Você está na página 1de 19

Desenvolvimento de um oxímetro de pulso de baixo

custo

Autores:

Camily Trajano
Karolini Gottsfritz
Larissa Porto
Miriã Vieira
Vivian Oliveira

São Paulo

2020
1 Sumário
1 Introdução.............................................................................................................................. 3

1.1 Justificativa .................................................................................................................. 4


1.2 Objetivos ...................................................................................................................... 4
2 Fundamentação Teórica ..................................................................................................... 5

2.1 Bioquímica do Oxigênio .............................................................................................. 5


2.1.1 Hiperoxia .............................................................................................................. 6
2.1.2 Hipoxia ................................................................................................................. 6
2.2 Espectrofotometria sanguínea .................................................................................... 6
3 Metodologia ......................................................................................................................... 7

3.1 Materiais ...................................................................................................................... 7


3.2 Diagrama de Blocos..................................................................................................... 8
3.3 Esquematização eletrônica ......................................................................................... 9
3.4 Ajustes Necessários ..................................................................................................... 9
4 Especificações Técnicas..................................................................................................... 10

4.1 Fonte de alimentação ................................................................................................ 10


4.2 Desenho e modelagem do oxímetro.......................................................................... 10
4.2.1 Corpo .................................................................................................................. 10
4.2.2 Suporte Dedo ..................................................................................................... 11
5 Resultados .......................................................................................................................... 13

5.1 Teste de repouso ........................................................................................................ 13


6 Manutenção Periódica ...................................................................................................... 15

6.1 Limpeza e Desinfecção .............................................................................................. 15


6.2 Verificação de Sistema .............................................................................................. 15
7 Conclusão ........................................................................................................................... 15

8 Referências Bibliográficas ................................................................................................ 16

2
1 Introdução
O oxímetro é um aparelho com o uso indicado tanto para hospitais e profissionais
da saúde, quanto para pacientes no ambiente doméstico, para
medir a saturação do oxigênio no sangue. Geralmente é um dispositivo pequeno, em
forma de clipe que se prende a uma parte do corpo, como dedos e lóbulos da orelha.
Existem seis (6) tipos de oxímetro, que são: oxímetro de pulso, oxímetro de dedo,
oxímetro de mesa, oxímetro pediátrico ou neonatal, oxímetro de mão portátil e oxímetro
fetal.
O funcionamento do oxímetro se deve por conta da emissão de uma luz vermelha
(650 nm) e outra infravermelha (IR), que atravessa a musculatura sem causar qualquer
dor, passa pela corrente sanguínea do paciente, e chega no sensor do outro lado. Como as
hemoglobinas têm diferentes taxas de absorção da luz caso estejam oxigenadas ou
desoxigenadas, o sensor mede a intensidade da radiação das luzes que passaram,
calculando a proporção de hemoglobina que está oxigenada.

As principais empresas que fabricam oxímetros portátil são: HUM – Gesellschaft


fur Homecare und Medizintechnik (Alemanha), Promed Group (China), Lanaform
(Bélgica), Shanghai Berry Eletronic Tech (China). E o preço de um oxímetro varia em
uma média de R$103,00.

Tipo de Bateria Funcionalidades


Funções especiais
oxímetro
Monitoração intermitente.
Se coloca o dedo
Oxímetro Duas pilhas diretamente no aparelho
de dedo AAA O nível do oxigênio se mede por Uso pontual
gráfico ou percentualmente

Mede o nível de oxigênio no


Oxímetro sangue e a frequência do pulso
Bateria de longa Controle constante sobre o
de punho Uso hospitalar
duração paciente (pacientes com apneia do
sono)
Oxímetro Cabo de Inclui mais funcionalidades do que
de mesa alimentação os outros, como por exemplo a É usado em consultórios,
clínicas e hospitais
medição da pressão arterial
Oxímetro Duas pilhas Mede o nível do oxigênio no No caso de recém-nascidos
neonatal AAA sangue e a frequência do pulso se conecta diretamente ao

3
Pilhas AAA Pode ser conectado a um dedo do Uma pequena tela do
Oxímetro pé. tamanho da palma da mão
de mão facilita levá-lo de um
Recomendado para pacientes com
portátil cômodo ao outro para ser
doenças nas pernas.
usado em outros pacientes.
Oxímetro Cabo de Realiza a leitura do oxigênio do Usado durante o parto.
fetal alimentação bebê que ainda está na barriga
Tabela 1Tabela comparativa de tipos de oxímetro

1.1 Justificativa
O desenvolvimento do equipamento oxímetro tem sua devida importância, pois é
um aparelho muito utilizado em instalações de saúde como hospitais e clínicas (usado
também em ambientes domésticos) que tem como objetivo medir de modo indireto a
quantidade de sangue que está transportando o corpo, sendo empregado em casos de
emergência, problemas respiratórios e diagnóstico precoce de pneumonia. Tornando
ainda mais importante em tempos pandêmicos

