Você está na página 1de 8

Semana 1

UNIDADE(S) TEMÁTICA(S):
Compreensão e Produção de Textos.

OBJETO(S) DE CONHECIMENTO:
Contexto de produção, circulação e recepção de textos.

HABILIDADE(S):
Reconhecer o gênero de um texto a partir de seu contexto de produção, circulação e recepção. Ler
textos de diferentes gêneros, considerando o pacto de recepção desses textos. Reconhecer o objetivo
comunicativo (finalidade ou função sociocomunicativa) de um texto ou gênero textual.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Leitura e interpretação de textos.

RECAPITULANDO
O anúncio publicitário é um gênero que tem como objetivo incentivar o público-alvo, isto é, as
pessoas para as quais o anúncio é destinado, a praticar uma determinada ação, seja a compra de um
produto ou a adoção de um comportamento. Para que esse objetivo seja alcançado, esse gênero
apresenta características que ressaltam o produto ou pensamento veiculado, tal como cores e
imagens chamativas, além de uma linguagem persuasiva, focada no convencimento.
Por sua vez, a carta de reclamação é um gênero utilizado para que indivíduos, em especial
consumidores, possam demonstrar insatisfação com algum produto ou situação. A carta — que
apresenta remetente, destinatário, data, local de escrita e assinatura, assim como os demais tipos de
carta — deve descrever os pontos negativos e insatisfações encontrados pelo remetente, de modo
que o destinatário possa resolver ou propor uma solução para o ocorrido.
Tanto o anúncio publicitário quanto a carta de reclamação têm em comum a utilização de bons
argumentos e estratégias de convencimento. No caso da propaganda, essas ferramentas servem para
que o público-alvo adquira um produto ou adote um comportamento. Já na carta de reclamação,
deseja-se a reparação de um dano material ou moral sofrido pelo remetente.
Vamos fazer algumas atividades sobre esses gêneros, então?
ATIVIDADES

MOSTRE QUE SUA MEMÓRIA É MELHOR DO QUE A DE COMPUTADOR E GUARDE


ESTA CONDIÇÃO: 12X SEM JUROS.

Campanha publicitária de loja de eletroeletrônicos. Revista Época. N° 424, 03 jul. 2006.

1-Ao circularem socialmente, os textos realizam-se como práticas de linguagem, assumindo configurações
específicas, formais e de conteúdo. Considerando o contexto em que circula o texto publicitário, seu
objetivo básico é:
A) influenciar o comportamento do leitor por meio de apelos que visam à adesão ao consumo.
B) definir regras de comportamento social pautadas no combate ao consumismo exagerado.
C) defender a importância do conhecimento de informática pela população de baixo poder aquisitivo.
D) facilitar o uso de equipamentos de informática pelas classes sociais economicamente desfavorecidas.
E) questionar o fato de o homem ser mais inteligente que a máquina, mesmo a mais moderna.

2-O emprego dos recursos verbais e não verbais nesse gênero textual adota como uma das estratégias
persuasivas:
A) evidenciar a inutilidade terapêutica do cigarro.
B) indicar a utilidade do cigarro como pesticida contra ratos e baratas.
C) apontar para o descaso do Ministério da Saúde com a população infantil.
D) mostrar a relação direta entre o uso do cigarro e o aparecimento de problemas no aparelho
respiratório.
E) indicar que os que mais sofrem com as consequências do tabagismo são os fumantes ativos, ou seja,
aqueles que fazem uso direto do cigarro
Disponível em: G1.Globo. Acesso em: 26 jan. 2016.

3-Em todo feriado prolongado, o Governo Federal lança campanhas de conscientização em relação aos
perigos nas rodovias. Um dos temas mais abordados é a combinação nada perfeita do álcool e direção.
Analisando o anúncio em questão, é possível afirmar que:
A) o texto não verbal não faz referência ao feriado em questão.
B) a iniciativa tem o objetivo de causar impacto e sensibilizar a população sobre os cuidados com o trânsito
durante as festas.
C) há exagero ao retratar um acidente, o que reduz a credibilidade da campanha.
D) o modo imperativo “Seja você” não é indicado para o resultado esperado, visto que não devemos
influenciar os leitores em propagandas.

