Você está na página 1de 27

Banho de

Assento
e as melhores ervas medicinais
na ginecologia natural

por
Índice

03 Meu convite para você


04 As mulheres e as ervas
07 A flora vaginal
10 O banho de assento
12 As ervas e as plantas
18 A preparação
20 As combinações
23  Vinagre e bicarbonato
24 Seringa
25 A prática e a partilha
26 Sobre a autora
27 Referências
Meu convite para você

Eu quero convidar você a perceber e abraçar a natureza ao seu


redor, que na verdade não é nada mais do que uma extensão
de você, porque você também é a natureza. Quero convidar
você a sentir o poder que as tão delicadas, mas tão sábias
plantas têm. Quero convidar você a parar por um segundo e
ouvi-las.
Abrace o conhecimento deste e-book com toda a sua
sabedoria. Faça uso de tudo isso com muito respeito, usando a
sua intuição e de coração bem aberto. Use tudo o que você
aprender no seu dia a dia e conte a outras mulheres suas
experiências. Esses saberes são sagrados, nós precisamos
deles e eles precisam ser compartilhados. 
Confie na sabedoria das plantas, na sabedoria das mulheres
que vieram antes de você e na sua autonomia de cura.
É isso.
Meu convite aqui é para você se entregar à um conhecimento
que, na verdade, já está aí dentro, guardadinho, esperando
apenas ser desabrochado. Porque ele pertence e sempre
pertenceu a todas nós, foi só esquecido.
Com amor,

Lais Helena

3
As mulheres e as ervas
aquelas que vieram antes de nós
Nossas ancestrais criaram há muito tempo atrás um
relacionamento forte com a terra e com tudo o que ela
oferece. Elas eram as responsáveis pela agricultura e
conseguiam fazer com que as plantas crescessem como
nenhum homem conseguia, e o motivo: seus sangues. Eram os
seus sangues da menstruação que fertilizavam a terra e faziam
com que as plantas dessem em troca seus frutos e folhas em
abundância. E foi desse relacionamento que as mulheres
puderam colher aquilo que as era dado e observar os efeitos
de cura de cada erva em seus próprios corpos, principalmente
a cura de questões envolvendo o feminino. Ou seja, foi assim
que surgiu a cura pelo o que hoje conhecemos como
ginecologia natural.
Ao mesmo tempo que nossas ancestrais entregavam seus
sangues para a terra, a terra também as devolvia plantas que
as ajudavam em seus próprios ciclos menstruais e em suas
questões femininas. Delas eram feitos chás para beber,
xaropes, óleos, unguentos e, é claro, chás para banhos de
assento, conhecimento e motivo pelo qual você está lendo
este e-book.
As mulheres que vieram antes de nós eram puras bibliotecas
de conhecimento do que a natureza nos dá para a nossa
própria cura. Mas é claro que sabemos que toda essa 

