Você está na página 1de 13

o maior segredo da humanidade

1
"A gratidão é o único tesouro dos humildes. As pessoas felizes lembram o
passado com gratidão, alegram-se com o presente e encaram o futuro sem
medo. Fazer aniversário é olhar para trás com gratidão e para a frente
com fé! A gratidão tem memória curta" (William Shakespeare).

2
Gilson Xavier de Azevedo

o maior segredo da humanidade

Editora IGM
2021
3
NÚCLEO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO,
QUESTÕES DE APRENDIZAGEM E SISTEMA DE CRENÇAS

Simone Maria Zanotto


Revisão

Gilson Xavier de Azevedo


Editoração

CONSELHO EDITORIAL
Dra. Carolina Teles Lemos
Dr. Jean Carlos Vieira Santos
Dr. Joana Corrêa Goulart
Dr. Lorranne Gomes da Silva
Dr. Marcelo Pereira Magalhaes De Sales
Dr. Maria Marta da Silva
Dr. Roberto Barcelos Souza
Dr. Sonia Bessa
Dr. Zilda Dourado Pinheiro

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)


A994g
AZEVEDO, Gilson Xavier de;
Gratidão: o maior segredo da humanidade. Goiânia: IGM,
2021.
70 p.
Capa: https://ja.best-wallpaper.net
ISBN: 978-65-87038-41-4

1. Gratidão. Consciência. Esperança. Intencionalidade.


CDU: 37.02
CDD: 102

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste livro pode ser reproduzida, armazenada em
um sistema de recuperação ou transmitida de qualquer forma ou por qualquer meio eletrônico,
mecânico, fotocópia, microfilmagem, gravação ou outro, sem estrita permissão do autor.

2021

4
5
SUMÁRIO

Introdução ____________________________________________ 7
Uma vida de Reclamações _______________________________12
A Terapia da Gratidão ___________________________________17
Gratidão e Consciência _________________________________ 25
Gratidão e Respeito ____________________________________ 34
Gratidão e Intencionalidade _____________________________ 44
Gratidão e Retribuição _________________________________ 52
Religião e Gratidão ____________________________________ 60

6
Introdução

“Sou muito grato às adversidades que apareceram na minha vida, pois elas me
ensinaram a tolerância, a simpatia, o autocontrole, a perseverança e outras qualidades
que, sem essas adversidades, eu jamais conheceria” (Napoleon Hill).

Santo Tomás de Aquino é um famoso monge do


século XII que foi reconhecido como santo e como
doutor da Igreja Católica, recebendo o título de doutor
angélico por compor a música “Tão sublime
sacramento”. Dentre suas muitas obras, está a Summa
Teológica, uma espécie de compêndio, no qual escreve
sobre as doutrinas cristãs.
No volume três, existe um tratado chamado “O
Tratado da Gratidão” ou simplesmente “Tratado da
Graça”. Ali, ele escreve inicialmente sobre a graça
divina, claro, expondo todo um conjunto de aspectos de
como Deus nos concedeu inicialmente a VIDA, depois a
SALVAÇÃO e por último a ETERNIDADE.
Lá pelas tantas, o tratado fala de como o cristão
deve se comportar em relação à gratidão devida ao
divino. Tomás de Aquino, estabelece 3 níveis para esta
gratidão: Superficial. Intermediário. Profundo.
7
O nível superficial é o nível do reconhecimento,
da racionalidade, ou seja, agradeço a Deus ou ao outro
apenas pela necessidade social de agradecer. Não é algo
realmente profundo que se vincule à minha essência. O
professor português António Sampaio da Nóvoa, explica
em uma palestra, que esse nível é o nível do Thank you
da cultura inglesa ou do Zu Danken em alemão. Jhon
Powell, sacerdote católico chamaria isso de nível clichê,
como quando você pergunta a uma pessoa como ela
está e ela vai saindo meio acelerada e diz: Bem e você?
Naquele momento nem adianta mais responder, a
pessoa já se foi, trata-se de um nível de
descomprometimento e antipatia.
O segundo nível é o nível que envolve algum tipo
de comprometimento, mas ainda assim, superficial.
Tomás de Aquino chama-o de nível do agradecimento,
quando o ser se eleva a Deus e entende que a vida é um
dom, um presente. Vou chamar esse nível de nível do
abraço, quando em seu aniversário você recebe um
presente e além de apenas sorrir e dizer Thank you,
você abraça a pessoa, ou seja, aproxima-se do sujeito de
sua gratidão. Em constelação familiar, dizemos que você
vê a pessoa. Quando inicio em uma nova turma de
alunos, já nas primeiras aulas consigo reconhecer quem

