no gerador de A.T) ’ CABO IDENTIFICADO COMO BUCKY BI retorno (Comum) B2H aciona bucky mesa B2V aciona bucky de parede B4 alimentagao(Comum) FONTE PARA FREIOS ELETROMAGNETICOS Ha dois cabos identificados como 24V que fornecem 24Vce / 6 A para este fim. Emissio: 25/02/02 ‘Arquivo: MANS00HF.DOC Folha: 6 ~ TECNO-DESIGN rosoonr 26 CALIBRACAO CUIDADO: TESTES COM EMISS40 DE RADIAGAO! Feche completamente o colimador e se proteja atrds de um biombo plumbifero ou parede baritada * Se 0 tubo de Raios-X for NOVO veja o topico CONSIDERACOES SOBRE O TUBO DE RAIOS-X NO FINAL DO MANUAL. © Conecte um osciloscépio com meméria na placa TDCPU2 nos anodos dos diodos D16 para medir a kilovoltagem (aprox. 400mV p/ cada 10kV) e D14 para medi a mmiliamperagem (800mV p/ cada 100mA) ambos referenciados ao terra da placa. Pode-se usar um circuito auxiliar composto de um resistor “shunt” e um filtro passa-baixa montado emtre os bornes de mA e terra no transformador de A.T. para melhor visualizagao do mA. * Como equipamento destigado abra 0 console de comando e feche “jumper” JP1 na placa CPUTERM. «Antes de comecar a disparar certifique-se de que os cabos esto todos bem conectados principalmente o cabo coaxial de realimentagao de kV. Ligue o equipamento e pressione simultaneamente para selecionar 1 modo de programagao. Aparecera no visor na linha de baixo dois nimeros sendo o da cesquerda o “Set Point” ¢ o da direita 0 valor corrente, O “Set Point” é um valor que varia de 0 a 255 e que corresponde ao ajuste minimo ¢ maximo do parémetro a que ele se refere. Na tabela 1 ha uma descrigdo dos “Set Point's” ¢ suas fungées. Para alterar o valor ajustado pressione as teclas de e . Para mudar o “Set Point” pressione as teclas de e . Pressionando novamente ¢ simultancamente 0 sistema volta ao modo normal de operagéio ¢ 0 valor ajustado ¢ gravado na meméria. : +O processo de calibrago consiste em determinar a corrente de filamento em cinco valores de kV em cada posigao de mA. Para os valores intermediarios de kV 0 microprocessador faz um calculo linear para determinar a corrente de filamento necessaria, Primeiramente seleciona-se o modo de programago. depois scleciona-se 0 “Set Point” e ajusta-se 0 valor do mesmo conforme medigdio de mA. Volta-se ao modo normal, efetua-se um disparo ¢ faz-se a verificagao se 0 ajuste foi suficiente, se ndo repete-se 0 processo até conseguir 0 resultado desejado, ou seja, que 0 mA corresponda com aquele kV. © Comecando pelo “Set Point” namero 50, que corresponde & corrente de filamento na condigao de 200mA ¢ 35KV, efetue disparos e ajuste 0 valor do “set point” conforme necessério, sempre alternando entre o modo de programacao ¢ 0 modo normal antes de cefetuar 0 disparo. © Uma ver determinado o valor de um “set point” o valor do préximo, na mesma faixa de mA, seri de 2 a 4 unidades menor. Como seria de se esperar, subindo-se o kv € necessirio diminuir a corrente de filamento para manter 0 mA constante. Emissao: 25/02/02 ‘Arquivo: MANSOOHF.DOC Folha: 7 LE) TECNO-DESIGN % TDS500HF Tabela 1 - Setup do equipamento ‘Namero.do [Descri¢ao Valor ‘Sat Point c __|Sugerido 5 Contador de exposigées (byte menos significativo) 6 Contador de exposigées (byte mais significativo) 7 Acionar Bucky 0=Nao outro valor =Sim 1 8 Usar fototimer O=Nao outro valor=Sim o 9 [Tempo de frenagem” 30 10___| Tempo de Preparo™ _ 10 a4 Tipo de tubo 1 12 Corrente de pré-aquecimento p/ foco fino 60 13 Corrente de pré-aquecimento p/ faco grosso 70 [14 Maximo KV permitido 120__| 45: Maximo mA.s em 50 mA e kV até 80 ~ 28 | 16______|Maximo mA.s em 50 mA e kV enire 81 € 90* 28 7 Maximo mA.s em 50 mA e KV entre 91 e 100 * 28 18 [Maximo mA.s em 50mA e kV entre 101 € 110* 28 19 Maximo mA.s em 50 mA e KV entre 111 120 * 28 20 Maximo mA.s em 100 mA e KV até 80 * 23 21 [Maximo mA.s em 100 mA e kV entre 81 6 90* 22 22 [Maximo mA.sem 100 mAekVentre 91100" 24 23 Maximo mA.s em 100 