Você está na página 1de 2

SEMANA 8 .

Dependência e
Independência linear C 8. 1)

linearmente independentes :

XI VI + XZVZ . . . t XNVN =
OU Xp =
XZ =
. . .
=
xn =
O

linearmente dependentes :

caso existam escalares não nulos tais que :

XI VI → XZVZ T . . . T XNVN =
O

Teorema

seja V Um espaço vetorial e


sejam s se sz
subconjuntos finitos de v então
e :
, .

se S é L D - Sz é LD
,
.

>

se S e L . I 51 é LI
,
.

se dos vetores de S é nulo, então S é linearmente dependente


-

um .

Subespaço gerado por um


conjunto ( 8. 2)

Seja V um
espaço vetorial . Se V .

chama -

se
espaço gerado pelo conjunto S ao
conjunto W de todos os vetores
que são combinações lineares de vi
,
VZ
,
vn isto é :

W =
Cvn ,
vz . . . VNJ
=
[ XIV 1 ,
XZVZ . . .
Xnvn / AI ,
dz . . . xn EIR ]

vetores dizem de
Os se
geradores W
-

exemplo :
U
,
= ( 1, 2,0)
Uz =
( 0
,
0
,
1)

C up ( a1 (1 2,0 ) CO , 1) / )
espaço gerado: Uz > Xz XI XZEIR
= +
o
, , , ,

(
OU
seja : ( a
,
b c),
= XI 1 , 2,0) + xz ( 0,0, 1)

- - - - - -
-

| O a 1 O a 1 O a

Z O b n 0 O b- za v O I C

O 1 C O 1 C O O b-2a
- - - - - -

logo é possível quando b- 2a =


o b- 2a -

( a b c) E IR3 : b , ,
=
2a

Nota :

1. Dois
conjuntos diferentes podem gerar o mesmo
espaço;
Um subespaço tem vários
Z .

conjuntos geradores;

Base e dimensão de um
espaço vetorial .
( 8.37

/
Seja V um
espaço vetorial e vi
,
vz . . .
vn } E V .
Diz -

se
que o
conjunto { vi
,
vz . . . vn 4 constitui uma base de V
,
se :

1. { vi
,
va . . .
vn } é um
conjunto linearmente independente ;
Z V ( 7 isto é { } V
gera
.
=
vi vz vn vi vz vn .

,
.
,
.

,
.

, ,

Escrevemos C vi
,
vz . . .
vn)
quando queremos fixar a ordem dos vetores da base e dizemos que a base é ordenada .

Teorema
B =
d VI
,
VZ . . .
Vn }
Diz base de V
-

se
que B é uma
,
se
, para qualquer vetor UEV ,
o sistema :

✓ =
AI VI + XZ VZ t . . . XNV n

é um sistema possível e determinado . . ( qualquer elemento de V


pode ser obtido como
combinação linear dos elementos de B) .

Teorema
Real ,
Seja V um espaço vetorial então todas as bases de V têm o mesmo número de elementos ;

Dimensão → número de vetores de um


espaço V .

dim ( v)

Dimensão pode ser finita ou infinita .


SEMANA 9 .

5. Transformações lineares ( 9. r)

transformação
"
V e V são dois espaços .
F é uma linear se :

1. F ( Mtv) =
fcu) t FCV) ( OU Monomorfismo)

2. f ( XU) =
xf Cu)

F pode ser
,
ou não
, injetava e
sobrejetiva .

Exemplo .

' ?
V V R f ( ( )
y) 0
=
Zn
y
= =
n -

, ,

Tu (m ( ) ( f CU) tflv)
y) Mtv )
1 =
V
' '
e IRZ f =

y
.
,
=
n
, ,

fceetv) =
f ( mt n
'
"
,
yty
( ( (
YY 0)
'
)
Ntn
yt
=
z -

( )
y yl
=
z n t 2mi - -
o
,

( verifica -

se)

f- ( ul fc ) ( Zn o) t ( 2N
' '
0)
y
=
+ v
y
- -

, ,

=
( z n + zn
' '
)
y y o
- -

f- ( x u) ( 2dm 0) ( verifica
XY )
=
se
-
-

Af ( u ) =
( 2 xn -

dy , 0 )

logo ,
é uma transformação linear .

Propriedades das transformações .

V
Seja T uma transformação linear de V em
,
então :

1. T ( O v ) = O vi
2. T C -

u) = -
Tcu)
3. T ( M -
v) =
TCU) -
TCU)
4 . Se U é subespaço de V, então TU é
subespaço de VI.

Núcleo de transformação linear 19.21


e
imagem uma .

de T
Imagem = d TCU )
: Im CTI

e VI :
,

U
o

E V
conjunto
4
:

=p V E V
'
: 7 V E V
,
TCU) =
V }
( de todos vetores de v)
imagem os

Núcleo de T :
NCTI ou ker CT)
NCTI =
d UEV : Tcu) =
O vi E

Você também pode gostar