4
enciclopédia de plantas e seus benefícios, principalmente os
benefícios para a ginecologia, foi perdida pouco a pouco ao
longo do tempo. Essa perda gerou uma forte consequência
para nós mulheres, não só por não sabermos mais sobre as
plantas, mas também por não nos conectarmos mais com elas
e com nossos corpos. Porém creio que a maior consequência é
a dúvida que nós temos em relação à nossa própria autonomia
de cura utilizando aquilo que a natureza nos dá. Acreditamos
que a natureza não é mais tão sábia e ainda colocamos a
responsabilidade de cura em terceiros.
Mas quero deixar claro que isso não é totalmente injusto com
você mesma ou com a natureza. O conhecimento contido
nesse e-book não anula a necessidade de você procurar ajuda
de um profissional médico sempre que sentir necessidade.
Mas eu tenho certeza que, se você está aqui, provavelmente
foi porque confiou em algum procedimento e não teve os
resultados que queria ou quem sabe até prejudicou ainda
mais as suas bucetites.
Então se você está aqui para se reconectar com seu corpo e
com a cura que as plantas podem lhe proporcionar, você está
no lugar certo! Comece essa jornada de reconexão
agradecendo às nossas ancestrais pelo conhecimento que elas
colheram durante muito tempo e que hoje está  disponível
para nós. Foram elas que nos abriram caminhos para o que
você irá viver, se assim escolher, a partir de agora
Como eu falei, a natureza ao nosso redor é só uma extensão
5
do que nós somos e eu tenho certeza que, nesse e-book, você
vai perceber o quão sábia essa natureza é com todas as suas
capacidades curativas.
Confie na sabedoria das mulheres que vieram antes de você,
confie no poder das plantas e, principalmente, confie na
mulher que habita em você e que saberá usá-las.
"Salve todas as mulheres que vieram antes de nós
A todas as erveiras 
Curandeiras
Parteiras 
Sacerdotisas 
Deusas
Mães e avós.
Seguiremos a trilha de sangue e folhas deixadas por vós.
Senhoras da sabedoria milenar. 
Negras, Índias
Mulheres bibliotecas
Que guardam no envelhe-ser da pele 
Os aprendizados da vida.
E que nos doam
Em forma de chá 
De ditado
De prece
De cuidado 
Tudo quanto receberam das que antecederam.
Sabemos que nossa alma é sangrar
E isso não nos mata
Somos mulheres Lua Vermelha
E nos reinventamos a cada mês 
No jorrar de nosso rubro sangue.
Seguiremos como nos foi ensinado 
Marcando o caminho com sangue e folhas
Para as que vierem depois de nós 
Não se percam..."
Lainha

6
A flora vaginal
um universo interno
Para entendermos o porquê dos banhos de assento,
precisamos entender esse universo interno que habita o nosso
canal vaginal. Nesse universo, existe uma simbiose mágica
entre os pequenos seres que habitam nossa vagina (fungos e
bactérias) e nós mesmas, mas mais precisamente nossa saúde
feminina.  Esses fungos e bactérias estão ali na quantidade
certa para agir a nosso favor e nos proteger de agentes
externos que podem nos causar as famosas bucetites. Além
disso, e por conta disso, nosso pH vaginal é e precisa ser ácido
para que essa magia simbiótica possa acontecer. É por isso que
nossa vagina tem um cheiro totalmente normal de... vagina
(?!) e, mesmo assim, o cheiro de cada mulher é diferente.
Não só é normal o cheiro, mas também o fluxo de secreções
que nosso canal vaginal tem. Esse fluxo pode variar ao longo
do ciclo, podendo ser de branco a transparente e, por exemplo
na ovulação, tem aspecto mais pegajoso e elástico, que facilita
o caminho do espermatozoide até o óvulo.
Então, é o seguinte:

Vagina com cheiro de vagina e fluido natural


significa saude!
7
É muito comum, por conta da cultura de repressão e
objetificação do corpo da mulher, nós renegarmos até aquilo
que nos é natural, como por exemplo nosso cheiro. Mas
também depende de nós abraçarmos nossa natureza quanto
mulher. Envolver nosso corpo do jeito que ele realmente é
também nos traz a consciência de quando há algo de errado
com ele.
Inclusive, esses mesmos hábitos de negar nossa própria
natureza podem acabar sendo os motivos pelos quais nossa
saúde feminina não anda bem. Por conta da necessidade
desnecessária de uma vagina sem seu próprio cheiro, por
exemplo, mulheres acabam higienizando demais essa região,
levando embora até mesmo os fungos e bactérias que estão
protegendo o seu canal vaginal. Assim, abre-se espaço para
que as bucetites aconteçam, que podem ser até mesmo uma
proliferação dos próprios agentes internos que antes, por
estarem numa quantidade natural e regular, não nos
prejudicava.
Porém, os motivos para acontecer esse desequilíbrio entre nós
e os pequenos seres que habitam nossa vagina podem ser
diversos, como por exemplo o uso de antibióticos por muito
tempo, tempo demais com roupas muito apertadas ou
molhadas, falta de respiração da vulva e da vagina, uma má
alimentação e até stress e questões emocionais.
Por isso, quero te deixar com algumas dicas bônus para cuidar
da sua preciosa respeitando sua própria natureza.
8
1.Use apenas sabonetes neutros e
água para lavar a vulva;
2.Durma sem calcinha e deixe sua
vagina respirar;
3.Evite usar roupas muito
apertadas;
4. Não use qualquer tipo de
perfume, desodorante ou algo do
gênero para esconder o cheiro da
sua natureza, isso pode, na verdade,
prejudicá-la.