Disponível em: www.agenciapatriciagalvao.org.br. Acesso em: 15 maio 2017 (adaptado)

4-Campanhas publicitárias podem evidenciar problemas


a) alertar os homens agressores sobre as consequências de seus atos.
b) conscientizar a população sobre a necessidade de denunciar a violência doméstica.
c) instruir as mulheres sobre o que fazer em casos de agressão.
d) despertar nas crianças a capacidade de reconhecer atos de violência doméstica.
e) exigir das autoridades ações preventivas contra a violência doméstica.
SEMANA 2
UNIDADE(S) TEMÁTICA(S):
Análise linguística/semiótica.

OBJETO(S) DE CONHECIMENTO:
Morfossintaxe.

HABILIDADE(S):
• (EF09LP07A) Comparar o uso de regência verbal e regência nominal na norma-padrão com seu uso no
português brasileiro coloquial oral.
• (EF09LP07BX) Fazer o uso adequado de regência verbal e regência nominal nas diversas situações em
que aparecem, nos textos escritos ou em situações orais.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Leitura e interpretação de textos. Identificação linguística.

TEMA: Interpretação de textos e preposição.

ATIVIDADES

1. A preposição que há na frase: “Muitos morreram de fome” expressa relação de:

a) causa b) modo c) intensidade d) instrumento e) meio

2. Assinale a alternativa em que a preposição destacada estabeleça o mesmo tipo de relação que na frase matriz:
Criaram-se a pão e água.
a) Desejo todo o bem a você. b) A julgar por esses dados, tudo está perdido.
c) Feriram-me a pauladas. d) Andou a colher alguns frutos do mar.
e) Ao entardecer, estarei aí.

3. (FAU – SANTOS) “O policial recebeu o ladrão a bala. Foi necessário apenas um disparo; o assaltante recebeu a bala na
cabeça e morreu na hora.” No texto, os vocábulos em destaque são respectivamente:
a) preposição e artigo b) preposição e preposição c) artigo e artigo
d) artigo e preposição e) artigo e pronome indefinido

4. Assinale a alternativa em que ocorre combinação de uma preposição com um pronome demonstrativo:
a) Estou na mesma situação. b) Neste momento, encerramos nossas transmissões.
c) Daqui não saio. d) Ando só pela vida.
e) Acordei num lugar estranho.

5. Assinale a alternativa em que a norma culta não aceita a contração da preposição de:
a) Aos prantos, despedi-me dela. b) Está na hora da criança dormir.
c) Falava das colegas em público. d) Retirei os livros das prateleiras para limpá-los.
e) O local da chacina estava interditado.
SEMANA 3
UNIDADE(S) TEMÁTICA(S):
Leitura, Análise linguística/semiótica.

OBJETO(S) DE CONHECIMENTO:
Gênero Narrativo, crônica.

HABILIDADE(S):
• (EF35LP21) Ler e compreender, de forma autônoma, textos literários de diferentes gêneros e extensões,
inclusive aqueles sem ilustrações, estabelecendo preferências por gêneros, temas e autores.
• (EF69LP47) Analisar, em textos narrativos ficcionais, as diferentes formas de composição próprias de
cada gênero, os recursos coesivos que constroem a passagem do tempo e articulam suas partes, a
escolha lexical típica de cada gênero para a caracterização dos cenários e dos personagens e os efeitos
de sentido decorrentes dos tempos verbais, dos tipos de discurso, dos verbos de enunciação e das
variedades linguísticas (no discurso direto, se houver) empregados, identificando o enredo e o foco
narrativo e percebendo como se estrutura a narrativa nos diferentes gêneros e os efeitos de sentido
decorrentes do foco narrativo típico de cada gênero, da caracterização dos espaços físico e psicológico
e dos tempos cronológico e psicológico, das diferentes vozes no texto (do narrador, de personagens em
discurso direto e indireto), do uso de pontuação expressiva, palavras e expressões conotativas e
processos figurativos e do uso de recursos linguístico-gramaticais próprios a cada gênero narrativo.
CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Texto narrativo, valorizar a leitura literária como forma de compreensão do mundo e de si mesmo.
Caracterizar, a partir da leitura de textos literários, formas de representação do imaginário brasileiro.

