Você está na página 1de 33

b y

j o l
P u
la
u ta
Pa co s
Ana d a
o ir o
ti tut n e
In s car
d o e s
e u d
a d rtr m
o
ried a Ge il. c
o p r a
Pr oft o pa g m
n is a d s t r i@
O c i n e n u
n u .
Lic
e
e n
n es
a d n u
t :g
ne i l
- ma
E
Colágeno oral

O colágeno é a proteína mais abundante do corpo. É
encontrada principalmente em tecidos fibrosos, como tendões e
ligamentos, e é também abundante na córnea, cartilagem, ossos,
vasos sanguíneos, intestino e discos intervertebrais.
l by
Existem 28 tipos de colágeno, masjo5 são os mais comuns:
P u
la
u ta
Pa co s
Ana d a
o ir o
ti tut n e
In s car
d o e s
e u d
a d rtr m
o
ried a Ge il. c
o p r a
Pr oft o pa g m
n is a d s t r i@
O c i n e n u
n u .
Lic
e
e n
n es
a d n u
t :g
ne a i l LI, Peng; WU, Guoyao. Roles of dietary glycine,
proline, and hydroxyproline in collagen synthesis
- m and animal growth. Amino Acids, [s.l.], v. 50, n. 1,
E p.29-38, 20 set. 2017.

BARBUL, Adrian. Proline Precursors to Sustain


Mammalian Collagen Synthesis. The Journal Of
Nutrition, [s.l.], v. 138, n. 10, p.2021-2024, 1 out.
2008.
CURIOSIDADE
Diferença entre colágeno Tipo I e Tipo II

Tipo I: a proteína do colágeno tipo I é produzida, entre outros,


pelos fibroblastos como um componente chave da matriz
y
extracelular na derme da pele. lb jo
P u
MIOSGE, Nicolai et al. Expression of collagen
type I and type II in consecutive stages of human
la ta
osteoarthritis. Histochemistry And Cell Biology,
u
Pa a o s
[s.l.], v. 122, n. 3, p.229-236, 17 ago. 2004.
c
n
A imune em relação a
d ao colágeno tipo
Tipo II: modula a resposta o o
t ei r
II. Desta forma previne t i tu o "ataque" rautoimune
n às cartilagens
I n s a
c entre a quebra e síntese
e, assim é reestabelecido
o o equilíbrio
s
e d
u de
dessa proteína.
d ad e rtr
Por consequência há uma
o m diminuição da
ie
inflamação
r com consequente G diminuição i l .c da dor.
r op ft a ra m a
P o o p g
i s d s tri @
On ncia une u
Lic
e O d
que
e n é o
un suplemento
e s.n colágeno?
t a n
n e i l :g
O colágeno aé uma proteína extraída de tecidos animais,
m
tipicamente bovino, E- suíno ou marinho (como a pele/ escamas de
peixe, sendo o mais comum a Tilápia do Nilo).
SHIRATSUCHI, Eri et al. Elastin peptides prepared
from piscine and mammalian elastic tissues
inhibit collagen-induced platelet aggregation and
stimulate migration and proliferation of human skin
fibroblasts. Journal Of Peptide Science, [s.l.], v. 16,
n. 11, p.652-658, 16 set. 2010.

Qual a diferença entre gelatina, colágeno


hidrolisado e peptídeos do colágeno?
1) Para entender a diferença entre os peptídeos de colágeno
versus colágeno hidrolisado e gelatina, é importante entender
que ambos são obtidos pela “quebra da proteína”.
2) O Colágeno é uma proteína grande (300 a 400 kDa) e
espiralada. Uma pequena hidrólise e aquecimento ocorre para a
fabricação de gelatina (100 kDa). Essa pequena hidrólise faz com
que a gelatina forme um gel quando entrar em contato com água
quente, mas a gelatina continuará sendo grande, com alto peso
molecular (100 kDa).
by
j o l
3) Na indústria, o colágeno passa P u por um processo de
redução de tamanho chamado hidrólise,
a ula resultando
s ta no colágeno
hidrolisado (7 a 12 kDa). Já os a P
peptídeos de c o são moléculas
colágeno
A n d a
de colágeno que já foram
u to hidrolisadosiroe são submetidas a um
t i t n e
processo de transformação
ns a r
enzimática, no qual ocorre a quebra
I c
em pequenosdo fragmentos dedproteínas es de baixo peso molecular,
e
d de peptídeos trudo colágeno (0,3
denominadas
d a e r om a 3 kDa).
ie .c
pr aG a i l
Pr
o ft p ar g m
4)s Esses
o peptídeos
o são partículas
@ menores e mais facilmente
i d r i
On ncipelo
absorvidos a corpo. n es Os n u tpeptídeos apresentam ao menos
e n u s.
2 e, L
no c
i máximo, e
e 100unaminoácidos, sendo que glicina, prolina
d n
e ta
e hidroxiprolina : g
compreendem em média 50% do total de
n i l
aminoácidos. - ma
E
5) A qualidade do colágeno hidrolisado final depende de
seu tamanho molecular médio, que pode variar com base na
metodologia usada para extraí-lo. Quanto menor o peptídeo,
melhor a absorção. Por isso, a grande diferença do colágeno
hidrolisado para os peptídeos do colágeno é o tamanho da
molécula.

