Você está na página 1de 5

Lista de exercícios 4

Módulo 4: Movimento em duas ou três dimensões


Profa. Mariana Penna Lima Vitenti

• Conceitos similares aos que vimos no módulo 2 (Movimento em uma


dimensão).

• Deslocamento, posição, velocidade (média e instantânea) e aceleração


(média e instantânea): descritos por vetores bi- ou tridimensionais.

• Descrição do movimento:

– deslocamento: como a posição do corpo varia com o tempo ~x(t)?

∆~x = ~x(t1 ) − ~x(t0 ) = ~x1 − ~x0 , t1 > t0 ;

Em termos de coordenadas:

∆~x = (x1 − x0 )ı̂ + (y1 − y0 )̂ + (z1 − z0 )k̂.

– velocidade média:
~x1 − ~x0 ∆~x
~vm = = ; (1)
t1 − t0 ∆t

– velocidade instantânea:
∆~x d~x dx dy dz
~v = lim = = ı̂ + ̂ + k̂;
t→0 ∆t dt dt dt dt

– aceleração média:
~v1 − ~v0 ∆~v
~am = = ; (2)
t1 − t0 ∆t

– aceleração instantânea:

∆~v d~v d2 ~x
~a = lim = = 2,
t→0 ∆t dt dt
dvx dvy dvz
~a = ı̂ + ̂ + k̂;
dt dt dt

1
p
~ =
– Módulos: |A| A~·A
~
p
|~x| = x2 + y 2 + z 2 ,
q
|~v | = vx2 + vy2 + vz2 ,
q
|~a| = a2x + a2y + a2z .

– Componente da aceleração perpendicular (ortogonal) à veloci-


dade:
(i) Não modifica o módulo da velocidade ~v , mas muda a sua
direção.
(ii) A trajetória da partícula em movimento é curva.
– Componente da aceleração paralela à velocidade:
(i) Modifica o módulo da velocidade ~v , mas não muda a sua di-
reção.
(ii) A trajetória da partícula em movimento é reta.

• Equações horárias:

~v (t) = ~v0 + ~a(t − t0 ), (3)

~a∆t2
~x(t) = ~x0 + ~v0 ∆t + . (4)
2
• Movimento de projétil

– A trajetória da partícula é determinada somente pela aceleração


da gravidade e pela resistência do ar.
– Dado um plano xy, o movimento de um projétil pode ser repre-
sentado como a combinação de dois movimentos: componente x
- movimento horizontal com velocidade constante, e compo-
nente y - movimento vertical com aceleração constante. Ou
seja, dada a aceleração ~a = 0ı̂ − g̂, temos

x(t) = x0 + v0x (t − t0 ), vx (t) = v0x ;

g(t − t0 )2
y(t) = y0 + v0y (t − t0 ) − , vy (t) = v0y − g(t − t0 ).
2
• Movimento circular (MC)

– Tem que haver uma componente da aceleração, ~a = ~ak + ~a⊥ ,


ortogonal à velocidade que seja NÃO nula ~a⊥ 6= 0.

2
– No livro Física 1 do Young & Freedman (12a edição), os autores
usam a seguinte notação: a⊥ = arad (direção radial) e ak = atg
(direção tangencial).
– MC uniforme (MCU) ocorre quando ~a = ~a⊥ , isto é, a compo-
nente tangencial da aceleração é nula, ~ak = 0. A trajetória da
partícula é uma circunferência e a sua velocidade escalar é con-
stante.
v2
a⊥ = ,
R
onde v é a velocidade escalar da partícula e R é o raio da circun-
ferência.
– MC não-uniforme: neste caso, a aceleração possui as compo-
nentes radial e tangencial diferentes de zero.

• A principal diferença entre o movimento de projétil e o MCU é que a


direção do vetor aceleração varia continuamente neste último, sempre
apontando para o centro da circunferência. Enquanto no movi. de
projétil, a direção da aceleração da gravidade se mantém constante.

• Velocidade relativa
Dado um ponto P , a sua representação em um sistema de referência
A é ~xP/A . De forma similar, em um referencial B, ~xP/B e ~xB/A é a
distância entre as origens dos dois sistemas. Com isso, temos que

~xP/A = ~xP/B + ~xB/A .

A velocidade relativa entre os referenciais A e B é obtida calculando a


derivada em relação ao tempo da equação acima:

~vP/A = ~vP/B + ~vB/A .

Em geral
~vA/B = −~vA/B .

Questão 1: Um projétil é lançado com velocidade v0 formando um ângulo


α0 com a horizontal. O ponto de lançamento está situado a uma altura
h acima do solo. Desprezando a resistência do ar, mostre que a distância
horizontal percorrida pelo projétil antes de ele atingir o solo é dada por
 
v0 cos(α0 )
q
x= 2 2
v0 sin(α0 ) + v0 sin(α0 ) + 2gh .
g

Questão 2: a)Prove que um projétil lançado em um ângulo α0 possui o


mesmo alcance horizontal de outro lançado com a mesma velocidade em um

3
ângulo (90◦ − α0 ). b) Uma rã salta com uma velocidade de 2,2 m/s e chega
ao solo a 25 cm de distância de seu ponto inicial. Para que ângulos acima
da horizontal ela poderia ter saltado?