Felizmente, quando essa desarmonia acontece, é quando


podemos utilizar esse remédio ancestral tão poderoso que é o
tema desse e-book. É nesse momento que o banho de assento
entra para fazer a sua própria mágica!

9
O banho de assento
onde a mágica acontece
Em casos de candidíase, vaginoses, vaginites ou qualquer
irritação ou desconforto nessa área, o banho de assento é
recomendado. Ele diminui a vermelhidão, a coceira, o
desconforto, corrimentos e até dores porque ajuda a regular a
flora vaginal, o pH da vagina e, dependendo da erva usada,
pode ajudar a dar tônus à musculatura.

Mas o banho de assento não precisa ser feito só quando


aparecem questões na sua amiga lá embaixo. Não só ele
também pode ser usado como forma de prevenir essas
questões, mas como forma de praticar o autocuidado.
Essa prática pode ser feita quase como um ritual de reconexão
com seu corpo, com seu feminino e é também uma maneira
de dar um chamego à essa área

O banho de assento consiste em um chá de ervas, que podem


ser diversas, dentro de uma bacia, balde ou vasilha onde você
pode sentar e deixar sua vulva e vagina em contato com essa
infusão e suas propriedades. Como dito, ele pode ser usado
para diversas bucetites diferentes, então pode variar a
combinação de ervas já que cada erva tem sua própria 
10
especialidade de cura para diferentes questões.
A prática também é recomendada ser feita após o banho
normal, mas a mesma infusão que você faz para utilizar no
banho de assento também pode ser usada para enxaguar sua
vulva e vagina ao longo do dia, caso você não consiga tirar um
momento para si mesma.
Então, para entender melhor os benefícios do banho de
assento nas diferentes bucetites, é preciso aprender sobre as
principais ervas de cura para a ginecologia natural.

11
As ervas e plantas
as responsaveis pela magica da cura
Cada erva vibra em uma frequência de cura diferente e
conversa com os sintomas do nosso corpo ajudando a diminuí-
los e curá-los. Existem várias ervas e plantas que podem ser
usadas na ginecologia natural e eu vou citar aqui as principais
que podem servir até para mais de uma única questão. Você
pode escolher aquelas que você irá usar de acordo com seus
sintomas e o alívio que elas podem trazer para eles. Mas é
interessante lembrar a necessidade de ouvirmos e sentirmos o
que cada planta tem para nos falar.
Talvez você chegue em um lugar que vende ervas esperando
comprar uma específica para a questão que você está
passando, mas outra erva lhe chame atenção. Ouça a sua
intuição e a vibração das plantas! Lembre-se de confiar na
mulher que habita em você e que saberá usar o poder das
ervas a seu favor.

Camomila
Conhecida pelo seu chá e efeitos relaxantes, a camomila
quando usada nos banhos de assento traz o alívio de dor,
desconforto, coceira, vermelhidão e inflamação exatamente
por ser uma erva com efeitos calmantes. É uma ótima opção
para dar um carinho na sua preciosa e também é uma ótima 
12
planta para se colocar em qualquer banho de assento feito.
A camomila atua muito bem nos banhos de assento durante a
menstruação para aliviar cólicas, por exemplo, e inclusive eu já
ouvi relatos de mulheres que curaram suas candidíases só com
o banho de assento feito com a camomila. Ou seja, é uma erva
que parece mansa, mas tem um poder energético incrível!