mA e kV entre 101 e 110* 20 24 Maximo mA.s em 100 mA e KV entre 111 © 120* 18 125 Maximo mA.s em 200 mA e KV até 80 * 25 (26 ‘Maximo mA.s em 200 mA e kV entre 81 € 90 * 24 | [27 Maximo mA.s em 200 mA e KV entre 91 e 100 * 23 28 Maximo mA.s em 200 mA e KV entre 101 © 110 * 22 29 Maximo mA.s em 200 mA e kV entre 111 © 120* 20 30 [Maximo mA.s em 330 mA e kV até 80 * _ 24 3 Maximo mA.s em 330 mA e kV entre 81 € 90 * 23 32 Maximo mA.s em 330 mA e KV entre 91 € 100 * 22 33 [Maximo mAs em 330 mA e kV entre 101 € 110 * 24 34 [Maximo mA.s em 330 mA e KV entre 111 € 120* 19 35 Maximo mA.s em 500 mA e kV até 80 * main 36 Maximo mA.s em 500 mA e kV entre 81 6 90 * 4 [37 Maximo mA.s em 500 mA e kV entre 91 € 100* oT] 38 __ [Maximo mA.s em 500 mA e kV entre 101 @ 100* [oT (39 Maximo mA.s em 500 mA e kV entre 111 120* oo Emissio: 07/03/01 ‘Arquivo, MANSOOHF. DOC Fotha. 8 \ TECNO-DESIGN TDSO0HF V6 Tabela 1 - Setup do equipamento (continuacio) fyumeraido |Descri¢ao. a Valor i 5 z | Sugerido (40 Corrente em grafia com kKV=35 € m 150 | ‘at Corrente em grafia com KV=50 © mA: 140 [42 Corrente em grafia com KV=70 € mA’ 130 | 43 Corrente em grafia com KV=90 e mA 420 44 Corrente em grafia com kV=120 e mA: 110 | 45 Corrente em grafia com kV=35 6 mA= 160 46 [Corrente em grafia com kV=50 e m 150 (47 Corrente em grafia com kV=70 em 140 (48 [Corrente em grafia com kV=90 @ mA= 130 49 {Corrente em grafia com kV=120 e mA: 120 {50 ____| Corrente em grafia com kV=35 em 170 (Bt Corrente em grafia com kV=50 e mA: _ 160 | [52 Corrente em grafia com kV=70 em 150__| [53 Corrente em grafia com kV=90 e mi [140] 54 Corrente em grafia com kV=120 e mA: 130__| 55 Corrente em grafia com kV=35 m 180__| 56 [Corrente em grafia com KV=50 em 170 {57 Corrente em grafia com kV=70 e m 160 | (58 [Corrente em-grafia com kV=90 e mA - 450 [59 Corrente em gfafia com kV=120 e mA: _ 440 60 Corrente em grafia com kV=35 e m 190 61 Corrente em grafia com kV=50 e m. 180 62 Corrente em grafia com kV=70 e mi 170 (63 Corrente em grafia com kV=90 e m 160 [64 Corrente em grafia com kV=120 @ mA=500 150 65 Sensibilidade do sensor defilamento 0->maxima— | 255 (66. ‘67 |Periodo do inversor de Alta-frequéncia_ - 89-134 68 —_——— Emissio; 07/03/01 ‘Arquivo: MANSOOHF.DOC Folha 9 TECNO-DESIGN rosoonr 60 Tabela 2 - Tempos conforme mA e mA.s para ajuste de bloqueio. 60 [100 [200 (330 (500 |mA.s Némero do mAs 1 002 [0,01 10,005 [0,003 [0,002 {1 2 0,04 0,02 10,01 10,007 10,004 |2 | 3 0,06 0,03 0,015 [0,010 [0,006 [3 4 0.08 0,04 {0,02 {0,013 {0,008 [4 5 0.1 10,05 0,025 [0,017 [0.01 |5 6 (0.12 10,06 10,03 /0,02 [0,012 |6 7 0,16 0,08 0,04 10,027, {0,016 |8 8 02 01 0,05 10,033 0,02 410 9 0,24 0,12 0,06 0,04 10,024 [12 10 03 (0.15 [0,075 [0,05 [0.03/15 | 14 04 (02 10,1 10,067 12 05 (0,25 [0,125 |0,083 73 [064 (0.32 [0,16 [0,107 14 08 [04 [02 {0,133 15, 70 [05 [0,25 [0,167 16 1,24 0,62 0,31 0,207 _| 17 1,56 0,78 0,39 0,26 _| 18 10 105 10,333 19 1,25 0,625 (0,417 20 15 10,75 [0.5 21 2,0 4,0 0,667 22 25 1,25 0,833, 23 3,2 1,6 1,067 [24 [4012.0 11,333 “Arquivo: MANSOOHE.DOC % TECNO-DESIGN rwsoonr VS? Operacio PRECAUCOES Equipamentos de RAIO-X usados de forma incorreta podem causar graves lesdes, Pessoas que operarem esse equipamento devem estar familiarizados com os efeitos envolvidos e as necessarias medidas de protegéio antes de usar o equipamento. ESTE EQUIPAMENTO DEVE SER OPERADO SOMENTE POR PESSOAS ABILITADAS. Este equipamento é vendido com 0 entendimento que o fabricante nao tem controle sobre o modo em que o equipamento é usado, portanto o fabricate, seus agentes € representantes nao podem assumir responsabilidades pelos danos sofridos por qualquer pessoa pelo uso desse equipamento. Todas as pessoas devem ser protegidas das radiagdes primérias e secundarias produzidas quando o equipamento ¢ acionado. Existem varios materiais e acessorios de prote¢ao disponiveis. Nés recomendamos fortemente que vocé use esses