Você está na página 1de 14

1

UNIVERSIDADE PAULISTA- UNIP


INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS-ICH
CURSO SERVIÇO SOCIAL
SÃO PAULO/SP

PIM II- PROJETO MULTIDISCIPLINAR

A ATUAÇÃO DA AMBEV S/A NO BRASIL

São Paulo- SP
2020
2

PIM II- PROJETO MULTIDISCIPLINAR

A ATUAÇÃO DA AMBEV S/A NO BRASIL

Projeto Multidisciplinar, PIM II, apresentado à UNIP como


avaliação das disciplinas: Economia e Mercado,
Recursos Materiais e Patrimoniais e Matemática
Aplicada, do curso Recursos Humanos, pelas alunas

São Paulo- SP
2020
RESUMO

O estudo teve como objetivo de integrar os conhecimentos adquiridos nas disciplinas


de Economia e Mercado, Recursos materiais e Patrimoniais e Matemática Aplicada
com a realidade da Cervejaria Ambev, é válido salientar que independente da área
de atuação da empresa, a mesma necessita ter estratégias organizacionais para que
possam destacar no cenário globalizado que encontra o mundo. Para
desenvolvimento deste estudo, baseou-se em uma pesquisa documental feita
3

através de materiais disponíveis na internet, sites oficiais da empresa estudada e


leituras e materiais sugeridos pela plataforma UNIP. Tudo que fora proposto pelo
PIM II, a Ambev aplica, e busca desenvolver em novos recursos, novas tecnologias
e novos mercados, a empresa aposta positivamente em todos os seus setores para
oferecer um produto diferenciado e de qualidade à seus clientes.

.
Palavras-Chave: Economia. Globalização. Organização.

ABSTRACT

The study aimed to integrate the knowledge acquired in the disciplines of Economy
and Market, Material and Patrimonial Resources and Applied Mathematics with the
reality of Cervejaria Ambev, it is worth noting that regardless of the company's area
of operation, it needs to have organizational strategies to that can stand out in the
globalized scenario that meets the world. For the development of this study, it was
based on a documentary research made through materials available on the internet,
official websites of the studied company and readings and materials suggested by
the UNIP platform. Everything that was proposed by PIM II, Ambev applies, and
seeks to develop in new resources, new technologies and new markets, the
company positively bets in all its sectors to offer a differentiated and quality product
to its customers.

Keywords: Economy. Globalization. Organization.

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO........................................................................................................05
2 ECONOMIA E MERCADO......................................................................................05
3 RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS.........................................................08
4 MATEMÁTICA APLICADA.....................................................................................11
5 CONSIDERAÇÕES FINAIS....................................................................................13
4

REFERÊNCIAS..........................................................................................................13

1 INTRODUÇÃO

A globalização exige das empresas novas posturas com relação à


produtividade e qualidade dos seus produtos e serviços, uma empresa tem a
obrigação de manter a qualidade em todos os seus setores, sendo, não mais um
5

diferencial, e sim uma estratégia organizacional que lhe garante vantagens em


relação aos seus concorrentes.
O presente estudo teve por objetivo fazer um estudo e um levantamento em
uma empresa, englobando um Projeto Integrado Multidisciplinar, através das
disciplinas de Economia e Mercado, Recursos Materiais e Patrimonial e Matemática
aplicada. O profissional deve atuar como agente facilitador das estratégias
organizacionais, para tanto, o estudo busca inserir o educando nas práticas
gerenciais fundamentadas nos conhecimentos teóricos adquiridos.
Abordamos na disciplina Economia e mercado todo panorama da empresa,
conceituamos uma das empresas que representam o cenário de alta concorrência
em bebidas no país, que é o grupo Ambev, que nasceu, em 1999, da fusão entre as
Cervejaria Brahma e Companhia Antarctica e hoje está presente em nada menos
que dezenove países contando com suas trinta marcas de bebidas.
Referente à disciplina Recursos materiais e patrimoniais, apresentaremos
mediante estudo da cervejaria Ambev, resultados acerca da estrutura
organizacional, recursos humanos, capital, tecnologia, gestão de estoque e tipo de
estoque utilizado na empresa, também abordamos outros aspectos importantes
quanto ao gerenciamento de estoque, custos, padrão de qualidade, etc.
Para a matemática aplicada, abordamos o seu conceito e como a mesma é
empregada na empresa, analisamos os dados da Ambev mediante seu relatório de
2019.

