Você está na página 1de 16

que vão mudar o

5
Dicas sobre iluminação

patamar do seu projeto


Arquitetônico
O universo da iluminação bateu na minha porta muito cedo.

Meu Pai, João Souza, trabalha com iluminação há quase 40 anos, e desde criança sempre tive
contato com a sua fábrica e os produtos desenvolvidos por ele – muitas vezes no tapete da sala!
Comecei a trabalhar diretamente com iluminação aos 18 anos, com o sonho de tocar os negócios
da família. Este sonho mudou após algum tempo, depois que descobri o mundo dos projetos.

Acompanhei em primeira mão toda a transição das lâmpadas tradicionais para o LED, fazendo
inúmeros cursos e Workshops, promovidos por empresas referências na época como Philips e
Osram. Após algum tempo 100% focado em luminárias (desenvolvimento, montagem e
instalação), eu tive a chance de fazer meu primeiro projeto de iluminação, e adivinhem só? Foi
amor à primeira vista!

Assim se passaram quase 10 anos, onde pude acompanhar centenas de obras, superar diversos
obstáculos, me especializar, desenvolver dezenas de projetos próprios, e até mesmo realizar o
sonho de visitar famosas feiras de iluminação no exterior. Após adquirir toda essa experiência
atuando no setor, entendendo os bastidores do produto e também a necessidade dos clientes,
sinto que todo projeto que faço é meu melhor projeto. Quando adotei este pensamento,
coincidência ou não, minhas ideias foram mais aceitas e até o preço deixou de ser um problema.

Tudo acontece de forma natural, sempre com planejamento, e eu quero ensinar a você como isso
é possível. O objetivo deste Ebook é ensinar um método simples, a partir de algumas dicas, que
pode (e vai) mudar completamente a forma que você pensa sobre iluminação.

Vamos lá!

LEO DELLI
DICA

01 Conheça o seu cliente para


saber o que fazer!
O projeto deve ser um espelho do seu cliente! Da mesma forma que
cada pessoa é única, o seu projeto também deve ser. Para que isso seja feito com maestria é
necessário conhecê-lo e se interessar genuinamente por ele. Abaixo algumas perguntas
relevantes:

- Quantos anos você tem?


Após os 30 anos a tendência é que nossa acuidade visual vá diminuindo, e isso deve ser levado
em consideração no momento de determinar a quantidade de luz dos ambientes.

A idade também pode nos dar indícios a respeito das expectativas do cliente. Normalmente um
público jovem tem preferência por uma iluminação mais ousada e acabo entregando projetos
arrojados, enquanto um público mais velho tende a ser mais conservador. Mas isso não é uma
regra! Entenda o perfil do seu cliente independentemente da idade.

Compreender o perfil, personalidade e estilo próprio de cada cliente é o ponto crucial de todo o
processo! Iluminação é algo pouquíssimo compreendido pela maioria das pessoas, portanto, cabe
a nós mostrar a elas todos os recursos disponíveis e a melhor forma de combiná-los.

PROJETO OUSADO PROJETO CLÁSSICO

- O que ele costuma fazer em casa?


A iluminação tem que ser pensada para aprimorar a experiência do local em questão, tornando o
espaço perfeito para as atividades executadas ali. Alguns ambientes acomodam atividades
distintas, por isso, escolhi alguns exemplos de diferentes iluminações possíveis apara a sala de um
apartamento tipo estúdio. Veja como a iluminação muda de acordo com o objetivo:

Receber amigos: Luz mais ampla, sempre livre de ofuscamento, criando um clima acolhedor.

Exemplos: Perfis LED, com difusor, embutidos no forro / Sancas / Pendentes com luz indireta.

Assistir Televisão: Luz mais baixa, livre de ofuscamento, para dar destaque a TV e criar um clima
de aconchego.

Exemplos: Spots dimerizáveis destacando quadros / Luz atrás do painel da TV / indireta na


parede atrás do sofá.
Ler um livro: Iluminação pontual, o importante é ter luz suficiente para que a pessoa consiga ler
sem esforço.