6) O peso molecular médio do Verisol® por exemplo é de 2,0


kD e do Peptan® 3 kDa. Por serem menores são mais biodisponíveis.
b y
j o l
P u
la
u ta
Pa co s
Ana d a
o ir o
ti tut n e
In s car
d o e s
e u d
a d rtr m
o
ried a Ge il. c
o p r a
Pr oft o pa g m
n is a d s t r i@
O c i e u
n CURIOSIDADE
n
n u .
L i ce e n
n es
Teste para saber d se
n ué gelatina ou colágeno hidrolisado?
t a
ne i l :g
m a
A gelatina-
E só se dissolve em água quente, enquanto os
peptídeos de colágeno se dissolvem em líquidos quentes e
frios.
Quais alimentos que contém colágeno?
O colágeno é encontrado nos tecidos conjuntivos dos animais.
Assim, alimentos como pele de frango, pele de porco, carne e
peixe são fontes de colágeno. Alimentos que contém gelatina,
como caldo de osso, também fornecem colágeno, isso porque a
b y
gelatina é uma substância proteica derivada jo l do colágeno depois
P u
de cozida. a
u l ta verificando
Entretanto, não houveram P aestudos em s
humanos
o
a a c
se os alimentos ricos em A n
colágeno têm os mesmos
d benefícios que
to fato de terem o
ir maior peso molecular é
os suplementos, mas i t upelo e
n s t a rn
possível que tenham
I
d o sc
efeitos inferiores.
e
e u d
LIU, Dasong et al. Collagen and Gelatin. Annual Review Of Food
a d rtr m
Science And Technology, [s.l.], v. 6, n. 1, p.527-557, 10 abr. 2015.
o
ried a Ge il. c
o p r a
Pr oft o pa g m
n is a d s t r i@
O c i n e n u
n u .
Lic
e
e n
n es
a d n u
t :g
ne i l
- ma
E
CURIOSIDADE
Caldo de ossos

A preparação e consumo de caldo de osso tem sido


muito comentado entre os pacientes. oNo l byentanto, os ossos
são conhecidos por sequestrar Pmetais pesados, mais
uj
la ta
especificamente o chumbo.PO auchumbo sequestrado o s pode
então ser mobilizado a A na dos ossos, dquando
partir a c se prepara
um caldo de ossos.tuto e iro
s ti a rn
Um estudo I n pequeno, cego
c e controlado das
o s
concentrações e d de chumbo em
u detrês tipos diferentes de caldo de
d
aorgânico r
rtque mrealmente contêm
frango d mostrou e esses caldos co
p rie r a G
a i l.
maiores
r o t concentrações a de chumbo m quando comparado à
P f
o a qual p
o o caldo g
água n iscom a d s é feito. t r i@
Em particular, nos caldos feitos
i
O pele neccartilagem e
n retirados n u
de e n u s . do osso foram encontradas
Li c e de chumbo e
concentrações a d n un marcadamente altas, de 9,5 e
t :g
e respectivamente
7,01 lg nL1, a i l (em comparação com um valor
m
controle para E- a água da torneira tratada da mesma forma
de 0,89 lg L1).
Em vista dos perigos do consumo de chumbo no corpo
humano, os autores recomendam que médicos e nutricionistas
saibam sobre os riscos de contaminação com chumbo ao
aconselhar os pacientes sobre o consumo do caldo de osso.
MONRO, J.a.; LEON, R.; PURI, B.k.. The risk of lead contamination
in bone broth diets. Medical Hypotheses, [s.l.], v. 80, n. 4,
p.389-390, abr. 2013.
Qual a diferença de colágeno hidrolisado
ou peptídeos do colágeno para outras
proteínas?
Comparado à proteínas de origem animal como frango, carne
e soro do leite, o perfil de aminoácidos dos peptídeos de colágeno é
b y
desequilibrado, ou seja, não é uma proteína l
jo de alto valor biológico
u
P e, por isso, não deve ser
(AVB), o Escore Aminoacídico é zero a
l
u fonte primária ta de proteína.
consumida pelos seres humanos P acomo o s
a a c
Inclusive um estudoAmostroun que a dgelatina interfere na
to ir o
eficiência proteica de iproteínas
t u de alta qualidade.
e Por isso, não deve
s t r n
ser contabilizadaIncomo fonte proteica c a e nem tampouco utilizada
d o e s
em dietas hipoproteicas
e d
especialmente em situações de risco.
a d ru rt m
o
ried a Ge il. c
BORDIN, Cláudia Cantelli Daud; NAVES, Maria
Margareth Veloso. Hydrolyzed collagen (gelatin)
o p r a
Pr oft pa
o g m
decreases food efficiency and the bioavailability of
high-quality protein in rats. Revista de Nutrição,
n is a d s r i@
[s.l.], v. 28, n. 4, p.421-430, ago. 2015.
t
O c i n e n u
n u .
O que
Lic
e torna nos peptídeos
e n es do colágeno superiores à proteínas
d
como as dotaleite, carne, n u frango, peixe e vegetais é o alto nível de
n e i l :g
glicina, prolina e a
- m principalmente hidroxiprolina, a principal “matéria
prima” paraEsíntese de colágeno.
Comparando o Whey com pepetídeos do colágeno, para
alcançar a mesma dose de hidroxiprolina de 2,5g de peptídeos de
colágeno precisaria de 103g de Whey.