materiais e acessérios. Mantenha esse equipamento devidamente calibrado ¢ funcionando corretamente, ele precisa ser eletricamente e mecanicamente inspecionado anualmente ou antes disso. Se qualquer problema for verificado, notifique sua assisténcia técnica local. Se os problemas forem resolvidos prontamente. vocé ira poder usar seu equipamento por muitos anos. Emissao: 25/02/02 Arquivo: MANSOOHF.DOC Folha: 11 4 _TECNO-DESIGN -rosoonr VAP EXECUTANDO UMA EXPOSIGAO DE RAIO-X 1- Ligue o aparelho 2- Selecione 0 kV 3- Selecione o mA.s 4- Selecione o miliampere (a seleg&o de miliampere nao altera 0 mA.s ¢ simo tempo) 5- Selecione o posto (s/ bucky, bucky de mesa, bucky mural, planigrafo ou monitor). 6- Posicione o paciente no local do exame e verifique a distancia do tubo. 7- Pressione o botio de preparo (localizado abaixo de um simbolo de uma cémera, identificado com uma bola entrando dentro de uma circunferéncia, apés aproximadamente um segundo 0 LED de preparo acender) & Solte o botdo de preparo, pressione o botdo de exposicao (Circulo dentro de uma circunferéncia localizada na regio identificada com o desenho de uma camera. Durante a exposigdo haverd um sinal sonoro ¢ também acenderd o LED indicag&o demadiag&o. Mantenha o botiio pressionado até terminar a exposiedo, se vocé soltar o botdo antes de cessar a radiagiio, haverd um de tempo). Arquivo: MANSOOHF.DOC ~ Folha: 12 ‘ oy TECNO-DESIGN TDSOOHF Ke KVY__mA.s_mA.s Tempo Tempo _mA__mA Col. Cervical P Col. Dorsal F Col. Dorsal Obl. Col. Dorsal P Col. Lombar F Col. Lombar P Pulmao F-D = 2mts Pulmdo P-D = 1,5mts Pulmdo F-AT = 1,5mts Es6fago F Esofago Obl Estémago F - Estomago Obl. Duodeno BT Duodeno AT Cranio F Cranio P Seios da Face F Seios da Face P Abd6men Simples Abdomen e Rim Contrast. Colecistografia F-P Bacia F-P ——————— Emissio: 25/02/02 Arquivo: MANSOOHF.DOC Folha: 13 TECNO-DESIGN qpsoonr \% SOLUCIONANDO PROBLEMAS MENSAGENS DE ERRO BAD KV! Houve um problema de comunicagao entre 0 console e 0 armario do gerador. Verifique © cabo de comunicago e as conexdes. De qualquer forma basta desligar 0 equipamento ¢ ligé- Jo novamente apés cerca de 5 segundos. SWITCH FAILURE! circuito de protegiio do inversor principal foi acionado. Pode haver varias causas para isso. As mais comuns so uma sibita queda de rede ou algum problema no circuito de alta-tenso. Desligue o equipamento e tente de novo usando uma técnica mais baixa. 2 25/02/02 Arquivo: MANSOOHF.DOC x, TECNO-DESIGN rosoonr Yo CONSIDERACOES SOBRE O TUBO DE RAIO-X A maior parte da energia elétrica aplicada a um tubo de raio-x ¢ convertida em calor, somente uma fragio dessa energia ¢ convertida em raio-x. Ha trés consideracdes envolvendo essa perda de calor: 1. Se muita energia é aplicada ao tubo de raio-x, 0 metal da area focal pode fundir-se permanentemente e destruir 0 tubo de raio-x. Consulte a curva FOCAL SPOT RATINGS fornecida pelo fabricante do tubo de raio-x a respeito da carga maxima que pode ser aplicada. Se a energia ¢ aplicada a um tubo de raio-x numa razfio maior do que 0 4nodo pode dissipar o calor produzido, o anodo podera fundir-se ow liberar gis destruindo assim 0 tubo de raio-x. Consulte a curva ANODE HEAT STORAGE RATINGS. 3. Sea energia ¢ aplicada a um tubo de raio-x numa raziio mais répida que pode ser dissipada pelo invélucro do tubo, eventualmente 0 dleo que envolve 0 tubo ird expandir-se demais rompendo o expansor causando um vazamento. Consulte a curva HOUSING THERMAL CHARACTERISTICS RESUMO: 1 Quando houver uma grande quantidade de exames que requeiram alta poténcia, verifique 0 aquecimento do tubo de raio-x se no esta excessiva. Emissio: 25/02/02 Arquivo: MANSOOHF.DOC " Folha: 15 4 TECNO-DESIGN rosoonr WAS AMACIAMENTO DO TUBO DE RAIOS-X Um tubo de raio-x colocado em servico pela primeira vez deve ser “amaciado” antes de ser usado. Execute os seguintes passos: 1. Selecione 200 mA wv Comece com 50 KV, faga trés