2 ECONOMIA E MERCADO

Não só no Brasil, mas no mundo inteiro está cada vez maior a competitividade
no mercado em geral, e toda essa rivalidade das companhias fazem com que elas
busquem inovar crescentemente para alcançar um maior público. A abertura da
economia possibilitou a entrada de empresas com investimentos elevadíssimos
tornando a concorrência mais acirrada, e o aumento do grau de exigência dos
consumidores fizeram com que as empresas buscassem novas alternativas de
competitividade a fim de enfrentar esses desafios.
Percebeu-se que o Brasil tem se mantido ao longo de sua história como um
país de sistema capitalista, onde predominam as livres forças de mercado, e as
empresas podem se constituir sob as mais diversas formas, afirma Brum (2008, p.
6

178). Assim, a economia trata de estudar as ações econômicas dos homens a partir
do momento que se procurou obter os bens e serviços necessários para viver e, a
partir disso, a obtenção de lucro e o mercado é um mecanismo poderoso para atingir
esses objetivos. Uma das preocupações da economia é estudar a maneira como se
administram os recursos escassos, com o objetivo de produzir bens e serviços e
distribuí-los para seu consumo entre os membros da sociedade 1.
Portanto, a economia, relaciona-se rapidamente com escassez, portanto, é
tratar de demandas de produtos, ou serviços, os quais venham a satisfazer
consumidor. E mercado, por sua vez, é o ambiente onde a oferta de produtos e
serviços, serão demandados ou consumidos pelo consumidor, seja ele atacado,
varejo, de exportação, de consumo interno, entre outras formas.
A economia é uma das principais ciências sociais que analisa o mercado num
contexto organizacional, num âmbito interno (microeconomia) e externo
(macroeconomia). A macroeconomia estuda o funcionamento da economia como um
todo, analisando a determinação e o comportamento de grandes agregados, como
renda e produto nacional, nível geral de preços, emprego e desempregos, estoque
de moeda e taxa de juros, balança de pagamentos e taxa de cambio. A
microeconomia tem como objetivo a compensação dos fenômenos econômicos em
uma perspectiva agregada. O crescimento econômico, conforme Lanzana (2002) é a
meta mais importante a ser perseguida pelos formuladores da política econômica. O
crescimento econômico refere-se à expansão da produção do país, ou seja, a
colocação no mercado de uma quantia maior de mercadorias e serviços à
disposição dos indivíduos.
A Ambev se enquadra em uma das economias globalizadas, e a globalização
é um fator presente e bastante ativo na economia do século XXI, a empresa por
exemplo ultrapassou as barreiras econômicas e obteve acordos comerciais que
trouxe a ela benefícios nos mercados internacionais. Diante do exposto no tema, o
Brasil entra no mercado com seus principais produtos, surgindo então a grande
Ambev, Companhia de Bebidas das Américas, originou-se da fusão da Companhia
Antarctica Paulista e da Companhia Cervejaria Brahma 2. Multinacional brasileira, a
empresa surgiu como a terceira maior indústria cervejeira e a quinta maior produtora
de bebidas do mundo. A criação da AmBev foi aprovada, em 30 de março, pelo
1
Disponível em: http://pauloadministrador.blogspot.com/. Acessado em 27 de maio de 2020.
2
https://www.ambev.com.br/sobre/
7

Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A Ambev é uma


multinacional, muito conceituada no ramo cervejeiro, inscrita no CNPJ
07.526.557/0001-00, foi criada em 02 de julho de 1999, sua matriz fica localizada no
bairro do Itaim Bibi, São Paulo – Capital. O objetivo imediato da união das duas
cervejarias, foi montar uma organização capaz de ultrapassar as fronteiras do país e
alcançar o mercado mundial, segundo informações do site da empresa, a Ambev faz
parte da Anheuser-Busch Inbev, conhecida como AB Inbev, que nasceu da união
entre o espírito pioneiro da Ambev, com a qualidade belga da Interbrew e a tradição
da Anheuser-Busch.
Atualmente, a mesma possui cerca de 50 mil dos quais aproximadamente 30
mil só no Brasil, 9 mil na região CAC, 3 mil no Canadá e 9 mil nas unidades da
América Latina Sul. Sua cadeia produtiva emprega, de ponta a ponta, cerca de 6
milhões de pessoas. Hoje, mais de 100 profissionais brasileiros ocupam cargos de
liderança em todas as operações da AB InBev no mundo (EUA, Europa, China,
Rússia). A Multinacional possui um produto de alta qualidade, portanto os mesmos
são produzidos a partir de matérias primas de qualidade como malte, milho, arroz
entre outros, a mesma segue o padrão da tradição alemã, sendo assim seus
principais fornecedores de guaraná, cevada, cereal não maltado e materiais auxiliares
que ajudam no processo de produção das bebidas, a AmBev possui uma política de
compra e produção dos insumos, mantendo relacionamento direto com os agricultores
que cultivam estes insumos para fabricação de boa parte dos seus produtos.
A Ambev, é uma a empresa que sonha em alçar novos voos, possui em sua
organização uma equipe composta por milhares de pessoas apaixonadas pelo que
fazem. Com objetivo de impulsionar o setor de bebidas com novos sabores e muita
qualidade.

3. RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS

O principal objetivo da Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais é


determinar quando e quanto adquirir (VIANA, 2010) para suprir a necessidade de
reposição do estoque a fim de garantir os recursos necessários para a produção de
produtos ou serviços, ou até mesmo para atender ao consumidor final. Portanto, a
administração de recursos materiais e patrimoniais é parte integrante e de suma
importância na correta gestão das organizações.
8

Para a Ambev a administração de recursos materiais e patrimoniais é parte


integrante e de suma importância na correta gestão das organizações de sua
empresa. Mediante Chiavenato (2014), os recursos materiais, também denominados
recursos físicos, são um dos recursos de que a empresa necessita para garantir as
suas operações, seja na produção de produtos ou bens, seja na prestação de
serviços especializados. Portanto, ao referir a administração de materiais é
necessário que o gestor conheça de perto as classificações relacionadas à sua
aplicação como: Matéria-prima, materiais em processamento, materiais
semiacabados, material acabado e produto final, tudo isso a fim de melhor conduzir
os processos de produção.
A administração do patrimônio também é essencial para que a empresa
desenvolva uma boa gestão, a sua função é registrar e controlar todos os bens
patrimoniais da empresa, sabe-se que os bens patrimoniais de toda empresa se
divide em móveis como máquinas, veículos, móveis etc. e imóveis como prédios,
pontes, terrenos, etc. Conforme Castro (2011), administrar materiais é fazer um
exercício de provedor, analista, pesquisador e programador. É, acima de tudo,
colocar a empresa como um organismo viável a todos que dela participam.
As empresas não são autossuficientes, pois elas dependem de terceiros,
parceiros e de outras empresas para realizar suas atividades. Os Recursos
Humanos é a área dentro da empresa responsável por toda gestão de pessoas. Na
Ambev, seu quadro pessoal é formado por profissionais qualificados com
remuneração competitiva e muitos benefícios, fazendo com que a empresa
mantenha seus profissionais motivados, considerando-os parceiros estratégicos,
para que possam juntos superar as metas pré definidas.
Quanto ao capital, os recursos financeiros estão ligados a administração
econômica e a contabilidade da empresa, podem ser considerados como recursos
financeiro todo dinheiro e ativos da organização. Segundo Nogami e Passos
(2005, p.13), tais instrumentos, entretanto, devem ser considerados como capital
financeiro e não constituem riqueza, mas sim direito a ela. A Ambev conta com
sofisticados recursos tecnológicos que inclui computadores modernos com acesso
à internet de alta velocidade, telefones inteligentes, correios eletrônicos e na sua
linhas de produção.
Em uma empresa a administração de materiais envolve o planejamento, a
coordenação, o controle e todas as atividades vinculadas à compra, além da
9