Entretanto, Whey é uma proteína "completa" e induz mais a


Síntese Muscular Proteica que o Colágeno.

Algumas indústrias adicionam colágeno no Whey com o


apelo estético para o público feminino. Entretanto, pode ser
uma alternativa para reduzir o custo e pelo fato de alterar o
aminograma reduzindo a disponibilidade de leucina o efeito
na hipertrofia pode ser reduzido.
Absorção e metabolismo do colágeno
1) Apesar de vários estudos publicados indicando os efeitos
do colágeno hidrolisado principalmente a pele, a prescrição ainda
gera muita controvérsia. A grande contestação é que o colágeno
consumido “não chega” como colágeno pronto na pele porque
b y
a bioquímica é muito clara quando elucida
jo l que toda proteína
consumida é degradada a aminoácido
u
Pno intestino e ressintetizada
l a
au
dentro do corpo em outras Pproteínas. Verdade,s ta o colágeno
a c o
consumido não chega como Ancolágeno na pele. da o
to ir
it tu r n e
2) Quando administrado
I ns a oral, o colágeno hidrolisado
por cvia
d o e s
ou peptídeoeatinge o intestino d
u delgado. No m lúmen intestinal essas
a d r tr
ir ed podem sera degradadas
proteínas Ge co
por .proteases
i l (por exemplo,
op ft pancreáticas;
proteases
r a r proteasesmade borda em escova do
P o o p g
intestino s
ni delgado d e peptidases).
s t i @
rPorém, a estrutura rígida em tripla
O i a e u
hélice contribui
e nc para n un a alta s .nestabilidade do colágeno tecidual ao
L ic d e n e
fornecer resistência
a às u
n proteases. Entretanto, o dipeptídeo Prolina-
t g
ne éaiabsorvido
hidroxiprolina l: desta forma pelos transportadores
m
PEPT1, sem ser E- degradado a aminoácidos. A hidroxiprolina por ser
um aminoácido também, não sofre degradação enzimática.

3) Pro-Hyp é o principal peptídeo encontrado no plasma


humano após a ingestão oral de qualquer colágeno hidrolisado.
KIM, Do-un et al. Oral Intake of Low-Molecular-
Weight Collagen Peptide Improves Hydration,
Elasticity, and Wrinkling in Human Skin: A
Randomized, Double-Blind, Placebo-Controlled
Study. Nutrients, [s.l.], v. 10, n. 7, p.826-0, 26 jun.
2018

Um estudo mostrou que mais de 63,4% do colágeno foi


absorvido do intestino na forma de peptídeo.
WANG, Lin et al. Bioavailability and Bioavailable
Forms of Collagen after Oral Administration to Rats.
Journal Of Agricultural And Food Chemistry,
[s.l.], v. 63, n. 14, p.3752-3756, 7 abr. 2015.
4) Quando o colágeno está na forma de peptídeos ele não
precisa ser transformado ou degradado, o peso molecular é
menor e a absorção é mais rápida.

5) A absorção em di ou tripeptídeo é feita por pequenas


células epiteliais do intestino delgado através do transportador
acoplado, PEPT-1, uma via transcitótica
l by conhecida por ser
u jo
utilizada para o transporte de macromoléculas como proteínas)
P
la a absorçãotade peptídeos.
e transporte passivo intracelularupara
P a o s
a a c
n
6) Após absorção, to A os peptídeos irseguem od pela veia porta
tit u e
para tecidos alvo. n s Podendo a rn
ser detectados no sangue circulante
I c
30 minutos após d o a ingestão. Oespico de concentração ~2-4h após
e u d
a administração.
a d rtr mal. Oral Intake of Low-Molecular-
d e KIM, Do-uncet o
p rie r a G
a l.
Weight iCollagen Peptide Improves Hydration,
r o ft p a g m
Elasticity, and Wrinkling in Human Skin: A
P o o @Randomized, Double-Blind, Placebo-Controlled
n i s d s t r i Study. Nutrients, [s.l.], v. 10, n. 7, p.826-0, 26 jun.
O c i a n e u 2018.
n u . n
L ice de n n es
Estudos t a com nuradiomarcação do colágeno consumido
demostraram ne i
90% l : gde absorção dos peptídeos do colágeno.
- ma
E
7) Ainda sobre a absorção, outro estudo demonstrou que o
pico de hidroxiprolina é dependente da quantidade de peptídeos
consumidos, ou seja, quanto maior a quantidade consumida,
maior a concentração de aminoácidos no sangue.