exposicdes de 0,1 segundo cada, esperando aproximadamente 1 minuto entre as exposigdes. . Aumente 5 kV e faga mais trés exposigdes conforme item anterior. w 4. Continue aumentando o kV até 120 em passos de SkV. CUIDADO: Assegure-se de que 0 colimador esta fechado ¢ que nao hi ninguém exposto a qualquer radiagao. Emissao: 25/02/02 Arquivo: MANSOOHF.DOC ~~ Folha: 16 a we) TECNO-DESIGN TDS00HF we ESPECIFICACOES TECNICAS Alimentacio: Trifisica de 220V ou 380V 50/60Hz — 50kVA * terra AjustedemA.s : 1 2400 mA.s em 24 passos ‘AjustedekV ——-: 35 a 120KV em passos de IkV Ajuste de mA —; 50.2 100 mA em foco fino ¢ 200, 330 ¢ 500mA em foco grosso com mudanga automatica de foco Selegao de bucky : Sem bucky, bucky horizontal, bucky vertical, seriégrafo ¢ planigrafo. Circuitos de protego _: Para falha de filamento, falha de anodo, excesso de técnica, falha de bucky, falha de rede, falha de comunicacéo, falha de chaveamento e protego térmica, com mensagens alfanumérrica correspondente no console. Rendimento : 50KW (500mA/100kV ou 330mA/120kV) Emissio: 25/02/02 ‘Arquivo: MANSOOHF.DOC Folha: 17 0, TECNO-DESIGN TDSOOHE % CERTIFICADO DE GARANTIA. Assegura-se a esse equipamento garantia contra qualquer defeito material ou de fabricagaio que nele se apresente no periodo de | (um) ano, contados a partir da emissdo da nota fiscal, ou pelo prazo previamente estabelecido entre fornecedor e cliente. Os servicos em garantia a serem prestados sao resttritos unicamente 4 substituigdo ou conserto gratuito das pessas defeituosas, desde que, a critério de um técnico credenciado, se constate falha nas condig6es normais de uso, durante a vigéncia desta garantia ‘A garantia torna-se nula e sem efeito se esse equipamento softer qualquer dano provocado por acidentes, agentes da natureza, desgaste natural das pecas ¢ componentes, uso abusivo ou em desacordo com as instrugdes de utilizagao fornecidas com o aparelho, descuido do usuario com o manuseio, transporte ou remogiio do aparelho, ou ainda, no caso de apresentar sinais de violagao, ajuste ou conserto por pessoas ndo autorizadas Quando necessério, ligue para a Tecno-Design Ind. e Com. Lida e solicite suporte técnico atravez, do fone 5621-8678 para as devidas orientagoes. i Emissio: 25/02/02 ‘Arquivo: MANSOOHF.DOC Folha: 18 Ss 4 y 2 2 Conjunto Gerador para Raio-X 600SF ‘O conjunto gerador para raios-x da ‘Tecno-Design é composto por duas par- tes distintas: mesa de comands e gera- dor de alta-tensao. Em razao de seu excelente rendimento e qualidade de imagem, o conjunto ge- rador TD600SF tem seu uso recomen- dado no diagnéstico de rotina em radio- grafia e radioscopia, como também em Acondicionados em caixa de ago pinta- da com tinta epoxi, com painel de policarbonato de alta resisténcia. indi- cago sonora de raios-x e bioqueio. Dimensées aproximadas: 920 mm de altura, 500 mm de compri- mento @ 320 mm de profundidade. Peso aprox.: 70 kg Em caixa de ago pintada eletrostati- f exames especializados tais como: ‘i i Conjunto urologia, angiogratia, tomografia plana °@™ente com tinta epoxi. Possui safca Gerador para —_euoroscopia com ntensficador de ima © als tates Po melo Ge recap Raios-X modelo. geme TV. completa (2 pulsos). TD600SF (eee Dimensées aproximadas do gerador: ‘Microprocessada com “timer de cristal de quartzo, tiristorizada com circuito “zero crossing", selegio de mA, tempo @ bucky com botdes tipo “push button”. Livre selegao de tempo, kV e mA. Estabilizador de tenséo para os ciroui- tos eletrénicos (timer, bloqueio, indica- bes mA, KV, filamentos, etc,). Tela de cristal liquido alfanumérica tipo "Big Number” com “backlight’, para indica- Bes de tempo, MA, KV, foco, posto e mensagens de “status” do equipamento ‘em portugués. ber ete ss rky 590 mm de altura, 480 mm de compri- mento e 400 mm de profundidade. Peso aprox. 