formação do estoque e o consumo de matérias-primas necessárias à mesma. Ela


tem como base de trabalho a responsabilidade de manter o material certo, na
quantidade certa e na hora certa, para ser vendido ou utilizado. Portanto a
administração de materiais nada mais é que a ferramenta usada para dar
consistência às decisões presentes para evitar surpresas no futuro, relativas à
utilização de recursos de curto prazo em estoques.
A Ambev a cada ano vem buscando a excelência na qualidade em seus
produtos e serviços. A qualidade atualmente é uma das principais preocupações dos
gestores empresariais, justamente por ser um dos principais diferenciais que atraem
os clientes e consequentemente o sucesso em vendas. Corroborando Campos
(2004), a qualidade é uma questão de subsistência, pois se uma empresa não for a
melhor no seu negócio, não sobreviverá. A cervejaria Ambev se destaca na
qualidade de produção, tecnologia, governança e sustentabilidade, no ano de 2018,
a empresa iniciou um novo ciclo de metas de sustentabilidade, divididas em cinco
pilares: Água, Agricultura, Mudança climática, Embalagens e Empreendedorismo. A
eles se soma a preocupação com o Consumo inteligente.
Quanto à gestão de estoque, sabe-se que o estoque é um elemento vital para
o sucesso de um negócio, o mesmo está presente em todo o processo produtivo de
uma empresa. Desde a compra da matéria-prima até a disponibilização do produto
para a venda, é preciso gerir os itens com eficiência. Segundo (BALLOU, 2006),
estoque é a acumulação de matérias-primas, suprimentos, componentes, materiais
em processo e produtos acabados.
O objetivo principal do gerenciamento de estoque é assegurar que o produto
esteja disponível no tempo e na quantidade desejada, com a gestão de estoque a
Ambev garante o abastecimento de matéria-prima e previne demoras no
fornecimento, assim a empresa controla os desperdícios, desvios e apuram os
valores para fins de análise. Corroborando Borges et al (2010), um dos principais
motivos para se ter um bom planejamento e controle de estoques é o grande
impacto financeiro que é possível alcançar através da eficácia e eficiência das
operações da empresa.
Os modelos de gestão de estoque se diferenciam pelo grau com que as
variáveis consideradas representam a realidade. Os mais aprimorados levam em
conta detalhes como taxa de produção/recebimento de materiais, incertezas na
demanda e nos prazos, variações de preço/custo em função da quantidade
10

comprada/produzida, número de centros de distribuição, etc. (CORRÊA; DIAS,


1998).
Os mais comuns que as empresas utilizam são os estoques de segurança, no
qual determina a quantidade mínima que deve existir no estoque, destinada a cobrir
eventuais atrasos no suprimento e objetivando a garantia do funcionamento eficiente
do processo produtivo, sem o risco de faltas (GARCIA; LACERDA; AROZO, 2001).
Este tipo de estoque é extremamente importante para grande parte das empresas, já
que os mesmos necessitam manter em estoque todos os produtos que o cliente
deseja, e a indústria deve ter um estoque de matérias-primas para assegurar o ritmo
de produção. Também é conhecido como estoque mínimo.
Um planejamento de estoque eficiente vai permitir que o administrador tenha
o controle de tudo que entra e sai na empresa, dos gastos despendidos com cada
item e da demanda nas prateleiras e a diversidade de itens de estoque. Entre os
principais critérios considerados no trabalho de controle do estoque estão a
classificação ABC, numa organização a curva ABC é muito utilizada para a
administração de estoques, mas também é usada para a definição de políticas de
vendas, para os estabelecimento de prioridades para a programação de produção,
etc. Para a administração de estoques, por exemplo, o administrador usa como um
parâmetro que informa sobre a necessidade de aquisição de itens, mercadorias ou
matérias-primas essenciais para o controle de estoque (PINTO, 2002, p.184).
Toda empresa que mantém seus programas de estoques, necessitam calcular
os custos capital investidos nos mesmos, já que precisam dispor de capital, pessoal,
edificação e manutenção. Os custos podem ser: Custos variáveis: são os custos de
operação e manutenção dos equipamentos, manutenção dos estoques, materiais
operacionais e instalações, obsolescência e deterioração e custos de perdas; e os
custos fixos: equipamentos de armazenagem e manutenção, seguros, benefícios a
funcionários e folha de pagamentos e utilização do imóvel e mobiliário.
Mediante relatório da Ambev 2019, os seus estoques são inicialmente
registrados pelo seu custo de aquisição e, posteriormente, são valorizados pelo
menor, entre o custo e o valor líquido de realização. O custo inclui os gastos
incorridos na aquisição do bem, transporte até sua localização atual e colocação em
condições de uso. Para a apuração do custo dos estoques emprega-se o método da
média ponderada.
11