8) Através da rede de vasos sanguíneos, esses peptídeos de


colágeno e aminoácidos livres são então distribuídos nas células
do corpo humano, em particular no fígado, rim, pele, ossos e nas
articulações).
b y
j o l
P u
l a
u ta
Pa co s
Ana d a
o ir o
ti tut n e
In s car
o s
e d
u de
CURIOSIDADE
a d trr o m
A
ie dteaflavina no chá
G epreto inibe o transporte
. c de peptídeos
r a reduzir a absorção a i l
via
r opPEPT1 ft e por isso
p a rpode
g m dos dipeptídeos
P
n iso ado
e peptídeos. s t r i@
O c i n e n u
n u .
Lic
e
e n
n es
a d n u
t
Quaisne os
m a i l :efeitos
g
do colágeno na pele?
E-
1) Vários experimentos mostraram que os peptídeos de
colágeno podem ser eficientemente absorvidos e distribuídos
principalmente para a derme, a camada mais profunda da pele.
Os resultados foram muito promissores em termos de tempo de
permanência na pele e mostraram por radioatividade que os
peptídeos permaneceram no tecido cutâneo em alto nível por até
14 dias.

2) O principal peptídeo com efeito na pele é Pro-Hyp (Prolina


ligada com Hidroxiprolina).

3) Na derme podem estimular a proliferação e a motilidade


dos fibroblastos; induzir um aumento na densidade e diâmetro
das fibras de colágeno; aumentar a produção de ácido hialurônico
e ativar a proteção contra a radiação UVA.

4) Inibe metaloproteinases 1 e 2 (MMP1 e MMP2) na pele


fotosexposta.
by
j o l
5) Ativação de Ácido hialurônico
P u sintase 2 (HAS2) pela
transcrição do RNAm para HAS2. la ta
au os
aP n a c
A o d
6) Estimula SOD etoGSH Px. r
t i tu n ei
I ns car
7) Estimula d o proteoglicanas
d es como versicana, decorina e
d e tru
biglicana. d a e r o m
rie G i l. c
o p r a a
P r ft p a g m
8)
s oNa derme,
o peptídeos de @colágeno atuam como ligantes,
i d r i
On ncaiareceptores
ligando-se n es presentesn u t na membrana dos fibroblastos
u .
Lic
e estimulando
e
e na produção
n es de pró colágeno (precursor de
d u
n ácido hialurônico.
colágeno), e taelastina : g e
n a il
m
E-
9) Regulação da filagrina, loricrina e involucrina, que são
proteínas importantes para barreira e hidratação da pele.

10) Pro-Hyp promove diminuição do metabolismo do


colágeno I por inibição da atividade das metaloproteinases
(MMP) 1 e 2 (enzimas que degradam o colágeno). Pro-Hyp
estimula liberação de ácido pirrolidona carboxílico (PCA) durante
a síntese de colágeno na pele. O PCA participa do NFM (fator de
hidratação natural da pele) atuando na hidratação da pele.
ESTUDO
- A suplementação oral de peptídeos de colágeno tem efei-
tos benéficos sobre a fisiologia da pele humana: um estudo du-
plo-cego controlado por placebo.

by
- 2,5g ou 5,0g tiveram efeito. j o l
P u
l a
a
- O estudo observou 69Pmulheres entre oas
u staidades de 35 e
a mulheres queatomaram c
55 anos por oito semanas. A n As d um suple-
to o
ir notáveis na elastici-
mento de colágenoitumostraram diferenças
e
n s t a rn
dade da pele em I comparaçãoscom c as mulheres que tomaram
o
um placebo. e d
u de
d ad e rtr o m
rie G i l. c
p
ro - Ot que foipinteressante r a a
é quemas mulheres mais velhas do
P f a g
s o o @
grupo i que consumiu
On ncia une
d scolágenou tri tiveram melhorias mais notáveis.
e n s.n PROKSCH, E. et al. Oral Supplementation of

Li c e n e Specific Collagen Peptides Has Beneficial Effects on

a d n u Human Skin Physiology: A Double-Blind, Placebo-


t g Controlled Study. Skin Pharmacology And
ne a i l : Physiology, [s.l.], v. 27, n. 1, p.47-55, 2014.
m
E-
ESTUDO
- Ingestão Oral de Peptídeo de Colágeno de Baixo Peso
Molecular Melhora a Hidratação, Elasticidade e Rugas na Pele
Humana: Estudo Randomizado, Duplo-cego, controlado por
Placebo

- Dose: 1000 mg de peptídeo de baixo peso molecular


derivado da pele de peixe

- Tipo de estudo: 64 mulheres voluntárias com idades entre


40-60 anos e diagnosticadas como tendo pele foto envelhecida.

