Você está na página 1de 2

Jéssica Camilly Clauq Henker

O patriotismo em questão no Brasil


A relação do patriotismo na valorização da cultura brasileira

“Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá; As aves que aqui gorjeiam, Não gorjeiam
como lá.” Trecho bastante conhecido do poema Canção do Exílio de Gonçalves Dias, um poeta do
período romântico brasileiro, que expressa certo nacionalismo e exaltação a pátria tão idealizada pelo
autor. Em diversos meios artísticos, sendo poemas, canções, filmes, livros, entre outros, possuímos
inúmeras referências à “Pátria amada, Brasil”. Infelizmente, a maior parte da população brasileira
atualmente não condiz com essas ideias patriotas,. Todos esses ideais se tornam extremamente visíveis
em supervalorizar produções artísticas de todo o mundo, como por exemplo as estadunidenses, pouco
valorizando artistas brasileiros.
A ditadura militar iniciada em 1964, promoveu a desvalorização da cultura brasileira, sentida
ainda nos dias de hoje. Todo o fato é justificado pelo movimento de resistência, pregado
principalmente por artistas como Rita Lee, Gilberto Gil, Chico Buarque, Caetano Veloso, Sérgio
Sampaio e centenas de outros artistas que lutaram contra a repressão e censura dos militares. Diversos
movimentos surgiram na época como o tropicalismo, o Cinema Novo e o Cinema Marginal na
intenção da construção de uma identidade nacional brasileira. A repressão atingiu o teatro, o cinema,
a literatura, a imprensa e a música. Esse período impulsionou os ideais culturais principalmente
estadunidenses, que também foram incentivados a inovar principalmente pela Guerra Fria.
Todos os fatos resultaram em uma supervalorização na cultura dos Estados Unidos da América,
um país que conseguiu difundir sua cultura por todo mundo, que se tornou uma potência mundial e
que influencia grande parte do mundo com suas produções, sejam elas fonográficas, cinematográficas
ou em outras áreas. Regredimos ao não investir mais na nossa cultura. Para se ter uma idéia do quão a
mesma é colocada em segundo plano no Brasil, o MinC (Ministério da Cultura) apenas passou a
existir após a Constituição de 1988. Sendo assim um ministério jovem, uma área frágil e fraca
politicamente e por várias vezes deixada de lado.
É importante salientar a valorização da cultura, pois valorizando-a, também é valorizada toda a
diversidade existente dentro do país. Ações devem ser tomadas para difundir os ideais culturais
brasileiros, principalmente para os jovens. Essa batalha deve começar pela educação, ensinando-os a
se apropriarem e não terem vergonha de toda a história trilhada até aqui, pois tudo isso é cultura. Ao
governo, medidas cabíveis como a manutenção do Ministério da Cultura e um maior investimento

1
nessa área são necessárias para incentivar um sentimento de patriotismo e valorização de criações e
produções brasileiras, pois a cultura é um aporte de transformação da sociedade.

Você também pode gostar