TEMA: Elementos do texto narrativo/ crônica

RECAPITULANDO
O texto narrativo é aquele que tem o objetivo de contar, narrar algo. Existem cinco elementos
essenciais que devem fazer dos textos narrativos. São eles:

• Enredo: é a história em si; são as ações que serão feitas pelas personagens ao longo da
história. É a sucessão de acontecimentos de uma narração.
• Personagens: são aqueles que fazem parte da história (podem ser humanos, animais, objetos
etc.).
• Tempo: é a marcação temporal da história: passado, presente e futuro.
• Espaço: são os lugares, cenários em que a história acontece.
• Narrador: é quem conta a história.

ATIVIDADES
A bela da noite

Os antigos moradores de minha cidade contam que em uma época do passado, numa fazenda que
hoje não existe mais, havia noites de roda de viola em que todos: casados, moças e rapazes caíam no forró
até o dia clarear.
Sempre aparecia uma linda moça que todos os rapazes e também os viúvos tentavam cortejar, mas ela
desaparecia misteriosamente. Numa noite de lua cheia, no meio do baile, a jovem apareceu, linda como um
diamante. A sua pele branca se contrastava com o rosa do lindo vestido longo e suas mechas rolavam pelo
rosto, deixando, ainda mais belos, os olhos azuis como o mar.
Um dos rapazes disse ao amigo “Hoje eu a levo pra casa”. Tomou-a pela mão, conduzindo-a até o meio do
salão e não a soltou mais. Ela, de nervoso, suava frio como se estivesse morta. Não havendo outro jeito, a
donzela deixou que ele a acompanhasse até a sua casa.
Depois de muito andar, ela disse: “Obrigada!”. “Eu a levarei até a sua casa como prometi”, respondeu o
cavalheiro. “Já chegamos.”, a moça lhe disse. “Como?”, perguntou o rapaz assustado. “Aqui é o cemitério”.
A jovem que já não estava mais tão bela respondeu: “Moro aqui há mais de dois séculos”. Depois de dizer
isso, foi passando através do portão e desapareceu por entre os túmulos, iluminada apenas pela única
testemunha: a linda lua cheia que a tudo via, porém nada disse.
O jovem, por sua vez, foi encontrado semanas depois, perambulando pelas estradas e, depois de contar a
sua história para muitos, pediu ao padre para morar na igreja de onde nunca mais saiu.
Quanto à bela jovem, ninguém mais a viu, mas dizem que, nas noites de lua cheia, uma linda loira, porém
gelada, aparece como um sonho e abraça os moços solteiros.

Nota explicativa: Este causo, recolhido pela aluna Maria Aparecida dos Santos, foi extraído do Jornal Escolar “Folha da Antonina”,
desenvolvido pela professora de Língua Portuguesa, Denyse Lage Fonseca, autora desta atividade, juntamente com a equipe de
professores e os estudantes da Educação de Jovens e Adultos, da Escola Municipal Professora Antonina Moreira, no ano de 2012,
em Itabira- MG. Acesse as edições do “Folha da Antonina”:

Questão 1 – Pode-se inferir sobre o gênero “causo”, exceto:


a) Trata-se de uma história que faz parte da tradição oral de um povo.
b) O causo é passado de geração a geração.
c) Narra-se um fato comprovado cientificamente.
d) O causo intenciona provocar temor aos que o ouvem ou o leem.

Questão 2 – A frase que caracteriza o clímax da história é:


a) “Ela, de nervoso, suava frio como se estivesse morta.”.
b) “Não havendo outro jeito, a donzela deixou que ele a acompanhasse até a sua casa.”.
c) “Moro aqui há mais de dois séculos”.
d) “O jovem, por sua vez, foi encontrado semanas depois, perambulando pelas estradas [...]”.

Questão 3 – São termos utilizados para a referência à “bela na noite”, exceto:


a) a donzela B)linda jovem c)uma linda moça d) ela

Questão 4 – Predominam-se no causo, sequências do tipo:


a) descritivo B) argumentativo
c) expositivo d)narrativo

Questão 5 – Releia esta passagem:


“Quanto à bela jovem, ninguém mais a viu, mas dizem que, nas noites de lua cheia, uma linda loira, porém
gelada, aparece como um sonho e abraça os moços solteiros.”.