- Hidratação na pele foi 7,23 vezes maior do que no grupo


placebo na semana 6 2,9 vezes maior semana 12. Elasticidade e
redução de rugas foi melhor na semana 12.

b y
KIM, Do-un et al. Oral Intake of Low-Molecular-
o l
Weight Collagen Peptide Improves Hydration,
j
u
Elasticity, and Wrinkling in Human Skin: A
P
Randomized, Double-Blind, Placebo-Controlled
la
u ta
Study. Nutrients, [s.l.], v. 10, n. 7, p.826-0, 26 jun.
Pa
a
2018.
co s
n a
i tu to A
ESTUDO ei r o d
t n
I ns car
- Tipo de d oestudo: ratinhoes
e u d
a d rtr m
d e c o
- p rie Mecanismo rde a Gação: aumentou
a il. a hidroxiprolina, e ácido
ro f
Phialurônicot p a g m
n iso a(HA) d o e teor s
de humidade.
t r i@ Melhorou a atividade
O
antioxidanten ci da pele. u ne . n u
Lic
e
e n
n es
a d n u
- Efeito: t : g benéfico na reparação da pele
ne efeito i l
- ma
E SONG, Hongdong et al. The effect of collagen
hydrolysates from silver carp (Hypophthalmichthys
molitrix) skin on UV-induced photoaging in mice:
molecular weight affects skin repair. Food &
Function, [s.l.], v. 8, n. 4, p.1538-1546, 2017.

ESTUDO
- Tipo de estudo: ratinhos

- Mecanismo de ação: colágeno hidrolisado aumentou
a superóxido dismutase (SOD) e das atividades de glutationa
peroxidase (GSH-Px) do grupo de consumo médio. Aumentou a
proporção do colágeno tipo I para colágeno tipo III e atividades de
enzimas antioxidantes.

- Efeito: melhoraram a aparência e estrutura da pele,


melhorou também a cor, o brilho e a quantidade de cabelo.

WANG, Zhenbin et al. Improvement of skin condition


by oral administration of collagen hydrolysates in
y
chronologically aged mice. Journal Of The Science
b
j o l
Of Food And Agriculture, [s.l.], v. 97, n. 9, p.2721-
2726, 9 dez. 2016.
u
P
ESTUDO
au
l a
s ta
a P o c
n
Aratinhos com opele d a
- Tipo de estudo: to i r seca induzido por
tit u e
acetona. n s a rn
I s c
o
e d
u de
- dMecanismoad rtr O CTP estimulou
de eação: o m os fibroblastos
rie a aumentou G a produção de i c
l. ácido hialurônico (HA)
dérmicos
p r a a
r o ft p a g m
Pin vitroo e no modelo o de pele seca@ in vivo pode ser um dado de
i s d r i
On para
suporte c n es nuto efeito do CTP na derme pode ser
ia a possibilidade
e n n u s.
refletido c
Li na depiderme.
e e
n Reduziu o nível de fator de crescimento
u
n não se sabe o mecanismo.
nervosone ta mas
(NGF), : g
a il
m
E-
- Efeito: ocorre melhora na pele seca.
OKAWA, Tomoko et al. Oral administration of
collagen tripeptide improves dryness and pruritus
in the acetone-induced dry skin model. Journal Of
Dermatological Science, [s.l.], v. 66, n. 2, p.136-143,
maio 2012.

ESTUDO
- Tipo de estudo: mulheres japonesas, 40 - 59 anos, baixo
teor de água da pele.

- Dose e tempo de uso: uma bebida formulada tomada ao


deitar que continha 10g Peptan®. O tratamento realizou-se em
56 dias consecutivos.

- Efeito: aumentou o nível de hidratação da pele, bem


como a densidade e a estrutura da rede de colágeno da derme.
Também pode prevenir e reduzir a fragmentação da rede de
colágeno dérmico, neutralizando, assim, uma das marcas do
envelhecimento da pele. by l
u j o
a P
- Mecanismo de ação: umuaumento em colágeno l ta dérmico
a
P efeitos fisiológicos o s
pode ser responsável pelos a a c observados.
n
A derivados do d
Os peptídeos de colágeno to i r o peixe (Peptan F) de
u
tit e significantearaumentou n e
forma muito clara n s a quantidade de
I c
glicosaminoglicanos d o na epiderme d es de um modo dependente da dose
d e tru na sínteseode
o que sugere
d a que um aumento
e r m glicosaminoglicanos
rie G il. c
é responsável
p pararao efeito hidratante. a
o a m
Pr ft p g
n iso ado s t r i@
O c i n e n u Asserin, J., Lati, E., Shioya, T., & Prawitt, J. (2015).
e n n u s . The effect of oral collagen peptide supplementation
L i c e n e on skin moisture and the dermal collagen network:
a d n u evidence from anex vivomodel and randomized,
t g placebo-controlled clinical trials. Journal of
ne a i l : Cosmetic Dermatology, 14(4), 291–301.
m
E-
ESTUDO
- O colágeno pode ajudar a fortalecer as unhas frágeis e
propensas à quebra.

