Você está na página 1de 33

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

CAMPUS-MACAÉ

EQUILÍBRIO QUÍMICO
Por que estudar equilíbrio
químico?
 Controlar rendimento de uma reação
(mudanças na temperatura e pressão).
 A regulação do equilíbrio químico afeta o
rendimento dos produtos nos processos
industriais
 As células vivas esforçam-se para evitar
chegar ao equilíbrio.
Exemplo:
 Início do século XX: expectativa da eclosão
da Primeira Guerra Mundial: necessidade
por compostos de nitrogênio (nitratos
usados na fabricação de explosivos.
 Processo de produção tinham alto custo
para usados em alta escala.
 Haber desenvolveu um processo mas não
tinha um bom rendimento.
Equilíbrio químico no cotidiano
Equilíbrio Químico
 As reações tendem alcançar o equilíbrio
químico

 O equilíbrio químico não é alcançado


instantaneamente.
Equilíbrio Químico

É o estágio da reação química em que não existe


mais tendência a mudar a composição da mistura de
reação, isto é, as concentrações ou pressões parciais
dos reagentes e produtos.
Equilíbrio de uma reação
hipotética

A+B C+D

Reagentes Produtos
Evolução da reação

t0 : reagentes A e B A+B →

t1: reagentes A e B foram consumidos


parcialmente e houve formação dos produtos
CeD A+B → C+D

t2: o equilíbrio estabelecido: formação de C e D


é compensada pela formação de A e B
A+B C+D
Variação da concentração de reagentes e produtos
com o tempo
Equilíbrio químico:

composição da mistura de reação: concentração ou pressões


parciais de reagentes e produtos

equilíbrio químico: estágio de uma reação química onde não há mais


tendência de mudança na composição da mistura de reação

assim que há formação de produto, a reação no sentido inverso começa


a acontecer.

o equilíbrio químico é “dinâmico”, acontece quando a reação direta e


a reação reversa acontecem ao mesmo tempo, com velocidades iguais
Reversibilidade de reações:

Reação de formação da amônia:

N2(g) + 3H2(g) 2NH3(g) rGº = −32, 90 kJ · mol−1


se todos os gases estiverem a 1 bar de pressão, a reação será espontânea
após a formação de alguma amônia, a reação reversa começa a ocorrer

2NH3(g) N2(g) + 3H2(g)

No equilíbrio : as duas reações terão a mesma velocidade e estarão


ocorrendo, embora não haverá mais mudanças nas concentrações de
produtos e reagentes

N2(g) + 3H2(g) 2NH3(g)


O N2O4 congelado é incolor. À temperatura ambiente, ele se decompõe
em NO2 marrom;
Em um determinado momento, a cor pára de se alterar e temos a mistura
de N2O4 e NO2
Equilíbrio homogêneo e heterogêneo
Equilíbrio homogêneo: quando reagentes e produtos estão todos
na mesma fase. Ex.:

N2(g) + 3H2(g) 2NH3(g)

Equilíbrio heterogêneo: quando reagentes e produtos aparecem em


mais de uma fase. Ex.:
CaCO3(s) CaO(s) + CO2(g)
Ca(OH)2(s) Ca+2(aq) + 2OH−(aq)
H2O(l) H2O(g)
Lei da ação das massas
 Cato Guldberg e Peter Waage: “a velocidade de uma reação
química é diretamente proporcional às concentrações dos
reagentes”.
 Para um equilíbrio na forma de :
aA + bB cC + dD
O quociente da reação é:

[C]c [ D]d
Q
[ A]a [ B]b
 O quociente da reação, Q, é igual a expressão da constante
de equilíbrio, porém para pressões parciais ou
concentrações dos reagentes e produtos fora do sistema em
equilíbrio:

o Se Q < K então a reação está ocorrendo em direção à


formação dos produtos.
o Se Q > K então a reação está ocorrendo no sentido inverso,
isto é para os reagentes.
o Se Q = K a reação está em equilíbrio, usamos K no lugar
de Q.
Constante de equilíbrio
Considere o equilíbrio:

2SO2(g) + O2(g) 2SO3(g)

Várias composições iniciais foram deixadas para reagir e a tabela ilustra


as pressões de vapor (proporcional à concentração dos reagentes e
produtos) no equilíbrio, a temperatura de 1000 K.
Verifica-se na tabela que, no equilíbrio, uma certa grandeza (K) é
constante, não importando a composição inicial da mistura reacional.

