Você está na página 1de 16

948810

Artigo de Pesquisa 2020


PSSXXX10.1177 / 0956797620948810 Jonauskaite et al. Associações universais de emoção e cor em 30 nações

ASSOCIAÇÃO PARA
Artigo de Pesquisa CIÊNCIA PSICOLÓGICA

Ciência Psicológica
2020, vol. 31 (10) 1245–1260 © The
Padrões universais em associações de cor e emoção Author (s) 2020
Diretrizes de reutilização de artigos:

são posteriormente moldados pela proximidade sagepub.com/journals-permissions


D
Htt p
O s eu : : //ou
d 11og 07eu
/ 1. 7. 10 / . 09
0 11 6 2/4790087998 4 1 8 0 810
9 59 7 65 67 62
7

linguística e geográfica www.psychologicalscience.org/PS

Domicele Jonauskaite 1, Ahmad Abu-Akel 1, Nele Dael 1,2,


Daniel Oberfeld 3, Ahmed M. Abdel-Khalek 4,
Abdulrahman S. Al-Rasheed 5, Jean-Philippe Antonietti 1,
Victoria Bogushevskaya 6, Amer Chamseddine 7, Eka Chkonia 8,
Violeta Corona 9,10, Eduardo Fonseca-Pedrero 11, Yulia A. Griber 12,
Gina Grimshaw 13, Aya Ahmed Hasan 4, Jelena Havelka 14,
Marco Hirnstein 15, Bodil SA Karlsson 16, Eric Laurent 17,18,
Marjaana Lindeman 19, Lynn Marquardt 15, Philip Mefoh 20,
Marietta Papadatou-Pastou 21,22, Alicia Pérez-Albéniz 11,
Niloufar Pouyan 1, Maya Roinishvili 23, Lyudmyla Romanyuk 24,25,26,
Alejandro Salgado Montejo 27,28,29, Yann Schrag 1, Aygun Sultanova 30,
Mari Uusküla 31, Suvi Vainio 32, Grażyna Wąsowicz 33,
Sunčica Zdravković 34,35, Meng Zhang 36, e Christine Mohr 1
1 Instituto de Psicologia da Universidade de Lausanne; 2 Departamento de Comportamento Organizacional, Universidade de Lausanne;
3 Instituto de Psicologia, Johannes Gutenberg-Universität Mainz; 4 Departamento de Psicologia, Faculdade de Letras, Universidade de Alexandria; 5 Departamento
de Psicologia, King Saud University; 6 Departamento de Ciências Linguísticas e Literaturas Estrangeiras, Universidade Católica do Sagrado Coração; 7 Escola
de Ciências da Computação e da Comunicação, Instituto Federal Suíço de Tecnologia Lausanne; 8 Departamento de Psiquiatria, Tbilisi State Medical
University;
9 Escuela de Ciencias Económicas y Empresariales, Universidad Panamericana; 10 Departamento de Gestão Empresarial, Universitat Politècnica de

València; 11 Departamento de Ciências da Educação, Universidade de La Rioja; 12 Departamento de Sociologia e Filosofia, Smolensk State University; 13
Escola de Psicologia, Victoria University of Wellington;
14 Escola de Psicologia da Universidade de Leeds; 15 Departamento de Psicologia Médica e Biológica da Universidade de Bergen; 16 Divisão de Meio

Ambiente Construído, Institutos de Pesquisa da Suécia AB, Gotemburgo, Suécia; 17 Laboratório de Psicologia, University Bourgogne Franche – Comté; 18 Maison
des Sciences de l'Homme et de l'Environnement, Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS) e Universidade de Franche-Comté; 19 Departamento
de Psicologia e Logopedia, Universidade de Helsinque; 20 Departamento de Psicologia, Universidade da Nigéria; 21 Escola de Educação da Universidade
Nacional e Kapodistrian de Atenas; 22 Fundação de Pesquisa Biomédica (BRFaa), Academia de Atenas, Atenas, Grécia; 23 Laboratório de Fisiologia da
Visão, I. Beritashvili Center of Experimental Biomedicine, T'bilisi, Georgia; 24 Faculdade de Psicologia da Universidade Nacional Taras Shevchenko de
Kiev; 25 Departamento de Psicologia, VI Vernadsky Taurida National University; 26 Departamento de Psicologia, Universidade Nacional de Cultura e Artes
de Kiev; 27 Escuela Internacional de Ciencias Económicas y Administrativas, Universidad de La Sabana;

28 Centro de Marketing Multissensorial, BI Norwegian Business School; 29 Neurosketch, Bogotá, Colômbia; 30 Centro Nacional de Saúde Mental, Ministério da

Saúde, Baku, Azerbaijão; 31 Escola de Humanidades, Universidade de Tallinn; 32 Faculdade de Ciências Sociais da Universidade de Helsinque; 33 Departamento

de Psicologia Econômica, Universidade Kozminski;


34 Departamento de Psicologia da Universidade de Novi Sad; 35 Laboratório de Psicologia Experimental, Universidade de Belgrado; e 36 Departamento de

Psicologia e Ciências do Comportamento, Universidade de Zhejiang

Autor correspondente:
Domicele Jonauskaite, Universidade de Lausanne, Instituto de Psicologia, Quartier Mouline, Bâtiment Géopolis, CH-1015, Lausanne, Suíça E-mail:
domicele.jonauskaite@unil.ch
1246 Jonauskaite et al.

Resumo
Muitos de nós “vemos vermelho”, “sentimos azul” ou “ficamos verdes de inveja”. Essas associações cor-emoção são fundamentais para nossa arquitetura
cognitiva compartilhada ou são criações culturais aprendidas por meio de nossas línguas e tradições? Para responder a essas perguntas, testamos associações
emocionais de cores em 4.598 participantes de 30 nações que falam 22 línguas nativas. Os participantes associaram 20 conceitos de emoção a 12 termos de
cores. As análises de similaridade de padrões revelaram associações universais de emoção e cor (coeficiente de similaridade médio r =. 88). No entanto, as
diferenças locais também eram aparentes. Um algoritmo de aprendizado de máquina revelou que a nação previu associações cor-emoção acima e além daquelas
observadas universalmente. A similaridade era maior quando as nações eram linguística ou geograficamente próximas. Este estudo destaca associações
universais de emoção-cor robustas, ainda mais moduladas por fatores linguísticos e geográficos. Esses resultados levantam mais questões teóricas e empíricas
sobre as propriedades afetivas da cor e podem informar a prática em domínios aplicados, como bem-estar e design.

Palavras-chave
afeto, percepção de cores, transcultural, universalidade, relatividade cultural, análise de padrões, dados abertos, materiais abertos

Recebido em 24/10/19; Revisão aceita 07/05/20

As associações cor-emoção são onipresentes (Adams & Osgood, 1973;


Hupka, Zaleski, Otto, Reidl, & Tarabrina, 1997; Madden, Hewett, & Roth, Declaração de Relevância
2000; Major, 1895; Palmer, Schloss, Xu, & Prado-Leon, 2013; Valdez e
Por que “vemos vermelho”, “sentimos tristeza” ou “ficamos verdes de
Mehrabian, 1994; Wexner, 1954; Wilms e Oberfeld, 2018). A sabedoria
inveja”? Essas associações entre cor e emoção são fundamentais para
comum sugere que nos "sentimos tristes" quando tristes, "vemos vermelho"
nossa arquitetura cognitiva compartilhada? Ou são criações culturais
quando estamos com raiva e estamos "verdes de inveja". No entanto, a
aprendidas por meio de nossas línguas e tradições? Para responder a
inveja pode ser amarela ou vermelha se viermos da Alemanha ou da Polônia,
essas perguntas, testamos o significado emocional das cores em 4.598
respectivamente (ver Hupka et al., 1997). E embora os ocidentais
participantes de 30 nações que falam 22 idiomas. No geral, os
provavelmente usem branco para casamentos e preto para funerais, os
participantes associaram conceitos semelhantes de emoção a 12
chineses preferem vermelho para casamentos e branco para funerais.
termos de cores. Além disso, a semelhança foi maior entre as nações
que compartilham fronteiras ou línguas. As associações cor-emoção
têm características universais, posteriormente moldadas por uma
De onde quer que uma pessoa venha, essas associações
linguagem ou geografia compartilhada. Esses resultados levantam
cor-emoção são intrigantes porque cores e emoções parecem - pelo
mais questões teóricas e empíricas sobre as propriedades afetivas da
valor de face - ser "coisas" fundamentalmente diferentes. As cores
cor e podem informar a prática em domínios aplicados, como
são experiências visuais impulsionadas pelo comprimento de onda
bem-estar e design.
da luz. As emoções são sentimentos subjetivos, cognições e
respostas fisiológicas que sinalizam valor. Essas associações
intermodais são criações culturais, estabelecidas em nossas línguas
e tradições? Ou são características fundamentais de nossa
arquitetura cognitiva? Os estudos existentes identificaram
semelhanças (Adams & Osgood, 1973; D'Andrade & Egan, 1974; experiências. Ou seja, as cores podem ser associadas às emoções
Gao et al., 2007; Ou et al., 2018) e diferenças (Hupka et al., 1997; porque aparecem em situações emocionais específicas de significado
Madden et al., 2000; Soriano & Valenzuela, 2009) entre culturas. No evolutivo (por exemplo, rosto vermelho com raiva; Benitez-Quiroz,
entanto, eles fizeram isso apenas em um pequeno número de países Srinivasan, & Martinez,
individuais, tornando quase impossível capturar padrões globais. 2018). Nesse caso, as associações cor-emoção devem ser
amplamente universais (em apoio, ver Adams & Osgood, 1973;
D'Andrade & Egan, 1974; Gao et al., 2007; Ou et al., 2018). De
acordo com a segunda explicação teórica, cores e emoções podem
tornar-se arbitrariamente associadas na língua, história, religião ou
folclore da cultura de alguém. Nesse caso, as associações
Existem duas explicações teóricas para as associações de emoção cor-emoção devem variar entre culturas com diferentes linguagens,
e cor, que fazem previsões diferentes sobre o grau em que os simbolismos e tradições (Evarts, 1919; Soriano & Valenzuela, 2009).
significados emocionais da cor devem ser compartilhados. De acordo Essas variações transculturais também foram relatadas (Hupka et al.,
com a primeira visão, as associações cor-emoção surgem por meio do 1997; Madden et al.,
ambiente
Associações universais de emoção e cor em 30 nações 1247

