Você está na página 1de 9

MÓDULO

Prof.: Carlos Ramos | www.profalanvinicius.com

23
-0
Administração Geral

JO
Burocracia

AU
AR
Max Weber, importante cientista social, ocupou-se de inúmeros aspectos das sociedades humanas.
Na década de 20, publicou estudos sobre o que ele chamou o tipo ideal de burocracia, ou seja, um

O
esquema que procurava sintetizar os pontos comuns à maioria das organizações formais modernas,
que ele contrastou com as sociedades primitivas e feudais.

LD
As organizações burocráticas seriam máquinas totalmente impessoais, que funcionam de acordo com

VA
regras que ele chamou de racionais - regras que dependem de lógica e não de interesses pessoais.

CI
Weber estudou e procurou descrever o alicerce formal-legal em que as organizações reais se
assentam. Sua atenção estava dirigida para o processo de autoridade-obediência (ou processo de
OS
dominação) que, no caso das organizações modernas, depende de leis. No modelo de Weber, as
expressões “organização formal” e “organização burocrática” são sinônimas.
-J
“Dominação” ou autoridade, segundo Weber, é a probabilidade de haver obediência dentro de um
grupo determinado. Há três tipos puros de autoridade ou dominação legítima (aquela que conta com
62

o acordo dos dominados):


35

• Dominação de caráter carismático


12

Decorre da crença na “santidade” ou no “heroísmo” de uma pessoa. A obediência é devida ao líder


devido a uma confiança pessoal em sua revelação, heroísmo ou exemplo; portanto, depende
90

basicamente do seu carisma.


23

A atitude dos seguidores em relação ao dominador carismático é marcada por uma verdadeira
-0

devoção. Como exemplos temos alguns tipos de líderes religiosos, políticos influentes, pessoas que se
transformam em verdadeiros “mitos”, etc.
O

O carisma está associado a um tipo de influência que é exercida a partir do momento em que as
demais pessoas – os liderados – atribuem características especiais ao líder carismático.
J
AU

• Dominação de caráter tradicional


AR

Deriva, por sua vez, da crença costumeira nas tradições que vigoram desde tempos distantes. Alguns
indivíduos são vistos como portadores de “legitimidade” dada pela tradição, para exercer a
autoridade sobre os demais.
O
LD

A obediência é devida à pessoa do “senhor”, e este é indicado pela tradição, vinda desde os
antepassados. Pode-se observar este tipo de dominação dentro das famílias – sejam elas patriarcais
VA

ou matriarcais - dos feudos medievais, ou mesmo em algumas tribos indígenas.


I
SC

1
JO
MÓDULO
Prof.: Carlos Ramos | www.profalanvinicius.com

23
-0
Administração Geral

JO
Nos sistemas em que vigora a dominação tradicional, as pessoas têm autoridade não por causa de
suas qualidades intrínsecas, como acontece no caso carismático, mas por causa das “instituições”

AU
(tradicionais) que elas representam. Também podemos observar este tipo de dominação em grupos
políticos, religiosos, etc, nos quais existam instituições tradicionais influentes sobre o

AR
comportamento das pessoas.

• Dominação de caráter racional

O
LD
Decorre da legalidade de normas, instituídas racionalmente, ou seja, de modo planejado, deliberado
e altamente formalizado. O “direito de mando” é conferido a uma pessoa em função do cargo para o

VA
qual a mesma foi designada dentro da organização.

As normas formais criam a possibilidade do exercício da autoridade independentemente das

CI
características pessoais do indivíduo ou das tradições históricas. A autoridade é definida com base

OS
num sistema de normas e é inerente ao cargo, não à pessoa que o ocupa.