8
realmente gosta de estudar e de ler, mas as vezes,
alunos muito quietos, dependendo do assunto que se
está tratando, fazem uma pergunta que muda o rumo da
aula, a partir dali você passa a ver o aluno, ou seja, você
se torna agradecido pela presença dele. É como se
dissesse: Mercy. Mercê. Grácias. Grácia. Grazie.
O terceiro nível é o nível mais profundo, o nível
da retribuição, do vínculo; nesse nível, nos sentimos
vinculados e comprometidos a retribuir ao outro, é uma
virtude por excelência conseguir chegar a esse terceiro
nível, pois passamos a nos vincular existencialmente ao
outro e nos sentimos responsáveis por ele. Na língua
portuguesa, é como se disséssemos: "fico obrigado
perante vós", vinculados mesmo ao outro ou a Deus.
Chegar ao terceiro nível é realmente evoluir do
animal ao homem, ou como queria Nietzsche, do verme
ao super-homem, pois se trata de uma virtude. Virtude
do latim se escreve virtus, qualidade do que se
conforma com o considerado correto e desejável. No
grego, virtude é areté (ἀρετή), uma qualidade moral
especialíssima e exclusivamente humana. Diferente do
instinto puramente animal, a virtude pode ser cultivada,
moldada, laborada. Trata-se de uma disposição radical,
porém estável de praticar o bem e vencer a natureza

9
animal. Quando uma pessoa dedica 10 mil horas a
estudar e tocar um instrumento, nós a chamamos de
virtuosi ou seja, alguém que cultivou profundamente
aquela virtude, aquele dom.
O mais curioso de tudo é que a gratidão não é
necessariamente uma virtude cristã. Todos conhecemos
as chamadas virtudes teologais, também elaboradas por
Santo Tomás de Aquino a partir das cartas paulinas: fé,
esperança e caridade, assim como nos lembramos dos
dons do Espírito Santo que são tidos como virtudes
cristãs, mas a GRATIDÃO não, é uma virtude pagã, ou
seja, em vez de dizer: Deus te pague, Dio te bendiga,
dizemos: Obrigado. Existe até uma brincadeira que
quando alguém fala obrigado, você diz: "Obrigado é pau
de arrastro, deus te ajude", isso para dizer que ninguém
é obrigado a nada, e que a gratidão também é divina.
Nesse sentido, só somos verdadeiramente gratos
quando nos vinculamos a alguém existencialmente.
Trata-se de uma conexão, um pertencimento a esse
todo e totalmente outro que me ajudou num momento
difícil, me amparou, me respaldou, me socorreu e que
por isso eu fico inteiramente ao dispor dele para
qualquer situação.

10
Particularmente eu fico temeroso em afirmar
“amigos são para as horas difíceis”, isso quando se faz
referência a empréstimos financeiros. Existe uma
música que diz: “Dinheiro emprestado é um grande
perigo, a gente perde o dinheiro e também perde o
amigo”. O que quero dizer com isso é que seja em uma
dificuldade financeira, uma situação difícil sobre a qual
precisamos desabafar, uma companhia para uma
viagem ou tantas outras situações em que um amigo
nos serve, esse é um imenso motivo de gratidão, mas
principalmente que pessoas assim não agem de tal
maneira por que já descobriram o tesouro que é, serem
agradecidas.
Esse livro nasce justamente daí, eu descobri esse
tesouro, não o vivo ainda plenamente, como eu disse, é
uma ascese, subir ou escalar uma montanha, mas em
diversas situações, consegui retribuir, me por ao dispor,
ver o outro e reverenciá-lo pelo fato de me ter sido
gentil e, portanto, grato. Esse livro é também um
convite para que você descubra que da gratidão
existencial brotam tesouros inimagináveis para sua
vida, começando pela sensação de conexão com a vida
maior e com a totalidade das coisas que chamamos
Deus. Boa Leitura a você e obrigado por ler meu livro!

11
Quando ministrei pela primeira vez a disciplina
de "Projeto de Vida" para o Ensino Médio, comecei a
perceber que um dos sentimentos mais frequentes
entre jovens era a sensação de VAZIO. Isso me
incomodou bastante, pois deveria haver uma
explicação para aquele fato, e havia. Os jovens por
estarem naquela fase que compreende várias
transições, não conseguem enxergar que ter uma
família, seja com qual composição for, ter uma casa,
ainda que de aluguei, estarem estudando, seja em uma
escola pública ou privada, fazerem planos, terem
s o n h o s , p e n s a r e m n o f u t u r o , s e d ef i n i r e m
profissionalmente, tudo isso é motivo de gratidão
nessa fase, mas eles insistem em reclamar da louça
para larvar, da casa para arrumar, da roupa para passar,
enfim, o exercício da reclamação começa cedo.
Esse livro nasce justamente daí, eu descobri esse
tesouro, não o vivo ainda plenamente. Como eu disse, é
uma ascese, subir ou escalar uma montanha, mas em
diversas situações, consegui retribuir, me dispor, ver o
outro e reverenciá-lo pelo fato de me ter sido gentil e,
portanto, grato. Esse livro é também um convite para
que você descubra que da gratidão existencial brotam
tesouros inimagináveis para sua vida, começando pela
sensação de conexão com a vida e com a totalidade das
coisas que chamamos Deus.

IGM EDITORA

Você também pode gostar