Exemplo: Abajur ou luminária de piso, pois além de suprir a necessidade de luz, também se
tornam objetos de decoração, invista neles sempre que possível.

Acredite, conhecendo os hábitos do seu cliente fica muito mais fácil tomar as decisões, além de
poupar muito tempo com revisões e retrabalhos.

- O que deve ser destacado?


Outro ponto fundamental é saber quais serão os locais que merecem destaque, como paredes
que receberão quadros, esculturas ou até mesmo um espaço com cor e textura diferenciadas.

Se você fez todo o projeto de decoração, com certeza sabe de tudo isso, mas se assim como eu é
contratado apenas para fazer a iluminação, não deixe de perguntar. Esse é outro ponto que evita
enumeras revisões. Saiba TUDO o que seu cliente gosta!!

- Como é sua iluminação


atual? Como se sente em
cada ambiente?
Saber a forma que seu cliente vive
atualmente te ajuda a não partir para um
conceito totalmente oposto ao que ele está
acostumado e com o qual ele já se sente
confortável. Por melhor que seja o projeto,
isso seria um tiro no pé.

‘’Como é a luz desse local? para todos os


lados ou direcionada?’’
‘’Qual é a cor da luz?’’ ou ‘’como se sente
neste espaço?’’

Essas perguntas podem te indicar se deve


investir em algo mais cênico ou mais
iluminado, por exemplo.

O enigma da quantidade de luz no


residencial é resolvido entendendo a forma
que seu cliente reage à luz para usar isso a
seu favor, simples assim.
DICA

02 Conheça seus recursos para


poder executar seus planos!
De nada adianta ter a ideia mais moderna do mundo se ela não for
viável. Por isso é essencial que seja feita uma análise prévia do local, fugindo de possíveis
interferências no forro e determinando a inclusão de pontos elétricos ou circuitos adicionais
enquanto é tempo.

Depois que o forro de gesso é executado fica muito mais difícil fazer esses ajustes, o que implica
em custo, tempo, retrabalho ou pior: não podem ser feitos. Neste último caso as consequências
podem implicar em custo e design ao mesmo tempo.

Exemplo ao lado:

No centro do Box possui uma


Par20 LED que deveria acender
apenas com a necessidade de
mais luz, enquanto que o perfil
LED na tabica deveria ser
acionado em separado, para ter
um clima mais relaxante.
O problema é que só foi previsto
um circuito, o que fez com o
acionamento seja em conjunto,
eliminando a ideia do banho
relaxante.

Pense em um segundo exemplo:

A luminária chega na obra e o


local previsto para instalação
possui uma interferência
inesperada, seja uma viga ou
alguma tubulação.

O que fazer?Trocar a luminária


ou trocar o local?

Muitas vezes nenhuma das duas


opções é 100% satisfatória
Forro de Gesso te permite
uma maior facilidade na
distribuição de pontos de
luz, mas o mesmo resultado
pode ser obtido sem forro
por intermédio de cabos ou
tubulação aparente no estilo
industrial que está super na
moda.
DICA

03 Dimer Rotativo para ter


um ambiente Coringa!
Acreditem , não existe nada mais agradável do que transformar o
seu ambiente com o giro sutil de um botão! O dimmer regula a intensidade da luz, variando de
100% até pouco mais de 10% em alguns modelos.

Lembra do exemplo de iluminação para receber amigos e assistir filme? Com uma linha de spots
dimerizáveis, por exemplo, você tem ‘’Os dois cenários em um só’’, pois a pleno recebemos os
amigos, e no mínimo assistimos ao filme. A sala de estar é apenas um dos exemplos possíveis. No
quarto também é muito importante ter a opção de luz baixa, seja para assistir TV, ou ter um clima
mais romântico e aconchegante.

