Você está na página 1de 2

4 AS PRINCIPAIS POTÊNCIAS NUCLEARES DA ATUALIDADE

Até a década de 60, época da Guerra Fria existia apenas uma nação detentora de um arsenal nuclear que aterrorizava a
humanidade. Hoje são nove e um dos motivos alegados pelos países que dispõe de armas nucleares é a garantia da segurança nacional.
Atualmente, as maiores potências armamentistas no âmbito nuclear são Estados Unidos, Rússia, China, França, Reino Unido, Coreia do
Norte, Índia, Paquistão e Israel.

4.1 Estados Unidos


Sem sombra de dúvida, os Estados Unidos são os que mais investem em armamento nuclear: são gastos cerca de US$ 329 bilhões
por ano. De acordo com órgão não governamental Stockholm International Peace Researh Institute, os Estados Unidos mantém um arsenal
estimado em 5200 ogivas nucleares, sendo que 2700 são operacionais, além de serem possuidores de porta-aviões de propulsão nuclear,
modernos armamentos operados por computadores e guiados por satélites e mísseis intercontinentais, sendo o principal o Minuteman 3 - seu
poder de destruição equivale a três ogivas de 335 quilitons.
4.2 Rússia
Apesar de ter um exército número e pesquisa no âmbito militar de ponta, a Rússia, após o fim da União Soviética, não possui
tantos recursos para continuar a investir em seu exército. Seu gasto anual com armamento e manutenção do exercito é de 48 bilhões de
dólares. Apesar de não deter mais o titulo de superpotência militar, o país conta com 3 500 ogivas operacionais e, assim como os EUA,
também tem mísseis intercontinentais - Topol-M, com poder de destruição equivalente a 1 ogiva de 550 quilotons.
4.3 China
Possui um grande estoque de armas nucleares e um exército numeroso. Porém, a baixa qualidade e confiabilidade dos
equipamentos produzidos por sua indústria impedem que o país invista em armamentos de ultima geração. Essa realidade tem sido mudada
com o salto econômico que a China vem sofrendo. O país possui 186 ogivas operacionais e gasta aproximadamente 48 bilhões de dólares por
ano.
4.4 França
Com um gasto anual de 35 bilhões de dólares, a França possui 83% de seu arsenal nuclear em submarinos, usando o mar como
meio de se aproximar seus alvos. A indústria de defesa francesa é uma das melhores da Europa, produzindo tanques de boa qualidade.
4.5 Reino Unido
Possui apenas 4 submarinos que são as únicas base de lançamento do país. Apesar do exército pouco numeroso, é um dos mais
profissionais do mundo: conta com cerca de 300 ogivas operacionais e infinidade de mísseis, além de ser bem equipado com tanques
blindados.
4.6 Coreia do Norte
Não se sabe ao certo a existência de um arsenal nuclear, nem é estimado o número de ogivas operacionais. Sua tropa é numerosa,
porém o armamento utilizado por ela é convencional. O desenvolvimento de tecnologia para a produção de armas nucleares é recente.
4.7 India
Assim como a Coreia do Norte, as informações a respeito de seu arsenal são vagas. Porém o país já realizou testes nucleares bem-
sucedidos e também possui uma quantidade significativa de soldados em seu exército.
4.8 Paquistão
É a maior potencia militar muçulmana. Investiu em armas nucleares para criar um clima de terror à rival Índia. Dados sobre a
existência de armas atômicas e o tamanho do arsenal do Paquistão são pouco conhecidos. Atualmente, estima-se entre 30 e 50 o numero de
ogivas em operação e por ano, o país investe 2,5 bilhões de dólares no seu exército.
4.9 Israel
Apesar de não possuir muitos soldados em seu exército, as tropas de Israel são uma das mais bem treinadas e equipadas do
mundo. A Força Aérea israelense possui tecnologia de ponta e a vasta experiência em conflitos fez o país desenvolver uma das melhores
armas existentes atualmente. Israel mantém uma política de ambigüidade nuclear: não confirma, mas também não nega a posse de armas
nucleares.
Vale ressaltar que, o Irã também está desenvolvendo pesquisas nucleares, entretanto, não entra no ranking pelo fato de não
dominar o ciclo do Urânio.

Ogivas - Ogiva nuclear é uma forma de arma nuclear encapsulada em uma ogiva, que a torna menor e mais versátil.

Você também pode gostar