Você está na página 1de 2

A Importância da

Literatura Maçônica
Ir. '. Edy Leopo!do Treme!
Membro da Academia Catarinense
Maçônica de Letras
ARLS "Acácia do Continente"

A SSIM como o pôr do sol à simbologia, lendas e seus signifi- guindado a graus imediatos, a
está em harmonia com as cados desde os mais simples aos altos cargos e funções, a um cão
leis universais e consti- mais profundos. sentado em um dourado trono,
tui, definitivamente, uma ver- Eis que, se todo Maçom perce- cercado de pompas e favores; to-
dade, assim também os ensina- besse e vivenciasse os mistérios e davia o primeiro gato que passar
mentos maçônicos encontram-se verdades que alicerçam a Sublime fará com que perca toda a digni-
em harmonia com as leis univer- Instituição, resultaria em maior dade e compostura, deixará o
sais e constituem uma verdade; harmonia em seu seio; entretanto, trono e sairá correndo atrás do fe-
conseqüentemente, por tratar-se como nem todo Maçom tem tempo lino. Este um dos perigos que corre
de fonte fidedigna, não devemos para admirar um céu azul com a Maçonaria ao conceder graus e
dar outra interpretação senão brancas nuvens, ou seja, não de- títulos a quem não os merece, uni-
aquela determinada, sob pena de senvolve o gosto pela Literatura camente para ocupar lugar em
estarmos deturpando a mensagem Maçônica, continua, assim, carre- Loja.
neles contidos. gando arestas afiadas, sem Vezes há em que o problema se
Deveras, é essa atitude frente aos lapidar-se. É este Maçom, em der- torna mais grave, é o caso de ser-
ensinamentos maçônicos de pri- radeira análise, seu próprio ini- mos demasiadamente insistentes
mordial importância, porque, migo, pois estaciona sua evolução. com IIr.'., se assim podemos
quando vemos a mesma coisa, sob O caso agrava-se mais ainda, chamá-los, que não têm o hábito
o mesmo prisma, deixa de existir quando, pela falta de conheci- de freqüentar a Loja, E um erro
discordância entre nós. Analoga- mento, começam estas pessoas a esta insistência com quem não está
mente, se estivermos diante de um dar interpretação pessoal, diver- preparado para entender a Arte
céu azul com brancas nunves, sem sas da secularmente estabelecida Real. Ou o Maçom abraça a Ma-
que outros pensamentos interfi- na Instituição; por conseqüência, çonaria ou, então, não a sentiu em
ram, e os observemos, única exclu- não havendo estudado e não en- toda a sua grandeza.
sivamente, o céu e as nuvens, ve- tendendo o verdadeiro espírito Analogamente, quando sopra o
remos a mesma paisagem. O resul- maçônico, falece o entendimento vento sul, se nos colocarmos frente
tado é que há, nestes momentos de destes irmãos, surge a descon- ao mesmo, vamos senti-Io bater
contemplação, uma consciência fiança, nasce a discórdia e, quando em nosso rosto, mas aquele que
coletiva, e, todos os que se compra- esta discórdia é acirrada, gera não se expor ao vento, não irá
zem com aquele momento, vêem o como fruto, as condenáveis dis- senti-Io. Conclui-se, necessaria-
que é, ou seja, o céu azul e as bran- sensões, muitas vezes resultando mente, que não é só freqüentar as
cas nuvens e, por fim, comun- em deploráveis cisões. sessões, mas deve-se senti-Ia, como
gando de uma mesma verdade, Torna-se necessário, portanto, sentimos o vento sul a penetrar por
IRMAN AM-SE. ter o maior cuidado ao eleger-se nossas roupas, penetrar em nossa
Portanto, necessário e impor- IIr.'. para cargos na jurisdição, carne até alcançar a medula no in-
tante é vermos a Maçonaria como aSSIm como para ocupar graus terior de nossos ossos.
ela é; não descuidando de seus sá- imediatamen te superiores. Po- Todos somos unânimes em que o
bios ensinamentos, principal- demos comparar o Maçom que, Esq.'. de 90° simboliza a retidão,
mente no que tange à ritualística, sem os predicados necessários, é portanto não há qualquer discrep-
pância de entendimento deste costa que dava acesso à saudável acontecer desde que adquiramos o
símbolo, há, conseqüentemente, nascente'; era muito íngreme e hábito saudável de dedicação à
uma verdade entre nós; nenhum dela brotavam afiados cascalhos, Literatura Maçônica, verdadeira
