Você está na página 1de 9

Quais os efeitos do Jejum a seco em nossa saúde

tookmed.com/quais-os-efeitos-do-jejum-a-seco-em-nossa-saude/

Tookmed Doctor's - Equipe

Jejum a seco: aumenta ou prejudica nossa saúde?

O jejum a seco é comumente praticado por motivos religiosos, espirituais ou de saúde.

Além de melhorar a autodisciplina e a consciência, os proponentes afirmam que também


pode estar associado a uma ampla gama de benefícios, incluindo aumento da perda de
peso, melhor controle de açúcar no sangue e muito mais.

No entanto, também existem vários efeitos colaterais graves a serem considerados.

Na verdade, o jejum prolongado pode aumentar o risco de desidratação, deficiências


nutricionais , fraqueza e fadiga.

Este artigo examinará em profundidade alguns dos supostos benefícios do jejum em seco,
com alguns motivos pelos quais você pode considerar outros tipos de jejum.

O que é o jejum a seco?

1/9
O jejum é uma prática que envolve a abstinência de alimentos por um determinado
período.

Na maioria das formas de jejum, líquidos saio para beber, café e chá são geralmente
permitidos.

No entanto, com o jejum seco, todos os alimentos e líquidos são restritos durante a janela
de jejum.

O jejum a seco é comumente usado em práticas religiosas ou espirituais, incluindo o


Ramadã, um feriado muçulmano de um mês em que as pessoas jejuam todos os dias do
amanhecer ao pôr do sol.

O jejum também melhora a autodisciplina, aumenta os sentimentos de gratidão e


aumenta a fé e a espiritualidade.

Alguns também optam por jejuar por motivos de saúde, incluindo aumento da perda de
peso e queima de gordura.

Isso ocorre porque existem alguns estágios principais de jejum em seco que ocorrem
quando você se abstém de comer.

Quando seu corpo fica sem glicose (açúcar) para usar como energia, ele começa a quebrar
os estoques de glicogênio.

Depois que os estoques de glicogênio se esgotam, ele começa a converter a gordura em


cetonas , que podem ser usadas como fonte alternativa de combustível para o corpo.

2/9
Outros supostos benefícios à saúde do jejum seco incluem diminuição da inflamação,
aumento dos níveis de açúcar no sangue e aumento da regeneração celular.

Além disso, por ser mais extremo do que outros tipos de jejum, alguns acreditam que o
jejum seco pode amplificar ou acelerar os benefícios do jejum.

No entanto, a pesquisa é limitada sobre se a conclusão de um jejum seco oferece ou não


benefícios adicionais em relação a outras formas de jejum.

Quais são os tipos de jejum a seco?

Existem vários tipos diferentes de jejum seco, cada um dos quais varia em termos de sua
duração específica. Aqui estão alguns dos tipos mais comuns:

Jejum periódico:
Este tipo de jejum exige que você limite a ingestão de alimentos e água por um
determinado número de dias.

Jejum seco intermitente:


Esta forma de jejum envolve o ciclo entre os períodos de jejum e alimentação, com janelas
de jejum geralmente durando entre 16–20 horas.

Jejum em dias alternados:


Com este tipo de jejum, você deve se abster de alimentos e líquidos em dias alternados .

Comer Parar de Comer:

3/9
Este método requer que os que estão fazendo dieta jejuem de um a dois dias, dias não
consecutivos por semana.

Nos outros dias da semana, você deve seguir uma dieta normal.

Vs. Água em jejum


Comparado ao jejum na água, o jejum seco é muito mais restritivo.

Enquanto o jejum de água permite o consumo de água (e às vezes de outras bebidas como
café ou chá) durante a janela de jejum, um jejum seco exige que você restrinja todos os
alimentos e bebidas.

Enquanto alguns afirmam que os resultados do jejum seco são muito mais rápidos, há
evidências limitadas para apoiar isso.

Por exemplo, uma revisão publicou 25 artigos e descobriu que ambos os tipos ofereciam
benefícios semelhantes em termos de perda de peso e saúde geral.

O jejum na água também é muito mais flexível, mais fácil de seguir e está associado a
menos efeitos colaterais adversos.

Se implementados corretamente, certos tipos de jejum, como o jejum intermitente,


podem ser incorporados com segurança a uma rotina saudável com risco mínimo de
efeitos colaterais.

Benefícios potenciais do jejum a seco

4/9
Os defensores do jejum a seco afirmam que abster-se de líquidos pode ampliar ainda mais
os benefícios do jejum. Aqui estão alguns dos supostos benefícios do jejum seco e a ciência
para apoiá-lo.

1. Diminui a inflamação
Embora a inflamação aguda seja uma parte normal do processo imunológico, manter
altos níveis de inflamação a longo prazo pode aumentar o risco de doenças crônicas.

O jejum é usado há muito tempo para


reduzir a inflamação e proteger contra
danos às células.

Na verdade, estudos mostram que o jejum


pode suprimir a expressão de marcadores
inflamatórios e diminuir o estresse
oxidativo.

Lembre-se, entretanto, de que estudos


adicionais são necessários para determinar
se o jejum de líquidos pode ou não oferecer
benefícios adicionais em relação a outras
formas de jejum e como isso pode impactar
o desenvolvimento de doenças crônicas.

2. Aumenta a perda de peso


Muitas pessoas incorporam o jejum em sua rotina para ajudar a aumentar a perda de peso
e a queima de gordura.

