Você está na página 1de 14

RESUMO

DE
DEONTOLOGIA
JURÍDICA
(OAB)

Por: Raphael Haidar


Deontologia Jurídica

Noções Gerais

Cabe ao Conselho Federal da OAB, editar normas referentes ao Estatuto do Advogado e


da OAB. A OAB é um órgão sui generis, pois não há outro órgão de mesma espécie no Brasil,
ademais:

a) Possui imunidade tributária;


b) Não sofre fiscalização da Adm. Pública.

Advocacia

O advogado é indispensável para a administração da justiça, conforme o art. 133,


CRFB/88, entretanto, tal regra sofre uma exceção no que fiz respeito ao Direito de Petição
(possibilidade do cidadão postular em juízo sem um advogado – JEC, Habeas Corpus, Justiça
do Trabalho, etc).

São atividades privativas do advogado (art. 1º):

a) Capacidade postulatória;
b) Assessoria jurídica;
c) Consultoria jurídica;
d) Direção jurídica.

É vedado ao Advogado:

a) Responder com HABITUALIDADE as matérias jurídicas em comunicação social;


b) Debater sobre causas de outro advogado;
c) Abordar tema que possa desonrar a sua profissão;
d) Divulgar ou deixar divulgar lista de clientes e demandas;
e) Insinuar-se para reportagens e declarações públicas.

As entrevistas são lícitas desde que NÃO HABITUAL e em programas EDUCATIVOS. ➔


Patrocínio apenas para programas científicos ou culturais, desde que não caracterize captação
de clientela. ➔ Poderá ainda disponibilizar o seu e-mail.

É VEDADA a divulgação da advocacia em conjunto com outra atividade (Ex: Advocacia


& Imobiliária).

@raphaelhaidargomes raphael.haidar@gmail.com
2
A divulgação da advocacia terá que ser em cartões onde constam o nome do
advogado, a sociedade que fizer parte, bem como o logotipo do escritório, poderá ainda
utilizar-se de seus títulos acadêmicos. ➔ Poderá ter placas luminosas ou inscrições na faixada
APENAS PARA IDENTIFICAÇÃO DO ESCRITÓRIO.

Deverá recusar ser testemunha em processo que funcionou ou irá funcionar, ou ainda
pde processo de quem foi seu cliente, mesmo que haja autorização da parte.

São incompatíveis (proibição total) para exercer a advocacia (art. 28):

(Todos que recebem remuneração do Tribunal de Justiça)

a) Chefe do P. Executivo e a Mesa do P. Legislativo, bem como seus substitutos legais;


b) Membros do P. Judiciário, MP, juiz de paz, etc;
c) Ocupantes de cargos ou função de direção de órgãos públicos da Adm. Pública;
d) Militares ou atividade policial;
e) Diretor ou gerente de instituição financeira.

Etc..

A incompatibilidade se dá após a posse do cargo, e cessa com o término/ renúncia do


mandato, com a exoneração, demissão ou morte.

O Conciliador é incompatível da circunscrição em que exerce suas funções.

São impedidos (proibição parcial) para exercer a advocacia (art. 30):

a) Membros do Poder Legislativo (contra ou a favor a Adm. Pública);


b) Servidores da Adm. Pública contra a Fazenda Pública ou a qual seja vinculada a
entidade empregadora.

Docentes da Adm. Pública pode exercer a advocacia (Ex: Professor universitário).

Direitos do Advogado

O advogado além de poder exercer livremente a sua profissão, poderá adentrar


qualquer local que tenha ligação com seu trabalho (permanecer em pé ou sentado também),
com a justiça ou com seu cliente mesmo que fora do expediente, salvo nos casos de segredo de
justiça, documentos originais de difícil restauração, etc.

@raphaelhaidargomes raphael.haidar@gmail.com
3
Só poderá ser preso em flagrante no exercício de sua função e inafiançável, devendo
ser acompanhado por um representante da OAB, sob pena de nulidade. Não ser recolhido preso
antes do trânsito em julgado da sentença.