Questão 3: Uma pedra é atirada do telhado de um edifício com velocidade


v0 , formando um ângulo α0 com a horizontal. Despreze a resistência do ar.
Determine o módulo, a direção e o sentido da velocidade da pedra imediata-
mente antes de atingir o solo e mostre que essa velocidade não depende de
ângulo α0 .

Questão 4: Uma rocha de 76,0 kg rola horizontalmente pelo topo de um


rochedo vertical, que está 20 m acima da superfície de um lago (veja a Figura
3.52 do livro texto). O topo da face vertical de uma barragem localiza-se a
100 m do pé do rochedo, sendo que o topo da barragem está no mesmo nível
da superfície do lago. Uma planície nivelada está 25 m abaixo do topo da
barragem.
a) Qual deve ser a velocidade mínima da rocha ao cair do rochedo, de modo
que role para a planície, sem atingir a represa? R: 49,5 m/s
b) A que distância da base da represa a rocha atinge a planície? R: 50 m

Questão 5: Uma pedra amarrada em uma corda se move no plano xy. Suas
coordenadas são dadas em função do tempo por

x(t) = R cos(ωt), y(t) = R sin(ωt),

onde R e ω são constantes.


a) Mostre que a distância da pedra até a origem é constante e igual a R, ou
seja, sua trajetória é uma circunferência de raio R.
b) Mostre que em cada ponto o vetor velocidade é perpendicular ao vetor
posição.
c) Mostre que o vetor aceleração é sempre oposto ao vetor posição e possui
módulo igual a Rω 2 .
d) Mostre que o módulo da velocidade da pedra é constante e igual a ωR.
e) Combine os resultados das partes (c) e (d) para mostrar que a aceleração
da pedra possui módulo constante igual a v 2 /R.

Questão 6: Uma roda-gigante, cujo raio mede 14 m e que gira no sentido


contrário ao dos ponteiros de um relógio, começa a se mover. Em dado
instante, um passageiro na periferia da roda e passando no ponto mais baixo
do movimento circular, move-se a 3,0 m/s e está ganhando velocidade com
uma taxa de 0, 500m/s2 .
a) Determine o módulo, a direção e o sentido da aceleração do passageiro
nesse instante.
b) Faça um desenho da roda-gigante e do passageiro, mostrando a velocidade
e os vetores de aceleração dele.

4
Questão 7: O carro esportivo Aston Martin V8 Vantage possui "aceleração
lateral" de 0,96g, o que equivale a (0,96) (9, 8 m/s2 ) = 9,4 m/s2 . Isso
representa a aceleração centrípeta máxima sem que o carro deslize para fora
de uma trajetória circular. Se o carro se desloca a uma velocidade constante
de 40 m/s (cerca de 144 km/h), qual é o raio mínimo da curva que ele pode
aceitar? (Suponha que a curva não possua inclinação lateral.) R: 170 m

Questão 8: Um piloto de avião coloca o curso da direção de leste para oeste


com uma bússola e mantém uma velocidade em relação ao ar de 220 km/h.
Depois de voar durante 0,500 h, ele se encontra sobre uma cidade a 120 km
a oeste e 20 km ao sul da sua posição inicial.
a) Ache a velocidade do vento (módulo, direção e sentido). R: módulo
= 44,7 km/h; direção e sentido = 63, 4◦ (em relação ao eixo x)
sudoeste.
b) Se a velocidade do vento fosse igual a 40 km/h do norte para o sul, em que
direção (ângulo em relação ao eixo x) o piloto deveria orientar seu curso para
que pudesse se dirigir de leste para oeste. Considere a mesma velocidade em
relação ao ar de 220 km/h. R: 10, 5◦ .

Questão 9: Dois estudantes estão praticando canoagem em um rio. Quando


eles estão se dirigindo no sentido contrário ao da corrente, uma garrafa vazia
cai acidentalmente da canoa. A seguir, eles continuam remando durante 60
minutos, atingindo um ponto 2,0 km a montante do ponto inicial. Nesse
ponto eles notam a falta da garrafa e, pensando na preservação do meio
ambiente, dão uma volta e retornam no sentido da corrente. Eles recolhem
a garrafa (que acompanhou o movimento da corrente) em um ponto situado
a 5,0 km correnteza abaixo, do ponto onde eles retornaram.
a) Supondo que o esforço feito para remar seja constante em todas as etapas
do trajeto, qual a velocidade de escoamento do rio? R: 1,5 km/h
b) Qual seria a velocidade da canoa em um lago calmo, supondo que o esforço
feito para remar seja o mesmo? R: 3,5 km/h