Você está na página 1de 11

Indice

Capítulo i
1. Introdução………………………………………………………………………….…2
1.1 objectivos do trabalho………………………………………………….……………3
1.1 objectivo geral…………………………………………………………………....…..3
1.1.2 objectivos específico…………………………………………………………….….3
1.2 metodologia………………………………………………………………..…………3
Capítulo II
2. Definição de conceitos……………..….……………………………………………….4
2.1 matérias ………………………………………………………………….…………..4
2.2 a administração de materiais ……………………………………………………….4
2.3património.………………………………………………………………………..
…..52.4recursospatrimoniais……………………………………………………………
…....5
2.5 administração de recursos patrimoniais…………………………..………………5
3. Evolução da administração de materiais e património…………………………….5
4. Desenvolvimento de administração de material……………………………………7
5. Importância da administração do material na administração pública …………..8
6. Administração de recursos patrimoniais……………………………………………9
7. Conclusão …………………………………………………………………………….10
Bibliografia……………………………………………………………………………..11

1
CAPÍTULO I
1. INTRODUÇÃO
O presente trabalho tem como os tema “A evolução histórica da Administração de
Materiais e sua importância na Administração Pública Moderna”, e por fim,
“Administração de Recursos Patrimoniais”, enquadra – se no âmbito da cadeira de
Administração de Materiais que é lecionada nesta instituição de ensino, tendo o seu plano
de fundo, abordar questões ligadas com a evolução e importância da administração de
recursos patrimoniais.
Actividade material é um dos elementos importante na organização, pois , essa actividade
bem gerida garante que todos sectores da instituição funcionem devidamente, isto
significa que, qualquer sector precisa de material para o seu funcionamento, seja papel ou
até mesmo um lápis, por isso, tem uma importância tão grande no seu estudo.
Para tal, deve – se primeiro conhecer a sua história, isto é, como evoluiu, sua
importância.
O Presente trabalho encontra – se estruturado em capítulos: capítulo um, encontramos a
introdução, os objectivos e a metodologia; capítulo dois, o desenvolvimento do trabalho e
a conclusão.

2
1.1 OBJECTIVOS DO TRABALHO
1.1.1 Objectivo geral
Fazer um estudo geral sobre a evolução histórica da administração de matérias e a sua
importância para administração pública Moçambicana

1.1.2 Objectivos especficos


- Analisar a evolução histórica da Administação de Materiais;
- Abordar sobre a importância da Administração de Materiais na Administração publica
Moçambicana
-

1.2 Metodologia
Para materialização do trabalho foram usados os seguintes método:
Revisão da literatura : permite o processo de recolha de dados e instrumentos inerentes
à materialização do trabalho;
Comparação: que consite no âmbito deste trabalho, no establecimento da conexões
entre várias abordagens da matéria de vários autores;
Histórico: consiste na captação do percurso histórico da administração de materiais, sua
evolução e desenvolvimento.

3
CAPÍTULO II
2. DEFINIÇÃO DE CONCEITOS

2.1 MATÉRIAS
De Acordo com Martins et all (2009:6), materiais São coisas contabilizáveis que entram
na qualidade de elementos constitutivos na linha de produção ou prestação de serviços .
O conceito abrange outros artigos que embora não contribuam directamente no fabrico de
produção específicos fazem parte na rotina diária de uma organização.

2.2 A Administração de Materiais


É definida como sendo um conjunto de atividades desenvolvidas dentro de uma empresa,
de forma centralizada ou não, destinadas a suprir as diversas unidades, com os materiais
necessários ao desempenho normal das respectivas atribuições. Tais atividades abrangem
desde o circuito de reaprovisionamento, inclusive compras, o recebimento, a
armazenagem dos materiais, o fornecimento dos mesmos aos órgãos requisitantes, até as
operações gerais de controle de estoques etc. Disponível em (www.netsaber.com.br),
acessado em 08/03/2010.

Em outras palavras, “A Administração de Materiais visa à garantia de existência contínua


de um estoque, organizado de modo a nunca faltar nenhum dos itens que o compõem,
sem tornar excessivo o investimento total”. A Administração de Materiais moderna é
conceituada e estudada como um Sistema Integrado em que diversos subsistemas
próprios interagem para constituir um todo organizado. Destina-se a dotar a
administração dos meios necessários ao suprimento de materiais imprescindíveis ao
funcionamento da organização, no tempo oportuno, na quantidade necessária, na
qualidade requerida e pelo menor custo. (Ibid).