O mesmo conceito se aplica a Perfils de LED e Sancas, que demandam um investimento maior,
mas é viável também. O dimmer pode ser comprado em lojas de matéria elétrico ou pela internet.
Para saber quais modelos são compatíveis com seu sistema, peça orientação a um profissional
capacitado, sempre informando o modelo e marca da lâmpada a ser dimerizada.
DICA

04 Invista na Marcenaria
para criar cenários
alternativos!
A Marcenaria pode sim
ser uma grande aliada na hora de obter um número maior de
cenários, criando o que chamamos de ‘’teto limpo’’ (teto com
poucos pontos).

Perfis LED lineares, com difusor, podem ser acoplados a painéis de TV, cortineiros, cabeceiras,
prateleiras, armários, e muito mais.

Importante: Garanta que o comprimento e dimensões do perfil LED escolhido, juntamente à


fonte, sejam passadas para o marceneiro (se puder enviar um modelo melhor ainda), e avise o
eletricista que ele deve prever um ponto de alimentação no local.

Os exemplos são diversos, olha só:


1
2 3
4

Exemplos de sauna (1), banheiro (2), cozinha (3)


e painel de TV (4).
DICA

05 Aumente seu repertório,


saiba o efeito de cada
lâmpada!
Isso aqui é PRIMORDIAL pra você que quer saber
realmente o que está fazendo! Assim como na vida, jogo é jogo, treino é treino. Não adianta nada
você saber na teoria como é feita determinada coisa se nunca a fez por conta própria. O que
quero dizer é que devemos ter em nossa mente qual o efeito de cada fonte de luz, até que esse
conhecimento se torne um sentimento ou percepção para nós.

A lâmpada dicróica, por exemplo, me faz sentir algo totalmente diferente da AR111 e ambas não
têm nada a ver com o que sinto quando vejo uma Tubular LED, entende? E como adquirimos esse
feeling? Simplesmente observando e aplicando várias vezes.

Temos um universo de restaurantes, bares, casas de amigos, lojas e shoppings 100% acessíveis
ao nosso aprendizado, e quando cito esses lugares não necessariamente te obrigo a usufruir dos
mesmos.

Você pode visitar um restaurante, conhecer a iluminação e ir embora. Não é deselegante, desde
que seja honesto. Deixe claro que quer apenas conhecer o local, pois chamou sou atenção,
observe os efeitos e depois reflita sobre quais LEDs poderiam produzir efeitos semelhantes. É
simplesmente a sua vontade de aprender superando a vergonha.
Aí você me pergunta: mas como eu vou saber o efeito de cada LED? Observe as luzes ligadas,
compre algumas lâmpadas, soquetes, uma extensão e vá testando em casa. Eu ligo lâmpadas
AR70 LED de diferentes ângulos em quadros que tenho em casa. Fiz o mesmo com AR111 nas
árvores do meu prédio, troco a direção dos spots que tenho na sala para ver o que acontece e
qual o efeito.

É muito importante também que você se atente à especificação técnica do fabricante. Dados
como fluxo luminoso, ângulo de abertura, temperatura de cor, consumo e garantia possuem
grande valor na escolha do produto ideal.

Lâmpadas LED essenciais no repertório:

- Dicroica
- Mini Dicroica
- Ar70
- Ar111
- Par20
- Par30
- Par38
- Tubular
- Bulbo
- Filamento

Essas dicas são apenas um pontapé inicial para que possa adaptar os ambientes de acordo com o
que deseja realizar dentro dele, além de te dar a possibilidade de iniciar neste segmento de forma
profissional. Outros materiais semelhantes serão produzidos com mais algumas dicas técnicas,
por isso é importante ouvir você: o que gostaria de aprender? que tipo de conteúdo gostaria de
ver no próximo material? Comente, tire dúvidas, envie sugestões! Espero que tenham gostado 😊
Até a próxima,

Studio Leo Delli


Leonardo Delli
@studioleodelli
(11) 97544-4349
contato@studioleodelli.com

Você também pode gostar