- Tipo de estudo: humanos

- Dose: 25 participantes receberam uma dose de 2,5 gramas


de peptídeo de colágeno Verisol® por dia durante 24 semanas.

- Resultado: Aumento de 12% no crescimento das unhas; 42%


de queda nas unhas quebradas; 64% de melhoria geral em unhas
anteriormente quebradiças; Além disso, 88% dos participantes
também relataram que essas mudanças positivas foram visíveis
em apenas quatro semanas!

b y
j o l
P u
la
u ta
Pa co s
Ana d a
o ir o
ti tut n e
In s car
d o e s
e u d
a d rtr m
o
ried a Ge il. c
o p r a
Pr oft o pa g m
n is a d s t r i@
O c i n e n u
n u .
Lic
e
e n
n es
a d n u
t :g
ne i l
- ma
E

HEXSEL, Doris et al. Oral supplementation with


specific bioactive collagen peptides improves nail
growth and reduces symptoms of brittle nails.
Journal Of Cosmetic Dermatology, [s.l.], v. 16, n. 4,
p.520-526, 8 ago. 2017.
E o uso do colágeno para permeabilidade
intestinal?
- Possui efeito protetor sobre a barreira do tight junctions
(TJ) contra a estimulação de TNF-α.

l by
- Mecanismo de ação: Peptídeos u jocontendo prolina podem
permanecer intactos e continuar no a Pcólon porque são resistentes
u l ta
a
a enzimas proteolíticas. TNF-αPeleva a permeabilidade o s intestinal e
a a c
n
induz defeitos na barreiraAcom posterior rompimento d da barreira.
to i r o
TNF-α ativa NFκB teituERK1/2, os peptídeos r n e bloqueiam o TNF-α e
I n s c a
preservam ocludinas e zonulinas,
d o
d es duas principais proteínas de
junção. Menor d e fração dostrupeptídeos de colágeno (1 a 3 kDa)
d a e r o m
exerce rie atividade mais c
Geficaz (do que il3. a 6 kDa) em proteger a
o p r a a
r
Pfunçãoode t
f barreira. p a g m
s o @
i
On ncia une
d s u tri
e n s .n
Lic d e une
ta g n
n e il :
m a
E-

CHEN, Qianru et al. Collagen peptides ameliorate


intestinal epithelial barrier dysfunction in
immunostimulatory Caco-2 cell monolayers via
enhancing tight junctions. Food & Function, [s.l.], v.
8, n. 3, p.1144-1151, 2017.
O colágeno pode modular a glicemia
pós-prandial?
ESTUDO
- Tipo de estudo: em ratos y
l b
uj o
- Mecanismo de ação: essesla P
efeitos benéficos dos peptídeos
a u s ta
de colágeno marinho podemPser mediados pela o diminuição do
a a c
estresse oxidativo e da inflamação A n e peladregulação positiva da
o r o
atividade do GLUT4iteutdo PPAR-α. nei
s t ar Cuifeng et al. Effects of marine collagen
I n c
ZHU,

d o
d es peptides on glucose metabolism and insulin
resistance in type 2 diabetic rats. Journal Of Food
d e tru Science And Technology, [s.l.], v. 54, n. 8, p.2260-
d a e r o m
2269, 14 jun. 2017.
rie G i l. c
o p r a a
P r ft p a g m
ÉOinteressante
o
nis ciad
o
n e s usar
n u t rcolágeno
i@ para atletas?
e n n u s .
Li c e e
- Os tpeptídeos a d n un colágeno melhoraram significativamente
de
a função nesubjetiva i l : gpercebida do tornozelo nas atividades da vida
m a
-
diária e noEexercício esportivo.

- Diminuições nas entorses de tornozelo e o risco de lesões no


tornozelo foram mostrados em um período de acompanhamento
de três meses.

- Em relação à saúde dos ligamentos e tendões, demonstrou-


se que o SCP melhora as propriedades funcionais e mecânicas
do tecido conjuntivo.

- Um experimento in vitro revelou expressão de RNA e


biossíntese significativamente aumentada de colágeno tipo
I, colágeno tipo III, proteoglicanos e elastina nos fibroblastos
ligamentares e no tendão de Aquiles
- O estudo demonstrou que a carga de tração dos ligamentos
investigados, as propriedades do material em termos de rigidez
e a resistência à tração final aumentaram após a suplementação
de peptídeo de colágeno.

