Você está na página 1de 3

Cuidados com a saúde – Relação entre exercício físico e problemas

respiratórios

O ciclo respiratório

A respiração é controlada pelo cérebro: é ele que determina o movimento de


subida e descida do diafragma, o músculo que fica na base dos pulmões. Também
cabe ao cérebro determinar que os músculos entre as costelas se abram e se
fechem.

Quando o diafragma desce e as costelas se afastam, a região interna do peito


fica maior e o ar penetra nos pulmões, expandindo-os. O sangue dos capilares
retira o oxigênio do ar que está nos alvéolos. A seguir, através do sistema
cardiovascular,
o sangue conduz o oxigênio para o corpo todo.

Ao retirar o oxigênio, o sangue também leva o dióxido de carbono produzido


pelo corpo para os alvéolos. Nesse momento, os músculos da caixa torácica e o
diafragma relaxam, o espaço interno do peito se reduz e os pulmões diminuem de
bit.ly/3doxNhK
tamanho, obrigando o ar a sair juntamente com o dióxido de carbono.

Os recém-nascidos fazem mais de 44 respirações por minuto e os adultos, por volta de 16. Durante o sono,
a respiração é mais lenta, de seis a oito vezes por minuto. Quando a pessoa está aflita ou assustada, pode chegar
a 100 respirações por minuto.

Sistema Respiratório

 Sobrevivência: entrada de oxigênio (O2) e saída do dióxido de carbono (CO2).


 Ventilação: volume de ar mobilizado pelos pulmões em uma unidade de tempo (minuto).
 Respiração externa e respiração celular.
 Frequência Respiratória (FR): incursões respiratórias por minuto.

Sistema Respiratório e exercício

 Exercício físico: aumento das trocas gasosas (O2 e CO2).


 Equilíbrio entre a respiração externa e a respiração celular.
 Consumo máximo de oxigênio (VO2máx).
 Avaliação da Capacidade cardiorrespiratória: ergoespirometria.

Problemas respiratórios

 Doenças respiratórias crônicas


Asma;
 Bronquite;
 Doença Pulmonar Obstrutiva
Crônica (DPOC);
 Câncer de pulmão;
 Fibrose Cística;
 Tuberculose;
 A asma é uma doença crônica a
qual está comumente
associada a um processo
alérgico.
 A bronquite, de modo geral, é
causada por uma infecção viral
ou bacteriana, ou pelo
tabagismo.
Asma induzida por exercício

 Sintomas de asma durante a prática de exercícios físicos;


 Sintomas comuns: tosse, chiado, falta de ar, dor ou aperto no peito, e cansaço;
 Podem ocorrer durante um exercício físico vigoroso, mas geralmente começam 5-10 minutos
depois de parar a atividade.
 O excesso de peso e a obesidade são também apontados como fatores de risco potenciais para
o desenvolvimento de asma e para a sua gravidade, uma vez que as moléculas pró-inflamatórias
liberadas pelo tecido adiposo (adipocinas) parecem ter um papel ativo na inflamação das vias
aéreas.

Efeitos do exercício físico no controle clínico da asma

Evidências mostrando que o EF melhora os fatores de saúde relacionados à qualidade de vida, o controle
clínico da asma e a inflamação pulmonar passaram a ser melhor investigados apenas nos últimos 10 anos.

Prática de exercício físico: componente fundamental no programa de tratamento para pacientes com asma
moderada e grave, quando realizado com predominância aeróbia, em intensidade de baixa a moderada e feito
pelo menos duas vezes por semana de forma individualizada.

A prática da natação contribui de forma relevante no tratamento coadjuvante de asmáticos, e a mesma não
só possibilita uma diminuição no número de crises, como possui a capacidade de melhorar a qualidade de vida de
indivíduos diagnosticados com asma.

Qual é a indicação para a prática de exercícios físicos por pessoas com asma?

Predominantemente aeróbios, em intensidade de baixa a moderada e feito pelo menos duas vezes por
semana de forma individualizada
Escola/Colégio:

Disciplina: Ano/Série:

Estudante:

LISTA DE EXERCÍCIOS

1 - (PUC-RJ) A respiração é a troca de gases do organismo com o ambiente. Nela o ar entre e sai dos pulmões
graças à contração do diafragma. Considere as seguintes etapas do processo respiratório no homem:
I. Durante a inspiração, o diafragma se contrai e desce aumentando o volume da caixa torácica.
II. Quando a pressão interna na caixa torácica diminui e se torna menor que a pressão do ar atmosférico, o ar
penetra nos pulmões.
III. Durante a expiração, o volume torácico aumenta, e a pressão interna se torna menor que a pressão do ar
atmosférico.
IV. Quando o diafragma relaxa, ele reduz o volume torácico e empurra o ar usado para fora dos
pulmões. Indique as opções corretas:
a) I e II.
b) II, III e IV.
c) I, II e III.
d) I, II e IV.
e) Todas.

2 - (UNIVASF) Durante uma atividade física intensa, a frequência respiratória do homem aumenta bastante.
Sabendo que, no bulbo raquidiano, há um centro respiratório (CR) que recebe e processa informações sobre os
parâmetros respiratórios, e que a atividade física aumenta a liberação de gás carbônico pelas células musculares,
tornando o pH plasmático mais ácido, pode-se concluir que:

a) Alta concentração de gás carbônico e pH maior que sete excitam o CR.


b) Baixa concentração de gás carbônico e pH menor que sete inibem o CR.
c) Alta concentração de gás carbônico e pH menor que sete excitam o CR.
d) Baixa concentração de gás carbônico e pH maior que sete excitam o CR.
e) Baixa concentração de gás carbônico e pH acima de oito excitam o CR.

Você também pode gostar