Você está na página 1de 10

23/02/2016

Conceito de Ossos

Marcelo Marques Soares


Prof. Didi O osso é um tecido vivo,
complexo e dinâmico. O
tecido ósseo participa de um

GENERALIDADES DO
contínuo processo de
remodelamento dinâmico –
SISTEMA ESQUELÉTICO produzindo osso novo e
degradando osso velho.

Conceito de Osteologia Conceito de Ossos

OSTEOLOGIA O osso é formado por


É parte da anatomia que vários tecidos
estuda os ossos do corpo. diferentes: tecido
ósseo, cartilaginoso,
conjuntivo denso,
SISTEMA epitelial, adiposo,
ESQUELÉTICO nervoso e vários
tecidos formadores de
O esqueleto é formado por sangue.
ossos e cartilagens.

Conceito de Ossos Conceito de Cartilagens


Ossos são órgãos É uma forma elástica de tecido
esbranquiçados, muito conectivo semi-rígido - forma partes do
duros, que unidos aos
esqueleto nas quais ocorre
outros, por intermédio das
junturas ou articulações movimento.
constituem o ESQUELETO.
A cartilagem não possui suprimento
sangüíneo próprio;
É uma forma especializada
de tecido conjuntivo cuja a conseqüentemente, suas células
principal característica é a obtêm oxigênio e nutrientes por
mineralização (cálcio) de sua difusão de longo alcance.
matriz óssea.

1
23/02/2016

Conceito de Cartilagens Funções dos Ossos

1 – Proteção para órgãos vitais


2 – Apoio para o corpo
3 – Base mecânica p/ o movimento
4 – Armazenamento de sais
5 – Suprimento de cél. sangüíneas

Conceito de Cartilagens Funções dos Ossos


1 - Proteção para Órgãos Vitais

Conceito de Cartilagens Funções dos Ossos

Antes Depois
1 - Proteção para Órgãos Vitais

2
23/02/2016

Funções dos Ossos Funções dos Ossos


1 - Proteção para Órgãos Vitais 4 – Armazenamento de sais

O tecido ósseo
armazena vários
minerais (cálcio,
fósforo) que
fortalecem o osso.
Os ossos podem
liberar minerais na
corrente sangüínea
para manter os
balanços minerais.

Funções dos Ossos Funções dos Ossos


2 – Apoio para o Corpo 5 – Suprimento de cél. sangüíneas

Funções dos Ossos Funções dos Ossos


3 – Base mecânica p/ o Movimento 5 – Suprimento de cél. sangüíneas

3
23/02/2016

Divisão do Esqueleto
Esqueleto Axial Esqueleto Apendicular
Dica Do Didi:
206
Peugeot 206

Composto pelos
ossos do crânio, Composto pelos
o osso hióide, membros
ossos da orelha superiores e
média, coluna inferiores.
vertebral e ossos
do tórax.
A união do esqueleto axial com o apendicular se faz por meio das
cinturas escapular e pélvica.

DDD

Número de Ossos
ESQUELETO HUMANO = 206 OSSOS

Dica Do Didi:
Cabeça = 29
Mão 27 e Pé 26
Coluna Vertebral = 26 Separação
Caixa Torácica = 25

Membro Superior = 64

Membro Inferior = 62

DDD

4
23/02/2016

Peso dos Ossos Classificações dos Ossos

O esqueleto representa Ossos Curtos

14%
cerca de
As 3 dimensões se
eqüivalem, são
ossos mais ou
do peso total do corpo.
menos cúbicos.
Dessa forma, numa
pessoa com 70Kg,
Exemplo: Ossos
responderá por cerca de
do Tarso.
9,8Kg.

Classificações dos Ossos Classificações dos Ossos


Ossos Longos
Ossos Planos
São aqueles em que o comprimento
predomina sobre a largura e São ossos finos, em
espessura. Os ossos longos que o comprimento e
apresentam uma escavação central a largura predominam
que é o canal medular, onde se
sobre a espessura.
encontra a medula óssea. Os ossos
longos são constituídos por um corpo
(diáfise) e 2 extremidades (epífises). Exemplo: Parietal.

Exemplo: Fêmur.

Classificações dos Ossos Classificações dos Ossos


Ossos Longos
Ossos Irregulares
Epífise
Proximal

São aqueles que


Diáfise
apresentam uma
caracterização muito
específica.