4 MATEMÁTICA APLICADA

A matemática é de suma importância para a gestão de negócios. Utilizamos a


matemática em todos os setores de nossa vida, em uma organização empresarial
não seria diferente, sendo a mesma considerada o coração de uma instituição pois o
capital é a base de suas operações. As empresas atualmente fazem uso da
matemática aplicada, a determinada situação, desde seu controle de folha de
pagamento, despesas, fluxo financeiro, controle de estoque, entre outras inúmeras
rotinas. Sendo assim, é através da matemática que tudo funciona. Para Ballesteros
(2001), na atualidade, um dos elementos mais importantes na vida de um
administrador é a matemática aplicada. Para a administração de um banco, isso é
parte primordial, e que está presente em todas as etapas de prestação de serviço.
Em 2015, para a Revista Eletrônica Valor, a cervejaria Ambev informou os
resultados em um relatório e afirmou dizendo que planeja manter o foco na gestão
de custos e despesas como forma de enfrentar o atual cenário econômico. A
companhia estima que o cenário macroeconômico continuará desafiador no Brasil.
(Revista Eletrônica - Valor.com. br - 2015).

Segundo o relatório, no ano de 2019, a Ambev foi marcado por investimentos


transformadores, com novos líquidos e novas embalagens, inovações que buscaram
o crescimento sustentável da Companhia no longo prazo, alcançando um
crescimento orgânico da receita líquida de 7,9%. Por outro lado, a mesma enfrentou
pressões significativas sobre o custo devido ao aumento do preço de matérias-
primas denominadas em dólar, levando a um crescimento orgânico moderado do
EBITDA de 1,5%, com contração orgânica da margem em 260 pontos-base.
A sua Receita Líquida (ROL): esteve consolidada aumentou 7,9% em 2019,
em decorrência de crescimentos no Brasil (+7,1%), na LAS (+15,1%) e na CAC
(+10,0%), que compensaram uma redução no Canadá (-1,9%). No Brasil,
apresentou crescimento de volume de 5,1%, combinado com aumento da receita
líquida por hectolitro (ROL/hl) de 1,9%, assim como na CAC, onde nosso volume
cresceu 5,3% e a ROL/hl aumentou 4,4%. Na LAS, o volume caiu 3,5%, enquanto a
ROL/hl aumentou 19,0% e no Canadá, a redução de volume de 3,6% mais do que
compensou o crescimento da ROL/hl de 1,7%.
12

Custo dos produtos vendidos (CPV): Nosso CPV e CPV excluindo


depreciação e amortização aumentaram 15,3% e 16,8%, respectivamente. Em uma
base por hectolitro, o CPV cresceu 12,2%, enquanto o CPV excluindo depreciação e
amortização subiu 13,7%, impactado principalmente pela pressão inflacionária na
Argentina e pelos preços mais altos de commodities e por uma taxa de câmbio
desfavorável no Brasil e na LAS.
Despesas com vendas, gerais e administrativas (SG&A): O SG&A e o SG&A
excluindo depreciação e amortização aumentaram 7,5% e 6,1%, respectivamente,
abaixo da inflação média ponderada dos países em que operamos (cerca de 9%).
EBITDA, Margem Bruta e Margem EBITDA: ajustado foi de R$ 21.147,1
milhões (+1,5%), com contração da margem bruta e da margem EBITDA em 260
pontos-base.
Lucro líquido, Lucro líquido ajustado e LPA: aumentou 7,4% para R$ 12.188,3
milhões, enquanto ajustado para itens não recorrentes, o lucro líquido aumentou
8,5% para R$ 12.549,9 milhões, como resultado do aumento de EBITDA, de uma
menor alíquota efetiva de imposto de renda e de menores despesas financeiras. O
lucro por ação (LPA) foi R$ 0,75 e o lucro por ação ajustado foi R$ 0,77 no ano de
2019.
Geração de caixa operacional e CAPEX: das atividades operacionais chegou
a R$ 18.381,3 milhões no ano, o que representa um aumento de 0,2%.
Investimentos em CAPEX totalizaram R$ 5.069,4 milhões em 2019, crescendo
42,0% em relação ao ano anterior.
Pay-out e disciplina financeira: Durante 2019, retornou para os acionistas R$
7.717,4 milhões em juros sobre o capital próprio referentes ao exercício de 2019. Em
31 de dezembro de 2019, nossa posição líquida de caixa era de R$ 8.852,4 milhões .
4

