Você está na página 1de 3

PSICOLOGIA DO ESPORTE:

INTERVENÇÃO PRÁTICA

Dietmar Samulski*

RESUMO

A intervenção psicológica é discutida na prática gicas. São esclarecidas as formas de interven­


esportiva, por exemplo, no esporte escolar e de ção, treinamento, acompanhamento psicológico
rendimento, podendo ser realizada através de ("Coaching”) e aconselhamento psicológico
determinados programas psicológicos de treina­ ("Counselling”).
mento assim como através de medidas psicoló­

Treinamento psicológico A meta do treinamento das capacidades


psicológicas é desenvolver, estabilizar e aplicar
Segundo NITSCH (1985) “o objeto e a as capacidades e habilidades psíquicas em di­
meta do treinamento psicológico é a modifica­ ferentes situações em forma variada e flexível.
ção dos processos e estados psíquicos (per­ Através do Treinamento de Auto-controle,
cepção, pensamento, motivação, estado de o desportista deve aprender a se controlar -
humor), ou seja as bases psíquicas da regula­ sem ajuda externa - nas situações extremas e
mentação do movimento. Esta modificação se­ difíceis de treinamento e de competição, a fim
rá alcançada com ajuda de procedimentos psi­ de evitar reações psicofísicas exageradas (por
cológicos” exemplo: ansiedade, raiva) e comportamento
As seguintes metas principais podem ser social inadequado (por exemplo: conduta
alcançadas através de medidas psicológicas de agressiva).
treinamento. No treinamento de habilidades psíquicas
- A melhoria planejada e sistemática das distinguimos o Treinamento Mental e o Trei­
capacidades e habilidades psíquicas namento da Concentração.
individuais do rendimento. Por Treinamento mental entende-se a
- A estabilização e otimização do com­ imaginação da forma planejada, repetida e
portamento na competição. consciente das habilidades motoras e técnicas
Segundo NITSCH (1985) distinguem-se esportivas.
as seguintes formas psicológicas de treinamen­ O treinamento da Concentração constitue
to (VER ESQUEMA 01): a melhoria da capacidade de focalizar a aten­

Professor Doutor da Escola de Educação Física da Universidade Federal de Minas Gerais.

Rev. Paul. Educ. Fis., 2(3): 35 - 37, dez. 1988 35


ção em um ponto específico do campo da per­ possibilidades máximas de rendimento na
cepção. competição. Neste contexto, as metas específi­
O Treinamento de Auto-controle diferen­ cas do rendimento esportivo devem constituir a
cia-se no Treinamento da Auto-motivação e no base da regulação psíquica na competição”
Treinamento da Psico-regulação. As principais tarefas do Coaching Psico­
Através do Treinamento da Motivação lógico são sobretudo a preparação psicológica
pretende-se alcançar as seguintes metas: em função do adversário, o desenvolvimento da
- O alcance do melhor nível possível da auto-confiança e da força de vontade assim
ativação. como a aplicação de medidas de motivação e
- O desenvolvimento da motivação do orientação tática antes, durante e depois da
rendimento e da força de vontade. competição. No caso do Coaching o trabalho
- A fixação de metas exigentes e reais. do psicólogo esportivo está diretamente ligado
- A atribuição das causas de sucesso e a situações concretas.
de fracasso em forma adequada.
- O desenvolvimento da auto-motivação Aconselhamento Psicológico
e da auto-responsabilidade. (“Counselling”)
A meta do treinamento da Psico-regula­
ção é a estabilização e a reestabilização de um O Aconselhamento Psicológico tem como
nível ótimo das funções psico-vegetativas. De­ meta, ajudar aos técnicos e desportistas, en­
pendendo do tipo de problema psicoregulativo tender e solucionar da melhor maneira possível
existente aplicam-se uma das técnicas seguin­ os seus problemas psicológicos e sociais. Uma
tes: técnica de relaxamento, de ativação ou de tarefa específica para o psicólogo é ajudar
estabilização. emocionalmente as pessoas nas fases de inse­
gurança, a fim de que elas possam encontrar
rapidamente a sua segurança e auto-confiança.
Acompanhamento psicológico Na aplicação de medidas de aconselha­
(“Coaching”) mento psicológico se dá uma ênfase ao desen­
volvimento da auto-responsabilidade.
Segundo GABLER (1987), a meta princi­ As diferentes formas de intervenção psi­
pal do Coaching Psicológico é, “ influenciar atle­ cológica não devem ser vistas isoladamente,
tas como indivíduos e equipes como grupos so­ porém aplicadas em conjunto segundo o pro­
ciais de tal forma, que possam realizar suas blema psicológico existente.

ESQUEMA 01: Modelo das diferentes formas do treinamento psicológico no Esporte (Segundo NITSCH e SAMULSKI, 1987)

36 Rev. Paul. Educ. Fis., 2(3): 35 - 37, dez. 1988


ABSTRACT

SPOTS PSYCHOLOGY. PRACTICAL


INTERVETION

The psychological intervention of the Spor­ counselling and coaching. Later on, methods on
ting practices (ex. School and competitive spor­ intervention, training psychological coaching and
ts) can be done by means of some psychological counselling will be exploned.
trainning programs as well as psychological

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

GABLER, H.. Psychologisches Training im SAMULSKI, D.. Wie motivieren sich Leistun-
Spitzensport. Sportpsychologie, (3): gssportler selbst? Sportpsychologie,
5-10, 1987 (1): 7-11, 1987
JANSSEN, J. P. / HAHN, E. (Eds.): Aktivie- SCHUMACHER, G. / et alii., Das Betreuungss-
rung, Motivation, Handlung und coa­ ystem der oesterreichischen Eisschnel-
ching im Sport. Schorndorf: Hofmann, lauefer. Leistungssport, (2): 25-29,
1983. 1988.
NITSCH, J. R.: Psychoregu lati ves training im SONNENSCHEIN, I.: Das Koelner Psychore-
Leistungssport. In: GABLER, H. et al. gulationstraining. Koeln: bps-Verlag,
(Eds.): Psychologische diagnostik und 1987
Beratung im Leistungssport. Deustcher SYER, J. / CONNOLY, C.: Psychotraining fuer
Sportbund. Frankfurt, 1985. Sportier. Reinbek: Rowohlt, 1987.

Recebido para publicação: setembro de 1988.

Rev. Paul. Educ. Fis., 2(3): 3 5 - 3 7 , dez. 1988 37