Adentrar repartição da justiça para ato ou recolher provas a qualquer horário, desde
que haja servidor ou funcionário.

Ter acesso ao cliente, à prisão e ao APF mesmo sem procuração, ter acesso a qualquer
tipo de processo (salvo segredo de justiça) e até retirá-los no prazo de 10 dias (autos findos ou
arquivados).

Poderá usar o advogado a palavra “pela ordem”, para sustentar recursos que admitem
o mesmo, no prazo de 15 minutos ou menos ANTES do voto do relator, bem como para replicar
acusações ou censura que lhe forem feitas.

O advogado tem imunidade profissional, não constituindo injúria, bem como qualquer
manifestação da sua parte em juízo, sem prejuízo das sanções disciplinares pelos excessos que
cometer.

O advogado é inviolável dentro de seu escritório, carro ou ate mesmo seus objetos
que trabalhe, como notebooks, tablets ou spartphone, só podendo ser adentrado por
mandado judicial e acompanhado de representante da OAB.

Quando o Juiz estiver ausente do tribunal e o advogado estiver na espera de sua


audiência por mais de 30 minutos, poderá deixar o recinto, desde que justifique mediante
petição protocolada.

Atenção: Gestante não é obrigada a passar pelo Raio-X do fórum e terá vaga reservada no
estacionamento do fórum. Gestante ainda tem preferência em audiência, podendo reverter a
pauta.

A mulher caso seja a única atuante no processo, terá os prazos suspenso para poder
dar a luz ou no caso de adoção.

Estagiário

Na presença de um advogado, o estagiário poderá fazer tudo aquilo que o seu advogado
instrutor fizer.

Retirar os autos poderá fazer apenas com Substabelecimento.

@raphaelhaidargomes raphael.haidar@gmail.com
4
O advogado é responsável por qualquer ato de seu estagiário, entretanto, sendo uma
sociedade de advogados, a sociedade é responsável e os sócios subsidiariamente.

Exclui-se a responsabilidade por caso fortuito ou força maior.

O estagiário sem a presença de advogado poderá:

a) Requerer certidões;
b) Realizar carga dos autos;
c) Petições de juntada.

Relação com o Cliente

Deverá o advogado de forma clara e inequívoca prestar esclarecimentos ao seu cliente,


bem como dizer sobre os riscos de sua pretensão e suas consequências.

A confiança é a base o pilar da relação com o cliente, ou seja, faltando confiança, é


recomendável o advogado renunciar seu mandato ou passar um substabelecimento para
outro.

Independente de como tenha ocorrido o fim do processo, todos os bens ou documentos


deixados com o advogado durante a marcha processual deverão ser devolvidos ao seu cliente.

A relação com o advogado e o cliente é sigilosa, podendo ser quebrado o sigilo apenas
na hipótese de algo ferir a honra de seu advogado ou inocentar terceiro.

Mandato e Substabelecimento

O mandato é o termo em que o advogado representará a parte judicialmente, presume-


se extinto o mandato quando o processo acaba ou quando este é arquivado.

Poderá atuar sem procuração em casos de urgência, tendo o prazo de 15 dias para poder
juntar a mesma nos autos.

O advogado não pode aceitar procuração de cliente que já tenha outro patrono, salvo
em com a anuência do patrono do cliente ou em caso de medidas urgentes e inadiáveis.

Em hipótese alguma o advogado poderá ser inerte ao processo, então, quando o cliente
ficar inerte e em face de grandes dificuldades insuperáveis quanto as diligências que lhe foram
solicitadas, recomenda-se a renuncie o mandato.

@raphaelhaidargomes raphael.haidar@gmail.com
5
A renúncia do mandato pelo advogado pode ser a qualquer tempo, sem revelar o
motivo, devendo sempre comunicar a parte (carta AR), mas este ficará responsável ainda pelo
processo no prazo de 10 dias, salvo se a causa constituir outro advogado neste período.