As palavras acima destacadas expressam, respectivamente, as ideias de:


a) adição e oposição. B) superioridade e conclusão.
C) superioridade e oposição d) comparação e adição.

SEMANA 4
UNIDADE(S) TEMÁTICA(S):
Compreensão e Produção de textos.

OBJETO(S) DE CONHECIMENTO:
Contexto de produção, circulação e recepção de textos.

HABILIDADE(S) DE:
• Ler textos de diferentes gêneros, considerando o pacto de recepção desses textos.
• Selecionar informações para a produção de um texto, considerando especificações (gênero, suporte,
destinatário, objetivo da interação...) previamente estabelecidas.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Leitura e interpretação de textos.

TEMA: Interpretação e compreensão de textos

RECAPITULANDO:
A interpretação e a compreensão de textos são elementos essenciais para as pessoas. Desenvolver essas
habilidades te ajudará a entender melhor as questões políticas, sociais, econômicas do país, além de poder se
posicionar com mais propriedade caso sinta que algum direito seu foi retirado. Por isso, iremos fazer algumas
atividades de interpretação textual.

ATIVIDADES

Não corra atrás das borboletas, cuide do seu jardim

... Muitas vezes, passamos um longo tempo de nossas vidas correndo desesperadamente atrás de
algo que desejamos, seja um amor, um emprego, uma amizade, uma casa, etc.
Muitas vezes, a vida usa símbolos, acontecimentos que são sinais para que possamos entender que, antes
de merecermos aquilo que desejamos, precisamos aprender algo importante, precisamos estar prontos e
maduros para viver determinadas situações.
Se isso está acontecendo na sua vida, pare e reflita sobre a seguinte frase: “Não corra atrás das borboletas.
Cuide do seu jardim e elas virão até você!”. Devemos compreender que a vida segue seu fluxo e que esse
fluxo é perfeito.
Tudo acontece no seu devido tempo.
Nós, seres humanos, é que nos tornamos ansiosos e estamos constantemente querendo “empurrar o rio”.
O rio vai sozinho, obedecendo ao ritmo da natureza. Se passarmos todo o tempo desejando as borboletas
e reclamando porque elas não se aproximam da gente, mas vivem no jardim do nosso vizinho, elas
realmente não virão.
Mas, se nos dedicarmos a cuidar de nosso jardim, a transformar o nosso espaço [a nossa vida] num ambiente
agradável, perfumado e bonito, será inevitável... as borboletas virão até nós!
Dê o que você tem de melhor e a vida lhe retribuirá...!

Disponível em: < http://www.acordacidade.com.br/>. Acesso em: 19 de novembro de 2016.

Questão 1 – A finalidade e do texto é:


a) fazer refletir B) informar
c)divulgar D)entreter

Questão 2 – O texto é construído por meio da seguinte metáfora:


a) “Muitas vezes, passamos um longo tempo de nossas vidas correndo
desesperadamente [...]”
b) “Não corra atrás das borboletas. Cuide do seu jardim e elas virão até você!”.
c) “Tudo acontece no seu devido tempo.”
d) “Dê o que você tem de melhor e a vida lhe retribuirá...!”

3-a) O texto proferido pela modelo não apresenta nenhum problema gramatical e nem de sentido.
b) A modelo mostra uma crítica a sua mãe ao chamá-la de “galinha”.
c) A palavra “energia” usada nessa fala remete a energia elétrica do Brasil, a qual é de muito boa qualidade.
d) A modelo sugere que seu pai é um peixe, ou seja, um homem de bem.
e) A fala da modelo apresenta duplo sentido, causando problema de incoerência no que foi dito.

Que bom podermos passar mais este tempo juntos, ampliando os nossos conhecimentos. Ainda tem muita
novidade boa vindo durante 2021, portanto, fique atento aos PETs, pois tenho certeza de que
aprenderemos muitos conteúdos novos e interessantes. Conto com vocês!

REFERÊNCIAS
Feminismo. Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/historiab/feminismo.htm>. Acesso em 18