Você está na página 1de 3

1.

Os indicadores representam de forma quantitativa, dentro de uma organização, a


evolução e o desempenho dos seus negócios, qualidade dos produtos e serviços,
participação e motivação de seus colaboradores.
2. A Gestão de Indicadores tem como finalidade estruturar um sistema de indicadores de
desempenho e gestão empresarial, de forma que a organização tenha uma visão geral
dos indicadores de desempenho e de um sistema de gestão empresarial baseado em
análises periódicas, ações de melhorias e foco no resultado operacional.
3. Na localização da atividade: a escolha do local e o espaço físico onde se pretende
instalar uma organização é uma decisão muito importante para o sucesso.
O local deve oferecer uma infraestrutura necessária e ainda propiciar o seu
crescimento, ter acesso facilitado aos clientes e fornecedores e permitir o escoamento
da sua produção.
4. Dimensão do espaço: o tamanho é provavelmente o fator mais importante no projeto
de uma instalação de stockagem. Em geral, o planeamento inadequado da dimensão
do espaço resulta em custos excessivos em manuseio de materiais ou em excesso de
custos desnecessários relativos a espaço para o sistema logístico (exemplo no caso da
construção de espaço maior que o necessário).
5. Escolha dos equipamentos: a escolha dos equipamentos em qualquer empresa de
logística deve seguir algumas normas internas referentes ao tipo de Layouts,
padronização, sistema de informação, rotação de stock e fluxo de movimentação das
mercadorias dentro do armazém.
6. Decisões relativas à propriedade dos recursos (aluguer, compra, construção de raiz):
o aluguer de equipamentos serve como uma solução transitória, porque contribui para
o aumento das despesas da empresa, mas pode ser útil numa fase inicial. A compra de
equipamentos relativa a recursos imobiliários como seja o caso de um armazém pode
ser mais vantajosa em termos de redução de custos. No caso da construção de raiz
deve se ter atenção a todas as normas exigidas.
7. A definição do conceito implica a sua tradução, sendo que “mandar fazer fora” é a
tradução mais ajustada. Outsourcing é isso mesmo: subcontratar, recorrer a uma
empresa externa. É um processo através do qual uma empresa contrata outra
empresa para determinado serviço na perspetiva de manter com ela um
relacionamento de interesse mútuo com vista ao desempenho de uma ou várias
atividades que a primeira não pode ou não lhe interessa desempenhar e que a
segunda desempenha na perfeição.
8. O outsourcing toca várias áreas de atuação, sendo as principais áreas de atuação do
outsourcing: Área de planeamento e estratégia; Área financeira, jurídica e
administrativa; Área de recursos humanos; Área de marketing e vendas; Área de
informática, produção e logística.
9. a política de recursos humanos visa alinhar a atuação dos profissionais de acordo com
os planos e estratégias da empresa. Alinhado aos objetivos da organização, essa
ferramenta contribui para direcionar os colaboradores a se enxergarem como
verdadeiros membros de uma equipa e compreender a importância de suas atividades
na conquista de melhores resultados.
10. Seleção de fornecedores e outros parceiros de negócio: o processo de seleção de
fornecedores e outros parceiros é de extrema importância no processo de compras, e
não é um processo simples. A seleção de fornecedores precisa ser a mais correta, pois
caso aconteça o contrário, as necessidades de compras da empresa não serão
perfeitamente atendidas e com isso afetará diretamente a demanda, a qualidade e a
logística do produto a ser fornecido.
11. Planeamento das atividades de encomenda, receção e expedição de mercadoria:
essas atividades requerem um planeamento metódico e aprofundado. O planeamento
de espaço para a receção e expedição requer um estudo prévio para definir as
operações que vão decorrer nessas áreas. Uma vez obtidas essas informações, pode-se
determinar as configurações necessárias. Vai ser a combinação de instalações
adequadas com manuseamento correto e equipamento apropriado que resultará num
plano eficiente de operações receção e expedição.
12. Contratação pontual de operadores de armazém: As atividades logísticas requerem
uma aplicação intensiva de capital. Para mover e armazenar materiais
e distribuir produtos é necessário muito espaço de armazenamento, equipamentos,
mão-de-obra e cada vez mais são necessários também computadores
com hardware e software específico. Por isso deve-se ter muita atenção na
contratação dos operadores de armazém. 
13. Visão: O enunciado da visão é a descrição do futuro desejado para a empresa. Esse
enunciado reflete o alvo a ser procurado. O enunciado da visão deve conter tanto a
aspiração, como a inspiração.
14. A missão deve responder o que a empresa ou a organização se propõe a fazer, e para
quem. O enunciado da missão é uma declaração concisa do propósito e das
responsabilidades da sua empresa perante os seus clientes.
15. Valores são princípios, ou crenças, que servem de guia, ou critério, para os
comportamentos, atitudes e decisões de todas e quaisquer pessoas, que no exercício
das suas responsabilidades, e na busca dos seus objetivos, estejam executando a
Missão, na direção da Visão.
16. As metas e objetivos são os resultados que a empresa espera alcançar. Eles estão
relacionados à missão da empresa e orientarão as suas ações.
17. Estratégia é o que a empresa decide fazer, considerando o ambiente, para atingir os
Objetivos, respeitando os Princípios, visando cumprir a Missão no Negócio.
18. O planeamento corresponde ao processo de determinação das metas e definição dos
meios (plano) para as atingir.
19. Planos estratégicos: conjunto coerente de ações através das quais uma organização
procura alcançar as metas estratégicas a longo prazo.
20. Planos táticos: conjunto coerente de ações visando concretizar os planos estratégicos
em cada parte da organização (divisões), possuem um horizonte temporal mais curto
(nível funcional).
21. Planos operacionais: conjunto coerente de ações (muito) detalhadas – programação
de produção diária, semanal, mensal, etc – de horizonte temporal de muito curto
prazo (nível funcional).
22. Tipos de planeamento: Gestão por objetivos: método através do qual gestores e
empregados definem metas/objetivos para cada departamento, projeto e individuo,
usados para monitorizar o seu desempenho; em síntese, implica definir metas,
desenvolver planos de ação, rever periodicamente o progresso, ações corretivas e uma
avaliação global permanente. Projetos e Planos.
23. Planos de contingência: definem as respostas/reação da empresa em situações de
emergência, contratempos ou situações inesperadas, podem ser planos simples,
cenários ou planos de gestão de crises (prevenção, preparação, contenção).
24. 1ª fase do planeamento: Formulação dos objetivos
25. Identificação das metas e estratégias : 2ª fase do planeamento

26. Análise ambiental : 3ª fase do planeamento

27. Análise SWOT : 4ª fase do planeamento

28. Determinação do grau de mudança: 5ª fase do planeamento

29. Tomada de decisão estratégica: 6ª fase do planeamento

30. Implementação da estratégia: 7ª fase do planeamento

31. Acompanhamento, controlo e correção: última fase do planeamento

32. O termo SWOT é um acrónimo que resume os conceitos de: Pontos fortes (Strengths);
Pontos Fracos (Weaknesses); Oportunidades (Opportunities); Ameaças (Threats).

33. variáveis internas (pontos fortes e pontos fracos)

34. variáveis externas (Oportunidades e Ameaças)