Constante de equilíbrio: é uma grandeza característica da


composição da mistura de reação no equilíbrio.

Lei de ação das massas: no equilíbrio, a composição da mistura de


reação pode ser expressa em termos de uma constante de equilíbrio.
De modo geral, para uma reação:

aA(g) + bB(g) cC(g) + dD(g)

( PC ) c ( PD ) d
K a b
( PA ) ( PB )

Exemplo: 2SO2(g) + O2(g) 2SO3(g)

( PSO3 ) 2
K
( PSO2 ) 2 ( PO2 )
K é uma propriedade característica de
cada reação
Não importa qual a composição
inicial da mistura de reação, a
Reagentes composição tende a se ajustar até
que as atividades sejam tais que o
valor de K (numa dada
temperatura) seja atingido
Equilíbrio

Produtos
Origem termodinâmica das
constantes de equilíbrio

Energia livre da reação


∆Gr<0→ reação em temperatura e pressão
constantes.
∆Gr>0→ reação inversa é espontânea.
A energia livre da reação

Gr  G  RT ln Q
º
r
Relação entre constantes de equilíbrio

A terceira equação pode ser obtida como:

equação (3) = equação (1) + 2 × equação (2)


Lei de Le Chatelier

Quando um sistema em equilíbrio “dinâmico” é


perturbado, o equilíbrio tende a se ajustar para
diminuir o efeito da perturbação
Efeito da adição de reagentes
 aumentar a concentração ou pressão parcial dos produtos.
adicionamos hidrogênio a uma mistura:
N2(g) + 3 H2(g) 2 NH3(g)

- o equilíbrio vai tender a se ajustar para minimizar o aumento no


número de moléculas de hidrogênio. Este ajuste é encontrado
quando a reação produz amônia adicional, com conseqüente
diminuição nas concentrações de N2 e H2:
Efeito da pressão

Quando uma reação em fase gasosa (inicialmente em equilíbrio) é


comprimida, o número de moléculas na fase gasosa tende a diminuir de
forma a minimizar o aumento na pressão

N2O4 (g) 2 NO2(g)


Efeito da temperatura

 Reações exotérmicas liberam energia na forma de calor quando os


produtos são formados e, se a temperatura da mistura reacional decresce
mais produtos serão formados.

 Reações endotérmicas absorvem energia na forma de calor quando os


produtos são formados , se a temperatura da mistura reacional aumenta,
mais produtos serão formados.
Consideremos o sistema:
N2O4 (g) 2 NO2(g)

A formação de NO2 a partir de N2O4 é um processo endotérmico:

N2O4 (g) 2 NO2(g) ΔH0 = 58 kJ/mol

E a reação inversa é um processo exotérmico:

2 NO2(g) N2O4 (g) ΔH0 = -58 kJ/mol


Variações na temperatura

Temperatura Aquecimento Resfriamento


Ambiente
A vida a altitudes elevadas e a produção de hemoglobina
 Escalar uma montanha de elevada altitude pode causar dores
de cabeça, náuseas, fadiga não usual. Tudo isto são sintomas
de hipoxia, uma deficiência na quantidade de O2 quando
chega aos tecidos do corpo.

 No entanto, uma pessoa que vive a altitude elevada durante


semanas ou meses recupera gradualmente do enjoo de altitude
e habitua-se ao teor do conteúdo de O2 na atmosfera, sendo
capaz de funcionar normalmente.
Consideremos o seguinte sistema em equilíbrio, que representa a
combinação do O2 com a molécula de hemoglobina:

Hb (aq) + O2 (aq) HbO2 (aq)

HbO2 - oxi-hemoglobina que é o composto que transporta


realmente o O2 para os tecidos.

A constante de equilíbrio é:

De acordo com o Princípio de Le Chatelier, como evoluirá o


sistema se a ocorrer uma diminuição da concentração de O2?
Hb (aq) + O2 (aq) HbO2 (aq)

De acordo com o Princípio de Le Chatelier, uma diminuição da


concentração de O2 deslocará o sistema da direita para a
esquerda.
Hb (aq) + O2 (aq)  HbO2 (aq)
Esta variação elimina a oxi-hemoglobina, causando hipoxia.

O equilíbrio desloca-se então gradualmente da esquerda para


a direita novamente, favorecendo a produção de oxi-
hemoglobina.
Resumo da aula de hoje

Equilíbrio Químico

Condições Equilíbrio Químico :


homogêneo e heterogêneo

Constante de equilíbrio

Lei de Le Chatelier