DRESSLER, P. et al. Improvement of Functional Ankle


Properties Following Supplementation with Specific
Collagen Peptides in Athletes with Chronic Ankle
Instability. Journal of Sports Science and Medicine
y
l b
(2018) 17, 298-304.
u j o
a P
É melhor manipular o colágeno
P a ul ou comprar
o s ta uma
c
marca
oA
ncomercial?
a
ro
d a
tu t e i
s t i rn
n ca
doI e s
e u d
a d rtr m
o
ried a Ge il. c
o p r a
Pr oft o pa g m
n is a d s t r i@
O c i n e n u
n u .
Lic
e
e n
n es
a d n u
t :g
ne i l
ma
E - E os cofatores?
Os aminoácidos prolina e lisina são transformados em
hidroxiprolina e hidroxilina por meio de processos enzimáticos,
que requerem oxigênio, ácido ascórbico e ferro como cofatores
para as enzimas. A prolina e a hidroxiprolina são vitais para a
biossíntese de colágeno, estrutura e força de colágeno.
PUJOL, A. P. Nutrição Aplicada à estética. Rio de
Janeiro: Editora Rubio, 2011.

É importante ter em mente que o ácido ascórbico exerce


papel fundamental no crescimento e reparação do tecido
conjuntivo. A vitamina C está diretamente ligada na síntese de
colágeno e glicosaminoglicanas, fundamentais para manter
o tônus e a firmeza da derme. Portanto, para que haja uma
síntese adequada de colágeno, é necessário o sinergismo entre a
vitamina C e a ingestão adequada de proteínas que fornecerão os
aminoácidos que constituem o colágeno. Além disso, a vitamina
C também é um importantíssimo cofator em muitas fases da
síntese de colágeno e hidroxilação de aminoácidos lisina e prolina,
aumento de RNA mensageiro de pró-colágeno
l by e excreção de pró-
colágeno ao espaço extracelular, entre u jo outros. Foi confirmado
a P
l
que a exposição dos fibroblastosuà vitamina C aumenta ta a síntese
P a o s
de colágeno em oito vezes.na a c
A d
PUJOL, A. P. Nutrição Aplicada à estética. Rio de
o
o
ti tu t
neir
Janeiro: Editora Rubio, 2011.
GONÇALVES, G. R.; OLIVEIRA, M. A. S.; MOREIRA, R.

In s car
F.; BRITO, D. Benefícios da ingestão de colágeno para
o organismo humano. REB Volume 8 (2): 190-207,
d o e s2015.
e u d
ad r tr m
d
Além da vitamina Ce e ferro, é necessário co o silício, o qual tem
r ie G i l .
r op essencial
papel t na
a raformação estrutural m a da derme, através do
P o f o p g
aumento s
i da síntese d de
s colágeno, @
tri elastina e glicosaminoglicanos,
On ncia une u
.n e elasticidade cutânea. A melhor
melhorando e a sustentação
n s
L ic d e ne
forma de suplementá-lo
a n u é o silício estabilizado em colina, pois a
e t g
colina énresponsável a il: por aumentar sua absorção.
m
E- PUJOL, A. P. Manual de nutricosméticos: receitas e
formulações para a beleza. Camboriú, Ed. do Autor,
2012.

Qual a indicação?
- Indicado para mulheres acima de 30/35 anos.

- Dose mínima para ter efeito (peptídeos do colágeno: 2,5g


a 5,0g e colágeno hidrolisado 5g a 10g)

- Nem pense consumir em cápsulas: teria que ter no mínimo


10 cápsulas para fechar míseros 5g de colágeno.
- Tempo mínimo que foi verificado efeito: 4 semanas.

- Opte por marcas que sejam sem açúcar ou maltodextrina.

- Consuma os nutrientes que são cofatores: principalmente


vitamina C e silício e ácido hialurônico. by
j o l
P u
ula ta
a Pa c o s
Existemto efeitos A n
colaterais?
r o d a
t i tu n ei
I ns car
Atualmente, o não há muitos es riscos conhecidos para tomar
d
e de colágeno.tru d
suplementosa d r m
d
e entanto, alguns e c o
riNo a G suplementosil. são feitos de alérgenos
o p a r m a
r
Palimentares t
f comuns, p como peixes.g Pessoas com alergia a peixes
s o o io@consumo.
ni dociamar
ouOfrutos d devem e s evitar u t r
n u n . n
e
Algumas n
pessoas s efeitos colaterais digestivos, como
etêm
Lic e n
sensaçãoetde a dplenitude n u e azia. Independentemente disso, estes
n i l :g
suplementos m a
parecem ser seguros para a maioria das pessoas.
E - MOSKOWITZ, Roland W.. Role of collagen hydrolysate
in bone and joint disease. Seminars In Arthritis And
Rheumatism, [s.l.], v. 30, n. 2, p.87-99, out. 2000.
AFINAL, COMO ESCOLHER UM BOM COLÁGENO?

