Você está na página 1de 17

SUMÁRIO

APRESENTAÇÃO

1 PROJETO E PRÉ-PROJETO 4

1.1 O QUE É O PROJETO? 4


1.2 ESTRUTURA DO PRÉ-PROJETO 4
1.3 ESTRUTURA DO PROJETO (A ORDEM DEVE SER ESTABELECIDA COM O ORIENTADOR) 4

2 ENTREGA DO PROJETO 5

2.1 VERSÃO PARA A BANCA 5


2.2 VERSÃO FINAL 5

3 ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE FORMATAÇÃO DO PROJETO 6

4. PARTES DO PROJETO 7

4.1 CAPA 8
4.1.1 ELEMENTOS CENTRALIZADOS NA MARGEM SUPERIOR 8
4.1.2 ELEMENTOS CENTRALIZADOS NA PÁGINA 8
4.1.3 ELEMENTOS CENTRALIZADOS NA MARGEM INFERIOR 8
4.2 FOLHA DE ROSTO 8
4.3 DEDICATÓRIA 9
4.4 AGRADECIMENTO 9
4.5 EPÍGRAFE 9
4.6 SUMÁRIO 12
4.7 INTRODUÇÃO, TEORIA/REVISÃO DE LITERATURA, RELATÓRIO E CONSIDERAÇÕES FINAIS 12
4.8 GLOSSÁRIO 13

5. CITAÇÕES E NOTAS 14

5.1 CITAÇÕES 14
5.1.1 CITAÇÃO INDIRETA. 14
5.1.2 CITAÇÃO DIRETA CURTA 14
5.1.3 CITAÇÃO DIRETA LONGA 14
5.1.4 CITAÇÃO DE CITAÇÃO 14
5.1.5 CITAÇÃO EM LÍNGUA ESTRANGEIRA. 15
5.1.6 SUPRESSÃO E ACRÉSCIMO EM CITAÇÕES. 15
5.2 NOTAS EXPLICATIVAS 15

9 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 16

9.1 UM AUTOR PESSOAL 16


9.2 DOIS AUTORES PESSOAIS 16
2

9.3 TRÊS AUTORES PESSOAIS 16


9.4 MAIS DE TRÊS AUTORES 16
9.5 EDITOR (ED.), ORGANIZADOR (ORG.), COORDENADOR (COORD.), COMPILADOR (COMP.) OU OUTROS 16
9.6 AUTOR ENTIDADE 17
9.7 TÍTULO E SUBTÍTULO 17
9.8 EDIÇÃO 17
9.9 LOCAL 17
9.10 EDITORA 17
3

APRESENTAÇÃO

A ideia de elaborar este Manual surgiu do trabalho com os alunos do Projeto Final de
Tradução, disciplina similar a uma Monografia de Conclusão de Curso, de caráter obrigatório
para os cursos de Letras-Tradução da Universidade de Brasília. Embora os Projetos Finais
apresentem, como textos investigativos da área dos Estudos de Tradução, características
próprias, muitas das dúvidas e questionamentos dos alunos guardavam relação com tópicos
relevantes para estudantes de qualquer curso de graduação: como devo dividir o meu texto?
que seções devem ter páginas numeradas? como fazer citações?
Muitas dessas perguntas já têm respostas previstas em normas da Associação
Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e em uma infinidade de outros manuais e guias já
publicados e disponíveis na Web. Assim, nosso objetivo foi reunir as informações que fossem
mais úteis e que mais rapidamente ajudassem os nossos alunos a resolverem as dificuldades
de ordem prática que sempre surgem durante a escrita de um texto acadêmico. Para tanto,
seguimos as instruções mais atualizadas emitidas pela ABNT, que foram adaptadas para a
realidade dos trabalhos de pesquisa feitos com base em traduções comentadas (que é o caso
dos Projetos Finais) nos pontos em que tais modificações não entravam em conflito com o
estabelecido pelas normas técnicas.
Esperamos, com este Manual, poupar a nossos alunos tempo precioso que pode ser,
então, dedicado às questões que realmente são importantes na feitura do Projeto Final.

Brasília, novembro de 2012.

