Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

CAMPUS PROF. ALBERTO CARVALHO – ITABAIANA


DEPARTAMENTO DE LETRAS

Disciplina: Literatura Infantojuvenil Código: LETRI0043


Professor: Fábio de Oliveira Semestre: 2020.1
Data: 19/ 01/ 2021
Aluno(a): Geferson Silva Machado

AVALIAÇÃO DISSERTATIVA

Observações
1) A prova dissertativa será realizada entre as 18h50 e as 22h20 de 19 de janeiro de 2021 (terça-
feira), ou seja, em dia e em horário correspondentes ao da disciplina.
2) O arquivo com as respostas às questões indicadas deve ser enviado em formato doc ou docx (do
Word, portanto).
3) O envio do arquivo com as respostas deve ser feito pelo acesso pessoal ao Sigaa, através da
página da disciplina “Literatura Infanto-juvenil”. Há dois meios de efetuar o envio: a) ou pela
aba de Atividades/ Tarefas; b) ou pelo link de Tarefas do tópico da aula de 19/01/2021,
localizado na Página Principal da disciplina.
4) Atenção: o Sigaa não permite a anexação de documentos depois do horário limite, ou seja,
depois das 22h20.
5) O modelo textual das respostas se encontra na página 2 deste arquivo. As respostas devem,
portanto, ser transcritas a partir desse modelo (à semelhança dos exercícios entregues durante as
aulas).
6) A resposta de cada questão não deve ultrapassar duas páginas. Não há limite mínimo de linhas
para cada resposta.
7) Não se esquecer de inserir o nome completo no cabeçalho acima antes do envio da folha de
respostas.
8) A utilização de qualquer fragmento de texto alheio sem a devida citação caracteriza plágio. Uma
vez comprovado o plágio, a nota fica zerada. Portanto, não utilizar nenhuma citação de material
distinto ao das questões. Se houver citação de algum fragmento do texto pedido na avaliação,
referenciá-lo devidamente.
9) A prova é individual.

Os fragmentos abaixo fazem parte do capítulo “Introdução: A luta pelo significado”, de


Bruno Bettelheim. Explique cada um deles sob forma de texto dissertativo-argumentativo,
identificando devidamente a que questão pertence cada resposta e respeitando sempre as
informações defendidas pelo autor:

1) “Ao contrário do que acontece em muitas estórias infantis modernas, nos contos de
fadas o mal é tão onipresente quanto a virtude. Em praticamente todo conto de fadas o
bem e o mal recebem corpo na forma de algumas figuras e de suas ações, já que bem e

1
mal são onipresentes na vida e as propensões para ambos estão presentes em todo
homem. É esta dualidade que coloca o problema moral e requisita a luta para resolvê-
lo.”
Resposta da Questão 1

Os contos de fadas ainda são mais importantes na construção da identidade da criança,


principalmente quando se parte através dessa dualidade personificada do bem e do mal. A criança
começa a ter esperança e uma busca pela resolução do problema, de como será esse conflito, que até
às vezes, ele se vê dentro do personagem, dependendo da história e moral que tá sendo contada,
independemente do final feliz ou não.Embora que alguns contadores já deixam explicito que são
estórias inventadas, cabe o leitor saber repassar para o ouvinte qual o propósito do que tá sendo
contado e se atentar as particularidades dos personagens. O que está sendo lendo e ouvido pode
refletir a uma realidade interna da criança. No conto de fadas, a simbologia e a personificação são
elementos essenciais para enteder esse universo; por isso a importância dessa dualidade do bem e
do mal, porque a mente da criança é polarizada entre esses dois termos e faz com que ela tenha essa
concepção do mal ser punido através da justiça e o bem ser recompensado.
É importande deixar claro para a criança a intenção de cada personagem, ele sendo mal ou
bom. Não deve tranformar a personificação de um personagem mal em bom, por exemplo, o lobo
de chapeuzinho vermelho será sermpe mal e explicar o porquê que não deve suavizar seu
comportamento.
Vale salientat para o ouvinte que os personagens dos contos de fadas são totalmente bons
ou totalmente mals e cabe o leitor reforçar isso para o ouvinte, para a compreensão de que o mal
será punido e o bem será recompensado.
***

2) “[…] os contos de fadas têm grande significado psicológico para crianças de todas as
idades, tanto meninas quanto meninos, independente da idade e sexo do herói da estória.
Obtém-se um significado pessoal rico das estórias de fadas porque elas facilitam
mudanças na identificação, já que a criança lida com diferentes problemas, um de cada
vez.”
Resposta da Questão 2

Um trecho fantástico! Observamos que ao ler transmitir um vídeo de um conto de fadas, a


criança estabelece uma relação com ela mesma, adquirindo comportamento e características dos
personagens, trazendo esses elementos para o seu mundo real. Pode ser uma princesa, delicada,
comportada, bonita, sempre bondosa e todos gostam ou um princípe/super herói que criar suas
próprias regras, enfrenta todos os obstáculos e sempre invencível. A criança começa a trazer esse
traços para o seu cotidiano, na formação da sua identidade, desde a moral, a lingaguem e até na
socialização. Cabe aos pais ou responsáveis observar a quem a criança se espelha, um personagem

2
bom ou mal e o porquê que ele tem mais afinidade com o personagem escolhido, porque isso
refletirá na sua amadurecencia. Isso ajuda a criança a desenvolver a coragem, enfrentar o medo e a
controlar suas emoções.