200 kg Tecnologia 100% nacional, componen- tes totalmente disponiveis no mercado brasileiro Assisténcia técnica em todo o Brasil. nn Alimentacdo: Monofasico de 220 Vea +/- 10%, 50/60 Hz, 40kVA + Terra Ajuste de tempo: Selegdo de 22 tempos. De 0,016 a 4,00 segundos Ajuste de kV: De 85 a 125 kVp com ajuste fino de 1 em 1 kV Ajuste de mA: Em escalas de 100, 200, 300, 400 e 600 mA Selego de bucky: 5 postos sendo, seridgrafo, sem bucky, mesa, mural e planigrafo Circuito de Protegao: Bloqueio por técnica acima da capacidade do tubo de raios-x; falha de anodo; falha de filamento, falha nos titistores, falha nos buckys e desligamento precipitado do boto de gratia, (Obs: forages suetae sslaragies nos modelos postares sem prévc eso dodo aoe contntos aprimoramonlos tcnolgics. Revistodo 15.01 2001 \Ve\ KX A. 0.6. COMERCIO E ASSISTENCIA TECNICA EM EQUIPAMENTOS RADIOLOGICOS LTDA. ME Rua Baltazar Veloso da Silva, 260 - Parque Regina - CEP 06775-150 - So Paulc - SP - Brasil -Telefon SERVIGOS DE ASSISTENCIA TECNICA, Aparelho Ralo X - Ampolas Aparetho de Arco Cirargioo Retificacores - Acessérios TV de Circuito Fechado Ultra-Som (011) 5510-0749 AG, eM Rua Saltazar Veloso da Siva, 260 - Parque Regina - CEP 05778 ———aoooe>T 7 A ( SERVIGOS DE ASSISTENCIA TECNICA os ENG ‘apareino Raio X-- Ampolas ey ‘Apareino ce Arco Cirurgie . COMERCIO E ASSISTENCIA TECNICA Se WIPANENTOS RADIOLOGICOS LTOR-Me CES OTT (0 - Sao Paulo - SP - Brasil -Telefone: (011) 5510-0749 DESCRICAO DETALHADA DOS EQUIPAMENTO Or CIRCUITO ELETRONICO, TECLADO E DISPLAY E alimentado pela tensdo existente entre F] ( comum a outros circuitos ) e FS ( 0,5 A.) que alimenta o transformador de fonte do circuito cletrénico pelos bones 10 € 17. O seoundario desse transformador volta para a placa principal nos bomes 43, 44 45 e passa por um circuito de retificagao e filtragem de onde se obtem as tensdes de ~5. 412 € -12 Voc. Também deste circuito se obtem o sinal “RDZR” que ¢ uma onda quadrada de 120 Hz, amplitude de 5 Volts, duty cycle menor ou igual a 5%, que se destina a sincronizagao do timer. O coragao do sistema ¢ 0 microcontrolador U6, que recebe dados do teclado, envia dados para o display, emite sinais sonoros através de LSI, faz a leitura da tensao entre as chaves de selegao de kV, aciona os tiristores, faz a Jeitura da miliamperagem, verifica a técnica aciona diversos reles etc. A indicagao de kV é obtida pela retificagao da tensdo de 1,5 V(maximo) do transformador defasador que ¢ ligado aos bornes 46 ¢ 47 na placa principal. O integrado U2 tem a funcao de retificar essa tenso e permitir o ajuste de zero em R9 e ganho em RS. As diferengas de indicagao entre as escalas de mA ¢ programada no microcontrolador. A leitura de mA é feita através do circuito formado por R20 ( 6R8 - 5 W ) D9, D10, D11, R21, R22 C13, D45 R19 ¢ pode ser ajustada em R21. O acionamento dos tiristores ¢ feito através do circuito driver formado por R66, Q15, D35, D37, R63, D33, R64, D38, R65 ¢ TI CIRCUITO DE FILAMENTO E formado pelo estabilizador de tensio montado na base do equipamento que fornece duas tensdes para o Circuito identificadas nos cabos nele conectados como “EFF” e “EFG” que se destinam respectivamento a alimentagao do foco fino ¢ do foco grosso. Esses dois cabos sao conecatos a placa principal pelos bornes 36 ¢ 37 Tespectivamente. A selegao das tensdes ¢ feita pelo rele K8 na placa principal que ¢ —$—$—$—$—$— Aparelho de Arco Girtrgice wy Retificadores - Acessérios fA SERVICOS DE ASSISTENCIA TECNICA ‘at IC IG Apareino Raio X- Ampolas TV de Circuito Fechado Ultra-Som, A.G.C, COMERCIO E ASSISTENCIA TECNICA EM EQUIPAMENTOS RADIOLOGICOS LTDA.