Você está na página 1de 5

Reconhecendo sons

APRESENTAÇÃO

1. OBJETIVO

Este espaço de aprendizagem tem a finalidade de possibilitar atividades para as crianças


com superdotação e altas habilidades, bem como demais deficiências. Nesta proposta,
vamos estimular-desenvolver-produzir o conhecimento de diferentes sons, além do
estímulo do cognitivo-memória, proporcionar habilidades de percepção, atenção,
comunicação, interação. Desta forma, ao introduzirmos no cotidiano escolar atividades
como a música e a expressão corporal, propiciaremos as crianças/jovens o
desenvolvimento do senso crítico e estético, além da sensibilidade e criatividade.

Ao final desta proposta, você deverá ser capaz de:

• conhecer diferentes instrumentos musicais;

• explorar diferentes sonoridades;

• reconhecer os diferentes tipos de sons;

• analisar a contribuição da musicalização no processo de ensino aprendizagem;

• estimular a percepção musical;

• possibilitar a interação social;

• proporcionar a comunicação;

• explorar sons produzidos com o próprio corpo e com objetos do ambiente;

• utilizar diferentes fontes sonoras disponíveis no ambiente em brincadeiras cantadas,


canções, músicas e melodias;

• utilizar sons produzidos por materiais, objetos e instrumentos musicais durante


brincadeiras de faz de conta, encenações, criações musicais;

• reconhecer as qualidades do som (intensidade, duração, altura e timbre), utilizando-as


em suas produções sonoras e ao ouvir músicas e sons.

2. ONDE UTILIZAR ESSES CONCEITOS?

A musicalização no processo de ensino aprendizagem, além de auxiliar nas habilidades


cognitivas, na comunicação, na interação, tem um forte papel na sensibilidade humana.
Todo esse processo pode ser utilizado em sala de aula (escolas), na educação infantil,
em outros espaçosa de aprendizagem, como também em ambientes não escolares, por
exemplo, os lares das crianças/jovens/adultos.
As crianças ou jovens que são diagnosticados com superdotação ou altas habilidades,
são indivíduos com um alto desempenho e potencial intelectual, criativo ou produtivo,
além de ter senso de liderança, vocabulário avançado entre outras características. Além
disso, outras deficiências não possuem tais características, necessitando de adaptações,
para poder realizar o jogo/brincadeira. Portanto, propostas como estas necessitam
instigar o potencial do sujeito, seja ele superdotado ou não, afim que amplie suas
vivências, de forma que contribua para a sua satisfação pessoal, emocional e afetiva.

3. A PROPOSTA

As ferramentas a serem utilizadas na proposta são:

• Instrumentos de banda rítmica;

• Livros/sites que trabalhem com musicalização;

• CDs/vídeos com músicas em que são usados os instrumentos da banda rítmica.

• Desenvolvendo a proposta neste espaço de aprendizagem:

• Organizar os instrumentos da banda rítmica em cima de uma mesa ou tapete para que
possam ser observados;

• Apresentação dos nomes de cada instrumento da banda rítmica (sem mostrar os sons
de cada um);

• Pedir para que os participantes virem de costas (usar uma cortina de pano, se
disponível para esconder os instrumentos);

• O professor escolhe um dos instrumentos e começa a tocá-lo (usar diferente


intensidade, ritmos);

• Os participantes devem tentar adivinhar qual é o instrumento que está sendo tocado;

• Depois de acertarem, o professor escolhe outro instrumento e a brincadeira segue até


todos os instrumentos serem tocados.

4. O ESPAÇO

O espaço do laboratório tem as ferramentas para a realização da proposta. Mas, é


importante saber que, se estas atividades forem realizadas, presencialmente, além de
terem o material em mãos, é preciso organizar o espaço para o acolhimento das
crianças/jovens/adultos.

Pré-teste

1) Os sons, as músicas estão presentes em nossas vidas desde que nascemos e isto,
contribui para a nossa vida, seja para alegrar, para a percepção, para a
comunicação, para a interação. Diante do exposto, assinale a alternativas que
comprovem a importância da prática pedagógica dos professores de educação
especial.
a) Crianças com deficiência não têm capacidade para ouvir músicas e interagir;
b) As propostas pedagógicas dos professores, inicialmente, precisam ser
pensadas e construídas levando em conta as limitações e dificuldades de
cada criança;
c) Crianças com deficiência precisam apenas aprender a ler e a escrever.