1.2 Objetivos
Este projeto tem como objetivo desenvolver um oxímetro de pulso com materiais
de baixo custo e de fácil usabilidade para fins didáticos

4
2 Fundamentação Teórica
2.1 Bioquímica do Oxigênio
A circulação sanguínea, formada pelo coração, vasos sanguíneos e o sangue, é
encarregada pelo transporte e distribuição de nutrientes para as células e tecidos do corpo
humano. Um dos nutrientes essenciais para o perfeito funcionamento dos órgãos é o gás
oxigênio (O2). A difusão do O2 para o sangue humano acontece no sistema respiratório,
especificamente nos pulmões, local no qual há a transformação de sangue venoso em
sangue arterial através da associação do gás oxigênio às hemoglobinas (Hb) presentes nas
células sanguíneas denominadas de hemácias ou eritrócitos (TOMIAZZI, 2012).
O transporte do Oxigênio ocorre quando o O2 se encontra no sangue ele pode ser
transportado de duas formas. Pode ser dissolvido no plasma, o que corresponde 2% do
valor total, isto porque devido a constituição do sangue ser essencialmente água, os gases
não são particularmente solúveis nestas condições. Como o O2 dissolvido no plasma não
é suficiente para responder às necessidades das diferentes células, existe uma forma muito
mais eficiente, que é a ligação do O2 na hemoglobina. A hemoglobina é uma meta
proteína, constituída por 4 cadeias polipeptídicas ligadas entre si. Na sua constituição há
duas partes, globina e o grupo heme que contém um átomo de ferro. Todos os grupos
hemes (4 no total) vão ligar-se a uma molécula de O2 ocorrendo uma reação química que
leva à formação da oxihemoglobina.

Quando a hemoglobina se oxigeniza no sangue arterial, seu grau de saturação é de


95%, e à medida que começa a distribuição do oxigênio para as células teciduais o faz de
forma lenta até passar ao sangue venoso. Em contraste, a afinidade da hemoglobina
diminui rapidamente à medida que se transforma de oxihemoglobina em
desoxihemoglobina.
A oxigenação da molécula de hemoglobina também depende do pH e da
concentração de CO2; o aumento de CO2 induz a liberação de oxigênio pela
hemoglobina, cujo processo é conhecido por efeito Bohr. Esse desempenho bioquímico
se deve quando a curva de dissociação de oxigênio. Quando o metabolismo tecidual está
aumentado são liberados produtos ácidos capazes de causar a queda de pH (acidose) e
assim a curva sigmoide é mudada à direita, permitindo maior liberação de oxigênio para
os tecidos. Por outro lado, quando há elevação do pH sanguíneo (alcalose) a curva
sigmoide se move para a esquerda, diminuindo a liberação de oxigênio para os tecidos.

5
Figura 1 Curva Sigmoide. (FONTE: Biologia dos organismos, 2009)

2.1.1 Hiperoxia
Ocorre quando ao invés de uma oxigenação menor que o normal no sangue, há uma
oxigenação maior que o normal. Esta situação é perigosa devido à natureza tóxica do
oxigênio em quantidades excessivas. Estudos demonstram que o uso de oxímetros para
essa situação não é recomendado (SEVERINGHAUS, 1992.)

2.1.2 Hipoxia
Quando ocorre alguma deficiência em uma das etapas do transporte de oxigênio,
pode ocorrer um processo chamado de hipóxia, que é a situação ocorrida quando a
oxigenação dos tecidos corporais é insuficiente, a qual pode ocorrer por diversos motivos,
como por exemplo, hipóxia anêmica.

2.2 Espectrofotometria sanguínea


Considerando que o funcionamento do oxímetro parte do princípio da
espectrofotometria, no qual mede a quantidade de luz transmitida através dos tecidos do
paciente, sincronizando com os pulsos cardíacos. Para uma melhor medição de SpO2 a

6
determinação do comprimento de onda ocorre na análise do coeficiente de absortividade
molar das moléculas de oxihemoglobina e desoxihemoglobina.
Sendo que os diodos emissores de luz (LEDs), vermelho e infravermelho, são os que
apresentam faixas de comprimento de onda, 660 nm e 930 nm respectivamente, as quais
se adaptam a diferença de absorção. A oxihemoglobina que é vermelha reflete a luz
vermelha e absorve a luz infravermelha, enquanto que a hemoglobina reduzida, que
apresenta coloração azul, se comporta de modo oposto. (CALIL e GOMIDE, 2002).

