Você está na página 1de 4

RESPOSTAS DA LISTA III – TRANSFERÊNCIA DE CALOR

Discente: Felipe Ânderson Bandeira Medeiros

1. Para a condução unidimensional, em regime estacionário, sem geração de


calor, qual é a forma da distribuição de temperaturas em uma casca cilíndrica?
E em uma casca esférica?

A distribuição de temperatura correspondente à parede plana é: A distribuição


de temperatura em sistemas radiais, tanto para superfície cilíndrica quanto
superfície esférica.

2. Para a condução unidimensional, em regime estacionário, em uma casca


cilíndrica ou esférica, sem geração de calor, o fluxo de calor radial é
independente do raio? A taxa de transferência de calor radial é independente
do raio? Justifique a dependência ou não em termos físicos e matemáticos.

De acordo com Incropera, Dewitt, Bergman e Lavine (2011), Como a equação dita que a
grandeza é independente de r, da equação conclui-se que a taxa de transferência de
calor (não o fluxo térmico) é uma constante na direção radial.
Ainda segundo os autores no caso da esfera a taxa de transferência de calor é uma
constante, independente de r.

3. O que é raio crítico de isolante, e como a condutividade térmica e o coeficiente


convectivo afetam o seu valor?

O raio de isolamento crítico é definido como a condutividade térmica dividida


pela convecção. Para valores de menores que a taxa de transferência de calor
aumenta com o aumento da espessura de isolamento; para valores de maiores
que a taxa de transferência de calor diminui com o aumento da espessura.

4. Pode uma resistência térmica condutiva ser aplicada em um cilindro sólido ou


em uma esfera sólida?

Não.

5. Um revestimento de bakelite é usado sobre um bastão condutor de 10 mm de


diâmetro, cuja superfície é mantida a 200 °C pela passagem de uma corrente
elétrica. O bastão encontra-se imerso em um fluido a 25 °C, onde o coeficiente
convectivo h = 140 W/(m2.K). Obs: Considere a condutividade do bakelite k =
1,4 W/(m.K).
(a) Qual é a taxa de transferência de calor, por unidade de comprimento, para
o bastão sem revestimento e com revestimento de bakelite de espessura e
= 5 mm?

(b) Que espessura do revestimento de bakelite deveria ser colocada sobre o


bastão para reduzir em 25% a transferência de calor tendo como base o
valor correspondente ao bastão sem revestimento?
6. Vapor d’água superaquecido a 575°C é conduzido de uma caldeira para a
turbina de uma usina de geração de potência elétrica através de tubos de aço
(k = 35 W/(m·K)) de diâmetro interno igual a 300 mm e 30 mm de espessura de
parede. Para reduzir a perda térmica para a vizinhança e para manter uma
temperatura externa segura para o toque, uma camada de isolante de silicato
de cálcio (k = 0,10 W/(m·K)) é aplicada nos tubos. A degradação do isolante é
reduzida ao cobri-lo com uma folha fina de alumínio que possui uma
emissividade ε = 0,20. A temperatura do ar e das paredes da planta de potência
é igual a 27°C. Considerando que a temperatura da superfície interna do tubo
de aço seja igual à do vapor e o coeficiente convectivo externo à folha de
alumínio igual a 6 W/(m2·K):

(a) Qual é a espessura mínima de isolante necessária para garantir que a


temperatura do alumínio não seja superior a 50°C?
(b) Qual é a perda de calor correspondente, por metro de comprimento de
tubo?