Por isto se trata de uma autoridade “legal”; a obediência é devida às normas impessoais e objetivas,
-J
legalmente instituídas, e às pessoas por elas designadas, que agem dentro de uma jurisdição.
62

A autoridade racional fundamenta-se em leis, que estabelecem direitos e deveres, de forma racional,
para os integrantes da organização. Por isso, a autoridade que Weber chamou de racional é sinônimo
35

de autoridade formal.
12

Uma sociedade, organização ou grupo que depende de leis racionais tem uma estrutura
do tipo legal-racional ou burocrática. É uma burocracia.
90

Ao longo do tempo, a autoridade legal-racional ou autoridade burocrática substituiu as fórmulas


23

tradicionais e carismáticas nas quais se baseavam as antigas sociedades. Segundo Max Weber, a
administração burocrática seria a forma mais racional de exercer a dominação.
-0

A burocracia, ou organização burocrática, possibilitaria o exercício da autoridade e a obtenção da


obediência com precisão, continuidade, disciplina, rigor e confiança.
J O

Portanto, todas as organizações formais são burocracias. A palavra burocracia identifica


AU

precisamente as organizações que se baseiam em regulamentos. A sociedade organizacional é,


também, uma sociedade burocratizada. A burocracia é considerada um estágio na evolução das
AR

organizações.

De acordo com o pensamento de Max Weber, as organizações formais modernas se baseiam em leis,
O

que as pessoas aceitam por acreditarem que são racionais, isto é, definidas em função do interesse
LD

das próprias pessoas e não para satisfazer aos caprichos arbitrários de um dirigente.

O tipo ideal de burocracia, formulado por Weber, apresenta três características principais que
VA

diferenciam estas organizações formais dos demais grupos sociais:


I
SC

2
JO
MÓDULO
Prof.: Carlos Ramos | www.profalanvinicius.com

23
-0
Administração Geral

JO
• Formalidade: significa que as organizações são constituídas com base em normas e
regulamentos explícitos, leis, determinações, procedimentos, rotinas, que estipulam os

AU
direitos e deveres dos participantes.

AR
• Impessoalidade: as relações entre as pessoas que integram as organizações burocráticas
são governadas pelos cargos que elas ocupam e pelos direitos e deveres inerentes a esses
cargos. Assim, o que conta é o cargo e não o indivíduo. A formalidade e a impessoalidade,

O
combinadas, fazem a burocracia existir e continuar funcionando, independentemente de

LD
quem seja a pessoa que nela atue naquele momento.

VA
• Profissionalismo: os cargos de uma burocracia oferecem a seus ocupantes uma carreira
profissional, e dessa forma, um meio de vida. A participação nas burocracias tem caráter
ocupacional; há uma entrega de trabalho e esforço humano e uma remuneração

CI
correspondente.

OS
Apesar das vantagens inerentes a essa forma de organização, as burocracias podem muitas vezes
apresentar também uma série de disfunções, conforme a seguir:
-J

a) Excesso de Regras, Formalismo e Papelório;


62

b) Internalização das regras e apego exagerado aos regulamentos;


35

c) Dificuldade no atendimento a clientes e conflitos com o público;


12

d) Desenvolvimento, entre os funcionários, de um nível de desempenho mínimo;


90

e) Categorização como base do processo decisório;


23

f) Superconformidade às rotinas e procedimentos;


-0

g) Mecanicismo e Resistência a Mudanças.


J O
AU
AR
O
LD
IVA
SC

3
JO
MÓDULO
Prof.: Carlos Ramos | www.profalanvinicius.com

23
-0
Administração Geral

JO
Questões de Concursos

AU
AR
01 - FCC - AJ TRE RR/Administrativa/2015
As sociedades modernas são constituídas de organizações, que podem ser formais ou não. Quanto às
organizações formais modernas ou burocracias, para distingui-las das organizações ou grupos informais, elas

O
apresentam como características principais,

LD
a) formalização das comunicações, impessoalidade nos relacionamentos e profissionalismo como critério de
contratação e de promoção.

VA
b) estrutura organizacional formada por níveis hierárquicos rígidos, regras implícitas e individualismo.
c) divisão de trabalho coordenada para reunir, unificar e harmonizar as atividades da organização, previstas
nos fluxogramas.

CI
d) departamentalização por função, que define as responsabilidades dos servidores individualmente e como
integrantes de um grupo.
e) são coercitivas, utilitárias e normatizadas. OS
-J
02 - CESPE - Ag Adm (SUFRAMA)/2014
62

Considerando as abordagens da administração, julgue o item subsequente.


35

O modelo burocrático de organização, em que predominam as rotinas e procedimentos estabelecidos nos


12

cargos, constitui referencial de gestão em que as pessoas fazem o que lhes é imposto e não o que preferem
90

03 - CESPE - Ag Adm (SUFRAMA)/2014


23

Considerando aspectos do comportamento organizacional e da gestão de pessoas, julgue o próximo item.