Além de diminuir a ingestão geral de alimentos, limitando o período durante o qual os


alimentos são consumidos, o jejum também força o corpo a usar gordura como
combustível em vez de açúcar.

Em estudos clínicos, o jejum intermitente demonstrou até melhorar a composição


corporal, aumentando a perda de peso e a perda de gordura.

5/9
Observe que, embora a pesquisa sugira que o jejum em geral pode ser benéfico para a
perda de peso, faltam evidências atuais sobre a ligação entre o jejum a seco e as taxas de
perda de peso.

Mais estudos devem ser realizados para avaliar se o jejum seco é mais eficaz para a perda
de peso do que outros tipos de jejum.

3. Promove a renovação celular

A autofagia é um processo natural no qual o corpo limpa e substitui as células


danificadas.

Esse processo não só pode ajudar a retardar os sinais de envelhecimento, mas também
pode ajudar na prevenção de doenças crônicas, incluindo câncer, diabetes, doenças
hepáticas e doenças neurodegenerativas como o mal de Alzheimer.

Em modelos animais, o jejum demonstrou ajudar a induzir a autofagia, melhorar a saúde


imunológica e aumentar a regeneração celular.

Embora mais estudos em humanos sejam necessários sobre os efeitos do jejum seco na
autofagia, uma análise concluiu que “evidências sugerindo [sic] que a autofagia é induzida
em uma ampla variedade de tecidos e órgãos em resposta à privação alimentar”.

4. Melhora o controle de açúcar no sangue


Algumas pesquisas descobriram que o jejum pode ser especialmente benéfico para
pessoas com diabetes.

6/9
Por exemplo, um estudo em 10 pessoas com diabetes tipo 2 descobriu que o jejum
intermitente levou à diminuição da ingestão
calórica, aumento da perda de peso e
melhorias significativas nos níveis de
açúcar no sangue.

Além do mais, o jejum também pode ajudar


a proteger contra a resistência à insulina.

A insulina é o hormônio responsável por


transportar o açúcar da corrente sanguínea
para os tecidos, onde pode ser usado como
energia.

Ter altos níveis de insulina circulando no


sangue pode diminuir a sensibilidade do
corpo à insulina, o que pode prejudicar sua
capacidade de regular os níveis de açúcar
no sangue de forma eficiente.

De acordo com um estudo realizado na


Malásia, o jejum intermitente não apenas
melhorou os níveis de açúcar no sangue e
aumentou a perda de peso, mas também
ajudou a aumentar a sensibilidade à
insulina em adultos saudáveis.

5. Acelera os resultados

Como o jejum seco é mais restritivo do que o jejum regular, muitas pessoas acreditam que
ele pode acelerar os resultados.

No entanto, ainda não está claro se há ou não algum benefício adicional do jejum a seco
em comparação com outras formas de jejum.

Uma revisão publicada em 2019 comparou os efeitos do jejum a seco com outros tipos de
jejum, incluindo alimentação com restrição de tempo.

Curiosamente, os pesquisadores observaram que os dois tipos de jejum foram eficazes


para a perda de peso e ofereceram benefícios de saúde semelhantes.

Ainda assim, estudos adicionais são necessários para avaliar se o jejum seco pode afetar a
taxa de obtenção dos resultados.

Perigos e efeitos colaterais

7/9
Quais os efeitos do Jejum a seco em nossa saúde – Quais os efeitos do Jejum a seco em nossa saúde –
Quais os efeitos do Jejum a seco em nossa saúde

Embora existam vários supostos benefícios do jejum em seco, há vários perigos do jejum
em seco a serem considerados também.

Como outros tipos de jejum, o jejum seco pode causar efeitos colaterais como fome,
diminuição dos níveis de energia, mudanças de humor, dores de cabeça e confusão
mental.

No entanto, o jejum a seco é particularmente perigoso porque exige que você restrinja
todos os líquidos e também os alimentos, o que pode causar desidratação e desequilíbrios
eletrolíticos .

Embora o corpo humano possa sobreviver várias semanas sem comida, ele pode
sobreviver apenas alguns dias sem água.

Se o jejum for prolongado ou repetido várias vezes em um curto período, pode causar
efeitos colaterais graves, incluindo desidratação , deficiências nutricionais, compulsão
alimentar, cálculos renais e desmaios. Em casos graves, o jejum seco pode até levar à
morte.

Se você tiver quaisquer problemas de saúde subjacentes, deve consultar um profissional


de saúde para determinar se o jejum é adequado para você.

O jejum também não é recomendado para crianças, adolescentes, pessoas com histórico
de distúrbios alimentares e mulheres grávidas ou amamentando.

Conclusão

8/9
O que é o jejum seco? O jejum a seco é uma prática que envolve a abstenção de todos
os alimentos e bebidas, muitas vezes por motivos religiosos ou de saúde.

Existem vários tipos diferentes disponíveis, incluindo jejuns periódicos, intermitentes e


em dias alternados.

Alguns dos supostos benefícios do jejum a seco incluem diminuição da inflamação,


aumento da perda de peso, aumento da renovação celular, aumento dos níveis de açúcar
no sangue e resultados mais rápidos.

No entanto, completar um jejum seco também pode causar efeitos colaterais graves, como
desidratação, deficiências nutricionais e pedras nos rins.

Comparado ao jejum na água, o jejum seco também é muito mais restritivo, perigoso e
difícil de seguir.

Fontes

Entre em contato

9/9