Não poderá o advogado ou sociedade representar clientes de interesses opostos.

O advogado não é obrigado a aceitar imposição do cliente para que trabalhe com outros
advogados no mesmo processo. Se tratando de matéria criminal, o advogado não poderá agir
pelo seu sentimental, tendo em vista que todos os casos criminais são merecedores de defesa.

A procuração é obrigatória para:

a) Representar o cliente em juízo;


b) Retirar autos em andamento;
c) Abrir vistas para processos em segredo de justiça (menor preso);
d) Representar cliente em assembleias e reuniões.

Substabelecimento sem reserva o advogado deixa o processo, devendo comunicar a


parte antecipadamente.

Substabelecimento com reserva o advogado continua no processo mas com outro,


devendo este ajustar os honorários desde já com o substabelecente.

Advocacia “pro bono”

Considera-se o exercício gratuito da advocacia eventual para pessoas com baixa renda
e que não possuam recursos para patrocinar a causa. Pode ocorrer quando o advogado é
nomeado defensor conveniado ou dativo.

Além de não ter fins econômicos, não poderá ter interesse partidário, político, eleitoral,
beneficiar instituições, nem tampouco para captar clientela.

Honorários Profissionais

Será sempre regularizada por acordo entre o advogado e o cliente por escrito, tendo o
contrato ser claro, bem como indicando como será o pagamento.

Poderá ser acordado até determinado grau de jurisdição ou da forma que o advogado
entender melhor.

@raphaelhaidargomes raphael.haidar@gmail.com
6
A compensação de crédito devidas pelo advogado só será permitida se expresso no
contrato com o cliente ou houver autorização especial do cliente para este fim.

É VEDADO a diminuição dos honorários em decorrência da solução do litígio de


qualquer forma.

Em se tratando de cláusula quota litis, quando os honorários profissionais ficam


somados aos honorários sucumbenciais (arbitrado em juízo), estes não podem exceder as
vantagens advindas a favor do cliente.

A participação do advogado em bens particulares do cliente só é permitida em casos


excepcionais em que o cliente claramente não tem situação pecuniária para pagar os
honorários do advogado.

Havendo a impossibilidade do arbitramento dos honorários entre o advogado e o


cliente, ou a necessidade de cobrança judicial dos honorários, deverá o advogado renunciar o
mandato previamente.

ADENDO: No caso de honorários sucumbenciais e com substabelecimento, este será repartido


entre os advogados levando-se em consideração a atuação de cada um nos autos.

Honorários Advocatícios

Os honorários são devidos ao advogado por conta de seu trabalho, sendo nula qualquer
cláusula ou condição que exclua os honorários.

Salvo estipulação em contrário, os honorários serão pagos 1/3 no início do processo,


1/3 na decisão de primeira instância e 1/3 ao final.

Caso não fixado pelo advogado, os honorários podem ser arbitrados pelo Juiz na
sentença e também será passível de execução nos mesmos autos por ser título executivo,
ademais, em caso de falecimento, os honorários serão transmitidos aos sucessores ou
representantes legais.

Caso o advogado seja chamado para patrocinar causa para litigante pobre e em local
que não tenha Defensoria Pública, os honorários serão arbitrados pelo juiz pela tabela do
Conselho Seccional da OAB daquele estado.

Prescreve em 5 anos ação de cobrança de honorários, a contar da forma em que se


deu os honorários (contrato, sentença, desistência, renúncia, revogação da procuração, etc).

@raphaelhaidargomes raphael.haidar@gmail.com
7
Em caso de Substabelecimento COM RESERVA DE PODERES, o advogado não pode
cobrar os honorários sem a intervenção de quem lhe conferiu os poderes.

Suspensão da OAB

A suspensão é um tipo de sanção grave, a qual o indivíduo fica suspenso de exercer a


advocacia pelo prazo mínimo de 30 dias e prazo máximo de 12 meses.