-0

A gestão de pessoas nas organizações burocráticas busca a manutenção do equilíbrio entre objetivos pessoais
e objetivos organizacionais, uma vez que é pautada na reciprocidade entre a adaptação da pessoa ao trabalho
O

e vice-versa.
J
AU

04 - CESPE - TA (ICMBio)/2014
A abordagem clássica da administração é um dos marcos para o entendimento de como as teorias
AR

organizacionais evoluíram. Outras contribuições teóricas complementares, tais como a teoria da burocracia e
de sistemas, também contribuíram para entender o processo. Com relação às diversas teorias organizacionais,
julgue o item que se segue.
O
LD

Sabe-se que a autoridade representa o poder institucionalizado e oficializado. Nesse contexto, é correto
afirmar que existem três tipos de autoridade legítima: a tradicional, a carismática e a legal.
IVA
SC

4
JO
MÓDULO
Prof.: Carlos Ramos | www.profalanvinicius.com

23
-0
Administração Geral

JO
05 - FGV - Of Adm (Osasco)/2014
Julia trabalha em uma empresa em que o regulamento foi elaborado pelo conselho gestor e todos os

AU
procedimentos são aceitos pelos funcionários e considerados legítimos. Esses princípios embasam:
a) o ordenamento jurídico;

AR
b) o costume religioso da sociedade tradicional;
c) a burocracia como forma organizacional;

O
d) o carisma como fonte de poder;

LD
e) o exercício da autoridade como força da tradição.

VA
06 - FCC - AJ TRT18/Administrativa/2013
O modelo burocrático de Max Weber é um modelo organizacional disseminado nas administrações durante o

CI
século XX em todo o mundo. O modelo burocrático é atribuído a Max Weber porque o sociólogo alemão
analisou e sintetizou suas principais características. NÃO corresponde a essas características o que está
expresso em:
a) caráter racional e divisão do trabalho.
OS
-J
b) hierarquia de autoridade.
c) impessoalidade nas relações.
62

d) relação de coesão ou de antagonismo.


e) caráter formal das comunicações.
35
12

07 - CESGRANRIO - Ana (IBGE)/Auditoria/2013


José é diretor de recursos humanos da empresa Y. Ao iniciar um processo de recrutamento interno, foi
90

abordado por um dos interessados que manifestou preocupação sobre a possibilidade de funcionários serem
beneficiados por terem contato próximo ao presidente da empresa.
23

José tenta minimizar a preocupação desse interessado, respondendo que uma das vantagens de a empresa Y
possuir características das organizações burocráticas é:
-0

a) responder prontamente às mudanças impostas por ambientes dinâmicos.


O

b) considerar os elementos subjetivos presentes nas organizações.


c) destacar a importância dos relacionamentos interpessoais.
J
AU

d) reduzir os favoritismos e clientelismos.


e) assegurar um processo decisório ágil.
AR
O
LD
IVA
SC

5
JO
MÓDULO
Prof.: Carlos Ramos | www.profalanvinicius.com

23
-0
Administração Geral

JO
08 - FUNCAB - Ag (RBTRANS)/Administrativo/2013
A alternativa que apresenta vantagem da Burocracia é:

AU
a) internalização das regras e apego aos regulamentos.
b) excesso de formalismo e de papelório.

AR
c) resistência às mudanças.
d) categorização como base do processo decisório.

O
e) competência técnica e mérito.

LD
09 - CESPE - TJ TRE GO/Administrativa/2015

VA
Julgue o item seguinte, referente à evolução dos modelos de administração pública.
Comparativamente a outros modelos, as desvantagens do modelo burocrático incluem a sua rigidez, que pode

CI
levar à ineficiência do aparelho administrativo.

10 - FCC - Adm (DPE RR)/2015 OS


No modelo burocrático de Administração pública, NÃO é uma disfunção
-J
a) a busca excessiva por resultados.
b) a excessiva especialização.
62

c) o grande controle de atividades-meio.


35

d) o excesso de procedimentos.
e) a pouca coordenação.
12

11 - ESAF - AA (DNIT)/Administrativa/2013
90

São consequências previstas no modelo burocrático:


23

( ) Caráter legal das normas.