Epífise
Exemplo: Vértebras.
Distal

5
23/02/2016

Classificações dos Ossos Elementos Descritivos dos Ossos

Ossos Sesamóides SALIÊNCIAS

Desenvolvem-se em certos
tendões e são encontrados
onde os tendões cruzam as Articulares
extremidades de ossos longos
nos membros. Protegem
tendões do desgaste excessivo. Cabeças e
Côndilos.
Exemplo:
Patela.

Classificações dos Ossos Elementos Descritivos dos Ossos

Ossos Suturais SALIÊNCIAS

São pequenos ossos Não-Articulares


localizados dentro de
articulações,
chamadas de suturas, Processos, tubérculos,
entre alguns ossos do trocânter, espinha,
crânio. eminência, lâminas e
cristas.

Classificações dos Ossos Elementos Descritivos dos Ossos

Ossos Pneumáticos DEPRESSÕES


São osso ocos, com
cavidades cheias de ar e
revestidas por mucosa Articulares
(seios), apresentando
pequeno peso em
relação ao seu volume. Cavidades
Glenóides e
Exemplo: Esfenóide. acetábulo.

6
23/02/2016

Elementos Descritivos dos Ossos Matriz Óssea


No interior da matriz óssea existem espaços
chamados lacunas que contêm células ósseas
DEPRESSÕES
chamadas osteófitos.

Não-Articulares

Fossas, sulcos,
seios e forames

Formação Óssea Osteoporose


Tecido Ósseo Tecido Ósseo
Compacto Esponjoso

Contém poucos espaços Constitui a maior


entre seus componentes parte do tecido ósseo
rígidos. Dá proteção e dos ossos curtos,
suporte e resiste às chatos e irregulares. A
forças produzidas pelo maior parte é
peso e movimento. encontrada nas
Encontrados geralmente epífises.
nas diáfises.

Tecido Ósseo Compacto Osteoporose

1 - Osso normal 2 - Osso Osteoporótico


a) Perióstreo a) Perióstreo
b) Osso esponjoso d) Osso esponjoso

c) Osso compacto e) Osso compacto denso


denso e forte e forte

7
23/02/2016

Formação Óssea Formação Óssea

Periósteo Cavidade
Medular
Delgada membrana
conjuntiva que reveste o
osso, com exceção das É o espaço, dentro
superfícies articulares. da diáfise, que
contém a gordurosa
Além da função de medula óssea
proteção, o periósteo é amarela.
responsável pela
reconstituição do osso em
casos de fratura.

Formação Óssea FRATURAS

Periósteo
Periósteo

Formação Óssea FRATURAS

Endósteo

Tecido que reveste


tanto o osso que
está voltado para a
cavidade medular
quanto as trabéculas
do osso esponjoso.

8
23/02/2016

FRATURAS - Correções Cirúrgicas FRATURAS - Correções Cirúrgicas

Antes Depois - Calo Ósseo

FRATURAS - Correções FRATURAS - Correções Cirúrgicas

Antes Depois

FRATURAS - Correções Cirúrgicas FRATURAS

9
23/02/2016

Bibliografia

1 DUFOUR, Michel. Anatomia do Aparelho Locomotor – Membros Superiores. v.2. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.
2 _____________ . Anatomia do Aparelho Locomotor – Membros Inferiores. v.1. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.
3 ______________. Anatomia do Aparelho Locomotor – Cabeça e Tronco. v.3. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.
4 KENDALL, Florence Peterson; McCREARY, Elizabeth Kendall. Músculos – Provas e Funções. 3ed. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 1987.
5 GOSS, Charles Mayo; GRAY, Henry. Gray Anatomia. 29ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1988.
6 TORTORA, Gerald J.; GRABOWSKI, Sandra Reynolds. Princípios de Anatomia e Fisiologia. 9ed. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2002.
7 MOORE, Keith L.; DALLEY, Arthur F. Anatomia Orientada para a Clínica. 4ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.
8 LATARJET, M. Anatomia Humana. 2ed. v.1. São Paulo: Panamericana, 1996.
9 THIBODEAU, Gary A.; PATTON, Kevin T. Estrutura e Funções do Corpo Humano. 11ed. São Paulo: Manole, 2002.
10 BRANDÃO, Miriam C. S. Anatomia Sistêmica – Visão Dinâmica para o Estudante. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.
11 CASTRO, Sebastião Vicente de. Anatomia Fundamental. 3ed. São Paulo: Makron Books, 1985.
12 NETTER, Frank H. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
13 SOBOTTA, Johannes. Atlas de Anatomia Humana. 21ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

www.aula deana t om ia.c o m

10

Você também pode gostar