- ME Rus Baltazar Veloso da Silva, 260 - Parque Regina - CEP 0575-180 - Sao Paulo - SP - Srasil- Telefone: (011) 5510-0748 + acionado pelo microcontrolador de acordo com a escala selecionada. O terceiro cabo na saida do estabilizador ( COMUM ) é conectado ao transformador DEFASADOR cuja finalidade é impedir que haja grandes variagdes de corrente quando se varia a Kilovoltagem, © primério deste transformador é ligado @ tensio que alimenta o transformador de alta-tensdo no momento do disparo ¢ 0 secundarios, com varias derivagdes, ¢ ligado em contra-fase em série com o circuito de filamento. Do transformador defasador derivam-se cinco cabos identificados de “I” a “5” que correspondem as escalas de mA e sao soldados em tapes conforme as caracteristicas do gerador e/ou tubo de raios-x. Esses cabos sfio conectados a placa principal pelos bornes 27,28,29,30 e 33 e sao selecionados pelos reles K5, K6 ¢ K7 que sao acionados pelo microcontrolador conforme a escala de mA selecionada pelo operador. A tensio ¢ controlada através de um circuito tipo DIMER formado por Q21, Q22, C24, R47, C27, R51, R50, R49, R53, R54, R55, R56 e R57. A tensio de pré-aquecimento € ajustada em R50 ¢ os outros “pot’s” ajustam o mA durante a grafia e so selecionados pelos reles K10, K6 e K7 que sio acionados pelo microcontrolador conforme a escala de mA selecionada pelo operador. O “pot” de pré-aquecimento ¢ comutado pelo de grafia através do rele K9. A tensdo que alimenta o filamento é conectada na placa principal nos bomes 34,35 e 38 pelos cabos identificados como FF, FG e FC que devem scr conectados em bomes correspondentes no gerador de alta-tensio. Ha também no circuito de filamento um sensor de corrente formado por R46, D25, D26, C25, C26, D27, R48, Q9, R52, U3 e JP4. Caso © circuito esteja aberto em algum ponto ou a corrente circulante for muito ‘baixa o sensor deixara de atuar e haverd indica¢do correspondente no display bem como um “BEEP” intermitente na freqiiéncia de 4 Hz. Este sensor pode ser desabilitado fechando-se o jumper JP4 mas com o risco de se danificar o tubo de raios-x caso ocorra algum problema no sistema. CIRCUITO DE PARTIDA DE ANODO Comecando pela tensao de alimentagdo, que ¢ derivada do autotransformador principal na base do equipamento dos bomes assinalados como 0 © 220 que sao conectados a placa principal pelos bornes 12 e 8 respectivamente. Na placa, estes bores so ligados ao fusivel Fl (10A) que é comum a outros circuitos e F2 (6A) que especifico do circuito de arranque. Esses fusiveis sao conectados a dois contatos do rele ee — - = 3) 6 SERVICOS DE ASSISTENGIA TECNICA ° (G | Apareino Raio X - Ampolas ew Apareino de Arco Cirurgico ey | otincacoree- Abecsérios ‘A.G.C. COMERCIO E ASSISTENCIA TECNICA | TY de Circuito Fechado | EMEQUIPAMENTOS RADIOLOGICOS LTDA-me (SOM Rua Baltazar Veloso da Silva, 260 - Parque Regina - CEP 0575-150 - Sao Paulo - SP - Brasil -Telefone: (011) 5510-0748 St K1, que € acionado pelo microcontrolador ¢ tem a fungao de abilitar 0 circuito, Do contato “C” de K1 0 circuito passa por um sensor de corrente formado pelo resistor R36 (OR47 / 5 W) D16, DIS, C17, C18, D17, R40, Q7, U7, R42 ¢ JP1. Este sensor informa ao microcontrolador através do sinal “ST2OK” se © circuito entre os cabos STI e ST2 esta aberto. Do sensor de corrente © circuito passa por um “dimer” formado por Q19, Q20, V1, C16, R35, R37, R39, C19, R41 e C20 que tem a fungao de limitar a corrente entregue ao estator apos o arranque e é controlado pelo microcontrolador através dos reles K3 ¢ K4. Do “dimer” o circuito passa pelo borne 3 onde € conectado o cabo identificado como ST2 e também passa pelo segundo sensor de corrente que ¢ formado por R38 (IR / 5 W ), D18, D19, C21, C22, D20, R43, Q8, R44, US & JP2 que informa ao microcontrolador através do sinal “ST3OK” se 0 circuito entre os cabos STI e ST3 esta aberto. Este titimo é conectado ao rele K2 que desliga o capacitor de arranque (22 uF / 250 Vea - externo ) durante a frenagem do anodo. Do contato “C” de K2 passa pelo borne 2 que é ligado ao capacitor de arranque que retorna placa principal e conectado ao estator pelo cabo identificado como ST3 CIRCUITO DE BUCKY £ alimentado pela tensdo existente entre F] ( comum a outros circuitos ) ¢ F4 (1 