Você está na página 1de 5

Arte Grega

Enquanto a arte egípcia é uma arte ligada ao espírito, a arte grega liga-se à inteligência, pois os
seus reis não eram deuses, mas seres inteligentes e justos que se dedicavam ao bem-estar do povo. Os
gregos antigos se destacaram muito no mundo das artes. As esculturas, pinturas e obras de
arquitetura impressionam, até os dias de hoje, pela beleza e perfeição.

Os artistas gregos buscavam representar, através das artes, cenas do cotidiano grego,
acontecimentos históricos e, principalmente, temas religiosos e mitológicos. As grandes obras de
arquitetura como os templos, por exemplo, eram erguidas em homenagem aos deuses gregos.

Arquitetura Grega

Um dos templos gregos mais conhecidos é a Acrópole de Atenas, que foi construído no ponto mais
alto da cidade, entre os anos de 447 a 438 a.C. Além das funções religiosas, o templo era utilizado
também como ponto de observação militar. Alguns exemplos de estilos arquitetônicos gregos são:

Dórico - estilo com poucos detalhes, transmitindo uma sensação de firmeza.

Jônico - este estilo transmitia leveza, em função dos desenhos apresentados, principalmente nas
colunas das construções. Outra característica deste estilo era o uso de base circular.
Coríntio - pouco utilizado pelos arquitetos gregos, caracterizava-se pelo excesso de detalhes. Os
capitéis das colunas eram, geralmente, decorados com folhas.

Pintura Grega

A arte da pintura era desenvolvida em cerâmicas, bem como nas paredes das grandes
construções. Os vasos ou ânforas nem sempre foram peças de decoração, sendo utilizados
no trabalho diário ou para guardar mantimentos, tais como vinho e azeite.

As pinturas mostravam harmonia e rigor nos detalhes. No que respeita às cores seguia-se
o seguinte padrão: figuras negras sobre fundo vermelho ou figuras vermelhas e douradas
sobre fundo negro ou fundo branco.

Esculturas gregas

As esculturas gregas transmitem uma forte noção de realismo, pois os escultores gregos buscavam
aproximar suas obras ao máximo do real, utilizando recursos e detalhes. Nervos, músculos, veias,
expressões e sentimentos são observados nas esculturas. A temática mais usada foi a religiosa,
principalmente, representações de deuses e deusas. Cenas do cotidiano, mitos e atividades esportivas
(principalmente relacionadas às Olimpíadas) também foram abordadas pelos escultores gregos.

As esculturas gregas podem ser divididas em três fases:

 Período Arcáico (800AC até 500AC)

Características: Período de definição da arte grega, fase em que ainda era, fortemente, influenciada
pela arte de outros povos como os egípcios.

Exemplos:

Es c
u l turas Egípc ias Es cul turas Grega sd o período Arc aic o
Período Clássico (500AC até 400AC)

Características: O ideal de beleza ancorado na verossimilhança e no naturalismo de movimentos, além do início


do nu feminino nas esculturas.

Exemplos:

Discó bul o-Míro n (Períod o Clá ssico ) Vê nu sd e Mil o (Períod o Clás sico )

Período Helenístico (400AC até 146AC)

Características: Representações da infância e da velhice, cenas cotidianas, grupos escultóricos tomam o lugar de
estátuas individuais.

Exemplos:

Laocoonte e seus filhos A velha bêbada Menino com o ganso


Música grega

Os gregos estabeleceram as bases para a cultura musical do Ocidente. A própria palavra música
nasceu na Grécia, onde "Mousikê" significava "A Arte das Musas". Essa arte abrangia, ao mesmo
tempo, a poesia e a dança, e todas essas expressões eram praticadas de modo integrado. Os poemas
eram recitados ao som de acompanhamento musical da Lira, daí o nome "Lírica" para denominar esse
gênero poético. Os instrumentos principais eram a cítara, a lira e o aulos (instrumento de sopro).

O desenvolvimento da música paralelamente ao próprio desenvolvimento das cidades gregas, fez


com que surgissem teorias filosóficas que procuravam compreender seu significado e importância.
Platão considerava que a música tinha grande poder de influência sobre o homem, por isso deveria
estar sob controle do Estado, (cidade), considerado como responsável por garantir o bem social

A música grega se baseava em oito escalas diatônicas descendentes- os modos gregos e se


fundamentava na ética e na matemática. Pitágoras estabeleceu proporções numéricas para cada
intervalo musical.

Os cultos religiosos eram muito simples, nos quais utilizavam-se melodias-padrão, denominados
"Nomoi". Partindo dos Nomoi, a música da Grécia evoluiu para a lírica solista, o canto conjunto e o solo
instrumental. Depois, vieram as grandes tragédias inteiramente cantadas, que marcaram o apogeu da
civilização helênica (do século VI ao século IV a.C.).
Teatro grego

Antigo Teatro na Acrópole Grega, Atenas

O teatro grego teve início em Atenas, na Grécia, por volta de 550 a.C. e surgiu a partir das
celebrações realizadas sobretudo, para o Deus Dionísio, divindade das festas, fertilidade e vinho.

Vale lembrar que o termo teatro (theatron), do grego, significa “local onde se vê” ou “lugar para
olhar”. O teatro grego era formado por diversos elementos, cenários e figurinos. Além das da
presença de júris, eles apresentavam músicas, danças e mímicas. A arquitetura dos teatros gregos
possuía como mais destacada característica, as construções ao ar livre, chamados de teatro de arena.
Em forma de meia lua, visando uma melhor acústica, eles possuíam uma grande plateia.

As máscaras eram um instrumento essencial do figurino dos autores, sendo muito utilizado no
teatro grego. Já que as mulheres não participavam das atuações (não eram consideradas cidadãs da
pólis), as máscaras, muito coloridas, podiam representar personagens de ambos os sexos. Haviam dois
gêneros teatrais, a tragédia e a comédia.

Tragédia: Trata-se do gênero teatral mais antigo de todos o qual estava baseado nas histórias trágicas e
mitológicas, por exemplo, o medo, a morte, o terror. Ou seja, a tragédia é um gênero artístico que representa
uma peça teatral (ou poema) com um final infeliz. As tragédias gregas eram compostas geralmente por cinco atos
e uma das importantes características que a diferem da comédia, eram os personagens, ou seja, na tragédia os
personagens eram deuses, reis e heróis, enquanto na comédia, os personagens eram homens comuns.

Comédia: Do Grego, o termo comédia (komoidia) significava um “espetáculo divertido”. Trata-se, portanto, de
um gênero teatral crítico baseado nas sátiras e que abordava diversos aspectos da sociedade grega de maneira
cômica. Observe que ela era considerada pelos clássicos como um gênero menor, em relação à tragédia. Os júris
da comédia não eram aristocratas como na tragédia, os quais estavam formados por três pessoas da plateia.

Para o filósofo grego Aristóteles, a tragédia era um gênero maior visto que representava os homens superiores,
enquanto a comédia representava os fatos cotidianos e por isso, era representado por homens inferiores, ou
seja, os cidadãos da Pólis.

Você também pode gostar