4
2.3 Património

Decordo com Martins et all (2009:6), património é conjunto de bens, valores direito e
obrigações de uma pessoa física ou jurídica que possa ser avaliado monetariamente e que
seja utilizado dos seus objectivos.

2.3 Recursos patrimoniais

Recursos patrimoniais são instalações utilizadas nas operações do dia a dia na empresa,
mas que são adquiridas exporadicamente. Prédios, equipamentos e veículos da empresa
podem ser classificados como recursos patrimoniais.(ibid:149).

2.4 Administração de recursos patrimoniais

Administração de recursos patrimoniais trata da sequência de operações que, assim como


na administração de recursos patrimoniais, tem início na identificação do fornecedor,
passando pela compra e recebimento do bem, para depois lidar com a sua conservsação,
manuntenção ou, quando for o caso alienação. ( ibid: 5)

3. Evolução da administração de materiais e património

Segundo Fernandes (1987:27), Administração de materiais passou despercebida por


longo tempo, por força do estágio de desenvolvimento em que encontravam as
organizações industriais e de serviço, a função material começa a emergir e adquirir
status somente atribuido as entidades mais tradicionais e conhecidos há muito tempo
pelas organizações.

No passado, as necessidades de produção para atender a demanda interna criado por um


mercado restrito e pelas metas e programas pouco expressivo e voltado para o mercado
interno vinham, processando no mesmo ritmo e pela ausência das infraestruturas
industriais.

5
A atividade de material existe desde a mais remota época, através das trocas de caças e
de utensílios até chegarmos aos dias de hoje, passando pela Revolução Industrial.
Produzir, estocar, trocar objetos e mercadorias é algo tão antigo quanto a existência do
ser humano. ( disponível no site (www.netsaber.com.br), acessado em 22.02.2011

A Revolução Industrial, meados dos séc. XVIII e XIX, acirrou a concorrência de


mercado e sofisticou as operações de comercialização dos produtos, fazendo com que
“compras” e “estoques” ganhassem maior importância. Este período foi marcado por
modificações profundas nos métodos do sistema de fabricação e estocagem em maior
escala.

O trabalho, até então, totalmente artesanal foi em parte substituído pelas máquinas,
fazendo com a produção evoluísse para um estágio tecnologicamente mais avançado e os
estoques passassem a ser vistos sob um outro prisma pelas administrações.

A situação actual, as prioridades e as exigências do mercado aumentaram numa


velocidade para o qual as nossas organizações não estavam preparadas tecnicamente.
(ibid)

Segundo Fernandes (1987:27) , administração de material, cresceu na proporção igual ou


maior a estes problemas, em função do aumento da capacidade de produção instalada,
devido a oferta de dinheiro de baixo custo aumentaram-se os estoques nas fábricas, nas
lojas comerciais, na organização de serviço, sem que dispusessem de instrumentos
gerenciais capazes de gerir adequadamente.

Já que os métodos e os processos empregados se tornam rapidamente obsoletos e


ineficazes, para manter em níveis óptimos, os recursos imobilizados em material em
consequência da retração do mercado mundial e da oferta de dinheiro, torna importante a
necessidade de controlo sobre o activo de forma mais científica e racional.

6
Os problemas com material, que se suponham símples e eram olhados isoladamente,
agora são vistos com seriedade e atenção dentro de um contexto de dificuldades, gerado
pela crise económica.

A diferença entre países desenvolvidos e não desenvolvidos é que: nos países


desenvolvidos, o tempo dos acontecimentos foi menor, e por influências dos conflitos
armados a preocupação após o termínio do conflito foi o do aumento da eficâcia e da
efictividade dos recursos envolvidos com ítem de suprimento.

Nos países não desenvolvidos, vêm sendo criadas as condições favoráveis do aumento da
capacidade de produção em face do aumento das necessidades de exploração sem
contudo, haver planificação racional das necessidades industriais, de produtos e de
mercados.

4. Desenvolvimento de administração de material


De acordo com Fernandes ( 1987:28), actulamente, já não se discute a necessidade de
uma reestruturação neste sector, de modo a se centalizarem em uma área específica do
conhecimento, com automia própria de actividades com material.