Poderá ser aplicada a suspensão após a reincidência de infração disciplinar.

Aplica-se a todas as funções oriundas da inscrição da OAB (Defensoria pública,


procurador geral, etc).

Ressalva ➔ Defensor Público não pode acompanhar a audiência, porém não fica
suspenso de suas funções.

Pode ser aplicada a Suspensão preventiva, no prazo máximo de 90 dias (cabe recurso
com efeito devolutivo apenas).

A suspensão poderá exceder 12 meses em 3 hipóteses:

a) Deixar de prestar contas ao cliente;


b) Ter erros grosseiros nas petições;
c) Deixar de pagar os tributos referentes a OAB.

Condutas inerentes à pecúnia, são geralmente causas de suspensão, salvo no caso do


art. 34, III (Cafetão de clientes, captador de clientes), que será a pena de Censura.

ADENDO: Censura e Suspensão admitem o arbitramento de multa no valor mínimo de 1


anuidade da carteira da OAB ou até 10 vezes o seu valor.

Exclusão da OAB

Se dará após 3 vezes a aplicação da suspensão.

Para ser aplicada, necessitará a manifestação de 2/3 do Conselho Seccional


competente.

Aplica-se as seguintes infrações:

a) Fazer falsa prova de qualquer dos requisitos para a inscrição na OAB;


b) Tornar-se moralmente inidôneo para a atividade da advocacia;

@raphaelhaidargomes raphael.haidar@gmail.com
8
c) Praticar crime infamante.

A prática de qualquer infração disciplinar, poderá o advogado requerer a sua


reabilitação no após 1 ano, salvo no caso de cometimento de crime que deverá ter
correspondência a sua reabilitação criminal.

Cancelamento da OAB

O cancelamento da OAB se dará (art. 11):

a) Se for requerido;
b) Exercer atividade definitiva e incompatível com a advocacia;
c) Morte;
d) Perder requisito de inscrição da OAB (art. 8º);
e) Penalidade de exclusão.

A reabilitação se dará com uma nova prova da OAB e sua inscrição terá numeração
nova. NO CASO DE EXCLUSÃO NECESSITARÁ PROVA DE REABILITAÇÃO.

Licença da OAB

A licença é temporária e se dará quando (art. 12):

a) Quando requerido e justificado;


b) Exercer atividade temporária incompatível com a advocacia;
c) Doença mental curável.

Inscrição na OAB

Os requisitos para a inscrição do advogado estão no art. 8º, e os requisitos para a


inscrição de estagiário estão elencados no art. 9º.

A inscrição deve ser feita no local onde o indivíduo tem domicílio (onde exerce a função
da advocacia), junto ao Conselho Seccional do respectivo local. ➔ Na dúvida quanto ao local,
será o local da pessoa física do advogado.

O registro da OAB é nacional, porém com ressalvas, já que no Estado em que o


advogado tem a sua inscrição principal, o exercício da advocacia é livre.

@raphaelhaidargomes raphael.haidar@gmail.com
9
Na hipóteses de precisar advogar em estados distintos, terá o limite de 5 intervenções
judiciais por ano, excedendo tal limite, deverá o advogado providenciar a inscrição
suplementar (pagará por duas anuidades).

Na hipótese de mudança de domicílio, deverá o advogado requerer a transferência de


inscrição, entretanto, havendo divergências entre os Conselhos Seccionais, caberá solucionar o
caso o Conselho Federal da OAB.

Sociedade de Advogados

É lícito vários advogados constituírem uma sociedade entre si para o exercício da


advocacia, o qual terá CNPJ, bem como será registrado no Conselho Seccional correspondente
o local da sede da sociedade.

A procuração com clientes será assinada por individualmente pelo advogado


responsável pela respectiva causa, porém deverá constar o nome da sociedade.

Os advogados não podem integrar outra sociedade na mesma circunscrição de seu


Conselho Seccional.