2) Na musicalização torna-se necessário ensinar a criança a reconhecer o ritmo, a


melodia e a reprodução do som. No entanto essas habilidades podem ser
desenvolvidas no contexto que ela vivência e com os estímulos do meio. Ao
levamos em consideração as limitações e dificuldades das crianças com
deficiência, como o professor pode pensar na musicalização como proposta de
trabalho em sala de aula? Analise as alternativas abaixo:
a) Na musicalização basta ao professor deixar a criança manipular
espontaneamente os instrumentos, sem necessidade da mediação;
b) Na musicalização o professor necessita averiguar o conhecimento da criança
sobre cada instrumento musical, sendo desnecessário trabalhar com ritmos;
c) Na musicalização, aconselha-se ao professor partir dos ritmos encontrados
nos elementos da natureza, no corpo humano, nos objetos de sala de aula.

3) Musicalizar representa inserir a criança no mundo sonoro, fazendo-a


experimentar diferentes sensações auditivas, proporcionando o manuseio de
instrumentos e a livre expressão. Em outras palavras, a musicalização envolve
um trabalho voltado à formação de um indivíduo sensível e receptivo ao efeito
sonoro. Sobre as práticas com a musicalidade que contemplam a concepção do
desenvolvimento do ser sensível e sobre a importância da música na escola,
assinale e alternativa CORRETA.
a) A musicalização apresenta uma forte relação com o desenvolvimento
cognitivo, afetivo e emocional, favorecendo, assim, a aprendizagem;
b) A musicalização na escola pode desenvolver nos alunos melhoras no fator
emocional, mas com relação à cognição há pouca influência;
c) Se bem explorada a musicalização na escola, possibilitará melhorias nas relações
afetivas, mas isso não influenciará na aprendizagem.

4) “Borges (2012, p.7) salienta a criança desenvolve uma capacidade de pensar por
si mesma entrando em contato com instrumentos e sujeitos mediadores desde a
mais tenra idade”. Diante do exposto, analise a alternativa que mais se aproxima
da capacidade intelectual de uma pessoa com superdotação e altas habilidades.
FONTE: BORGES, Marcela Cristina Silva Daniele. Descobrindo os sons: brincando e
aprendendo. Especialização em Educação Infantil. Universidade Federal de Santa
Catarina. Florianópolis, 2012.

a) Não existe características próprias, a pessoa apenas domina uma área;


b) Podemos considerar que a superdotação e altas habilidades não possui relação
com a potencialidade cognitiva e motora, muito menos com o processo de
liderança e resolução de tarefas difíceis;
c) A superdotação e altas habilidades estão relacionadas também com a
potencialidade cognitiva e motora, a rapidez em aprender, o processo de
liderança, a resolução de tarefas difíceis.

5) Ao desenvolver uma proposta pedagógica para crianças com superdotação e


altas habilidades que envolva a musicalização, o professor necessita observar,
registrar e estudar. Diante do exposto, leia as alternativas e encontre a resposta
que contemple o planejamento do professor.
a) Este planejamento precisa contemplar a afetividade, o respeito, sua
singularidade;
b) O professor apenas precisa ter empatia no momento da busca de propostas de
músicas para estas crianças;
c) O professor de crianças com deficiência, ou de superdotação e altas habilidades
não precisam fazer planejamento, apenas acompanhar o que as crianças fazem
em sala.

Teste

1) Quando trabalhamos no conhecimento de instrumentos musicais, algumas


habilidades são adquiridas, aponte quais são estas habilidades no
desenvolvimento infantil?
a) Cantar e dançar;
b) Tocar os instrumentos;
c) Diferenciar os sons e a memória sonora.

2) Ao trabalhar sons com crianças com superdotação e altas habilidades, é diferente


que trabalhar com crianças não especiais. O que percebemos em sua interação?
a) Prestam atenção na mediação das pessoas e resolvem as atividades sem
problema nenhum;
b) Trabalham normalmente, pois já tem facilidade com estas atividades;
c) Crianças com superdotação e altas habilidades só demonstram interesse pelo
raciocínio lógico matemático.
3) A música como uma ferramenta de ensino, potencializa as realizações das
crianças no aprendizado dos sons, das músicas. Diante disso, como a escuta de
diferentes sons auxilia no desenvolvimento infantil das crianças?
a) As crianças não ouvem os sons;
b) Auxilia no raciocínio lógico, na memorização, a ampliação dos sons;
c) As crianças não vão saber ouvir e classificar os sons.

4) A musicalização proporciona benefícios para a vida das crianças, levando-as a


fantasiar e imaginar. Quais são os benefícios na educação das crianças que são
especiais e as não especiais?
a) Saber cantar e dançar;
b) Contempla a autonomia, as expressões, a sensibilidade sonora;
c) Não contempla nenhuma esfera humana.

5) Ter seu vocabulário ampliado, suas músicas ampliadas, auxilia na construção da


vida. Portanto, quais grupos de crianças precisam ter contato com os
sons/musicalização?
a) Toda e qualquer tribo (pessoas);
b) A música ajuda acalmar os bebês;
c) Para crianças com superdotação e altas habilidades, qualquer proposta de
atividade será pouco.

Você também pode gostar