Você está na página 1de 3

Texto de Sagitário

Apaixonado pela ninfa Filira, Saturno ia visitá-la todas as noites sob a forma de um
centauro.
Mais tarde, quando Filira deu à luz um ser metade homem e metade animal, ela ficou
tão horrorizada que implorou aos deuses que a cegassem, que a fizessem louca para que
ela nunca visse aquele horrendo ser que havia gerado.
E Filira morreu sem saber que havia dado à luz o centauro Quiron, a mais sábia de todas
as criaturas da floresta.
Um dia, por engano, Hércules acertou em Quiron uma de suas flechas embebidas no
sangue venenoso da hidra de Lerna. Quiron não podia morrer, porque era filho de um
deus. Mas as dores que o torturava eram tantas, eram tão fortes, que a mulher que
amava Quiron implorou aos deuses que o libertassem daquela imensa agonia.
E os deuses concederam. E Quiron foi vitrificado sem dor e visível pra sempre, na bela
constelação de Sagitário.

Oswaldo Montenegro

Texto de Aquário

Eram sete os magos do Universo que deram a Aquário a ânfora da vida


7 são os dias da semana
12 os meses do ano
São 7 as notas musicais e 12 os semitons
São 7 as cores do arco íris, 12 as cores intermediárias
12 são os signos
12 os apóstolos
7 é o número sagrado
7 são os dias da semana e 12 as horas, o círculo que marca nosso tempo
7, o número que marca a camisa de Garrincha
12, o número da camisa da torcida
São 12 os anéis que marcam na árvore a sua idade, cada anel são 7 anos
Ccada apóstolo, um signo
O 7º é a Libra, o signo da paz, o signo de John Lennon,
que morreu no 12º mês do ano
O homem de Aquário é aquele que perceberá que nada disso é por acaso

Oswaldo Montenegro – 1983

Texto de Gêmeos

Cada vez que eu olhava pro céu, eu achava estranho que houvesse tantos tipos de astros.
Jamais alguém me explicou o porque dos cometas. Por que tão perdidos? Por que essa
dependência que lua tem do sol pra brilhar? Por quê que as constelações jamais se
separavam, mas jamais podiam estar pertinho. Aquilo me assustava. Eu tinha medo que
fossem símbolos. Símbolos de nós. Da solidão que nós temos, como os cometas.
E aí eu pensava nos meus amigos. Havia quem fosse como o sol. Que brilhasse como o
sol, independendo de tudo. Havia quem fosse cometa, voando rápido como os cometas.
E havia quem fosse a lua.
Ele era a lua. E lhe haviam dado o destino do sol. Mas ele era lua, ele não queria ser sol.
Ele queria ser do sol. Queria ser do sol apenas um espelho. Ele nunca conseguiu ser sol.
Ele era a lua.

Oswaldo Montenegro

Texto de Libra

Libra é o signo da Harmonia.


Da harmonia da valsa e da escola de samba.
Mas não da harmonia que faz tudo ficar igual e repetitivo.
É o signo do equilíbrio que das diferenças.
Dos mil tipos que somos e vemos no mundo.
Todos humanos. Deuses da imperfeição e lindos.
Mas não da harmonia que nos faz pensar, andar e vestir igual a todo mundo.
É o signo da balança.
Do equilíbrio que há no espaço e no fundo do fundo de cada homem.
Mas não do equilíbrio forçado que descaracteriza as pessoas e as torna sem brilho.
É o signo da harmonia de cada acorde desafinado, de toda árvore torta, de todo louco,
de toda pedra pontuda.
É signo da balança.
Do equilíbrio das diferenças.
Como são diferentes e equilibradas as sete cores do arco-íris.
Que juntas, ainda diferentes e equilibradas, formam o branco da paz.

Oswaldo Montenegro

Texto de Áries

Há muitos e muitos anos uma pedra rolou durante uma avalanche e parou bem pertinho
de outra pedra.
E as duas se apaixonaram.
Um tempo depois, de tanto se abraçar, tiveram um filho lindo – o fogo.
O fogo, por sua vez, teve vários amores.
Primeiro o fogo amou a chuva, mas é claro, não deu certo, porque a chuva apagava o
fogo.
Depois foi uma árvore - e desta vez ele, fogo, era o perigo.
E por fim o fogo amou uma pedra. Uma pedra da montanha, como mãe dele.
Mas por mais que se amassem, fogo e pedra não conseguiam ter filhos. Não se
destruíam, mas não geravam outro ser.
Até que eles descobriram que toda vez que se abraçavam eles geravam uma filha linda:
a sombra.
Oswaldo Montenegro

A Dança dos Signos – texto final

A ninfa Filira nunca descobriu que seu filho era sábio justamente por ser metade
homem e metade animal.
Portugal também teve um filho. Um país estranho, um país centauro. Metade humano e
metade animal.
Com a força de Áries, a docilidade de Touro, a curiosidade de Gêmeos.
O país da lua bonita como em Câncer, com o sol de Leão brilhando nas florestas lindas
que querem destruir, e refletindo nas cachoeiras que estão matando.
Portugal teve um filho. O país da harmonia como Libra, que matam e nasce de novo
como Escorpião, que tem no sangue o ritmo e a teimosia de Capricórnio, o futuro de
Aquário e o destino das grandes causas de Peixes.
Portugal ficou grávida do futuro.
Grávido de um país que apesar de tudo, além de tudo, por causa de tudo, é o país da
alegria.

Oswaldo Montenegro

Interesses relacionados