2000; Soriano & Valenzuela, 2009). Embora essas visões sejam Em uma série de análises, examinamos o grau de similaridade entre as
freqüentemente colocadas em oposição umas às outras, elas não são 30 nações em (a) probabilidades de associações entre cores e emoções e
mutuamente exclusivas. De acordo com a estrutura de correspondência (b) intensidades de emoções associadas. Em seguida, aplicamos um
intermodal (Spence, 2011), duas entidades não relacionadas (aqui, cores e algoritmo de aprendizado de máquina para quantificar o grau de
emoções) podem se tornar associadas intermodalmente quando aparecem especificidade de nação nas associações cor-emoção. Finalmente,
regularmente juntas em um ambiente perceptual ou linguístico, seja em um avaliamos como as associações cor-emoção variam em função das
ambiente global (compartilhado por todos) ou escala local (compartilhada por distâncias linguísticas e geográficas.
alguns).

É possível, portanto, que tendências universais de associar certas


cores a certas emoções sejam posteriormente moduladas por fatores Método
culturais e individuais. Considere o vermelho, uma cor ambivalente que
Participantes
tem sido associada a emoções negativas e positivas, dependendo se a
pessoa vem de países ocidentais ou da China (Jonauskaite, Wicker, et Extraímos nossos dados da Pesquisa em andamento da International
al., 2019). A existência de ambas as associações poderia ser explicada Color-Emotion Association (Mohr et al., 2018) realizada online. Esta pesquisa
em termos evolutivos (por exemplo, pares de sangue vermelho levam a testa participantes de uma grande faixa etária usando categorias de idade
associações tanto com perigo quanto com sexualidade). Em países predefinidas (15–29 anos, 30–49 anos, 50 anos e mais velhos). Começamos
como a China, no entanto, as crenças culturais de que o vermelho é um com o maior pool de participantes possível (4.883 participantes) consistindo em
símbolo de boa sorte podem fortalecer a ligação entre as emoções conjuntos de dados de países para os quais tínhamos pelo menos 20
vermelhas e positivas e enfraquecer a ligação entre as emoções participantes utilizáveis (por exemplo, sem problemas relatados de visão de
vermelhas e negativas (ver Wang, Shu, & Mo, 2014). Em outros países, cores) por categoria de idade (ver também Simmons, Nelson, & Simonsohn,
como os Estados Unidos, a forte ligação entre vermelho e perigo ou 2011). Detalhamos critérios de seleção adicionais na seção Preparação de
vermelho e falha (Pravossoudovitch, Cury, Young, & Elliot, 2014) dados. Nossa amostra final ( N = 4.598; 1.114 homens) consistiam em
poderia fortalecer associações negativas enquanto enfraquecia participantes de 30 nações diferentes (ver Fig. 1) com uma idade média de
associações positivas. Essas variações adicionais podem ser mantidas
através do idioma e localizações geográficas (ver também Jackson et
al., 2019; Jonauskaite, AbdelKhalek, et al., 2019). 35,4 anos ( SD = 14,5). As contagens por nação variaram de 69 a
490 participantes. A Tabela S1 no Material Suplementar disponível
online fornece informações sobre o idioma, e a Tabela S2 no Material
Suplementar fornece informações demográficas dos participantes de
cada nação. A participação foi voluntária. O estudo foi conduzido de
Os estudos existentes fornecem exemplos de semelhanças e acordo com os padrões éticos descritos na Declaração de Helsinque.
diferenças entre os países. Mas esses estudos se concentraram em Partes dos dados foram relatados anteriormente em relação a
apenas alguns países, idiomas ou culturas e, portanto, os padrões diferentes questões de pesquisa (Jonauskaite, Abdel-Khalek, et al.,
globais ainda são desconhecidos. Para testar o grau de universalidade, 2019; Jonauskaite, Parraga, Quiblier, & Mohr, 2020; Jonauskaite,
realizamos uma pesquisa transcultural em larga escala sobre Wicker, et al., 2019).
associações cor-emoção (para nossa motivação teórica, ver Mohr,
Jonauskaite, DanGlauser, Uusküla e Dael, 2018). Os participantes
responderam à pesquisa online em seu idioma nativo. Superamos as
investigações anteriores em termos de número de nações testadas,
Material e procedimento
representatividade dos participantes e número de cores e emoções
testadas. Coletamos dados de 4.598 participantes de 30 nações Avaliação da emoção com a Roda da Emoção de Genebra.
localizadas em todos os continentes, exceto na Antártica (ver Fig. 1). Os The Geneva Emotion Wheel (Versão 3.0; Scherer, 2005; Scherer, Shuman,
participantes tinham entre 15 e 87 anos e relataram ter visão de cores Fontaine, & Soriano, 2013; ver Fig. 2) é uma medida de autorrelato projetada
normal. Usamos 12 termos de cores que representam as categorias de para avaliar o componente de sentimento de experiências emocionais eliciadas
cores mais comuns (Berlin & Kay, 1969; Mylonas & MacDonald, 2015) e por eventos particulares. É baseado em categorizações teóricas de emoções e
uma extensa lista de 20 conceitos de emoção variando em valência e validado por meio de pesquisas. A Roda das Emoções de Genebra representa 20
potência (Scherer, 2005). Os participantes escolheram tantos conceitos emoções distintas (por exemplo, raiva, medo, alegria) como raios de uma roda.
de emoção quantos pensaram estar associados a um determinado termo Os conceitos de emoção que são semelhantes em valência (positiva ou negativa)
de cor e classificaram a intensidade da emoção associada de fraca a e potência (alta ou baixa) são colocados próximos uns dos outros. Cada raio da
forte. roda contém cinco círculos que se estendem a partir de um quadrado central,
representando intensidades crescentes de cada emoção.
1248
Nation-to-Global
Semelhança

. 65 -. 70

. 70 -. 75

. 80 -. 85

. 85 -. 90

. 90 -. 95

N/D

Figura 1. Mapa mundial mostrando as 30 nações incluídas no estudo. As cores indicam a semelhança das nações com o padrão global de associação cor-emoção. As nações mais vermelhas mostram padrões de associação
cor-emoção mais semelhantes à média global.
Associações universais de emoção e cor em 30 nações 1249

Figura 2. A Roda da Emoção de Genebra com o termo de cores vermelho como um exemplo. A roda foi usada para avaliar associações entre 20 conceitos de emoção e 12 termos de
cores. Os participantes expressaram associações emocionais selecionando um dos cinco círculos para cada emoção associada. Ao mesmo tempo, eles escolheram a intensidade da
emoção associada, variando de fraca (círculo menor) a forte (círculo maior). Os participantes podem selecionar quantas ou poucas emoções considerarem apropriado. O painel esquerdo
mostra a roda como ela apareceu inicialmente. O painel direito mostra um exemplo de resposta de um participante que associou o termo de cor vermelho com forte amor e raiva
relativamente forte.