Artemisia
A Artemísia é famosa por ser a erva das mulheres e o seu
próprio nome vem da deusa grega Ártemis que é conhecida
como a deusa das doenças femininas, dos partos e da lua.
Essa erva tem propriedades de regulação da menstruação, de
equilíbrio hormonal e ainda ajuda a restabelecer a perda de
sangue da menstruação. É uma ótima erva para a conexão
com o feminino e, apesar de a maioria dos banhos de assento
não serem recomendados para mulheres grávidas, com a
Artemísia deve-se ter um cuidado redobrado, pois ela ainda
tem propriedades abortivas.

Barbatimao
O Barbatimão é o queridinho das mulheres porque ele ajuda
principalmente na revitalização da nossa xereca. Como ele
tem efeito adstringente, ajuda a dar tônus na musculatura da

13
vagina e então é ótimo para aqueles dias que se teve muita
relação sexual e a xereca não sabe se tá feliz ou se pede arrego.
Também é uma erva muito recomendada para mulheres pós
parto, para cuidar do períneo e de possíveis lacerações.
Além disso, o Barbatimão é anti-inflamatório, antibacteriano
e analgésico, ou seja, ajuda a evitar ou combater, por exemplo,
coceiras, ardência, cândida ou corrimentos por qualquer
bucetite que seja.

Calendula
A Calêndula é uma erva muito charmosinha com poderes
também mágicos. Além de ela ser adstringente, analgésica,
anti-inflamatória, antifúngica, calmante e cicatrizante, ela
também ajuda a regular nossa menstruação principalmente
em casos de amenorreia (falta de menstruação) ou
dismenorreia (menstruação excessiva). Além disso, e por
conta de tudo isso, ela é perfeita para questões envolvendo
fungos vaginais ou bucetites do gênero.

Cavalinha
A Cavalinha é ótima para questões também como
dismenorreia (excesso de menstruação), cistite e até 
14
hemorroidas, porque tem efeitos anti-inflamatórios e, no caso
de ingerir, diuréticos.

Cravo
O Cravo é antisséptico, analgésico, antibiótico e anti-
inflamatório. Por isso, ele também é muito bom para tratar e
prevenir problemas ginecológicos que envolvam desconforto,
dores, infecções e até a secura vaginal.

Oregano
Além de ser uma erva deliciosa para se consumir, muito fácil
de encontrar e que sempre está à mão, o Orégano é anti-
inflamatório e antifúngico. É ótimo para problemas como a
candidíase, dores na menstruação e até, quando consumido
em forma de chá, para regular menstruações atrasadas.

Folha de framboesa
A folha de framboesa é uma das ervas que mais tem
benefícios quando se usada na ginecologia natural, mas as
principais propriedades quando usada em banhos de assento
são de tonificar os músculos pélvicos e útero, ajudar na cura de
cistite, na amenorreia (falta da menstruação) e dismenorreia
(menstruação excessiva), aliviar dores da menstruação como
15
cólicas e equilibrar hormônios.
Ao longo da gestação, inclusive, pode ser ingerida em forma
de chá ou mesmo usada no banho de assento para fazer com
que o parto seja menos doloroso.

Salsaparrilha
A Salsaparrilha é uma planta anti-inflamatória e diurética e,
no banho de assento, ajuda na limpeza do útero e no
equilíbrio hormonal. Inclusive, seu chá pode ser um
potencializador de libido, mas é contraindicado a ingestão em
casos de hipertensão.

Sálvia
A sálvia é uma planta fortíssima que quando usada na
ginecologia natural, principalmente no banho de assento,
ajuda na limpeza do útero, na secura vaginal, a regular a
menstruação, a curar cistite e fungos vaginais. Mas a ingestão
dela é contraindicada para mulheres lactantes por deter a
produção de leite.

