Você está na página 1de 1

Síntese do Capítulo “As fases finais”

Anderson da Silveira

Amplitude da reeducação

 Não se espera que todos os problemas do cliente sejam resolvidos, mas que ele tenha
a capacidade de lidar com seus problemas de forma independente
o cumprimento de um insight expansivo e a multiplicação dos passos positivos já
iniciados.
 “Reeducação” a partir da experiência real
 É importante que o insight do cliente se efetive, para que ele ganhe confiança de que
pode prosseguir sem ajuda.

A conclusão das entrevistas terapêuticas

 é comum um sentimento de ambivalência, por parte do cliente próximo ao término


das sessões: satisfações com a independência conquistada e o temor decorrentes do
sentimento de separação do psicólogo (medo de não conseguir resolver seus
problemas sozinho e de perder o conforto da dependência).
 Se o terapeuta agir de forma adequada e reconhecer com clareza os sentimentos de
separação, a conclusão do processo tenderá à ser satisfatória.
 Ao término do processo, verifica-se um sentimento saudável de perda por parte do
cliente e do terapeuta.
 O cliente revela interesse pela pessoa do psicólogo
 A consulta termina com uma sensação de perda de ambas as partes, mas como com o
reconhecimento recíproco de que a independência é um passo salutar para a
maturidade.
 Mesmo quando não há o alcance dos objetivos, as consultas podem ser concluídas de
forma satisfatórias.

O tempo duração das entrevistas

 A duração do processo terapêutico não deve ser fixada previamente;


 “Crítica” as psicoterapias que “alongam” demais o processo.