( ) Previsibilidade do comportamento humano.
-0

( ) Máxima eficiência da organização.


( ) Padronização do desempenho dos participantes.
O

( ) Impessoalidade no relacionamento.
J

Analise as afirmações anteriores, marque “C” para certo e “E” para errado e assinale a opção correta.
AU

a) E – E – E – C – C
b) C – C – E – C – E
AR

c) E – C – C – E – C
d) E – C – E – C – E
e) C – E – C – E – E
O
LD
IVA
SC

6
JO
MÓDULO
Prof.: Carlos Ramos | www.profalanvinicius.com

23
-0
Administração Geral

JO
12 - CESPE - TJ TRT10/Administrativa/2013
Com referência à administração pública do modelo racional-legal ao paradigma pós-burocrático, julgue o item

AU
que se segue.
A burocracia nos moldes weberianos é definida como o tipo ideal de organização que aplica, em sua forma

AR
mais pura, a autoridade racional-legal.

O
13 - CESPE - Aud (CAGE RS)/2018

LD
De acordo com as concepções iniciais de Max Weber, são características da burocracia
a) o excesso de regras, a subjetividade e o mecanicismo.

VA
b) o individualismo, os registros escritos e a estrutura orgânica.
c) a racionalidade, o compromisso profissional e a hierarquia de autoridade.

CI
d) a divisão do trabalho, a flexibilidade organizacional e a previsibilidade.
e) a informalidade das comunicações, a impessoalidadee o profissionalismo.

14 - CESPE - Ag Adm (TCE-RO)/2013


OS
-J
No que se refere à administração geral, julgue o item a seguir.
Segundo Max Weber, a organização burocrática viabiliza uma forma de dominação racional, que possibilita o
62

exercício da autoridade e a obediência com precisão, continuidade e disciplina.


35

15 - FDC - ATTM BH/2012


12

Considere que o chefe de produção de uma empresa, na relação aos seus subordinados, tem um estilo de
administrar caracterizado pela Administração Científica de Taylor, Clássica de Fayol e Burocrática de Weber.
90

Assim, é correto afirmar que ele tem a seguinte percepção de seus subordinados:
a) têm prazer em trabalhar e o trabalho pode ser uma fonte de satisfação
23

b) são egocêntricos e seus objetivos pessoais se opõem aos objetivos da organização


c) aceitam e procuram ser responsáveis pela empresa, bem como buscam novos desafios
-0

d) são criativos, competentes e usam suas capacidades na solução de problemas da empresa


e) não são resistentes ao trabalho, porém tornam-se assim em função de experiências negativas vivenciadas.
J O
AU
AR
O
LD
IVA
SC

7
JO
MÓDULO
Prof.: Carlos Ramos | www.profalanvinicius.com

23
-0
Administração Geral

JO
Gabarito

AU
AR
01 – A
02 – CERTO
03 – ERRADO

O
04 – CERTO

LD
05 -C

VA
06 - D
07 - D

CI
08 - E
09 - CERTO
10 - A OS
11 - D
-J
12 - CERTO
62

13 - C
14 - CERTO
35

15 - B
12
90
23
-0
OJ
AU
AR
O
LD
IVA
SC

8
JO
MÓDULO
Prof.: Carlos Ramos | www.profalanvinicius.com

23
-0
Administração Geral

JO
Bibliografia complementar

AU
.

AR
CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração. São Paulo: Editora Campus, 2000.

CHIAVENATO, I. Recursos Humanos: edição compacta. 4ª Ed. São Paulo: Atlas, 1997.

O
LD
LACOMBE, Francisco. Administração: Princípios e Tendências. Ed. Saraiva.

MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Introdução à Administração. São Paulo: Atlas, 2000

VA
MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Teoria Geral da Administração: Da Revolução Urbana à Revolução

CI
Digital. São Paulo: Atlas, 2002.

OS
MATIAS-PEREIRA, J. Curso de Administração Pública: foco nas instituições e ações governamentais. São
Paulo: Atlas, 2010.
-J
MOTTA, Fernando Prestes; VASCONCELOS, Isabella Gouveia. Teoria geral da administração. São Paulo:
Pioneira Thomson Learning, 2002.
62
35
12
90
23
-0
J O
AU
AR
O
LD
IVA
SC

9
JO

Você também pode gostar