Para cada termo de cor, os participantes usaram um clique do mouse aberto automaticamente no idioma oficial do país para incentivar os
para indicar as emoções associadas e suas intensidades (ou seja, eles participantes a preencher a pesquisa em seu idioma nativo. No entanto, os
podem indicar que um único termo de cor está associado a mais de um participantes podem mudar para qualquer outro idioma fornecido.
conceito de emoção; ver Fig. 2). No início do julgamento, o quadrado Analisamos dados coletados apenas de falantes nativos. A coleta de dados
central foi selecionado, não indicando nenhuma emoção. Os online resultou naturalmente em participantes alfabetizados com acesso à
participantes também tiveram a opção de selecionar “Emoção diferente”, Internet. Alguns participantes idosos foram ajudados com a conclusão da
o que gerou uma janela pop-up na qual eles podiam digitar o nome de pesquisa.
uma emoção diferente. Essas respostas eram raras e não as
analisamos. A primeira página descreveu os objetivos do estudo e as considerações
éticas; os participantes consentiram clicando no botão “Vamos”. As duas
Os participantes completaram a Roda das Emoções de Genebra páginas de instruções a seguir explicaram a tarefa e o uso da Roda das
em sua língua nativa. A tradução da Roda das Emoções de Genebra Emoções de Genebra. Em seguida, usamos uma verificação de manipulação
estava disponível para alguns idiomas no site do Swiss Center for para verificar se os participantes compreenderam a tarefa. Os participantes
Affective Sciences. As traduções restantes foram criadas usando a foram apresentados a uma situação e tiveram que identificar as respostas
técnica de retrotradução (para obter mais detalhes, consulte a seção corretas. A situação leu,
Tradução da Roda das Emoções de Genebra no Material
Suplementar; para termos de emoção em cada idioma, consulte a
Tabela S3 no Material Suplementar). Peter acha que o bege representa fortemente uma compaixão
intensa e acredita que o bege também está associado a um
leve relevo. Acidentalmente, ele selecionou tristeza e quer
International Color-EmotionAssociationSurvey. Nós corrigir sua escolha. Observe a resposta dele na roda
coletou os dados atuais online compartilhando o link da pesquisa emocional abaixo e tente corrigi-la.
(http://www2.unil.ch/onlinepsylab/colour/main.php)
com potenciais participantes por meio de comunicações universitárias,
e-mails, redes sociais e contato pessoal, principalmente por meio de Os participantes viram o maior círculo para tristeza marcada (intensidade
nossos colaboradores (coautores) em cada país. A pesquisa foi de emoção 5). Eles poderiam ir para a próxima página e iniciar a pesquisa
originalmente construída em inglês e foi traduzida (sem retrotradução) por somente se corrigissem com sucesso as respostas de Peter. Eles tiveram
coautores e colaboradores (consulte a seção Agradecimentos). Usamos que clicar no quadrado para tristeza ( sem associação, classificação 0), o
links que maior
1250 Jonauskaite et al.

círculo para compaixão ( Emotion Intensity 5), e o círculo do meio para alívio análise estatística
( Intensidade de emoção 3). Se os participantes cometerem um erro e
Com 20 conceitos de emoção e 12 termos de cor, obtivemos 240
tentarem seguir em frente, uma janela pop-up os guiará para as respostas
classificações de associações cor-emoção por participante. A partir
corretas. Esta verificação de manipulação garantiu que os participantes
dessas associações, extraímos duas variáveis dependentes. A
compreenderam a tarefa.
primeira variável dependente foi a probabilidade de associações
cor-emoção. A segunda variável dependente foi a intensidade da
Na tarefa real, os participantes foram apresentados a 12 termos de cores
emoção (veja abaixo). O nível alfa foi definido como 0,050 para todas
(não manchas de cores): vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, turquesa,
as análises estatísticas. Análises estatísticas foram realizadas e
roxo, rosa, marrom, preto, cinza,
gráficos foram criados com SPSS versão 25 e R Studio versão 1.1.4 (R
e Branco ( para os termos de cores em todos os idiomas, consulte a Tabela S4
versão 3.4.0; R Core Team, 2017).
no Material Suplementar). Os termos de cores apareceram um de cada vez
acima da Roda das Emoções de Genebra em ordem aleatória. Para cada termo
de cor, os participantes podiam selecionar qualquer número de conceitos de
emoção que pensavam estar associados ao termo de cor fornecido ou indicar Probabilidades globais. Para avaliar a probabilidade de associações
"nenhum". Eles avaliaram a intensidade de cada emoção escolhida (ver Fig. 2). cor-emoção, avaliamos quais emoções estão associadas a cada termo de cor

Em média, os participantes associaram 3,05 conceitos de emoção a um termo sem considerar a intensidade da emoção. Para este fim, todas as associações

de cor (intervalo de confiança de 95% ou IC = [3,03, 3,08], intervalo = 2,25–3,84; de emoções selecionadas foram codificadas como 1 (independentemente da

consulte a Tabela S5 no Material Suplementar). intensidade), e todas as associações de emoções não selecionadas foram
codificadas como 0. Usamos um método Bayesiano para estimar as
probabilidades de cada emoção estar associada a cada termo de cor (ver as

Depois de avaliar os 12 termos de cores, os participantes Probabilidades Bayesianas seção no Material Suplementar). Usamos as

responderam a um questionário demográfico no qual relataram a probabilidades médias estimadas de todos os participantes para cada par

importância da cor em suas vidas, junto com sua idade, sexo, problemas cor-emoção para construir uma matriz global de probabilidades de associação

de visão de cores, país de origem, país de residência, idioma nativo e cor-emoção (12 ×

fluência em o idioma no qual eles completaram a pesquisa coloremotion.


Os participantes podem selecionar a opção “não quero responder” para 20; veja a Fig. 3). O mesmo procedimento foi repetido para cada uma das 30

qualquer uma das perguntas demográficas. Na página final, os nações separadamente para obter probabilidades médias de associar todas as

participantes foram agradecidos e receberam os resultados de um estudo emoções com todos os termos de cor em cada uma das 30 nações (ver 30

anterior relacionado em formato gráfico. Fornecemos um endereço de matrizes específicas de cada nação de associações de emoção e cor na Tabela

e-mail para contato futuro. Em média, a amostra atual levou 31 minutos S6 no Material Suplementar) . Usamos matrizes específicas de cada nação para

para completar a pesquisa. outras comparações interculturais.

Probabilidades culturais e suas comparações. Primeiro determinamos os


graus de semelhança entre os padrões específicos de cada nação de
Preparação de dados
associações de emoção e cor e o padrão global de associações de emoção e
Aplicamos os seguintes critérios de inclusão e exclusão para limpar os cor - similaridade de padrão de nação para global. Os valores subjacentes eram
dados. Incluímos participantes (a) que concluíram a pesquisa, (b) que probabilidades bayesianas. Os graus de similaridade foram calculados
responderam a pesquisa em seu idioma nativo e (c) para quem esse calculando as correlações de Pearson entre os 12 × 20 probabilidades de
idioma era o idioma oficial de seu país de origem. Tomando a Noruega associação cor-emoção de cada nação (matriz específica de cada nação) e as
como exemplo, incluímos falantes nativos de norueguês que 12 globais correspondentes × 20 probabilidades de associação cor-emoção
completaram a pesquisa em norueguês (Bokmål) e cujo país de origem (matriz global sem aquela nação). As probabilidades globais sempre foram
era a Noruega. Uma exceção foi feita para participantes da Nigéria, que baseadas em dados de 29 nações, ou seja, todas as nações, exceto a nação
completaram a pesquisa em inglês (o idioma nacional). Os de comparação. Essas 30 matrizes globais, incluindo os dados de 29 nações,
participantes nigerianos tinham altos níveis de proficiência em inglês ( M correlacionaram-se de 0,9983 a 0,9993 com a matriz global, incluindo os dados
= 7.02, SD = 0,29, de 8; para outros idiomas e países, consulte a de todas as 30 nações. Conseqüentemente, nenhuma nação influenciou
Tabela S1 no Material Suplementar). Como afirmado acima, os indevidamente o padrão global. Veja a lista completa de matrizes específicas
participantes que podem ter tido problemas com a visão de cores foram de cada nação e globais na Tabela S6 no Material Suplementar. Em seguida,
excluídos (ou seja, responderam "sim", "não sei" ou "não quero estimamos similaridade de padrão de nação para nação correlacionando todas
responder" à pergunta "Você tem problemas para ver as cores?") . as matrizes específicas de cada nação umas com as outras (900 correlações
Houve 285 (5,8%) participantes que potencialmente tinham problemas de matriz; Tabela S7 no Material Suplementar). Também analisamos os efeitos
de visão de cores em todas as nações. do sexo
Associações universais de emoção e cor em 30 nações 1251

