Você está na página 1de 5

A g r u p a m e n t o d e E s c o l a s A n t ó n i o S é r g i o – V . N .

G a i a
E S C O L A S E C U N D Á R I A / 3 A N T Ó N I O S É R G I O

BIOLOGIA – Módulo 1 – 12º CTec


CURSO CIENTÍFICO-HUMANÍSTICO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS

PATRIMÓNIO GENÉTICO
Ficha de preparação para o teste do próximo dia 5 de dezembro
NOME: …………………………………………………………… Nº……... DATA: 22/11/2016

GRUPO I

1 A figura 1 representa um dos


cruzamentos efetuados por Mendel
entre duas linhas puras de ervilheiras.

Figura 1

1.1 Explique quais as características da planta escolhida por Mendel que contribuíram para o sucesso das
suas experiências.

1.2 Determine, por meio de um xadrez mendeliano, o genótipo e o fenótipo dos indivíduos da geração F1.

1.3 Determine, também por meio de um xadrez mendeliano, o genótipo e o fenótipo da geração F2 que
resulta da autopolinização dos indivíduos de F1.

1.4 Explique como procederia se pretendesse determinar o genótipo de um indivíduo de fenótipo


dominante da geração F2.

1.5 Explique de que modo as observações efetuadas por Mendel ao cruzar erviIheiras refletem os
acontecimentos da meiose, que só foram conhecidos anos mais tarde.

2 Numa determinada espécie de abóboras a cor dos frutos pode ser branca ou amarela. O quadro mostra os
resultados de cruzamentos entre algumas destas plantas.

Tendo em conta os resultados dos cruzamentos, responda às questões seguintes:


2.1 Dos genes envolvidos na determinação da cor das abóboras, qual deles é recessivo?

2.1.1 Fundamente a sua resposta.

2.2 No cruzamento 3 obtiveram-se 75% de plantas com frutos amarelos e 25% de plantas com frutos
brancos. Tendo em conta estes resultados, escreva o genótipo dos progenitores deste cruzamento.

2.3 Recorrendo a um xadrez mendeliano, faça uma previsão acerca da descendência resultante do
cruzamento entre as plantas descendentes do cruzamento 1 e do cruzamento 2.

1
Preparação para o teste de dezembro de 2016

GRUPO II

1. Preste atenção às figuras 2 e 3.


1.1 Indique se a característica que o macho apresenta é dominante, recessiva ou ligada ao cromossoma X.
Defina o genótipo do indivíduo inicial.

1.2 Indique se a característica que os machos a as fêmeas


apresentam é autossómica dominante, autossómica
recessiva ou recessiva ligada ao cromossoma X.
Justifique.
Figura 2

2 Considere um organismo com dois pares de alelos, Aa e Bb, localizados em diferentes pares de
cromossomas homólogos. Este forma gâmetas na
proporção de:
a) 1/4 A : 1/4 a : ¼ B : 1/4 b.
b) 1/4 AB : 1/4 Ab : 1/4 aB : 1/4 ab.
c) 1/2 AB : 1/2 ab; : 1/4 Ab : 1/4 aB.
d) 1/4 AA : 1/4 Ab : 1/4 aB : 1/4 aa.
(Assinale a opção correta)

Figura 3

3 Um homem afetado com determinada doença casa-se com uma mulher saudável. Têm oito filhos, sendo
quatro rapazes e quatro raparigas. Todas as raparigas têm a doença do pai, mas nenhum rapaz manifesta
a doença. Trata-se, possivelmente, de um caso de herança:
a) dominante autossómica.
b) ligada ao cromossoma X.
c) recessiva autossómica.
d) ligada ao cromossoma Y.
(Assinale a opção correta)

4 Estabeleça a correspondência entre as colunas:

Coluna A Coluna B

a) Daltonismo I. Pigmento ausente nos albinos.

II. Trata-se de uma anomalia em que o indivíduo tem dificuldades na


coagulação sanguínea.
b) Hemofilia
III. É uma anomalia hereditária em que o indivíduo não consegue dis-
tinguir as cores.
c) Melanina

5 Uma mulher saudável, cujo pai era daltónico, casa-se com um homem daltónico. Sabendo que o
daltonismo é condicionado por um alelo recessivo ligado ao cromossoma X:
5.1 Quais são os possíveis genótipos da mulher e do homem?

5.2 Qual é a probabilidade do primeiro filho homem do casal ser daltónico?

5.3 Qual é a percentagem de mulheres daltónicas que se pode prever entre as filhas desse
casal?

2
Preparação para o teste de dezembro de 2016

5.4 Qual é a percentagem de filhos (homens e mulheres) saudáveis que se pode prever entre os
descendentes deste casal?

6 Faça corresponder
os modos de
transmissão de
carateres
hereditários da
coluna I a cada uma
das afirmações da
coluna II.

7 Uma mulher de grupo sanguíneo AB recorre ao tribunal para que seja reconhecida a paternidade dos seus
dois filhos. Uma das crianças pertence ao grupo sanguíneo O e a outra ao grupo sanguíneo B. O indivíduo
que é acusado como pai pertence ao grupo O. A decisão do tribunal tarda em chegar, as análises
sanguíneas são repetidas, é convocado um especialista em Genética e são pedidas análises a outros
carateres.

7.1 Explique qual o facto que intrigou os responsáveis pelo processo e levou a que fosse pedida a
repetição das análises.

7.2 Após a análise a outros carateres, o especialista em Genética confirmou que as duas crianças eram de
facto filhas do casal. Explique a que conclusão terá chegado o geneticista.

