Você está na página 1de 8

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS

Gestão da Manutenção Mecânica

Exercícios 4: Exercícios sobre Confiabilidade/Manutenabilidade/Disponibilidade

Alunos: Guilherme N. de Mello


Ronnie W. Oliveira

Professor: Daniel Enrique

Belo Horizonte
2018
Exercício 1

Em uma empresa existem instalados 23 motores elétricos iguais. Através de


um levantamento histórico foram constatadas as seguintes falhas:

10 quebras de rolamentos
15 falhas no isolamento
25 falhas no eixo
05 falhas por excesso de vibração
Calcular as probabilidades das falhas observadas.

Solução: Para calcular a probabilidade da falha observada, relaciona-se a


quantidade de cada falha com o número total de falhas observadas, como no
quadro abaixo.

Descrição da falha Número de falhas Frequência


Quebras de rolamentos 10 18,18%
Falhas no isolamento 15 27,27%
Falhas no eixo 25 45,45%
Falhas por excesso de vibração 05 9,090%
Exercício 2

Através de um levantamento histórico foi constatado o seguinte número de


falhas em uma prensa de estampagem:

Janeiro: 1 falha
Fevereiro: 4 falhas
Março: 3 falhas
Abril: 5 falhas
Maio: 2 falhas
Junho: 2 falhas

Calcular a taxa de falhas mensal do equipamento. Indicar em qual região da


curva da banheira se enquadra o histórico de falha observado na prensa.
Justificar a resposta.

A taxa mensal de falhas (λ) é dada da seguinte maneira:

λ=
Portanto:

Qtd. De
Mês Falhas Taxa Mensal de Falhas
Janeiro 1
Fevereiro 4
Março 3
2,833333333
Abril 5
Maio 2
Junho 2

A quantidade de eventos analisados não é suficiente para indicar com certeza


em qual região da curva da banheira o equipamento está, entretanto, devido o
caráter aleatório do registro de falhas, pode-se inferir que a prensa está na
região II da curva.
Exercício 3
Uma lâmpada possui taxa de falha de 0,001 unidades por hora. Considerando
que a taxa de falha é praticamente constante calcular a probabilidade de falha
para um funcionamento contínuo de 800 horas.

Solução: Sendo a probabilidade (P) de se ocorrer uma falha representada por

sendo a taxa de falhas e t o número de horas. Portanto,


Exercício 4:
Taxa de falhas / MTBF
Um motor de combustão, que aciona um gerador auxiliar de energia elétrica
em um complexo hospitalar apresentou o seguinte histórico de falhas durante
o primeiro semestre do ano:

DATA Falha Tempo gasto no


conserto
20.01.10 Ruptura de correia 20 minutos
01.02.10 Quebra de mangueira 60 minutos
03.02.10 Vazamento 10 minutos
05.03.10 Sistema de ignição 30 minutos
10.04.10 Ruptura de correia 25 minutos
22.06.10 Troca de filtro 10 minutos

O sistema auxiliar opera aproximadamente 300h/mês.


Calcular o MTBF, o MTTR e a disponibilidade do gerador.
Indicar quais seriam as ações mais adequadas para aumentar a disponibilidade
do equipamento.

Como é dado que o funcionamento é de 300h/mês, considera-se um mês de 30


dias, e um funcionamento de 10h/dia. Dessa forma, calcula-se o tempo entre
as falhas em horas.

O MTBF foi calculado somando-se o tempo entre falhas pelo número de


ocorrências.

O cálculo do MTTR foi feito somando-se todos os tempos de reparo (em


horas), e dividindo pelo número de ocorrências.

Para o MTTF utilizou-se a fórmula: MTTF = MTBF + MTTR.

Para disponibilidade (D) foi empregada a fórmula:

D=

Os cálculos foram realizados no software Excel e estão descritos nas seguintes


tabelas:
Tempo de conserto Tempo entre falhas
Data Falha
(mins) (h)
Ruptura de
20.01.10 20 0
correia
Quebra de
01.02.10 60 96
mangueira
03.02.10 Vazamento 10 16
Sistema de
05.03.10 30 240
ignição
Ruptura de
10.04.10 25 288
correia
22.06.10 Troca de filtro 10 584

SOMATÓRIO 155 1224

Diminuindo o tempo de parada para reparos das falhas ocorridas,


principalmente nos maiores, como o caso da quebra de mangueira, pode-se
aumentar a disponibilidade do equipamento. Ainda assim, também pode se
avaliar a procedência da mangueira, com um produto mais confiável, é possível
que a frequência de troca deste componente seja menor.
Exercício 5
Cinco transformadores foram testados durante 500 horas cada. Dois falharam,
sendo o primeiro após 40 horas e o segundo após 220 horas. Calcular a taxa
de falhas e o tempo médio entre falhas.

Solução: As falhas aconteceram em 40 e 220 horas, portanto a taxa de falhas


pode ser obtida tomando-se a última falha como a média padrão de horas.

Portanto a quantidade de horas testadas é dada por

Média horas Total de horas


Nr equipamentos
teste/equipamento testadas
5 352 1760

A taxa de falhas é dada por

Sendo o tempo médio entre falhas ,


Exercício 6

É necessário avaliar a disponibilidade de um sistema de fornecimento


ininterrupto de energia (no- break). Foram avaliados 10 sistemas com as
seguintes características

Tempo entre Tempo de


Equipamento
falha (hrs) reparo (hrs)
1 1232 22
2 844 12
3 1075 17,9
4 956 13,6
5 1385 19,5
6 697 16,4
7 1445 17,9
8 999 26
9 1154 17,2
10 887 24,8

Calcular o MTBF, o MTTF e a disponibilidade de cada equipamento.


Como só fora fornecido o tempo entre falhas de cada equipamento, considera-
se que o MTBF é o próprio tempo entre falhas forncecido.
O MTTF é dado pela soma do MTBF com o tempo de reparo, e a
disponibilidade pela razão entre o MTBF e o MTTR.

Tempo
Tempo de reparo MTBF
Equipamento entre falha MTTF(h) Disponibilidade
(hrs) (h)
(hrs)
1 1232 22 1232 1254 0,98245614
2 844 12 844 856 0,985981308
3 1075 17,9 1075 1092,9 0,983621557
4 956 13,6 956 969,6 0,985973597
5 1385 19,5 1385 1404,5 0,986116056
6 697 16,4 697 713,4 0,977011494
7 1445 17,9 1445 1462,9 0,98776403
8 999 26 999 1025 0,974634146
9 1154 17,2 1154 1171,2 0,985314208
10 887 24,8 887 911,8 0,972801053

Valor médio 1067,4 1086,13 0,982167359

Você também pode gostar