Global Color-Emotion Association


Padrão

Interesse

Diversão
Orgulho

Alegria

Prazer
Contentamento

Admiração Bayesiano
Amar Probabilidade
Alívio 0,70
Compaixão
Emoção

Tristeza
0,35
Culpa

Arrepender

Vergonha 0,00
Desapontamento
Temer

Nojo
Desprezo
Odiar

Raiva

sa
ro
an lho

o
de
e

nh

co
rm

ul

a
o

o
e
el

or
ja

nz
sa

ta

an
Az

et
ox
rd
ve

ar

as

ci
ue

Pr
Br
Ve
Am

C
r

rq
la

Tu

Cor

Fig. 3. Mapa de calor mostrando as probabilidades médias não ponderadas de associações de cores e emoções entre as
30 nações. Mais laranja ou vermelho saturado indica uma probabilidade maior de uma associação cor-emoção específica.
As células não são exclusivas, o que significa que o mesmo participante pode ter contribuído para nenhuma, uma ou
várias associações de emoção para um determinado termo de cor (associações muitos para muitos).

e idade, que são discutidos na subseção Fatores Sociodemográficos em IC de 95% = [0,150, 0,174]). Comparamos a probabilidade média global de
Resultados e relatados na íntegra nas Tabelas S8 e S9, respectivamente, no associação cor-emoção com as probabilidades médias específicas de cada
Material Suplementar. Finalmente, repetimos as análises de similaridade de nação de associação cor-emoção usando uma amostra t testes. Para
padrão por termo de cor. Ou seja, correlacionamos padrões específicos de cada contabilizar as comparações múltiplas, nós corrigimos a taxa de descoberta
nação de probabilidades de associação de emoção com padrões globais, falsa (FDR) p valores, usando q =. 05 como o limite. Como nas análises de
excluindo essa nação para cada termo de cor (por exemplo, padrão específico de similaridade de padrões, repetimos as comparações por termo de cor, bem
nação de vermelho vs. padrão global de vermelho, como por sexo e idade (consulte Fatores sociodemográficos). Uma
pontuação de probabilidade média de 1,0 para associação cor-emoção
excluindo essa nação; Tabela S10 no Material Suplementar). Em todas essas indica que todos os termos de cor foram associados a todos os conceitos de
comparações, uma pontuação de 1,0 indica semelhança perfeita nos padrões emoção, enquanto uma pontuação de 0,0 indica que nenhum termo de cor
de associação cor-emoção, enquanto uma pontuação de 0,0 indica completa foi associado a qualquer conceito de emoção.
dissimilaridade nos padrões de associação cor-emoção.

Além de calcular a semelhança nos padrões de associação A variável de intensidade da emoção fornece informações sobre a intensidade
cor-emoção, calculamos as probabilidades médias de associar média de todas as emoções associadas a cada termo de cor. Para calcular
qualquer cor a qualquer emoção— semelhanças de intensidade de emoção, pegamos todos os conceitos de emoção
probabilidade média de associação cor-emoção. A probabilidade média associados a um determinado termo de cor (previamente codificado como 1) por um
específica de cada nação de associação de emoção-cor foi calculada pela determinado participante e calculamos a média das intensidades atribuídas a essas
média de todas as 240 probabilidades bayesianas de associações de emoções. As intensidades de emoção são relatadas por termo de cor e não por
emoção-cor de cada nação. A probabilidade média global não ponderada de associação cor-emoção. Eles variaram de 1 (fraco) a 5 (intenso), a menos que
associação cor-emoção foi calculada pela média de todas as probabilidades nenhuma emoção tenha sido escolhida para um determinado termo de cor
médias específicas de cada nação de associação cor-emoção (pontuação (codificado como um valor ausente). Tivemos 12 pontuações de intensidade de
de probabilidade média global = 0,161, emoção por participante
1252 Jonauskaite et al.

(uma pontuação por termo de cor) e comparou essas pontuações entre as As distâncias lingüísticas no estudo de Jäger (2018) variam de 0 a 1,
nações. Calculamos as correlações de Pearson entre as 12 pontuações de com escores de distância lingüística mais baixos indicando semelhanças
intensidade de emoção de cada nação e as pontuações de intensidade de lingüísticas mais altas. Nesse conjunto de dados, as distâncias
emoção global correspondentes, sempre deixando de fora aquela nação, ao lingüísticas não estão uniformemente distribuídas nesta faixa porque há
calcular as semelhanças de intensidade de emoção de nação para global (ver mais pares de idiomas não relacionados do que relacionados no mundo.
Tabela S11 no Material Suplementar) . As 29 matrizes de intensidade de emoção Isso também aconteceu em nosso exemplo de idiomas. Na verdade, os
global resultantes, incluindo os dados de 29 nações, correlacionaram-se de primeiros 25% das distâncias ficaram entre 0 e 0,75, enquanto os 75%
0,9967 a 0,9999 com a matriz de intensidade de emoção global, incluindo os restantes das distâncias se concentraram entre 0,75 e 0,90. Para tornar
dados de todas as 30 nações. Conseqüentemente, nenhuma nação influenciou o spread mais homogêneo, usamos uma transformação de potência das
indevidamente o padrão global. Uma pontuação de 1,0 para similaridade de distâncias originais. Na quarta potência, as distâncias linguísticas
intensidade de emoção indica similaridade de padrão de intensidade de emoção transformadas resultaram em uma propagação mais homogênea (quantis
perfeita, enquanto uma pontuação de 0,0 indica completa dissimilaridade de em 0,00, 0,32, 0,41, 0,53 e 0,65). Jäger propôs que os pares de idiomas
padrão. com distâncias abaixo de 0,7 devem ser considerados como
relacionados. 4),

Classificação de padrões multivariados. Usamos uma abordagem de usando as distâncias linguísticas transformadas (doravante referidas

aprendizado de máquina supervisionado para prever a nação de cada simplesmente como distâncias linguísticas; consulte a Tabela S12 no Material

participante a partir de seu conjunto de 240 classificações de associação Suplementar).

cor-emoção (ver também Jonauskaite, Wicker, et al., 2019). A precisão do Também calculamos as distâncias geográficas para todos os
classificador fornece uma medida quantitativa da especificidade da nação nas pares de nações. Usamos centros geográficos ponderados pela
associações cor-emoção. Se a precisão não for maior do que o nível de população para refletir a localização dentro de cada país de onde os
chance, isso indica uma ausência de especificidade de nação nas associações participantes eram mais prováveis de se originar. Se não
cor-emoção (ou seja, universalidade perfeita). Em contraste, a alta precisão pudéssemos encontrar centros ponderados pela população, usamos
indica um alto grau de especificidade da nação. Para obter detalhes sobre o as coordenadas geográficas da cidade mais populosa daquela nação
algoritmo do classificador, ajuste e avaliação, consulte a seção Classificação de (ver Tabela S13 no Material Suplementar). Usando esses centros,
padrões multivariados no Material suplementar. calculamos as distâncias (em quilômetros) em uma esfera entre
todos os pares de nações (consulte a Tabela S14 no Material
Suplementar). Em dois modelos de regressão linear, usamos
Uma medida quantitativa da semelhança entre as associações de distâncias linguísticas e geográficas para prever (a) pontuações de
cor-emoção de um par de nações pode ser facilmente calculada a partir da similaridade de padrão de tonação de nação (consulte a seção
matriz de confusão dos classificadores com base na suposição de que as Probabilidades Culturais e Suas Comparações) e (b) as pontuações
nações que são mais semelhantes serão mais frequentemente confundidas de similaridade de Luce (consulte a seção Classificação de Padrão
pelo classificador do que as nações que são menos semelhante. Usamos o Multivariada).
modelo de escolha tendenciosa de Luce (Luce, 1963, Equação 5) para estimar
os valores de similaridade para cada par de nações a partir da matriz de
confusão. Por convenção, um valor de similaridade entre uma nação e ela
mesma é definido como 1,0 (representando a similaridade máxima), enquanto
um valor de similaridade de 0,0 significa que as duas nações são
completamente diferentes. Os valores de similaridade estimados são exibidos
na Figura S1 no Material Suplementar.
Resultados

Probabilidades globais

Distâncias linguísticas e geográficas. Além de avaliar as Determinamos a matriz global das probabilidades de associação
semelhanças culturais, testamos se dois fatores - distância linguística cor-emoção com base nas médias não ponderadas das
e distância geográfica - explicavam parte da semelhança entre as probabilidades bayesianas estimadas para cada par cor-emoção em
associações cor-emoção de diferentes nações. Extraímos as nossas 30 nações. Associações de emoção-cor proeminentes
distâncias linguísticas para cada par nação-nação do estudo de Jäger (probabilidades ≥. 4 com base em nossos dados) foram Preto e tristeza
(2018; para códigos de idioma, consulte a seção Distâncias negra e
linguísticas no Material Suplementar). Essas distâncias são sugeridas medo preto e odeio vermelho e amor vermelho e raiva rosa
para capturar distâncias filogenéticas que quantificam o grau de e amo Rosa e alegria rosa e prazer cinza e
similaridade entre as línguas dos pares de nossas nações. tristeza cinza e decepção amarela e alegria laranja e alegria laranja e
diversão, e Branco e
alívio ( veja a Fig. 3 e a Tabela S6).
Associações universais de emoção e cor em 30 nações 1253