16
Tanchagem
A Tanchagem é uma erva usada principalmente para vaginites
ou fungos vaginais, casos de dismenorreia, hemorroidas e
ainda ajuda a restabelecer a perda de sangue na menstruação.

Urtiga
A Urtiga também é uma planta que ajuda a restabelecer a
perda de sangue da menstruação. Além disso, ajuda a
diminuir o fluxo de sangue em casos de dismenorreia e ainda
a curar questões como cistite.

17
A preparação
o momento da alquimia
A preparação do seu banho de assento pode variar muito na
quantidade de ervas diferentes que você escolher colocar e
também no tamanho do recipiente que você for usar para
sentar. Então siga essa receita de preparação com o coração e
sua intuição para adaptar do melhor jeito para você:

1. Em uma panela ou chaleira coloque 1 colher de sopa de


cada erva que você for usar;
2. Acrescente de 1 a 2 litros de água e coloque no fogo para
ferver;
3. Após levantar fervura, deixe por mais 3 minutos e desligue;
4. Espere o chá amornar, de preferência tampado, até estar
propício ao toque;
5. Depois disso, é só colocar o chá na vasilha que você for
usar, sentar fazendo com que sua vulva e vagina estejam
imersas na infusão e deixar a mágica das plantas
acontecer;
6. Você pode ficar sentada no banho de assento até a água
esfriar ou por quanto tempo você sentir necessidade.

Se você quiser, cada chá de ervas pode ser fervido e usado


novamente para o mesmo propósito.
18
Dicas
Faça do momento do banho de assento um momento para
você! Como eu citei, o banho de assento não precisa ser só um
momento para curar um desconforto entre as pernas, mas
pode ser um momento para você se reconectar com seu
feminino e praticar o autocuidado. Então procure deixar o
celular de lado, sente-se consigo mesma e faça uma
meditação, converse com seu corpo, se dê carinho, leia um
livro…
Faça desse um momento de reconexão consigo mesma e com
seu corpo. Toda resposta física, seja ela qual for, está
entrelaçada em um nível emocional, então quem sabe esse
não pode ser o momento para você sentar consigo mesma e se
perguntar o porquê da candidíase, qual foi o acontecimento
que lhe trouxe essa infecção urinária, por qual razão você está
sentindo tanta cólica… Seu corpo só está respondendo algo
que está dentro de você, então o abrace não só fisicamente!

19
As combinações
uma alquimia coletiva
Como eu falei, escolher as ervas do banho de assento pode ser
algo muito intuitivo onde você precisa sentir e se conectar com
cada planta. E você também pode, de acordo com seus
sintomas ou questões, escolher suas ervas conforme suas
potências de cura. Mas, para facilitar, eu trouxe algumas
combinações sinérgicas para diferentes problemas que talvez
você possa precisar.

Para fungos vaginais


Calêndula Cravo
Sálvia
Tanchagem
ou Barbatimão
Camomila

Você pode seguir essas combinações ou combinar essas ervas


entre si.

Para limpeza uterina


Salsaparrilha
Sálvia
E você ainda pode acrescentar ervas que não foram citadas
aqui como boldo e erva doce, que também ajudam na limpeza
do útero.

20
Para cistite
Camomila
Cavalinha
Urtiga
Folha de framboesa
Sálvia
Você não precisa usar todas essas ervas em um banho de
assento só. Você pode, por exemplo, escolher e combinar
apenas três dessas cinco.

Dica bonus: para a infecção urinária não só tome muita


água ao longo do dia, mas também tome suco
ou chá de mirtilo.

Para revitalizar a xoxota


Folha de framboesa
Barbatimão
Camomila
Essa combinação de ervas não só é ótima para depois
daquelas noites calientes de muita relação sexual, mas
também para mulheres pós parto cuidarem de seus períneos e
de possíveis lacerações.

21
Para os dias menstruada
Orégano
Camomila
Folha de framboesa

Essa combinação ajuda a aliviar as dores menstruais, a tensão


das cólicas, a relaxar e até a regular o fluxo de sangue, caso ele
seja muito abundante.