8 Classifique cada uma das seguintes afirmações como verdadeira (V) ou falsa (F).
a) Um indivíduo heterozigótico para um caráter determinado por alelos codominantes apresenta um
fenótipo intermédio do fenótipo dos homozigóticos.
b) Nos carateres determinados por alelos múltiplos, cada indivíduo possui mais do que dois alelos no
respetivo locus.
c) A dominância incompleta de um alelo sobre outro é uma situação que contraria as leis de Mendel.
d) Quando se verifica uma interação epistática entre dois genes, o fenótipo de um indivíduo pode não
refletir o seu genótipo.
e) As características hereditárias que variam de uma forma contínua são, geralmente, multifatoriais.
f) Quando um alelo recessivo é letal em homozigotia, a descendência de dois indivíduos heterozigóticos é
composta por 1/3 de heterozigóticos e 2/3 de homozigóticos dominantes.

3
Resolução Preparação para o teste de dezembro de 2016

GRUPO I
1
1.1 A ervilheira apresenta características objetivas, fáceis de observar e que podem assumir uma de duas
formas alternativas. Por estas razões, são características fáceis de identificar e de acompanhar ao longo de
sucessivas gerações e podem ser quantificadas por valores discretos que apenas exprimem a sua presença
ou ausência (o que não aconteceria se fossem características que variassem de um modo contínuo).

1.2 Neste exercício, os fenótipos possíveis são sementes amarelas (dominante) e sementes verdes
(recessivo) e os genótipos possíveis são AA, Aa e aa.

Os indivíduos da geração parental são linhas puras, com genótipo AA e aa; logo, apenas produzem um tipo
de gâmetas. O xadrez mendeliano que representa o cruzamento dos gâmetas é o seguinte:

Todos os indivíduos da geração F1 apresentam o fenótipo dominante, sementes de cor amarela. Todos têm
genótipo Aa, possuindo um alelo dominante que codifica a cor amarela da semente e um alelo recessivo que
codifica a cor verde; são, por isso, heterozigóticos.

1.3 Os indivíduos da geração F1 são heterozigóticos e produzem dois tipos de gâmetas A e a. O cruzamento
dos gâmetas está representado a seguir.

3/4 dos descendentes têm fenótipo dominante, sementes amarelas. 1/4 dos descendentes têm fenótipo
recessivo, sementes verdes. No que respeita ao genótipo:
¼ são homozigóticos dominantes, AA. ¼ são homozigóticos recessivos, aa. 1/2 são heterozigóticos, Aa.

1.4 Efetuaria um cruzamento-teste. Os indivíduos de fenótipo dominante da geração F2 podem ser


homozigóticos (AA) ou heterozigóticos (Aa). Se um indivíduo da geração F2 for cruzado com um
homozigótico recessivo, cujo genótipo é aa, ele será homozigótico se toda a descendência apresentar o
fenótipo dominante e será heterozigótico se metade da descendência apresentar o fenótipo dominante e a
outra metade o fenótipo recessivo, conforme é possível verificar pelo xadrez mendeliano.

1.5 Mendel, através das suas experiências, observou que cada indivíduo possui dois fatores para cada
caráter e que esses fatores são separados durante a formação dos gâmetas, que são puros, e possuem
apenas um dos fatores. Observou ainda que diferentes fatores se distribuem nos gâmetas de modo
independente. A pureza dos gâmetas, referida por Mendel, pode ser explicada pelo fenómeno de segregação
dos cromossomas homólogos na meiose. Os fatores de Mendel são os genes alelos que se localizam nos
cromossomas homólogos. Na anafase da meiose I, os cromossomas homólogos são separados, pelo que
cada gâmeta apenas recebe um alelo de cada par. Como a segregação dos cromossomas homólogos é
independente, a segregação de alelos de genes diferentes pelos gâmetas formados também é independente.

4
Resolução Preparação para o teste de dezembro de 2016

2.1 O gene responsável pela cor branca das abóboras.


2.1.1 Porque no cruzamento 3 as abóboras progenitoras são amarelas e na descendência surgem abóboras
brancas; logo. as plantas progenitoras possuíam o alelo para a cor branca e ele não se manifestou.
2.2 Aa x Aa
2.3

100% de plantas heterozigóticas, com abóboras amarelas.

GRUPO II
1
1.1 É recessiva, podendo estar ligada ao cromossoma X; genótipo do indivíduo inicial XdY, se ligada ao sexo.
1.2 É autossómica dominante, porque se distribui de uma forma igual entre os sexos, aparecendo em todas
as gerações.
2 b.
3 b.
4
a. III; b. II; c. I.
5
5.1 XdXD e XdY, 5.2 50%. 5.4 50%.
respetivamente. 5.3 50%.
6
A–4 C–3 E–1
B–2 D–5
7
7.1 A criança do grupo O é homozigótica recessiva e pode ter recebido um alelo O do homem apontado
como pai, mas não pode ter recebido o outro alelo O da sua mãe, que é AB. Mais do que a paternidade, ficou
em causa a maternidade da criança.
7.2 O geneticista terá concluído que se verifica com a criança do grupo O uma situação de epistasia, o
fenótipo Bombay, na qual os alelos e um locus influenciam a manifestação dos alelos de outro locus. A
criança será genotipicamente AO ou BO, mas o seu fenótipo não corresponde ao genótipo, porque ao ser
recessiva para o gene do locus H (hh) não produz a enzima que estabelece a ligação dos antigénios A ou B
às hemácias e, na ausência desses antigénios à superfície das hemácias, o fenótipo é O.

8 a) F; b) F; c) F; d) V; e) V; f) F

Você também pode gostar