Probabilidades culturais inspecionando as probabilidades médias de associação cor-emoção por


termo de cor (ver Fig. S4 no Material Suplementar), descobrimos que, em
Semelhanças nos padrões de associação cor-emoção.
todas as nações, vermelho e Preto
As semelhanças de nação para global nos padrões de associação entre cores e
teve a maior probabilidade média de estar associada a qualquer conceito
emoções foram altas e significativas para todas as 30 nações. A similaridade média de
de emoção, e Castanho teve o mais baixo.
padrão de nação para global ( r) estava
. 880 (IC 95% = [0,857, 0,903], p <. 001). Todas as semelhanças de padrão de nação
para global variaram de 0,684 (Egito vs. global) a Semelhanças de padrão de intensidade de emoção. As semelhanças do padrão de
intensidade de emoção foram altas e significativas para todas as 30 nações. A
. 941 (Espanha vs. global; todos p s <0,001, FDR corrigido; veja as Figs. 1 e 4a). A
alta similaridade de padrão indica que todas as nações individuais associaram semelhança de intensidade emocional média de nação para global foi de 0,709 (IC de

termos de cores a conceitos de emoção de maneira semelhante ao padrão global. 95% = [0,666, 0,752], p <
As semelhanças de padrão de nação para nação também foram altas e . 001) e variou de 0,693 (Azerbaijão x global) a 0,970 (Sérvia x global; p
significativas ( p s < s ≤. 012, FDR corrigido; veja a Fig. 4d).

. 001). Eles tiveram uma média de .781 (IC 95% = [.773, .789]) e variaram
de .501 (Holanda vs. Azerbaijão) a .951 (Suíça vs. França; todos p s
<0,001, FDR corrigido; veja a Fig. S2 e a Tabela S7 no Material
Classificação de padrões multivariados
Suplementar). Metade de todas as correlações de nação para nação caiu
O classificador de aprendizado de máquina previu corretamente a nação para
entre 0,738 e
34,4% dos participantes (área sob a curva de característica de operação do

. 839, com uma correlação mediana de 0,799. A Figura 4b mostra as distribuições de receptor, ou AUC = 0,85). Essa proporção de instâncias classificadas
semelhanças de padrão de nação para global e de nação para nação. corretamente está bem acima da taxa de adivinhação aleatória de 9,7% que
pode ser obtida sempre que se escolhe a nação contida com mais frequência

As semelhanças entre os padrões nacionais e globais por termo de cor em nosso conjunto de dados (Azerbaijão). A AUC de 0,85 também foi

também foram altas. As semelhanças médias variaram de 0,659 (IC 95% = [0,548, consideravelmente mais alta do que a AUC para os conjuntos de dados

0,769]; roxo) a 0,925 (95% CI = [0,910, permutados aleatoriamente (0,51). Assim, o desempenho do classificador

. 940]; cor de rosa; veja a Fig. S3 e a Tabela S10 no Material demonstra uma quantidade sistemática de especificidade de nação nas
Suplementar). Em todas as nações, roxo e amarelo associações cor-emoção. A matriz de confusão (ver Fig. 5) mostra que os

teve a maior variação em semelhanças, e rosa, verde, turquesa, e Preto teve participantes da Nigéria foram os mais fáceis de prever (taxa positiva

a menor variação em semelhanças, sugerindo que as associações com as verdadeira ou TPR = 0,811), enquanto os participantes da Espanha foram os

primeiras cores eram as menos semelhantes e as associações com as mais difíceis de prever (TPR = 0,071).

últimas cores eram as mais semelhantes nas 30 nações. Também


observamos certas associações de cor e emoção específicas de cada
nação (ver Tabela S6 e Figura S3). Por exemplo, nigerianos associados vermelho
com temer além de amar
Distâncias lingüísticas e geográficas
e raiva; Associados chineses Branco com tristeza além de alívio. Ao Ajustamos um modelo de regressão linear com medidas de distância
contrário de outras nações, os egípcios não associaram alegria e outras linguística e geográfica como preditores de pontuações de
emoções positivas com amarelo. Gregos associados roxo com tristeza, enquanto
similaridade de padrão de nação para nação para associações de
outras nações, em média, associam roxo com emoções positivas. movimento de cor, uma vez com e uma vez sem a interação entre as
duas medidas de distância. A inclusão da interação não melhorou o
modelo ( p =. 389). Portanto, relatamos o modelo sem o termo de
interação. O modelo foi significativo no geral, F ( 2,
Probabilidades médias de associações cor-emoção. Uma amostra t
os testes mostraram que as probabilidades médias de associação 432) = 39,9, p <. 001, e explicou 15,2% da variância (ajustada R 2). Uma
cor-emoção não eram significativamente diferentes da probabilidade distância linguística mais curta ( β = - 0,37, p <. 001) e uma distância
média global de associação cor-emoção em 25 de 30 nações (ver Fig. geográfica menor ( β = - 0,13, p =. 003) ambos previram pontuações de
4c; similaridade de padrão de tonalidade-nação mais altas para
p s> 0,604). Apenas cinco nações diferiram significativamente da associações cor-emoção (ver Figs. 6a e 6b).
probabilidade média global de associação cor-emoção. Em relação à
probabilidade média global, os participantes da Finlândia, Lituânia e Nova O modelo de regressão linear análogo com distâncias linguísticas e
Zelândia foram significativamente mais propensos a associar termos de geográficas como preditores dos escores de similaridade de Luce na
cores com conceitos de emoção, e os participantes do Azerbaijão e Egito classificação de padrões multivariados também foi significativo, F ( 2,
foram significativamente menos prováveis ( p s <0,005, FDR corrigido; veja 432) = 37,4, p <. 001. O modelo explicou 14,4% da variância (ajustado R 2).
a Fig. 4c, nações em verde). Quando visualmente
Mais uma vez, linguística mais curta ( β = - 0,36, p <. 001) e
1254 Jonauskaite et al.

uma b
Espanha
Noruega
Similaridade entre nação e global Similaridade de nação para nação
Suécia
Alemanha
Suíça
Polônia
França
Lituânia
Reino Unido 9
México
Finlândia
Colômbia
Bélgica
Sérvia
Israel
Estados Unidos 6

Densidade
Rússia
Nova Zelândia
Estônia
Grécia
Itália
Ucrânia
Países Baixos
3
Georgia
Arábia Saudita
Irã
China
Azerbaijão
Nigéria
0
Egito

0,5 0,6 0,7 0,8 0.9 1.0 0,00 0,25 0,50 0,75 1,00

Semelhança no Padrão de Associação Cor-Emoção ( r) Semelhança no Padrão de Associação Cor-Emoção ( r)

c d
Lituânia Sérvia
Nova Zelândia Espanha
Finlândia Polônia
Nigéria Suécia
Suíça Grécia
Alemanha Colômbia
Suécia Rússia
Colômbia Noruega
Grécia México
China Suíça
França Finlândia
Israel Estônia
Sérvia Bélgica
Noruega Ucrânia
Polônia Lituânia
Estônia França
Itália Reino Unido
Bélgica Países Baixos
México Arábia Saudita
Espanha Georgia
Países Baixos Alemanha
Georgia Israel
Estados Unidos Nova Zelândia
Reino Unido Irã
Ucrânia China
Irã Itália
Rússia Estados Unidos
Arábia Saudita Nigéria
Azerbaijão Egito
Egito Azerbaijão

0,0 0,1 0,2 0,3 0,00 0,25 0,50 0,75 1,00

Probabilidade Média de Todas as Associações Semelhança de padrão de intensidade de emoção ( r)

Fig. 4. ( Continua na próxima página)


Associações universais de emoção e cor em 30 nações 1255

Fig. 4. Comparações de nações. A similaridade de nação para global nos padrões de associação cor-emoção (a) é mostrada para cada uma das 30 nações. A linha pontilhada marca semelhança de
padrão perfeita ( r = 1). Os gráficos de densidade (b) mostram semelhanças de nação para nação e de nação para nação nos padrões de associação de cores e emoções. As probabilidades médias de
todas as associações cor-emoção (c) são mostradas para cada nação. A probabilidade média de cada nação foi comparada com a probabilidade média global, que é a média não ponderada de todas as
probabilidades médias (linha verde escura; área cinza = intervalo de confiança de 95% ou IC). As nações marcadas em verde são significativamente diferentes da probabilidade média global após a
correção da taxa de descoberta falsa. Uma pontuação mais alta indica uma probabilidade maior de associar qualquer termo de cor a qualquer conceito de emoção. A similaridade de padrão de
intensidade de emoção de nação para global (d) é mostrada para cada nação. A linha pontilhada marca semelhança de padrão perfeita ( r = 1). Barras de erro em (a), (c) e (d) representam ICs de 95%.

geográfico ( β = - 0,13, p =. 003) as distâncias previram pontuações de intensidades de emoção de maneira semelhante. Conseqüentemente,
similaridade de Luce mais altas (ver Figs. 6c e 6d). demonstramos concordância robusta em 30 nações em associações de
emoção e cor, fornecendo fortes evidências de que tais associações podem
representar um universal psicológico humano (de acordo com Adams &
Fatores sociodemográficos
Osgood, 1973; D'Andrade & Egan, 1974; Gao et al., 2007; Ou et al., 2018).
Examinamos a influência de dois principais fatores sociodemográficos - Mecanismos potenciais para essas associações universais podem ser
sexo e idade - nas semelhanças nos padrões de associação cor-emoção encontrados em uma história humana compartilhada duradoura,
e nas probabilidades médias de associações cor-emoção. Os padrões de regularidades nas línguas e ambientes humanos e preconceitos cognitivos
associação cor-emoção de homens e mulheres eram quase idênticos ( r = compartilhados.