5 CONCLUSÕES

Neste estudo foram desenvolvidos temas referentes ás disciplinas de


Economia e Mercado, Recursos materiais e patrimoniais e matemática aplicada
inseridas num estudo da Cervejaria Ambev, o mesmo apresentou dados e temas
importantes para um futuro profissional que deseja adentrar no universo
13

organizacional das empresas, permitindo termos uma visão sistêmica de todos os


fatores que influenciam o dia a dia empresarial.
A partir dos agravantes econômicos brasileiros, foi possível identificar que
com a globalização e o aumento da competividade passou a exigir da empresa uma
nova postura frente ao mercado com relação a produtividade e qualidade de seus
produtos elevando investimentos em processos de qualidade cada vez mais voltado
para as necessidades de seus clientes.
Conforme propostos, conclui-se que o trabalho possibilitou um maior
entendimento acerca da empresa Ambev, este estudo levou-nos a entender as
expectativas iniciais que aprendemos em teorias na sala de aula. Percebemos
também que a empresa em questão é evidenciada na disciplina Economia e
Mercado foi mesmo fascinante poder situá-la no que refere à Recursos materiais e
patrimoniais, como a mesma lida com seus diversos recursos e estoque. Quanto à
matemática aplicada, percebemos em nossas observações os seus lucros e seu
crescimento em valor de mercado. É claro que não poderíamos esperar outros
resultados além desses, já que abordamos uma das maiores multinacionais do
mundo, não deixamos de esquecer e é claro, que a Ambev contribui fortemente para
o andamento da economia, não só aqui no Brasil, mais em todos os países em que
ela atua.

REFERÊNCIAS

BALLESTERO-ALVAREZ, Maria Esmeralda. Administração da qualidade e


produtividade. São Paulo: Atlas, 2001.

BALLOU, R. H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos: planejamento,


organização e logística empresarial. 5. ed. Porto Alegre: Boockman, 2006.

BORGES C. T.; CAMPOS S. M.; BORGES C. E. Implantação de um sistema para


o controle de estoques em uma gráfica/editora de uma universidade. Revista
Eletrônica Produção & Engenharia, v. 3, n. 1, p. 236-247, Jul./Dez. 2010. Disponível
em: file:///C:/Users/Usuário/Downloads/2733-8973-1-PB.pdf - Acesso em: 27 maio
2020.

BRUM, A. M.; Endomarketing como Estratégia de Gestão. Porto Alegre: L&PM,


1998

CASTRO, Luciano Thomé. Administração de Vendas: planejamento, estratégia e


gestão. São Paulo: Atlas, 2011.
14

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de materiais: uma abordagem introdutória. 3. ed.


São Paulo: Manole, 2014. Disponível em: http://www.unisa.br/A-
UNISA/Biblioteca/BibliotecaVirtual; Acesso em: 27 maio 2020.

CORRÊA, H. L.; DIAS, G. P. P. D. De volta a gestão de estoques: as técnicas


estão sendo usadas pelas empresas? In: SIMPÓSIO DE ADMINISTRAÇÃO DA
PRODUÇÃO, LOGÍSTICA E OPERAÇÕES INTERNACIONAIS, 13., 1998, São
Paulo. Anais: São Paulo, FGVSP, 1998.

DONEGÁ, Vanete Lopes Economia e Mercado. / Vanete Lopes Donegá - São


Paulo: Editora Sol, 2011. Disponível em
https://adm.online.unip.br/img_ead_dp/36845.PDF acessado em 27 de maio de
2020.

GARCIA, E. S.; LACERDA, L. S.; AROZO, R. Gerenciando incertezas no


planejamento logístico: o papel do estoque de segurança. Revista Tecnologística,
v. 63, p. 36-42, fev. 2001.

LANZANA, Antonio Evaristo Teixeira. Economia Brasileira: Fundamentos e


Atualidades. 2 Ed. São Paulo: atlas, 2002.

PASSOS, C. R. M.; NOGAMI, O. Princípios de economia. 3.ed. São Paulo:


Pioneira, 2005.

PINTO, C. V. - Organização e Gestão da Manutenção. 2. ed. Lisboa: Edições


Monitor, 2002.

VIANA, João José; Administração de materiais: um enfoque prático; 2. ed. São


Paulo: Atlas, 2010.

Webgrafia:

https://valor.globo.com/

https://www.ambev.com.br/sobre/

http://ri.ambev.com.br/conteudo_pt.asp?
idioma=0&tipo=43194&id=0&conta=28&ano=2019

Você também pode gostar