A esta área caberia a prestação de serviços ás de mais, proporcinando assim a criação de


condições favoráveis de uma maior especialização e a busca de novos conceitos e
métodos voltados para uma gestão tecnológico e administrativamente mais eficaz em
nosso meio, que é a departamentalização da área de material sob a responsabilidade de
um único execuctivo.

A definição e o alcance das actividades a administração de material, a designação técnica


e universal desta funcão e seu posicionamento dentro da estrutura e do processo gerencial
das organizações ainda são objectos de contraversias.

Em diversos países assume denominações diferentes, que variam conforme as influências


e que as suas actividades no processo de desenvolvimento que são:

7
• Abastecimento - e emprego com mais ênfase nas forças armadas;

• Aprovisionamento - na Europa (Francesa);

• Material e suprimento - (Brasil, EUA) - é empregado para expressar as


actividades relacionadas com a procura, pesquisa e selecção de fontes de
fornecimento e aquisição de materias e subsidiadamente, com demais actividades
do material. A realização de materias envolve todas actividades ligadas ao
suprimento.

5. Importância da Administração do material na Administração Pública

Decordo com Jameson( 33: s/d) material é dos elementos mais importantes na
Administração Pública; ainda mais, a organização dos serviços está ligado estreitamente a
quantidade e qualidade dos recursos em material que o governo dispõe em cada
momento.
O funcionamento depende desse material, embora se possa considerar o elemento
Humano como mais importante da organização, o material deverá ser colocado logo
abaixo.
Por causa da tendência de aplicar a administração dos negócios do governo os mesmos
das empresas privadas, da particularidade de que tudo que é do governo deve ser escrito,
registado e documentado, o que implica a existência nas repartições de um número
infinito de livros, pastas e arquivos.
O problema da administração de material deve ser encarrada de ponto de vista análogo:
Administração exige um equipamento adequado as suas actividades, não é qualquer
espécie de material que serve a natureza do governo.

8
6. Administração de recursos patrimoniais
A administração de recursos patrimoniais de acordo com Martins (2009:38), tem a ver
com:
Compras – controla o momento da requisição da compra até a disponibilização do
material para o consumo, controla também os contartos de fornecimento, gerando
programação de entrega para os fornecedores;
Recebimento – entrega do recebimento com os sectores que dependem das informações
importantes geradas por ele (actualização global e simultânea);
Controlo de qualidade – por meio de parametros da qualidade preestabelecido pela
empresa, analisa a qualidade de fornecedores e do produto fabricado internamente;
Stock – controlo fisico, contábil e financeiro dos stockes de materiais produtos semi
acabados e acabados, estabelecimento em poder de terceiros e a emissão de informações
gerenciais e estatisticas.

Segundo Martins (2009:115), os recursos patrimoniais de uma empresa compreendem:


Equipamentos e máquinas (ferrramentas, máquinas, caldeiras, veiculos, computadores,
móveis);
Prédios (galpões, escritórios, almoxarifados);
Terrenos (compreende o local onde estão suas instalações, suas áreas livrese terrenos
vazios que pertençam à empresa);
Jazidas (são localizações onde a empresa tem direitos, poder ou autorização de extração
de produtos minerais);
Intangíveis (são recursos que não podemos tocar, não tem corpo ou forma física; são
patentes, projectos, direitos autoriais e marcas).

9
7. Conclusão

O grupo concluiu de forma unânime que a administração de matérias é uma actividade


que vem sendo praticada pelo homem desde os tempos mais redondos , o homem teve
sempre o cuidado de guardar , conservar e estocar os alimentos que recolhia e os animais
que caçava.
No entanto foi nos meados do século XVII e XIX com a revolução industrial que esta
actividade ganhou mais vulto, isto devido ao facto de naquela época ter subido a
concorrência e sofisticação do mercado. Fazendo com que as compras e estoques
ganhassem mais importância.
Esta actividade assim como outras actividades passou de um processo artesanal para um
processo mais rápido e sofisticado ou seja o uso de máquinas.
O material é um dos elementos mais importantes na Administração Pública, pois a
qualidade dos serviços prestados depende do material usado.

10
8. BIBLIOGRAFIA
Matrins, P. G. Et all (2009). Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais. 3ª
edição. Editora Saraiva. São Paulo.

Fernandes, J. C. (1987). Administração de material: uma abordagem básica. 3ª edição.


Editora Atlas. São Paulo.

Jameson, S. H. (s/d). Administração de Material. 2ª edição

www.netsaber.com.br, acessado em 22/02/2011.

11