Para o periodo pós menstrual


Urtiga
Artemísia
Tanchagem
Essas ervas vão ajudar o endométrio a restabelecer sua parede,
ou seja, restabeler o sangue que foi deixado na menstruação.

Para ajudar a regular os ciclos


Sálvia
Artemísia
Folha de framboesa
Apesar de o banho de assento poder ser uma ajuda indireta
para regular a menstruação, só do seu canal vaginal e seu
útero estarem em contato com essas ervas, também pode
trazer efeitos interessantes.
22
Vinagre e bicarbonato
assistentes da magia
Além de banhos de assento com ervas, exitem outros
assistentes que podem ajudar a fazer a mágica do banho de
assento acontecer, como por exemplo o vinagre e o
bicarbonato.
Eles ajudam principalmente a regular o pH da vagina e aliviar
coceiras e desconfortos. Então, acrescentar algumas colheres
de sopa de vinagre e/ou uma ou duas colheres de chá de
bicarbonato no seu banho de assento podem ser maneiras de
potencializá-lo ainda mais.
Já ouvi relatos de mulheres que reduziram seus corrimentos
apenas com o banho de assento contendo água morna e
vinagre, então... experimente!

23
Seringa
uma ajudinha a mais
Em vários casos de problemas ginecológicos mais intensos, a
gente pode contar com a ajudinha de uma seringa para fazer a
limpeza do nosso canal vaginal e útero!
Sabe quando os corrimentos estão muito pesados e, por
exemplo na cândida, os gruminhos estão tomando conta do
canal vaginal? Então! São nesses momentos que a seringa
entra. 
Você pode usar a seringa para puxar o próprio chá do banho
de assento, introduzi-la no canal vaginal e soltar a infusão lá
dentro. Esse passo pode ser repetido algumas vezes e talvez
você note que o corrimento desagradável da bucetite até
acaba saindo em grande quantidade junto. Ou seja, o efeito
do banho de assento é até mais eficaz.
Mas lembre-se: seu canal vaginal tem seu próprio universo
interno e precisa de seus corrimentos naturais. Então não faça
isso como forma de higienizar excessivamente sua vagina ou
com, por exemplo, água com sabonete ou agentes
desinfetantes. Isso só irá prejudicar mais ainda a sua flora
vaginal. Lembre-se do que a gente conversou na página 7 e 8!

24
A prática e a partilha
soprando o conhecimento
A partir de agora todo o conhecimento deste e-book também
torna-se seu e, como eu lhe convidei lá no começo, também
torna-se seu o movimento de soprar este conhecimento a
outras mulheres. Conforme você for praticando os banhos de
assento, descobrindo as ervas e as respostas do seu corpo a
elas, você também pode ajudar outras mulheres a terem essa
autonomia de cura. Lembre-se todo o dia de confiar na sua
intuição para buscar sua cura e ajude outras mulheres a
fazerem o mesmo. Nosso propósito é ajudar umas as outras,
porque juntas vamos mais longe!

25
Sobre a autora

Eu me chamo Laís Helena e o meu propósito é abraçar


mulheres que escolhem se transformar. Ajudo elas a se
autoconhecerem, a viverem uma vida mais leve, mais
conectadas com seus propósitos, suas essências, seus ciclos e
com suas mulheres interiores.
É das minhas próprias transformações que germina a vontade
de ajudar outras mulheres a se transformarem. Por viver na
pele a dimensão disso tudo, que a vontade é ainda maior de
compartilhar minhas experiências e facilitar o processo
daquelas que estão dispostas a se reconectarem.

@laishdias

/laishdias

www.LaisHelena.com.br

26
Referências

Manual de Introdução à Ginecologia Natural - Pabla Perez San


Martin
Del Cuerpo a Las Raíces - Pabla Perez, Inés Cheuquelaf & Carla
Cerpa
Taking Charge of you Fertility - Toni Weschler

27

Você também pode gostar