. 987, p <. 001; ver Tabela S8) e eram muito semelhantes entre os grupos de Mas, além dessas semelhanças globais, certas associações de
idade ( r =. 901 - 0,991; p s <0,001; consulte a Tabela S9). Homens e mulheres emoção e cor também variaram localmente (ver também Hupka et
também não diferiram em sua probabilidade média de associações
cor-emoção, t ( 478) = 0,49, al., 1997; Madden et al., 2000; Soriano & Valenzuela, 2009). Em
particular, as nações que eram linguística ou geograficamente mais
p =. 624 (consulte a Fig. S5a no Material Suplementar). Notavelmente, no próximas tinham padrões de associação cor-emoção mais
entanto, a idade foi relacionada de forma não linear com as probabilidades semelhantes. Essas nações foram previstas com menor precisão
médias de associações entre cores e emoções. Uma análise de estimativa pelo algoritmo de aprendizado de máquina, embora o algoritmo ainda
de curva revelou que a associação da idade com as probabilidades médias pudesse prever a nação de qualquer participante a partir das
seguiu um padrão em forma de U; a probabilidade média diminuiu classificações de associações de cor-emoção acima do nível de
gradualmente desde o início da idade adulta, ou seja, de 15 a 20 anos de chance (ver também Jonauskaite, Wicker, et al., 2019). Essas
idade para 50 a 60 anos de idade, e então começou a aumentar de 50 a 60 variações podem se originar de diferenças culturais ou linguísticas
anos em diante, F ( 2, 1677) = 55,22, em como os termos de emoção ou cores são entendidos entre as
nações (Jackson et al., 2019). Mas essas variações também podem
p <. 001, ajustado R 2 =. 061 (consulte a Fig. S5b no Material Suplementar). Em resultar de diferenças nos próprios ambientes físicos. Por exemplo,
outras palavras, os participantes de 50 a 60 anos foram os que menos
provavelmente associaram qualquer termo de cor a qualquer conceito de emoção.

Discussão
Embora a maioria das nações não variasse na extensão em que as
A associação modal cruzada de cor com emoção é um fenômeno associações cor-emoção eram endossadas, variações específicas foram
universal. Além disso, há uma semelhança global em como conceitos observadas. Os finlandeses, lituanos e neozelandeses endossaram as
específicos de emoção são associados a termos de cor específicos, associações cor-emoção em maior medida, enquanto os azerbaijanos e
embora essas associações universais sejam moduladas por fatores egípcios o fizeram em menor grau do que a média global. A fonte
geográficos e linguísticos. Em 30 nações e 22 línguas em seis continentes, dessas diferenças requer um estudo mais aprofundado. Além disso,
o padrão de associações de cor-emoção em cada país coincidiu altamente algumas nações exibiram associações idiossincráticas de cor e emoção.
com o padrão global (média r =. 88). Em outras palavras, participantes de Por exemplo, embora a tristeza fosse universalmente associada ao
diferentes nações compartilharam as tendências relativas a favorecer preto, os gregos também a associavam ao roxo e os chineses também a
certas associações cor-emoção (por exemplo, amor e raiva com vermelho) associavam ao branco. Provavelmente, essas associações divergentes
em relação a outras (por exemplo, vergonha com vermelho). Além disso, entre cores e emoções refletem diferentes tradições culturais. O branco
os participantes de diferentes nações concordaram sobre quais cores é comumente usado em funerais na China, enquanto os gregos
eram mais (ou seja, preto e vermelho) e menos (ou seja, marrom) ocasionalmente usam tons mais escuros de roxo durante os períodos de
emocionais. Finalmente, eles avaliaram luto.
1256 Jonauskaite et al.

244 100 215 229 109 198 171 266 79 179 102 89 144 201 134 198 156 108 116 210 124 95 163 133 100 94 138 98 93 124

AZ 427

ESTAR 87

CH 192

CN 149

CO 100

DE 218

EE 135

POR EXEMPLO 193

ES 156

FI 139

FR 92

GB 150

GE 121

GR 269
Nação real

IL 66

IR 112

ISTO 105

LT 123

MX 117

NG 127

NL 70

NÃO 208

NZ 171

PL 171

RS 95

RU 125

SA 139

SE 192

UA 65

nós 96

AZ BE CH CN CO DE EE EG ES FI FR GB GE GR IL IR IT LT MX NG NL NO NZ PL RS RU SA SE UA US
Nação Prevista

0,8 0,6 0,4 0,2 0


Probabilidade

Fig. 5. Matriz de confusão para a previsão da nação dos participantes (abordagem multivariada de classificação de padrão de aprendizagem de máquina). As linhas
representam a nação real de onde os participantes vieram e as colunas representam a nação prevista. As células representam a probabilidade de que participantes originários
de nações especificadas em linhas sejam classificados pelo algoritmo de aprendizado de máquina como originários de nações especificadas em colunas, com base em suas
240 associações individuais de cor-emoção. Assim, as probabilidades na diagonal principal representam a taxa positiva verdadeira, ou recall. Os números à direita da matriz
representam a frequência absoluta de participantes originários de uma determinada nação. Os números acima da matriz representam a frequência absoluta de participantes
previstos como originários de uma determinada nação. AZ = Azerbaijão, BE = Bélgica,

= Ucrânia, GB = Reino Unido, US = Estados Unidos.


Associações universais de emoção e cor em 30 nações 1257

uma b
1.0 R 2 =. 139 1.0 R 2 =. 017

0.9 0.9
Semelhança no padrão de associação cor-emoção

Semelhança no padrão de associação cor-emoção


0,8 0,8

0,7 0,7

0,6 0,6

0,5 0,5

0,0 0,2 0,4 0,6 0 5 10 15 20

Distância Lingüística Distância geográfica (1.000 km)

c d
0,8 R 2 =. 131 0,8 R 2 =. 016
Similaridade na classificação de padrões multivariados

Similaridade na classificação de padrões multivariados

0,6 0,6

0,4 0,4

0,2 0,2

0,0 0,0

0,0 0,2 0,4 0,6 0 5 10 15 20

Distância Lingüística Distância geográfica (1.000 km)

Fig. 6. Gráficos de dispersão mostrando distância lingüística e geográfica como preditores de semelhanças entre nações. A linha superior mostra semelhança entre os padrões de associação
cor-emoção e (a) distância linguística e (b) distância geográfica (veja também a Fig. S2 no Material Suplementar disponível online e a Fig. 4b). A linha inferior mostra similaridade entre
classificações de padrões multivariados e (c) distância lingüística e (d) distância geográfica de acordo com o modelo de escolha tendenciosa de Luce aplicado à matriz de confusão do
classificador (ver também Fig. S1 no Material Suplementar). Em todos os gráficos, as linhas sólidas indicam as regressões de melhor ajuste e as áreas sombreadas indicam intervalos de
confiança de 95%.