A razão social deverá constar o nome de pelo menos 1 advogado responsável pela
sociedade, podendo ter o nome de sócio já falecido se houver menção no ato constitutivo.

É VEDADO AOS ADVOGADOS DA SOCIEDADE REPRESENTAR CLIENTES LITIGANTES UM


CONTRA O OUTRO.

Além da sociedade, os sócios respondem subsidiariamente e ilimitadamente pelos


prejuízos que causarem ao cliente, não havendo prejuízo pela responsabilidade disciplinar que
possa incorrer.

Poderá ter sociedade unipessoal.

Advogado Empregado

O advogado possuí isenção técnica (ignorar subordinações erradas sobre o que fazer no
processo), bem como independência profissional (o advogado trabalha para a empresa,
podendo recusar trabalho para seu patrão que seja de cunho pessoal), conforme art. 18.

Características:

@raphaelhaidargomes raphael.haidar@gmail.com
10
a) Jornada de trabalho – 4h diárias ou 20h semanais, salvo estipulado em acordo ou
convenção coletiva (sindicato dos advogados);
b) Horas extras – incidência de 100% do valor salarial;
c) Adicional noturno – das 20h as 05h, com adicional de 25%.

Nos casos em que for parte o empregador ou parte que este é responsável, os
honorários sucumbenciais serão do advogado empregado.

Órgãos da OAB

Conselho Federal

Possui personalidade jurídica própria, tem a sua sede na Capital do país (Brasília).

É uma diretoria:

a) Presidente ➔ Conselho Pleno;


b) Vice Presidente ➔ Órgão Especial do Conselho Pleno;
c) Secretário Gera ➔ 1ª Câmara;
d) Secretário Adjunto ➔ 2ª Câmara;
e) Tesoureiro ➔ 3ª Câmara.

Órgão que representa em juízo ou fora dele os interesses coletivos e individuais dos
advogados, bem como internacionalmente em eventos e órgãos de advocacia estrangeiros.

Responsável pela alteração do código de ética, bem como pela regulamentação do


exame da OAB, após deliberação de 2/3, no prazo de 6 meses.

Deverá interver nos órgãos seccionais sempre que houver violação grave e contra a lei
(mediante aprovação de 2/3 das delegações, nomeando uma diretoria provisória).

É último grau recursal e responsável pela lista de advogados inscritos para a vaga do 5º
constitucional.

Poderá ajuizar ADI, bem como os remédios constitucionais.

Ex presidentes têm direito apenas a voz nas sessões.

Presidente da Seccional na Sessão Federal tem lugar reservado com a delegação e


direito somente a voz.

@raphaelhaidargomes raphael.haidar@gmail.com
11
Conselho Seccional

Sua base territorial é estadual e uma no DF, logo ao todo são 27 no Brasil, e possui
personalidade jurídica própria.

É 1ª instância recursal (decisões proferidas pelo Presidente, Conselho de Ética e Caixa


de assistência).

É responsável:

a) Realizar o Exame da OAB;


b) Fixar a tabela de honorários;
c) Criar subseções e Caixa de Assistência;
d) Decidir sobre os cadastros de registros dos advogados e estagiários, bem como
mantê-los;
e) Determinar com exclusividade o traje para o advogado no seu exercício profissional;
f) Intervir nas subseções e na Caixa de Assistência (aprovação de 2/3);
g) Aprovar e regular seu orçamento anual;
h) Decidir a composição e o funcionamento do Conselho de Ética e Disciplina.

ADENDO: A extinção de uma Caixa de Assistência, seus bens vão integrar ao Conselho
Seccional respectivo.

Subseções

Criada pelo Conselho Seccional e não possui um território delimitado, basta haver mais
de 15 advogados inscritos, portanto, um município poderá ter mais de uma subseção.

É um órgão extensivo do Conselho Seccional.