3 Metodologia
3.1 Materiais

Material Quantidade
Arduíno 1
Resistor 220 Ω 3
Resistor 4,7KΩ 3
Jumpers -
Display LCD 16x2 1
Placa Protoboard 1
Sensor max30100 1
Tabela 2 Tabela de materiais utilizados (FONTE: do próprio autor, 2020)

Item Material
Corpo oxímetro Poliuretano
Visor PETG
Molas Aço mola
Parafusos e eixos Aço inoxidável
Suporte Borracha
Resina protetora Resina Epóxi
Tabela 3Tabela de itens utilizados (FONTE: do próprio autor, 2020)

Para a moldagem/corpo do oxímetro será utilizado o poliuretano, pelas vantagens


de ser um material de baixo custo e de maior vida útil, facilidade em moldagem,
resistência à micro-organismos e ao corte e rasgo.

Para proteção do display LCD será utilizado PETG no visor, por conta da sua alta
transparência, e resistência e absorção de impacto e flexibilidade.

Para os suportes do oxímetro de mesa, serão utilizados borracha por conta se sua
propriedade de aderência em superfícies. Para o revestimento do circuito elétrico será
utilizado a resina epóxi por ser altamente resistente, evitando a quebra e futuros curtos-
circuitos.

7
3.2 Diagrama de Blocos

Figura 2 diagrama de blocos do projeto. (FONTE: do próprio autor, 2020)

8
3.3 Esquematização eletrônica
Foi conectado o pino Vin do sensor ao pino do arduíno, em seguida foi feita as
ligações necessárias do arduíno ao sensor. Após isso, foi feita a implementação do display
LCD ao circuito eletrônico em uma placa de protoboard, no qual foi montado de acordo
com a foto.

Figura 3 Representação virtual do esquema elétrico – oxímetro (FONTE: do próprio autor, 2020)

Também foi elaborado uma programação que suprisse tudo o que era necessário
saber, dessa forma os dados foram calculados pelo arduíno e pelo sensor, mostrando o
resultado simultaneamente no display LCD.

3.4 Ajustes Necessários


Foi removido três sensores que vieram no sensor Max30100, porque eles mantinham
o nível lógico do barramento I2C em 1,8V, porém isto acabava causando problemas na
comunicação entre o sensor e o arduíno, fazendo com que o sensor não funcionasse, já
que o arduíno trabalha com níveis lógicos mais altos. Então, foi usado resistores externos
de 10K Ohms ligados ao sensor e ao positivo da protoboard. Também foi alterado o valor
da corrente fazendo o LED não trabalhar em sua potência máxima, o que ajudou o sensor
a funcionar melhor nas leituras dos sinais vitais. Para isso foi utilizado o seguinte
parâmetro: pox.setIRLedCurrent(MAX30100_LED_CURR_7_6MA).

9
4 Especificações Técnicas

4.1 Fonte de alimentação


Antes de ligar, certificar se que a saída elétrica do USB esteja adequadamente
colocada no carregador e que a tensão especificada seja maior que 10V.
É necessário conectar o cabo de alimentação de USB – A.B. no conector de entrada
CA localizado na lateral do arduíno.

4.2 Desenho e modelagem do oxímetro


4.2.1 Corpo

Figura 4 modelagem 3D corpo do oxímetro. (FONTE: do próprio autor, 2020)

10
4.2.2 Suporte Dedo

Figura 5 Representação 3D do suporte de dedo. (FONTE: do próprio autor, 2020)

 Parte 1

Figura 6 Representação da parte superior do oxímetro. (FONTE: do próprio autor, 2020)

11
 Parte 2

Figura 7 Representação interna do oxímetro. (FONTE: do próprio autor, 2020)

 Parte 3

Figura 8 Representação inferior do oxímetro. (FONTE: do próprio autor, 2020)

12
5 Resultados
Após a implementação da programação, foram realizados testes em uma integrante
do grupo em condições de repouso. Devido a disponibilidade de um outro aparelho,
previamente calibrado, foi possível fazer uma análise de erro do aparelho desenvolvido.
Contudo, também foi possível observar a viabilidade do método.

5.1 Teste de repouso


Para este teste, a integrante foi submetida a repouso com baixa atividade e a cada
5 minutos foi medida a saturação com o oxímetro de dedo e, simultaneamente, com o
aparelho calibrado.

Protótipo Oxímetro
82 80,7 97,2
80,5
80 79,2 97 97 97

77,5 96,8
78
96,6
76 96,4
74 73 96,2
96 96 96 96
72
95,8
70 95,6
68 95,4
13:40 13:45 15:50 13:55 14:00

Bpm SpO2

Figura 9 Gráfico dos dados obtidos no protótipo do oxímetro.

13
Equipamento calibrado
84 98,5
82
82 98 98
80 80
80 97,5
78 97 97
76 96,5
76
96 96
74
72 95,5
72 95
95 95
70 94,5
68 94
66 93,5
13:40 13:45 13:50 13:55 14:00

Bpm SpO2

Figura 10 Gráfico dos dados obtidos no teste de repouso no equipamento calibrado.

