Você está na página 1de 5

CONTRATO DE COMODATO

QUADRO RESUMO

DAS PARTES:

COMODANTE: CLAUDIO CRISTOVÃO DE LIMA, brasileiro, solteiro,


bancário, natural de São Roque/SP, nascido em 10/11/1969, portador da
cédula de identidade RG nº. 22.540.115-0 SSP/SP, inscrito no CPF/MF nº.
130.741.238-69, residente e domiciliado na Rua Dr. Renê Correia, n°385 –
Jardim Geani – Vargem Grande Paulista/SP, CEP. 06730-000.

COMODATARIA: MARIA DO CARMO DE FREITAS LIMA, brasileira, do lar,


casada, portadora da cédula de identidade RG nº 29.074.748-X SSP/SP,
inscrita no CPF/MF sob nº 329.251.745-15, residente e domiciliada no Núcleo
Agrícola Jardim Camargo – São Roque/SP CEP. 18145-200.

DOS QUE RESIDIRÃO NO IMÓVEL OBJETO DO COMODATO:

Residirá no Imóvel somente a Comodatária.

DO IMÓVEL OBJETO DO COMODATO:

PARTE DO IMÓVEL SITUADO NO LOTEAMENTO NÚCLEO AGRÍCOLA JARDIM


CAMARGO – LOTE 19/QUADRA 02 - SÃO ROQUE/SP – MEDINDO 3.340.00 M² DE
ÁREA TOTAL, COM O CADASTRO NA PREFEITURA SOBRE O N° 40028890, “Engloba o
presente comodato somente uma área de 289,80 M² de terreno e a respectiva casa que
mede 45,58 M² de construção dentro dessa parte”
CONTRATO DE COMODATO DE IMÓVEL PARA FINS RESIDENCIAIS

Pelo presente instrumento particular de contrato de comodato de imóvel para fins


residenciais de um lado CLAUDIO CRISTOVÃO DE LIMA, brasileiro, solteiro, bancário,
natural de São Roque/SP, nascido em 10/11/1969, portador da cédula de identidade RG nº.
22.540.115-0 SSP/SP, inscrito no CPF/MF nº. 130.741.238-69, residente e domiciliado na
Rua Dr. Renê Correia, n°385 – Jardim Geani – Vargem Grande Paulista/SP, CEP. 06730-
000, deste momento em diante simplesmente identificado como COMODANTE; e de outro
lado, MARIA DO CARMO DE FREITAS LIMA, brasileira, do lar, casada, portadora da
cédula de identidade RG nº 29.074.748-X SSP/SP, inscrita no CPF/MF sob nº
329.251.745-15, residente e domiciliada no Núcleo Agrícola Jardim Camargo – São
Roque/SP CEP. 18145-200, deste momento em diante simplesmente identificada como
COMODATARIA, tem por justo e acertado o presente comodato de imóvel, que se regerão
pelas clausulas e condições seguintes e nas omissões pelo artigo 1.248 e seguintes do
Código Civil Brasileiro.

DO OBJETO DO CONTRATO:

Clausula Primeira: O bem objeto do presente contrato de comodato é PARTE DO


IMÓVEL SITUADO NO LOTEAMENTO NÚCLEO AGRÍCOLA JARDIM CAMARGO –
LOTE 19/QUADRA 02 - SÃO ROQUE/SP – MEDINDO 3.340.00 M² DE ÁREA TOTAL,
COM O CADASTRO NA PREFEITURA SOBRE O N° 40028890, “Engloba o presente
comodato somente uma área de 289,80 M² de terreno e a respectiva casa que mede
45,58 M² de construção dentro dessa parte”

Clausula Segunda: O imóvel é de uso exclusivo RESIDENCIAL, NÃO PODENDO SUA


DESTINAÇÃO SER MUDADA.

Clausula terceira: A COMODATARIA utilizará a casa como residência única sua, sendo
certo que qualquer nova pessoa que for habitar a residência deverá ter autorização por
escrito do COMODANTE.

DO PRAZO e RESCISÃO:

Clausula quarta:
a. O presente contrato vigorará por prazo indeterminado, iniciando-se em 13/03/2010;
b. A rescisão poderá ocorrer por vontade de qualquer uma das partes, devendo a parte
que desejar rescindir, notificar a outra com antecedência mínima de 30 (trinta) dias.