Maçom irá afirmar que a por conseguinte, só com grande Arte Real, que nos conduz, degrau
r.d.v.e.q.ps. simboliza a retidão, sacrifício poder-se-ia lá chegar. por degrau, até alcançarmos o
pois sabemos que ela representa o Então o moço convidou os amigos topo da Esc.'. de Jacó, símbolo da
raciocínio aplicado às vinte e a encetar a escalada que se apre- redenção do homem.
quatro horas do dia. sentava, já de início, com sérias Assim como se cultiva uma se-
Ora, se não podemos confundir dificuldades, porém, entusiasma- mente, regando-a para que ela
Esq.'. com Rég.'., se estivermos dos, puseram-se todos a caminho. germine, da mesma forma a se-
em acordo quanto aos ensinamen- Alguns desistiram logo e ficaram mente da dedicação à Maçonaria,
tos maçônicos, é certo que desapa- ao pé da escarpa, outros foram fi- semeada na mente e no coração do
recem as arestas entre nós, cessa cando pelo percurso, só uns poucos Maçom, pode ser cultivada pela
todo e qualquer conflito, a ver- alcançaram a nascente. Eles ha- rega feita sob forma de ouvir e es-
dade transforma-se em P.'. P.'. e, viam experimentado, sofrido com tudar a Literatura Maçônica. Ao
assim, permanecerá para sempre. os afiados cascalhos, mas, final- ser assim nutrida, a semente, pri-
Desta forma estaremos irmanados mente, puderam ver coroados seus meiramente, permanece inerte no
em um só conhecimento: a Ver- esforços. solo, e o Maçom que é seu próprio
dade. Só 'que não havia meio de guin- jardineiro, vai regando-a com o
Meus I1r.'., assim como os raios dar os outros que ficaram pelo ca- ouvir e estudar. A semente assim
do sol são imutáveis e podem estar minho, para tomar da água vivifi- alimentada, deita suas primeiras e
ou não escondidos pelas nuvens, cante, porque daquela água só se frágeis raízes, para, em seguida,
da mesma forma os ensinamentos toma pelo próprio esforço e com deixar brotar um pequenino pen-
maçônicos são imutáveis e se es- mérito pessoal, não há outro meio, dão verde, que é a esperança em
condem nos símbolos, nas lendas, simplesmente porque, na Maço- um dever superior.
nos rituais, só que existe uma dife- naria, não há contrabando. O ca-
rença entre os raios do sol escondi- minho é mostrado pelos que já o É o que fazemos neste momento,
dos pelas nuvens e os ensinamen- trilharam, mas cada um terá que, convidamos todos os I1r.'. a subir a
tos maçônicos escondidos nos sím- pelo próprio esforço, chegar a sua montanha. Os primeiros passos
bolos, lendas e rituais, é que não nascente. sempre são difíceis, como o é todo
precisamos esperar pelo bom Qual a nossa encosta escarpada impulso inicial, porém, auxiliados
tempo para sermos banhados e de afiados cascalhos, a nossa na vontade pela fraternidade exis-
pelos luminosos ensinamentos co- água vivifante? tente na Ordem, a subida tornar-
locados pela ordem a nossa dispo- A Literatura Maçônica. A Lite- se-á mais fácil, paraapresentar-se,
sição. Podemos começar já, agora, ratura Maçônica com seus ensi- enfim, agradável. .
e penetrar assim em seus augustos namentos seculares tão generosa- Com
.. o auxílio ...
dos símbolos dos
mistérios, fonte de luz para todo mente colocados a nossa disposi- primeiros graus, micraremos a es-
aquele que deseja ser sério consigo ção. calada; depois exercitar-nos-emos
e com a Instituição. A considerar-se o Maçom como na Lenda do Grande Mestre, para,
Isto nos faz lembrar a estória uma P.'.B.'., tanto a compreensão então, passarmos ao estágio de
daquele moço que vivia em uma do mundo material como a do inefáveis e, enfim, abraçar toda
pequena vila. Todos os habitantes mundo espiritual estão muito dis- uma filosofia de vida nos graus fi-
do lugar sabiam que lá em cima do tantes, mas, ainda assim, tanto losóficos.
morro, havia uma nascente com um como outro, estão bem próxi- Meus estimados I1r.'., do pri-
águas puras e cristalinas e mais, mos de nós. Não podemos ver ou meiro ao último grau, a Maçona-
que todo aquele que bebesse compreender o mundo espiritual ria é um caminho onde a verdade é
aquela água, curar-se-ia de todos com nossos sentidos materiais, é uma constante, é uma só: o
os seus males. No entanto, a en- preciso purificá-los, e isto pode G.A.D.U.

Você também pode gostar