A). De Fl é conectado o comium de alimentagdo dos buckys através do bore 9 ¢ do cabo identificado como B4. De F4 o circuito passa por K12 que aciona o bucky selecionado por K13, ou seja, bucky vertical pelo bome 11 ¢ cabo B2V ou bucky horizontal pelo bome 14 ¢ cabo B2H. Ambos os reles sao acionados pelo microcontrolador. O sinal de retorno de bucky vem pelo cabo identificado como B1 que é comum a todos os buckys, é limitado por C30 e R75 ( 100R / 5 W ) depois Tetificado por D42, D43 e C31 que aciona o relé K14 que informa o microcontrolador através do sinal “BUCKYOK” que o bucky selecionado respondeu. SERVICOS DE ASSISTENCIA TECNICA Aparelho Raio X - Ampolas Aparetno de Arco Cirirgice A. G.C. COMERCIO E ASSISTENCIA TECNICA | TV de Circuito Feenade Ei EQUIPAMENTOS RADIOLOGICOS LTDA. me ETT Rua Baltazar Veloso da Siva, 260 - Parque Regina - CEP 05775-1580 - Sao Paulo - SP - Brasil -Telefone: (011) 5510-0749 DY A\C\ CIRCUITO DE PREPARO E DISPARO ‘Ao se acionar 0 botdo de preparo, se no houver excesso de técnica ou falta de pré-aquecimento no filamento, ¢ acionado o rele K9 que comuta o “pot” de pré- aquecimento com o de grafia selecionado pelo operador previamente. Em seguida, ¢ verificado se o sinal “FILOK” ainda esta em OV, ou seja, verifica se o filamento nao apagou. Se o sinal estiver correto entdo ¢ acionado 0 circuito de estator pelo rele K1, K3 e K4. Sao verificados em seguida os sinais “ST2OK” e “ST3OK” que informam ao microcontrolador se as correntes no estator esto corretas. Caso afirmativo, ¢ contado um tempo de 0,4 segundos necessario para acelerar 0 anodo do tubo de raios-x apos 0 que é desligado o rele K4 o que diminui a corrente no estator. O microcontrolador nesse momento aciona o rele K11 que por sua vez aciona 0 contator de seguranga que proteje © tubo de raios-x no caso de falha nos tiristores. Ha ainda um retardo de 0,6 segundos para que o filamento atinja o aquecimento correto e entdo é sinalizado que 0 equipamento est “preparado”. Nesse momento 0 microcontrolador passa a verificar se 9 botdo de disparo foi acionado ou o de preparo desacionado. Caso tenha sido acionado 0 botdo de disparo ento ¢ acionado o rele K12 que aciona o bucky € depois espera 0 sinal de retomo “BUCK YOK” ( caso o operador tenha selecionado algum bucky ). Se 0 sinal estiver correto ou ndo houver bucky selecionado os tiristores so acionados (ver “circuito eletronico” no inicio do deste capitulo) durante o tempo pré-determinado, Terminado o disparo o microcontrolador aguarda ou o acionamento do botao de disparo novamente ou 0 desligamento ‘do botdo de preparo ¢ neste ultimo caso desliga o rele K11, K9 e inicia a frenagem do anodo ligando o rele K2 \ G06 A.G.C. COMERCIO E ASSISTENCIA TECNICA EM EQUIPAMENTOS RADIOLOGICOS LTDA.- ME Rua Baltazar Veloso ca Silva, 260 - Parque Regina - CEP 0871 SERVICOS DE ASSISTENCIA TECNICA Apareino Raio X - Ampolas Apareiho de Arce Cirurgice Retificaccres - Acessérios TV de Circuito Fecnado Ultra-Som| ‘S40 Paulo - SP - Brasil -Telefone: (011) 5510-0749 CALIBRAGAO or INSTRUMENTOS NECESSARIOS - OSCILOSCOPIO de 20 Mhz ou mais de preferéncia com memoria - MULTIMETRO -mA.s METER - DIVISOR DE A.T AJUSTE DA TENSAO DE REDE - Retire a tampa frontal do equipamento. - Com o auxilio de um multimetro verifique a tensdo de rede - Ajuste o cabo com identificagao “R” no autotransformador no tape que mais se aproximar da tensao da rede. VERIFICACAO DO CIRCUITO DE FILAMENTO. - Ligue o aparelho. - Com o multimetro ( de preféncia analégico ) na escala de tensao AC 200 V ou mais verifique a tensdo entre os cabos FC e FG quando selecionado 0 foco grosso e FC e FF quando selecionado foco fino. Deve-se verificar uma tensdo entre 50 e 100 VAC, que tem por finalidade manter o filamento pré-aquecido. Esta tensao deve ser ajustada em R50 levando-se em conta as diferencas entre os dois focos. Este ajuste deve ser refeito apés 0 término