Conseqüentemente, os pares culturais de branco, roxo ou preto com funerais Palmer et al., 2013; Wexner, 1954). No entanto, não sabemos se essa
podem explicar por que cores específicas estão associadas à tristeza em algumas relação também se desenvolve em experiências emocionais associadas
nações, mas não em outras. à percepção de cores. Ou seja, as pessoas podem associar
Neste estudo, perguntamos aos participantes sobre suas universalmente os conceitos de vermelho e raiva, mas podem não sentir
associações entre termos de cor e termos de emoção, o que nos raiva universalmente ao ver objetos vermelhos. Dentro das culturas, as
permitiu capturar a relação conceitual entre eles (ver também Hupka cores induzem emoções subjetivas e fisiológicas específicas
et al., 1997; Ou et al., 2018;
1258 Jonauskaite et al.

respostas (por exemplo, Wilms & Oberfeld, 2018), e conceitos de emoção foi conceituado por D. Jonauskaite, N. Dael, e
semelhantes estão associados a termos de cor e seus melhores exemplos C. Mohr. Os dados foram selecionados por D. Jonauskaite, A. Chamseddine e Y.

de percepção (Jonauskaite et al., Schrag. Os dados foram analisados por D. Jonauskaite,


A. Abu-Akel, D. Oberfeld e J.-P. Antonietti. Os dados foram coletados por
2020). Resta saber se a associação direta entre cor e emoção
D. Jonauskaite, A. Abu-Akel, N. Dael, D. Oberfeld, AM Abdel-Khalek, AS
mostra os mesmos padrões de modulação linguística e geográfica
Al-Rasheed, V. Bogushevskaya, E. Chkonia, V. Corona, E.
que descrevemos aqui.
Fonseca-Pedrero,
YA Griber, G. Grimshaw, AA Hasan, J. Havelka, M. Hirnstein, BSA
Nossos resultados sugerem que existe uma base universal para Karlsson, E. Laurent, M. Lindeman, L. Marquardt, P. Mefoh, M.
associações cor-emoção que é compartilhada por todos. Existem vários Papadatou-Pastou, A. Pérez-Albéniz,
outros universais humanos (Brown, 1991). Nos domínios da cor e do N. Pouyan, M. Roinishvili, L. Romanyuk, A. Salgado Montejo,
afeto, tais universais incluem o entendimento compartilhado das Y. Schrag, A. Sultanova, M. Uusküla, S. Vainio, G. Wąsowicz, S.
expressões emocionais faciais (Ekman, Sorenson, & Friesen, 1969, mas Zdravković, M. Zhang e C. Mohr. D. Jonauskaite, N. Dael e C. Mohr
veja Gendron, Roberson, van der Vyver, & Barrett, 2014), das emoções atuaram como administradores do projeto. O software foi desenvolvido
percebidas na música ( Cowen, Fang, Sauter, & Keltner, 2020), e de por A. Chamseddine. A tradução da pesquisa foi supervisionada por D.
Jonauskaite e implementada por D. Jonauskaite e Y. Schrag. O estudo
emoções expressas em canções humanas (Mehr et al., 2019), bem
foi supervisionado por C. Mohr. As figuras foram criadas por
como os locais compartilhados de cores focais (Regier, Kay, & Cook,
2005, mas ver Uusküla & Bimler, 2016). Essa base universal da
D. Jonauskaite, A. Abu-Akel e D. Oberfeld. O rascunho original do
associação cor-movimento é modulada ainda mais pela linguagem,
manuscrito foi escrito por D. Jonauskaite, A. Abu-Akel, D. Oberfeld e C.
geografia e cultura. Mohr. O manuscrito foi revisado e editado por todos os autores, e todos
os autores aprovaram a versão final para submissão.

Alguns pesquisadores podem entender a modulação como evidência Declaração de conflito de interesses
contra a universalidade porque as associações cor-emoção não foram O (s) autor (es) declaram não haver conflito de interesses quanto à
compartilhadas em 100%. No entanto, nenhum universal psicológico humano autoria ou à publicação deste artigo.
é compartilhado em 100% (Mehr et al., 2019; Norenzayan & Heine, 2005;
Financiamento
Regier et al., 2005). Felizmente, eles não são. O escopo para diferenças
Esta pesquisa foi apoiada pela Swiss National Science Foundation, que
parece essencial para adaptações dinâmicas às mudanças imediatas e
concedeu uma bolsa de estudos Doc.CH para
duradouras no ambiente de uma pessoa (Lupyan & Dale,
D. Jonauskaite (P0LAP1_175055) e uma concessão de financiamento do
projeto para C. Mohr e N. Dael (100014_182138). M. Hirnstein foi
2016). Outros pesquisadores podem interpretar nossas conclusões gerais como apoiado por uma bolsa de pesquisa da Bergen Research Foundation
evidências de um mundo globalizado. Essa preocupação pode ser justificada (BFS2016REK03). YA Griber foi apoiado pela Fundação Russa para
porque testamos principalmente participantes com conhecimentos de Pesquisa Básica (17-29-09145). O início desta pesquisa foi possível com
informática que responderam à pesquisa online. Potencialmente, nossas o apoio da AkzoNobel, Imperial Chemical Industries, David Elliott e Tom
associações cor-emoção tornam-se cada vez mais semelhantes à medida que Curwen (Color R&I Team, Slough, Reino Unido) e Stephanie Kraneveld
compartilhamos mais e mais informações globalmente pela Internet e outros (Sassenheim, Holanda).
canais de comunicação. Para testar a generalização de nossos resultados,
precisaríamos de mais dados de sociedades de pequena escala (por exemplo,
Práticas Abertas
Davidoff, Davies, & Roberson, 1999; Groyecka, Witzel, Butovskaya, &
Todos os dados e materiais foram disponibilizados publicamente e podem
Sorokowski, 2019).
ser acessados em https://forsbase.unil.ch/datasets/ dataset-public-detail /
15126/2060 / e https: // forsbase
Dado nosso conhecimento atual, sugerimos que as associações de . unil.ch/project/study-public-overview/15126/1474/,
emoção e cor representam um universal psicológico humano que respectivamente. A divulgação completa de práticas abertas para este artigo
provavelmente contribui para a comunicação e compreensão compartilhadas. pode ser encontrada em http://journals.sagepub.com/ doi / suppl / 10.1177 /
Assim, da próxima vez que se sentir azul ou vir vermelho, saiba que o mundo 0956797620948810. Os planos de concepção e análise para este estudo não
está com você. foram pré-registrados. A divulgação completa de práticas abertas para este
artigo pode ser encontrada em http://journals.sagepub.com/doi/suppl/10.1177/

Transparência 0956797620948810. Este artigo recebeu os emblemas de Dados Abertos e


Editor de ação: Ayse K. Uskul Materiais Abertos. Mais informações sobre os emblemas de Open Practices
Editor: D. Stephen Lindsay podem ser encontradas em http: //
Contribuições do autor www.psychologicalscience.org/publications/badges.
A. Abu-Akel, N. Dael e D. Oberfeld contribuíram igualmente para este estudo e
compartilham a segunda autoria conjunta. O estudo
Associações universais de emoção e cor em 30 nações 1259

