Você está na página 1de 4

4.

2 Tubulação em Laje
4.2.1 Executar após a colocação de armação da laje
4.2.2 Seguir o projeto de elétrica/telefônico e complementares.
4.2.3 Fixar as caixas de passagem de modo que a mesma não se
movimente durante a concretagem. Prender todas as tubulações com
arame na armação, conforme Figura 3.
4.2.4 Travar a ponta das tubulações dentro das caixas de passagem para
evitar que durante a concretagem elas escapem.
4.2.5 Preencher as caixas de passagem com serragem e/ou outro sistema
de proteção para evitar que fiquem cheias de concreto.
4.2.6 Limpar as caixas de passagem após a desforma, quando necessário.
4.2.7 Prever uma abertura na laje nas descidas de quadro de luz ou nos
locais que se concretar tubulações de prumada.
4.2.8 Limpar o local que foi executado o trabalho.
4.3 Tubulação em Parede
4.3.1 Executar após a parede estar travada, quando aplicável.
4.3.2 Marcar os pontos de tomada e interruptores e outros que estejam
definidos em projeto na parede, quando aplicável.
4.3.3 Executar a abertura da parede conforme definido em projeto e/ou
alterações solicitadas pelo Engenheiro Responsável, para a instalação da
tubulação, quando aplicável, conforme Figura 4.
4.3.4 Para a fixação das caixas de passagem, prever a espessura do
revestimento que será utilizado na parede, quando aplicável.
4.3.5 Quando em uma parede existirem mais de uma caixa de passagem na
mesma altura, estas além de niveladas deverão estar alinhadas.
4.3.6 Após o chumbamento das caixas de passagem proceder à colocação
da tubulação no sulco aberto na alvenaria e a fixação será feita através de
argamassa de cal e cimento e/ou gesso, quando necessário.
4.3.7 Concluída esta etapa preencher as caixas com papel molhado e/ou
outro sistema de proteção para evitar que na hora do revestimento entre
argamassa e/ou gesso nas mesmas, venha entupir a tubulação.
4.3.8 Limpar o local que foi executado o trabalho.
4.4 Fiação
4.4.1 Fazer limpeza em todas as caixas de passagem tanto as do teto
quanto à da parede.
4.4.2 Passar a fiação como definido nos projetos de elétrica/telefônico ou
complementares.
4.4.3 As emendas deverão ser feitas apenas nas caixas de passagem e
devem ser bem isoladas e deve ser utilizada solda de estanho, quando
aplicável.
4.4.4 Limpar o local que foi executado o trabalho.
4.5 Montagem de Quadros
4.5.1 Os quadros devem ser fixados em prumo e nível e seguir as
especificações de projetos e/ou alterações solicitadas pelo Engenheiro
Responsável.
4.5.2 Os quadros devem acompanhar o alinhamento das paredes.
4.5.3 A montagem interna dos quadros seguirá as orientações do projeto
de elétrica e/ou alterações solicitadas pelo Engenheiro Responsável.
4.5.4 A fixação dos cabos e terminais deve ser executada deixando-os bem
apertado e após a conclusão deverão ainda ser reapertados.
4.5.5 Limpar o local que foi executado o trabalho.
4.6 Colocação de Acabamentos
4.6.1 Após a execução do acabamento das paredes e tetos, deve se instalar
os acabamentos de elétrica (tomadas e Interruptores).
4.6.2 Deverão ser fixados com parafusos e estarem alinhados.
4.6.3 Testar com energia a instalação para checar seu perfeito
funcionamento.
4.6.4 Identificar o quadro de distribuição.
4.6.5 Limpar o local que foi executado o trabalho.
5. Teste nas Instalações Elétricas
5.1. Condições iniciais
5.1.1 Realizar o teste antes da entrega da obra e após energizar todos os
quadros elétricos. (Figura 5).
5.1.2 Deverão ser verificadas com multímetro as seguintes características
da instalação (Figura 6).
a) O nível de tensão no barramento de entrada do centro de medição, fase-
fase, fase- neutra e fase-terra;
b) O nível de tensão na entrada do disjuntor ou chave de cada quadro
elétrico, fase-fase, fase-neutra e fase-terra;
c) O nível de tensão em cada ponto elétrico.
d) Confrontar os níveis de tensão encontrados com os níveis projetados.
e) Registrar os testes.
5.2 Teste de Aterramento
5.2.1 O teste de aterramento deverá ser realizado antes da execução do
piso sobre a malha.
5.2.2 Medir com o terrômetro o valor de resistência da malha de terra do
sistema de para-raios e registrar no relatório de teste em instalações
elétricas.
5.2.3 O valor verificado não deverá ser superior a 10 ohms, caso contrário
enterrar mais hastes ou fazer o tratamento do solo com sal betônico ou
carvão, realizando novamente o teste até que se obtenha aprovação com
valor menor ou igual a 10 ohms.
5.2.4 A medição deverá ser feita com a malha de aterramento do solo
desconectada do sistema.
5.3 Testes de Isolamento das Instalações
5.3.1 Realizar o teste após a energização definitiva da Concessionária e
antes da entrega da obra. Devem ser executados o teste de isolamento,
propriamente dito, e o teste de resistência de isolamento.
5.3.2 Os testes de isolamento deverão ser executados nos cabos
alimentadores com aparelhos de teste tipo “Megger” (Figura 7).
5.3.3 As tensões do Megger deverão apresentar os seguintes valores
(Tabela 1).

Tabela 1 – Tensões de Teste do Megger

5.3.4 Os testes serão aplicados fase / terra com as outras fases aterradas.
Cada fase deverá ser testada de modo similar.
5.3.5 Todos os testes com Megger de 2500 V terão duração de 5 minutos no
mínimo, até que sejam obtidas leituras iguais e consecutivas com um
mínimo de intervalo.
5.3.6 As leituras deverão ser tomadas à cada 30 segundos, durante os
primeiros dois minutos, e a cada minuto daí em diante.
5.3.7 Todos os testes com Megger de 1000 e 500 V terão duração mínima
de 1 minuto, até que sejam obtidas leituras iguais a cada 15 segundos.
5.3.8 A leitura de resistência de isolamento medida com os valores de
tensão indicados na tabela abaixo será satisfatória se nenhum valor obtido
resultar menor que os valores mínimos apropriados indicados na Tabela 2
(abaixo).

Tabela 02 – Tensões de Teste do Megger

5.3.9 Quando o circuito de instalação incluir dispositivos eletrônicos, a


medição deverá ser realizada entre os condutores fase e neutro conectados
entre si e o fio terra.
5.3.10 Os valores dos testes de isolamento deverão ser registrados no
relatório de testes

Você também pode gostar