Você está na página 1de 4

I.

Introdução

I. Introdução.
1. Natureza da análise microeconómica.
1.1. A Ciência Económica.
1.2. Microeconomia vs. Macroeconomia.
1.3. Exemplos da abordagem microeconómica.

1.1. A Ciência Económica

A Economia é uma ciência.

Adam Smith (1723-1790) desenvolveu a


ciência económica nos mesmos termos que
alguns seus contemporâneos criaram as
fundações da maior parte das ciências
modernas:
- Lavoisier e a química;
- Newton e a física;
- Mundel e a biologia
Então…
O que é a economia?

Qual é exactamente o seu objecto?


É difícil encontrar-se uma definição
inteiramente satisfatória...

Definições muito restritas...


“A economia é a ciência que trata os
fenómenos segundo o ponto de vista dos preços.”
(Davenport, 1939)
Ou demasiado amplas...
“O principal motivo do estudo económico é
ajudar o melhoramento social.”
(Pigou, 1920)

“Economia é a arte de aproveitar o melhor da vida.”


(G. Bernard Shaw)

Paula Susana F. Moutinho 1


I. Introdução

Definição de Paul Samuelson (1948):

“É a ciência que estuda como as sociedades escolhem o emprego de recursos escassos,


que podem ter usos alternativos,
de forma a produzir vários bens e a distribuí-los para satisfação das nossas necessidades,
agora e no futuro,
entre as várias pessoas e grupos na sociedade.”

Ideias fundamentais:

Ciência social O objecto da ciência económica são


os fenómenos sociais: a Economia
estuda as pessoas e as sociedades;
Recursos escassos Bens económicos versus
necessidades ilimitadas
Produção Transformação de recursos em bens.

Distribuição Afectação dos bens pelos membros


da sociedade (veremos que não é
linear nem pacífica no sentido em
que esta distribuição não é
equitativa)
Necessidades São os nossos desejos, sejam eles
“básicos” (alimentação) ou de
“enriquecimento interior” (cultura,
lazer)

A Economia procura então saber como os recursos são utilizados na produção de


bens, bens estes que têm a função de satisfazer necessidades.
A noção de escassez leva-nos a outro conceito: eficiência.
Porquê?

Porque se os recursos são escassos e as necessidades ilimitadas, devemos


utilizar esses recursos da forma mais efectiva na satisfação dessas
necessidades, i.e., maximizar os recursos para satisfazer o maior número de
necessidades possíveis.

Paula Susana F. Moutinho 2


I. Introdução

Assim…

os recursos devem ser usados de forma eficiente,


pois os bens são escassos, mas as necessidades são ilimitadas.

Contributo da economia:
¾ compreender a escassez;
¾ prescrever como deve a sociedade organizar-se de modo a
proporcionar o uso mais eficiente dos recursos.

1.2. Microeconomia versus Macroeconomia

Microeconomia: - Estuda o comportamento de entidades individuais, como


as empresas, os mercados e as famílias.
- Adam Smith é o “pai fundador” da Microeconomia.

Macroeconomia: - Estuda o desempenho global da economia.


- As raízes da Macroeconomia radicam do trabalho de John
M. Keynes (1936).

Ao contrário dos modelos microeconómicos que se preocupam com as decisões


dos agentes económicos individualmente considerados e com os efeitos sobre
cada mercado em particular, os modelos macroeconómicos não olham
especificamente para os movimentos de preços e quantidades transaccionadas em
cada mercado. Pelo contrário, olham para os efeitos de uma dada alteração sobre
a evolução do conjunto dos preços – a inflação – e sobre a evolução da produção
agregada – o produto nacional.

Paula Susana F. Moutinho 3


I. Introdução

1.3. Exemplos da abordagem microeconómica

A Microeconomia olha para questões como a de saber por que é que o preço das
chamadas dos telemóveis tem vindo a decrescer ano após ano e qual o efeito que
isso tem na utilização dos telemóveis.

Outro exemplo de uma abordagem microeconómica poderá ser o estudo do


mercado de apartamentos numa cidade universitária. Nessa cidade, há dois tipos
de apartamentos: os que se localizam nas imediações da universidade e outros,
situados a maior distância. Como determinamos o “preço” dos apartamentos? O
que determina quem morará nos apartamentos mais próximos e quem morará nos
mais afastados? Estas e outras questões poderão estar incluídas num modelo de
abordagem microeconómica.

Já a macroeconomia olha para questões como a de saber por que é que o


conjuntos dos preços de um país cresce mais ou menos de ano para ano, por que
é que a inflação é maior ou menor e qual é o efeito da inflação sobre a produção
agregada de um país ou sobre as despesas de consumo agregado das famílias
desse país.

Paula Susana F. Moutinho 4

Você também pode gostar