1
DA RESTITUIÇÃO:

Clausula quinta: A COMODATARIA por sua vez responderá, a expensas, civil e


criminalmente, por todas as despesas de consumo e uso inerentes ao objeto deste
instrumento até a efetiva entrega do mesmo ao COMODANTE, sendo que o fato desta
eventualmente assumir tais encargos não implicará em qualquer alteração contratual,
consistindo em ato de mera liberalidade.
Parágrafo único: Não ocorrendo a devolução espontânea caracterizada estará a posse
injusta, autorizando o COMODANTE a intentar a ação judicial competente de reintegração
de posse. Neste caso, todas as despesas processuais e honorárias advocatícias
dispendidos deverão ser integralmente ressarcidas pela COMODATÁRIA, sem prejuízo
das multas e demais perdas e danos constatados, ficando ainda pactuado que em caso de
não desocupação dentro do prazo estabelecido incidira a partir do vencimento do prazo
solicitado de desocupação a cobrança de aluguel no importe de 01 (Um) salário mínimo
mensal enquanto o comodatário permanecer no imóvel.

DAS OBRIGAÇÕES DA COMODATÁRIA:

Clausula Sexta: A COMODATARIA obriga-se a zelar pela integridade do bem como se


seu fosse, restituindo-o ao término do contrato, ou após, quando requisitado, nas mesmas
condições em que o recebeu, respondendo por perdas e danos, inclusive deverá o
comodatário zelar pelas áreas ao redor de seu imóvel, estacionamento e outras áreas
comum: rastelar, arrancar pragas, cortar grama, capinar ao redor da casa etc., enfim
manter sempre como recebeu.
Parágrafo único: Qualquer estrago efetuado ao imóvel ou as suas instalações, na vigência
deste instrumento, serão de total responsabilidade da COMODATARIA.
Clausula Sétima: À exceção das benfeitorias necessárias fica expressamente proibida a
realização de qualquer benfeitoria na edificação, salvo se precedida de previa e expressa
autorização do COMODANTE. Neste caso não existirá a COMODATARIA nenhum direito à
indenização ou exercício de direito de retenção, pois tais benfeitorias restarão
definitivamente incorporadas ao imóvel.
Parágrafo primeiro: Eventuais gastos ou despesas efetuadas pela COMODATARIA em prol
do imóvel dado em comodato não ensejarão qualquer direito a ressarcimento ou
indenização.
Parágrafo segundo: Eventuais frutos oriundos do bem, no período de vigência do
comodato, pertencerão e deverão ser entregues ao COMODANTE logo que percebidos.
Parágrafo terceiro: A COMODATARIA se obriga a atender todas as exigências do Poder
Público, bem como a quitar todas as multas que der causa, sem direito a restituição por
parte do COMODANTE.

VI - DA NATUREZA DO CONTRATO:

Clausula Oitava: Declara expressamente a COMODATARIA que não pagará ao


COMODANTE qualquer quantia a título de retribuição ou contraprestação pela utilização do

2
imóvel objeto do presente contrato, no entanto será de responsabilidade da
Comodatária o pagamento das despesas de energia elétrica por ela consumidas, bem
como também transferir a conta para o seu nome.

VII - DA ALIENAÇÃO ONEROSA DE POSSE:

Clausula Nono: Em caso de o imóvel se alienado a terceiros pelo COMODANTE, ou


ainda, em caso de ser dado em locação ou gravado por qualquer forma de obrigação real
que importe na transferência da posse direta o presente comodato estará automaticamente
rescindido, nos termos do artigo 1250 do Código Civil, concedido o prazo de 30 dias a
contar de sua ciência, para desocupação pela COMODATARIA.

VIII - DO FORO:

Elegem os contratantes o foro da Comarca de São Roque/SP, para dirimir eventuais


controvérsias oriundas do presente contrato, com renúncia de outros eventualmente
privilegiados.
E por estarem livremente justos e contratados, cientes da obrigação contraídas e das
consequências de sua inobservância, assinam o presente instrumento em 03 vias de igual
teor e forma, na presença de duas testemunhas, obrigando-se por si e por seus
sucessores.

São Roque - SP, 13 de março de 2010.

________________________________________________
COMODANTE: CLAUDIO CRISTOVÃO DE LIMA

________________________________________________
COMODATARIA: MARIA DO CARMO DE FREITAS LIMA

TESTEMUNHAS:

________________________________ ________________________________

3
Nome: Nome:
CPF: CPF:

Você também pode gostar