Você está na página 1de 2

EEFM - Patronato Sagrada Família

Aluno (a):
Data: Turma: Turno: Disciplina: Professora:
2º M/T Química Christtianne Lima
Estudo das dispersões - 1º Bimestre

São sistemas nos quais uma ou mais substâncias 1.1. Classificação:


estão disseminadas em outra substância sob a forma
de partículas. A substância que está disseminada é • Quanto ao estado físico:
chamada de disperso ou fase dispersa e a substância - Soluções sólidas: ligas metálicas, como o ouro 18
que dissolve é chamada de dispersante ou fase de quilates (75% de ouro e 25% de cobre).
dispersão. Ex: adição de açúcar em água.
- Soluções líquidas: vinagre (ácido acético em
água).
Açúcar
(disperso) - Soluções gasosas: ar atmosférico (predominam
os gases nitrogênio e oxigênio).

• Quanto à natureza das partículas:


- Soluções moleculares ou não eletrolíticas: as
Água partículas dispersas são moléculas. Não
(dispersante) conduzem a corrente elétrica. Ex: açúcar em
água.

- Soluções iônicas ou eletrolíticas: as partículas


➢ CLASSIFICAÇÃO: De acordo com o tamanho dispersas são íons. Conduzem a corrente elétrica.
médio das partículas dispersas, as dispersões Ex: soluções aquosas de ácidos, bases e sais.
podem ser classificadas em:
• Quanto à proporção soluto/solvente:
• Soluções verdadeiras: partículas menores que 1 - Soluções concentradas: quando a quantidade
nanômetro (nm). Não são visíveis com nenhum de soluto é maior do que a de solvente.
aparelho e não se sedimentam. A separação
não é possível com nenhum filtro. Ex: Açúcar em - Soluções diluídas: quando a quantidade de
água. soluto é menor do que a de solvente.

• Dispersões coloidais: partículas entre 1 e 1000 ➢ SOLUBILIDADE: É a capacidade de uma


nm. São visíveis ao ultramicroscópio. substância ser dissolvida por outra substância.
Sedimentam-se em ultracentrífugas. Podem ser
separadas com ultrafiltros. Ex: Gelatina na água. • Coeficiente de solubilidade (C.S): ou grau de
solubilidade indica a quantidade máxima de
• Suspensões: partículas acima de 1000 nm. São uma substância (em geral, em gramas), que
visíveis ao microscópio comum. Sedimentam-se em determinadas condições de temperatura e
por ação da gravidade ou por meio de pressão, pode-se dissolver-se em uma
centrifuga. Podem ser separadas com filtros quantidade fixa de solvente.
comuns. Ex: Terra suspensa em água. Ex: C.S (NaCℓ) = 36 g de NaCℓ em 100 g de
H2O a 20ºC.

Obs.: 1nm (nanômetro) = 10-9 m (metro) • Quanto à solubilidade as soluções podem ser:
- Insaturadas: quando a quantidade de soluto
dissolvida é menor do que o coeficiente de
1. SOLUÇÕES VERDADEIRAS: São misturas solubilidade.
homogêneas de duas ou mais substâncias que
apresentam um aspecto uniforme. Nas soluções, - Saturadas: quando a quantidade de soluto
a substância dispersa é chamada de soluto e o dissolvida é igual ao coeficiente de solubilidade.
dispersante de solvente.
- Supersaturadas: quando a quantidade de soluto
Quando um dos componentes da solução for dissolvida é maior do que o coeficiente de
a água, ela será tida como o solvente, pois a solubilidade. Neste caso, o excesso de soluto
água é considerada um solvente universal. ficará no fundo do recipiente (corpo de fundo ou
corpo de chão). É uma solução instável.
ANOTAÇÕES:

EXERCÍCIO RESPONDIDO:
A tabela a seguir traz a variação da solubilidade do
brometo de potássio em função da temperatura (sob
pressão de 1 atm). Os dados encontram-se em
gramas de brometo de potássio por 100 g de água.

a) Como varia a solubilidade do brometo de potássio


em função da temperatura?
b) O que ocorre se adicionarmos 50 g de brometo de
potássio em 100 g de água a 30 °C?

Resolução:
a) A solubilidade do Brometo de Potássio aumenta
com o aumento da temperatura.
b) 50 g de Brometo de Potássio é completamente
dissolvido em 100 g de água a 30 º C.

Fonte:
• Feltre, Ricardo, 1928- . Química – volume 2. /
Ricardo Feltre. — 6. ed. — São Paulo : Moderna,
2004.
• Peruzzo, Francisco Miragaia. Química na
abordagem do cotidiano – volume 2. / Francisco
Miragaia Peruzzo, Eduardo Leite do Canto. — 4.
ed. — São Paulo : Moderna, 2006.
• Usberco, João. Química — volume único / João
Usberco, Edgard Salvador.— 5. ed. reform. — São
Paulo : Saraiva, 2002.

Você também pode gostar