Observa-se que, conforme o previsto, o protótipo do oxímetro obteve resultados


iguais e/ou muitos próximos do aparelho já calibrado, com uma margem de erro ±1 e
apresentando uma oxigenação próximo a 95%.

Figura 11 protótipo circuito. (FONTE: do próprio autor, 2020)

14
6 Manutenção Periódica
6.1 Limpeza e Desinfecção
Para a limpeza usar um pano umedecido em agua ou solução de sabão neutro para
limpar o sensor e a superfície de contato. Para a desinfecção limpar o sensor e a superfície
de contato usando uma solução de água sanitária ou de álcool 70% e enxaguar com um
pano umedecido em agua.

6.2 Verificação de Sistema


Deve se estabelecer um cronograma de manutenção efetiva, isso inclui inspeção e
limpeza geral regular. Antes de utilizar o equipamento, verificar todos os cabos externos
e acessórios em busca de desgastes ou outros danos. Caso, encontre qualquer dano ao
oxímetro, suspender o uso.

7 Conclusão
O trabalho desenvolvido teve foco na área de engenharia biomédica, apresentando
integração multidisciplinar. Ao longo do projeto desenvolvido, teve como principais
caraterísticas a precisão das medidas efetuadas, a portabilidade e a usabilidade do mesmo.

Ainda por ser somente testes qualitativos, foi possível determinar e observar a
variação de oxigenação. Portanto, conclui-se que é possível construir um Oxímetro de
baixo custo para uso didático e que o conhecimento geral deste aparelho, como sua
funcionalidade, manutenção, calibração

15
8 Referências Bibliográficas

CALIL, J. S.; GOMIDE, E. T. Equipamentos médico-hospitalares e o gerenciamento


da manutenção-capacitação a distância. Brasília: [s.n.], 2002.
Como fazer um oxímetro com arduíno. Disponível em:
https://www.google.com/amp/autocorerobotica.blog.br/como-fazer-um-oximetro-com-
arduino/.
LIMA, Daniel W. Oxímetro de Pulso com transmissão de sinal sem fio. 2009. Projeto
de diplomação (Graduação em Engenharia Elétrica) - UFRGS - Departamento de
Engenharia Elétrica, Porto Alegre, 2009.
SEVERINGHAUS, J. W.; KELLEHER, J. F. 1992. Recent developments in pulse
oximetry. Anesthesiology.
TOMIAZZI, R. P. Práticas aplicadas ao ensino dos sistemas ABO e RH. UNIOESTE.
Assis Chateaubriand, p. 5. 2012.
TOWNSEND, Neil. Pulse Oximetry, In: Medical Electronics. MICHAELMAS TERM
2001. Dept. of Engineering Science, University Oxford, Oxford, UK.
QUINTAS, Fernando A. P. B. desenvolvimento de um oxímetro de pulso com
comunicação bluetooth. 2015. Tese (Mestrado em Engenharia Biomédica) - Faculdade
de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal, 2015.

16
ANEXO 1

Figura 12 manual essencial do uso do oxímetro. (FONTE: do próprio autor, 2020)

17
ANEXO B
Programação usada:
#include <LiquidCrystal.h>

#include <Wire.h>

#include "MAX30100_PulseOximeter.h"

LiquidCrystal lcd(13, 12, 11, 10, 9, 8);

#define REPORTING_PERIOD_MS 1000

PulseOximeter pox;

uint32_t tsLastReport = 0;

void onBeatDetected()

Serial.println("Beat!");

void setup()

Serial.begin(115200);

Serial.print("Iniciando Oximetro...");

lcd.begin(16,2);

lcd.print("Projeto Oximetro");

delay(1000);

lcd.clear();

lcd.begin(16,2);

lcd.print("Iniciando...");

delay(1000);

// Inicia a instância PulseOximeter

if (!pox.begin()) {

Serial.println("Falha");

for(;;);

} else {

Serial.println("Sucesso");

// Arruma a corrente do LED

pox.setIRLedCurrent(MAX30100_LED_CURR_7_6MA);

18
// Registra um retorno de chamada para a detecção de batida

pox.setOnBeatDetectedCallback(onBeatDetected);

void loop()

pox.update();

if (millis() - tsLastReport > REPORTING_PERIOD_MS) {

Seerial.print("Heart rate:");

Serial.print(pox.getHeartRate());

Serial.print("bpm / SpO2:");

Serial.print(pox.getSpO2());

Serial.println("%");

lcd.clear();

lcd.setCursor(0,0);

lcd.print("BPM : ");

lcd.print(pox.getHeartRate());

lcd.setCursor(0,1);

lcd.print("SpO2: ");

lcd.print(pox.getSpO2());

lcd.print("%");

tsLastReport = millis();

19