IDs de ORCID Gao, X., Xin, JH, Sato, T., Hansuebsai, A., Scalzo, M.,
Kajiwara, K.,. . . Billger, M. (2007). Análise da emoção de cor
Domicele Jonauskaite https://orcid.org/0000-0002-7513-9766
transcultural. Pesquisa e aplicação de cores,
Ahmad Abu-Akel https://orcid.org/0000-0003-3791-8643
32, 223–229. doi: 10.1002 / col.20321
Daniel Oberfeld https://orcid.org/0000-0002-6710-3309
Gendron, M., Roberson, D., van der Vyver, JM, & Barrett,
Victoria Bogushevskaya https://orcid.org/0000-0001-8147-3800
LF (2014). As percepções de emoção das expressões faciais não são
culturalmente universais: evidências de uma cultura remota. Emoção, 14, 251–262.
Agradecimentos
doi: 10.1037 / a0036052 Groyecka, A., Witzel, C., Butovskaya, M., &
Por sua ajuda com a tradução do International ColorEmotion Survey para Sorokowski, P.
seus respectivos idiomas, agradecemos Agnieszka Gawda (polonês), Aurika (2019). Semelhanças nas preferências de cor entre mulheres e homens: o
Jonauskienė (lituano), Afrodite Kapsaridi (grego), Bruno Kemm (espanhol e caso de Hadza, os caçadores-coletores da Tanzânia. Percepção, 48, 428–436.
português), Richard Klein (francês), Riina Martinson (estoniano), Galina doi: 10.1177 / 03010 06619840937
Paramei (russo), Angeliki Theodoridou (grego), Evelina Thunell (sueco),
Alessandro Tremea (italiano) e Yaffa Yeshurun (hebraico). Por sua ajuda Hupka, RB, Zaleski, Z., Otto, J., Reidl, L., & Tarabrina, NV
na distribuição e promoção da pesquisa em seus países, agradecemos (1997). As cores da raiva, inveja, medo e ciúme.
Sanne Brederoo (Holanda), Cornelis B. Doorenbos (Holanda), Tinatin Journal of Cross-Cultural Psychology, 28, 156–171. doi: 10
Gamkrelidze (Geórgia), Lise Lesaffre (França), Arzu Memmedova . 1177/0022022197282002
(Azerbaijão), Mariam Okruashvili (Geórgia), Jackson, JC, Watts, J., Henry, TR, List, J.-M., Forkel, R.,
Mucha, PJ,. . . Lindquist, KA (2019). A semântica da emoção mostra tanto a
variação cultural quanto a estrutura universal.
C. Alejandro Párraga (Espanha), Vilde Johanna Solheim Lie (Noruega), Ciência, 366, 1517–1522. doi: 10.1126 / science.aaw8160 Jäger, G. (2018).
Halvor Stavland (Noruega), Hedda Andrea Struksnæs Sørdal (Noruega) e Inferências linguísticas filogenéticas em escala global
Zumrud Sultanova (Azerbaijão). cência de recursos lexicais. Dados científicos, 5 ( 1), artigo
180189. doi: 10.1038 / sdata.2018.189
Material Suplementar Jonauskaite, D., Abdel-Khalek, AM, Abu-Akel, A.,
Al-Rasheed, AS, Antonietti, J.-P., Ásgeirsson, Á. G.,. . . Mohr, C. (2019). O
Informações adicionais de apoio podem ser encontradas em http: //
sol não é divertido sem chuva: os ambientes físicos afetam a forma como
journals.sagepub.com/doi/suppl/10.1177/0956797620948810
nos sentimos em relação ao amarelo em 55 países. Journal of Environmental
Psychology, 66,
Referências
Artigo 101350. doi: 10.1016 / j.jenvp.2019.101350
Adams, FM e Osgood, CE (1973). Um estudo transcultural de Jonauskaite, D., Parraga, CA, Quiblier, M., & Mohr, C.
os significados afetivos da cor. Journal of Cross-Cultural Psychology, 4, 135–157. (2020). Sentindo-se azul ou vendo vermelho? Padrões semelhantes de
doi: 10.1177 / 002202217300400201 Benitez-Quiroz, CF, Srinivasan, R., & associações emocionais com manchas de cores e termos de cores. i-Percepção,
Martinez, AM (2018). 11 ( 1). doi: 10.1177 / 2041669520902484
Jonauskaite, D., Wicker, J., Mohr, C., Dael, N., Havelka, J.,
A cor facial é um mecanismo eficiente para transmitir emoções visualmente. Proceedings
of the National Academy of Sciences, EUA, 115, 3581–3586. doi: 10.1073 / Papadatou-Pastou, M.,. . . Oberfeld, D. (2019). Uma abordagem de aprendizado
pnas.1716084115 Berlin, B., & Kay, P. (1969). Termos básicos de cores: seu de máquina para quantificar a especificidade das associações de cores e
univer- emoções e suas diferenças culturais. Royal Society Open Science, 6 ( 9), Artigo
salidade e evolução. Berkeley: University of California Press. 190741. doi: 10.1098 / rsos
. 190741
Brown, D. (1991). Universais humanos. Nova York, NY: McGraw- Luce, RD (1963). Detecção e reconhecimento. Em RD Luce,
Colina. RR Bush e E. Galanter (Eds.), Manual de psicologia matemática (Vol. 1,
Cowen, AS, Fang, X., Sauter, D., & Keltner, D. (2020). O que pp. 103–189). Hoboken, NJ: Wiley. Lupyan, G., & Dale, R. (2016). Por que
a música nos faz sentir: pelo menos 13 dimensões organizam existem diferentes LAN-
experiências subjetivas associadas à música em diferentes culturas. Proceedings calibres? O papel da adaptação na diversidade linguística.
of the National Academy of Sciences, EUA, 117, 1924–1934. doi: 10.1073 / Tendências em Ciências Cognitivas, 20, 649–660. doi: 10.1016 / j
pnas.1910704117 D'Andrade, R., & Egan, M. (1974). As cores da emoção. . tics.2016.07.005
Madden, TJ, Hewett, K., & Roth, MS (2000). Gerenciando
Etnologista americano, 1, 49–63. doi: 10.1525 / ae.1974.1.1 imagens em diferentes culturas: um estudo transnacional dos
. 02a00030 significados e preferências das cores. Journal of International Marketing, 8,
Davidoff, JB, Davies, I., & Roberson, D. (1999). Cor 90–107. doi: 10.1509 / jimk.8.4.90.19795 Major, DR (1895). No tom afetivo
categorias em uma tribo da idade da pedra. Nature, 398, 203–204. doi: 10.1038 / do sentido simples-
18335 impressões. The American Journal of Psychology, 7,
Ekman, P., Sorenson, ER, & Friesen, WV (1969). Frigideira- 57–77.
elementos culturais em manifestações faciais de emoção. Ciência, Mehr, SA, Singh, M., Knox, D., Ketter, DM, Pickens-Jones,
164, 86–88. doi: 10.1126 / science.164.3875.86 D., Atwood, S.,. . . Glowacki, L. (2019). Universalidade e diversidade na
Evarts, AB (1919). Simbolismo de cor. O psicanalítico canção humana. Ciência, 366 ( 6468), Artigo eaax0868. doi: 10.1126 /
Revisão, 6, 124–157. science.aax0868
1260 Jonauskaite et al.

Mohr, C., Jonauskaite, D., Dan-Glauser, ES, Uusküla, M., & Scherer, KR, Shuman, V., Fontaine, JRJ, & Soriano, C. (2013).
Dael, N. (2018). Unificando a pesquisa sobre cor e emoção: Tempo para uma O GRID encontra a roda: avaliando o sentimento emocional por meio de
pesquisa transcultural sobre associações de emoção com termos de cor. Em autorrelato. Em JRJ Fontaine, KR Scherer, & C. Soriano (Eds.), Componentes de
LW MacDonald, CP Biggam, & significado emocional: um livro de referência
GV Paramei (Eds.), Progresso nos estudos de cores: cognição, (pp. 281-298). Oxford, Inglaterra: Oxford University Press. Simmons,
linguagem e além ( pp. 209–222). Amsterdã, Holanda: John Benjamins. JP, Nelson, LD e Simonsohn, U. (2011).
doi: 10.1075 / z.217.11moh Mylonas, D., & MacDonald, L. (2015). Psicologia do falso positivo: flexibilidade não revelada na coleta e análise
Aumentando o básico de dados permite apresentar qualquer coisa como significativa. Ciência
termos de cores em inglês. Pesquisa e aplicação de cores, Psicológica, 22, 1359–1366. doi: 10.1177 / 0956797611417632
41, 32–42. doi: 10.1002 / col.21944
Norenzayan, A., & Heine, SJ (2005). Universo psicológico Soriano, C., & Valenzuela, J. (2009). Emoção e cor
sals: O que são e como podemos saber? Boletim Psicológico, 131, 763–784. entre idiomas: associações implícitas em termos de cores espanholas. Informação
doi: 10.1037 / 0033-2909.131.5.763 Ou, LC, Yuan, Y., Sato, T., Lee, WY, em Ciências Sociais, 48, 421–445. doi: 10
Szabó, F., S Budapprasan, . 1177/0539018409106199
S., & Huertas, R. (2018). Modelos universais de emoção e harmonia de Spence, C. (2011). Correspondências intermodais: um tutorial
cores. Pesquisa e aplicação de cores, Reveja. Atenção, Percepção e Psicofísica, 73,
43, 736–748. doi: 10.1002 / col.22243 971–995. doi: 10.3758 / s13414-010-0073-7
Palmer, SE, Schloss, KB, Xu, Z., & Prado-Leon, LR Uusküla, M., & Bimler, D. (2016). Como são universais as cores focais
(2013). As associações música-cor são mediadas pela emoção. afinal? Uma nova metodologia para identificar termos de cores focais. Em
Proceedings of the National Academy of Sciences, EUA, G. Paulsen, M. Uusküla, & J. Brindle (Eds.), Linguagem de cores e
110, 8836–8841. doi: 10.1073 / pnas.1212562110 categorização de cores ( pp. 2–39). Newcastle Upon Tyne, Inglaterra:
Pravossoudovitch, K., Cury, F., Young, SG, & Elliot, AJ Cambridge Scholars Publishing. Valdez, P., & Mehrabian, A. (1994). Efeitos
(2014). Vermelho é a cor do perigo? Testando uma associação implícita de da cor em emo-
perigo vermelho. Ergonomia, 57, 503-510. doi: 10 ções. Journal of Experimental Psychology: General, 123,
. 1080 / 00140139.2014.889220 394–409. doi: 10.1037 / 0096-3445.123.4.394
R Equipe Central. (2017). R: Uma linguagem e ambiente para estatísticas Wang, T., Shu, S., & Mo, L. (2014). Azul ou vermelho? Os efeitos de
computação tical. Retirado de http://www.R-project.org Regier, T., Kay, cor nas emoções do povo chinês. Asian Journal of Social Psychology,
P., & Cook, RS (2005). As cores focais são 17, 152–158. doi: 10.1111 / ajsp.12050 Wexner, LB (1954). O grau em
afinal, universal. Proceedings of the National Academy of Sciences, EUA, que as cores (matizes)
102, 8386–8391. doi: 10.1073 / pnas.05 03281102 estão associados a tons de humor. Journal of Applied Psychology, 38, 432–435.
doi: 10.1037 / h0062181
Scherer, KR (2005). O que são emoções? E como eles podem Wilms, L., & Oberfeld, D. (2018). Cor e emoção: efeitos
ser medido? Informação em Ciências Sociais, 44, 695–729. doi: 10.1177 / de matiz, saturação e brilho. Pesquisa Psicológica,
0539018405058216 82, 896–914. doi: 10.1007 / s00426-017-0880-8