Ser hidrolisado - pelo


01 menos 5g - 10g por dia

by
j o l
P u Possuir os cofatores
02
a ula
taC e silício)
(vitamina
s
aP c o
An d a
o o
ti tut neir
s ar
do
In
de
03
s c Sem corantes ou
adoçantes
d e tr u
a er o m
ried a G il. c
a pepetídeos
o p r Possuir
Pr oft pa m
s04
o g
bioativos de colágeno
n is d r i @
t (Verisol® ou Peptan®) -
O i a e u
nc un . n pelo menos 2,5g/dia
Lic
e
e n
n es
a d n u
t :g
ne i l
- ma SUGESTÃO DE MARCAS
E
QUE HORAS CONSUMIR?
Segundo a Crononutrição, devido a ação
do hormônio GH e a baixa do cortisol, o melhor
horário para a administração do colágeno é
no período noturno.
b y
j o l
P u
QUALPaAuDOSE?
l a
o s ta
c
Ana d a
o ir o
tut e
ti PEPTÍDEOS DEaCOLÁGENO
n r
I n s c
d o e s
e Dose d
u Usual: 2,5gm
a d r tr
ir ed G eDose mínima:l.c1go
ra Dose máxima: i
a 10g
r op ft p a g m
P o o @
i s d s tri
On ncia une .n u
e n s
Lic d e u ne
ta g nCOLÁGENO HIDROLISADO
n e il :
m a
E- Dose Usual: 5g
Dose mínima: 5g
Dose máxima: 10g
apêndice
y
j olb
P u
u la ta
a Pa co s
A n d a
to ir o
ti tu ne
Ins c ar
do
d es
e tru
dad er om
ie G il. c
o pr a r a
m a
P r ft p g
iso o @
n i a d e s u tri
O nc u n .n
e n s
Lic d e u ne
e ta
l : gn
n a i
m
E-
y
j olb
P u
u la ta
a Pa co s
A n d a
to ir o
ti tu ne
Ins c ar
do
d es
e tru
dad er om
ie G il. c
o pr a r a
m a
P r ft p g
iso o @
n i a d e s u tri
O nc u n .n
e n s
Lic d e u ne
e ta
l : gn
n a i
m
E-
y
j olb
P u
u la ta
a Pa co s
A n d a
to ir o
ti tu ne
Ins c ar
do
d es
e tru
dad er om
ie G il. c
o pr a r a
m a
P r ft p g
iso o @
n i a d e s u tri
O nc u n .n
e n s
Lic d e u ne
e ta
l : gn
n a i
m
E-
y
j olb
P u
u la ta
a Pa co s
A n d a
to ir o
ti tu ne
Ins c ar
do
d es
e tru
dad er om
ie G il. c
o pr a r a
m a
P r ft p g
iso o @
n i a d e s u tri
O nc u n .n
e n s
Lic d e u ne
e ta
l : gn
n a i
m
E-
y
j olb
P u
u la ta
a Pa co s
A n d a
to ir o
ti tu ne
Ins c ar
do
d es
e tru
dad er om
ie G il. c
o pr a r a
m a
P r ft p g
iso o @
n i a d e s u tri
O nc u n .n
e n s
Lic d e u ne
e ta
l : gn
n a i
m
E-
y
j olb
P u
u la ta
a Pa co s
A n d a
to ir o
ti tu ne
Ins c ar
do
d es
e tru
dad er om
ie G il. c
o pr a r a
m a
P r ft p g
iso o @
n i a d e s u tri
O nc u n .n
e n s
Lic d e u ne
e ta
l : gn
n a i
m
E-
y
j olb
P u
u la ta
a Pa co s
A n d a
to ir o
ti tu ne
Ins c ar
do
d es
e tru
dad er om
ie G il. c
o pr a r a
m a
P r ft p g
iso o @
n i a d e s u tri
O nc u n .n
e n s
Lic d e u ne
e ta
l : gn
n a i
m
E-
y
j olb
P u
u la ta
a Pa co s
A n d a
to ir o
ti tu ne
Ins c ar
do
d es
e tru
dad er om
ie G il. c
o pr a r a
m a
P r ft p g
iso o @
n i a d e s u tri
O nc u n .n
e n s
Lic d e u ne
e ta
l : gn
n a i
m
E-
Obrigada!
Nós, do Instituto Ana Paula Pujol, estamos felizes em
ter você como aluno IAPP+.y
lb jo
P u
a
l conteúdos disponibilizados
Sempre prezamos pela qualidade a udos s ta
P c o
para enriquecer sua práticanaclínica e esperamos
a que você tenha
A d
gostado
tu iro
to de mais esse material. e
s t i rn
n a
d o I
e sc
d
“O r conhecimento
de
compartilhado não gera
tr u m
a r o
ied a Ge il. c
o p a r m a
Pr ft p g
O n
ice
nconcorrência,
iso ado
c i
en
u n e s
ne
s. n ugera admiração. ”
t r i@

L d u
n
Não esqueça eta
n de nos
g
il: seguir nas redes sociais e ficar por dentro das
a
novidades. E-m

www.2.institutoanapaulapujol.com.br

@institutoapp

@institutoapp

@anapaulapujol

Uma Publicação Instituto Ana Paula Pujol Ltda ME. Copyright© 2019 - Fica
proibido distribuir este arquivo por e-mail, sites, ou quaisquer outras formas.

Você também pode gostar