da calibragao, uma vez que alterando-se a alimentagio dos focos no estabilizador altera-se também a tenséo de pré-aquecimento. A tensdo de pré- aquecimento deve ser mantida tao baixa quanto possivel a fim de aumentar a vida util do tubo de Raios-X. - Verifique a polaridade do defasador por medir a tensio entre o bome 36 da placa principal ¢ o terminal 36 V (ou 48V) no defasador. Esta tensao deve variar inversamente ERVICOS DE ASSISTENCIA TECNICA a (G ‘Apareino Rao X- Ampolas é TV de Circuito Fechado A.G.C, COMERCIO E ASSISTENCIA TECNICA Ultra-Som EM EQUIPAMENTOS RADIOLOGICOS LTDA.- ME Rua Balazer Veloso da Silva, 260 - Parque Regine - CEP 05775. 10 Paulo - SP - Brasil - Telefone: (011) 5510-0749 Z proporcional ao kV. Se insto nao ocorrer inverta o primario do defasador ( terminais 0 380 ) AJUSTE DE MILIAMPERE Esteja certo de que 0 equipamento esteja preparando corretamente, ou seja, os focos ascendendo corretamente e 0 anodo arrancando e estabilizando, antes de disparar! TABELA AUXILIAR PARA EQUIPAMENTO DE 600 mA | ESCALA FOCO CABONO | BORNENA | POTDE |__ DE mA DEFASADOR |__ PLACA AJUSTE 100 FINO 1 27 R54 200 GROSSO 2 28 R53 300 GROSSO 3 30 R56 400 GROSSO 4 29 R55 600 GROSSO 3 33 RS7 TESTES COM EMISSAO DE RADIACAO, CUIDADO: Feche completamente 0 colimador e se proteja atras de um biombo plumbifero ou parede baritada. * Se 0 tubo de Raios-X for NOVO veja 0 tépico CONSIDERACOES SOBRE O TUBO DE RAIOS-X NO FINAL DO MANUAL. - Conecte 0 mA.s METER entre os bomes “E” e “MA” do gerador de A.T. (retire 0 jumper ) ~ Conecte 0 Divisor de A.T. nos cabos de A.T. e 0 OSCILOSCOPIO no DIVISOR - Pressione 0 botdo de preparo e em seguida o de disparo. O chaveamento do primario do Gerador de A.T. ¢ feito através de tiristores e seu acionamento é sinalizado através do LED de radiago no painel e através de um BEEP continuo durante o tempo de exposigtio oO ; be. SERVICOS DE ASSISTENCIA TECNICA (CG ‘apareino Raio X - Ampoias Apareino de Arco Cirurgico y Retificadores - Acessorios TV de Circuito Feenado A.G.C. COMERCIO E ASSISTENCIA TECNICA unra:eém | EM EQUIPAMENTOS RADIOLOGICOS LTDA.- ME Rus Baltazar Veloso aa Silva, 260 - Parque Regina - CEP 057; - Brasil - Telefone: (011) 5510-0748 80 - Sao Paulo - = Verifique no OSCILOSCOPIO se ocorreu alta-tensio. (O Kilovoltimetro do equipamento nao é calibrado na fabrica.) - Verifique o mA.s METER e faga o ajuste no trimpot da escala de mA selecionada. AJUSTE DA CARGA ESPACIAL O ajuste de carga espacial ¢ feito no transformador defasador. Para cada escala de mA a um cabo numerado de acordo com a escala selecionada, } para a menor miliamperagem e 5 para a maior. - Ajuste o mA com cerca de 45 KVp - Aumente p/ 55 KVp e veja a variagao do mA. Se o mA aumentou além da tolerancia entdo o cabo correspondente no defasador deve ser deslocado para uma tensio MAIOR Se o mA diminuiu entao o cabo deve ser deslocado para uma tensio MENOR. - Repita os procedimentos a partir do item 2.5.1 até que as variagdes de mA estejam dentro de 5% do valor nominal na faixa de 45 a 90 KVp. Cada vez que se deslocar um cabo no defasador o mA precisara ser ajustado novamente na escala em que houve 0 deslocamento. AJUSTE DO KILOVOLTIMETRO ‘Apés o miliampere e a carga espacial de todas as escalas estiverem ajustadas poder-se-4 ajustar o kilovoltimetro digital no “pot” R5 na placa principal e deve ser feito na miliamperagem mais usada que ¢ normalmente a de 200 mA. FINAL DE CALIBRACAO - Nao esquega ligar o cabo MA no bome correspondente no gerador de A.T ee 5 = Don v2 v0 OINIHONOIE a c — Ku ste ? ° 5 oO} ols Fo jLo__2 oo folfo o a) Q| of O\lo o (an) go oj, TO o a) 5 offs silo of ok Qiio off ‘Lo ° o_o [2\re—=e af 0 0] fo Oo 2 oF fle ob silo Fa o °Lo o Loo si ° af O Oo] fo oO o aljo off afjo se > 1L9 *Lo o} ‘o_o fejfo o ° 0] yo Oo ° ok lo ol &{Jo ig Q}lo _o ° o} ‘Leo Lolre—o o ©] fo 0 2 oR r. off afjo 2 oo] ° o}| oe o

Você também pode gostar