Havendo mais de 15 advogados inscritos, poderá instaurar-se um Conselho dentro da


subseção.

Cabe ao Conselho:

a) Receber as inscrições de advogados e estagiários;


b) Editar resoluções no âmbito de sua competência;
c) Instaurar e instruir processos disciplinares para julgamento do Tribunal de Ética e
Disciplina.
d) Editar regulamento interno a ser referendado pelo Conselho Seccional.

@raphaelhaidargomes raphael.haidar@gmail.com
12
Caixa de Assistência dos Advogados

É composta por 5 membros e tem personalidade jurídica própria que é adquirida logo
após a sua aprovação e registro no Conselho Seccional.

Poderá a CA, em benefício aos advogados promover a seguridade complementar,


porém, deverá ser fixado pelo Conselho Seccional uma contribuição obrigatória destinada a
isso.

Cabe a CA metade das anuidades percebidas pelo Conselho Seccional após as deduções
regulamentares obrigatórias.

Em caso de extinção da CA, seu patrimônio irá integrar ao Conselho Seccional


correspondente.

Eleições e Mandatos

As eleições dos membros de todos os órgãos da OAB se darão na segunda quinzena de


novembro do último ano de mandato.

É obrigatória a votação dos advogados regularmente inscritos na OAB, sem qualquer


anuidade atrasada, sob pena de multa de 20% da anuidade.

Para se eleger basta que o advogado esteja inscrito há mais de 5 anos, não exerça
cargo exonerável ad nutum, bem como não tenha sido condenado por infração disciplinar
(salvo reabilitação).

O mandato de qualquer órgão da OAB é de 3 anos, iniciando o mandato no dia 1º de


Janeiro do ano subsequente a votação, salvo nos casos do Conselho Federal, que será no dia 1º
de Fevereiro.

A perda do mandato se dará:

a) Infração disciplinar;
b) Cancelamento da inscrição da OAB;
c) Faltar sem motivo justificado 3 reuniões ordinárias.

Eleição da Diretoria do Conselho Federal

Inicia-se o mandato da Diretoria do Conselho Federal da OAB no dia 1º de fevereiro.

@raphaelhaidargomes raphael.haidar@gmail.com
13
Para candidatar-se a presidência, o registro será feito desde 6 meses até 1 mês antes
da eleição junto ao Conselho Federal.

O registro deve ser acompanhado do apolamento de no mínimo 6 Conselhos


Seccionais

O voto acontecerá no dia 31 de janeiro, através de voto secreto em reunião no


Conselho Federal presidida pelo conselheiro mais antigo. (Vence a chapa que conter a maioria
simples dos votos).

Processo na OAB

Os prazos são únicos para manifestação, ou seja, de 15 dias.

Cabe ao Tribunal de Ética e Disciplina do Conselho Seccional processar e julgar os


processos disciplinares, a decisão condenatória irrecorrível deverá ser comunicada ao Conselho
Seccional para constar o ocorrido.

Se tratando de processo grave que põe em risco a dignidade da advocacia, a inscrição


do advogado poderá ser suspensa preventivamente e o processo julgado no prazo máximo de
90 dias.

O processo disciplinar pode ser instaurado de ofício ou através de terceiros, porém


NUNCA EM ANONIMATO.

Recurso

O recurso poderá ser instruído no próprio Conselho Seccional para ser apreciado e
julgado no Conselho federal.

Cabe recurso ao próprio Conselho Seccional de decisões proferidas pelo Por seu
Presidente, pelo Tribunal de Ética e Disciplina ou pela Diretoria da Subseção e até mesmo da
Caixa de Assistência. (Conselho Federal é última instância recursal).

Os recursos tem efeito suspensivo, salvo os de decisão sobre eleição, sobre o


cancelamento da inscrição obtida com falsa prova ou com a suspensão preventiva da inscrição
dada pelo Tribunal de Ética e Disciplina.

@raphaelhaidargomes raphael.haidar@gmail.com
14