Profa. Dra. Cynthia Ann Bell dos Santos


Profa. Dra. Alessandra Ramos de Oliveira Harden

Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução


Universidade de Brasília
4

1 Projeto e Pré-Projeto
(o Texto Fonte deve ser aprovado pelos professores antes de começar a traduzi-lo)

1.1 O que é o Projeto?


- tradução de texto longo, acompanhada por reflexão teórica sobre o processo
tradutório e por comentários acerca de soluções dadas;
- atividade culminante do curso; junção de prática com teoria;
- “produto” com características acadêmicas;
- 40 laudas por pessoa (1 lauda = 1350 caracteres com espaços).

1.2 Estrutura do Pré-Projeto


- Introdução (Apresentação do texto, justificativa, objetivo(s),
metodologia)
- Teoria/Revisão de Literatura
- Bibliografia
- Texto fonte proposto (xérox de algumas págs.)

1.3 Estrutura do Projeto (a ordem deve ser estabelecida com o orientador)


- Introdução: - Apresentação do texto
- Justificativa
- Objetivo
- Metodologia
- Teoria/Revisão de Literatura
- Relatório
- Considerações Finais
- Bibliografia
- Anexos
Texto fonte/de partida
Texto traduzido/de chegada
Outros (opcional)

Obs.: Pode ser uma boa opção juntar, ao menos parcialmente, a teoria e o relatório. Decisão
deve ser tomada com ajuda do orientador.
5

2 Entrega do Projeto

2.1 Versão para a banca

O Projeto deve ser entregue em duas partes: (a) Texto acadêmico com o Texto
traduzido e (b) Texto fonte.
Devem ser entregues três cópias do Projeto Final. Você deve ter também sua cópia na
apresentação do Projeto perante a Banca para poder acompanhar os comentários (pode ser
cópia eletrônica no laptop).

2.2 Versão final

Você deve marcar um horário com o seu orientador para conversar sobre os ajustes
sugeridos, fazer os ajustes e entregar a Versão Final (no departamento devem ser entregues
uma cópia em um ou dois volumes e um CD – um outro CD deve ser entregue para ser
mantido na Biblioteca Central).
6

3 Orientações gerais sobre formatação do Projeto

Para a parte acadêmica do texto, deve ser usada a fonte Times New Roman, tamanho
12, com espaçamento entre as linhas de 1,5 ou duplo. Para o texto traduzido, podem ser
usados outras fontes e tamanhos, a depender da composição gráfica dessa parte. Isso deve ser
decidido com o auxílio do Orientador. Os trechos do texto de partida que forem utilizados
devem ser acrescidos ao Projeto.
Os números de páginas devem ser inseridos no canto superior direito das páginas, e a
contagem deve ser iniciada na INTRODUÇÃO. Cada seção principal do Projeto deve ser
iniciada em nova página, como o que foi feito neste Manual.
Os títulos dessas seções principais devem ser centralizados (sem indicativo numérico)
e separados do texto posterior por dois espaços duplos. Os subtítulos devem estar alinhados à
margem esquerda, separados do texto por espaço duplo inserido acima e abaixo deles.
As citações longas (mais de três linhas) e as notas de rodapé devem ser feitas com
espaço simples entre as linhas e com fonte 10. (ver exemplos adiante).
Na seção de Referências bibliográficas, cada item deve ter recuo de
As referências bibliográficas devem ser recuadas 2 tabs, digitadas em tamanho 11,
espaço entrelinha simples, com entrelinha simples separando as referências.
7

4. Partes do Projeto

Segundo a Norma NBR 14724/2011, os trabalhos acadêmicos (trabalhos de conclusão


de curso e monografias) devem conter uma série de elementos pré-textuais, textuais e pós-
textuais, dos quais alguns são obrigatórios e outros dependem do desejo ou necessidade do
autor. Assim, tem-se a estrutura demonstrada abaixo.

Elementos pré-textuais

Capa Obrigatório
Lombada Opcional
Folha de rosto Obrigatório
Errata Opcional
Folha de Aprovação Obrigatório
Dedicatória Opcional
Agradecimentos Opcional
Epígrafe Opcional
Resumo em português Obrigatório
Resumo em l. estrangeira Obrigatório
Lista de ilustrações Opcional
Lista de tabelas Opcional
Lista de abreviaturas e siglas Opcional
Sumário Obrigatório

Elementos textuais

Introdução Obrigatório
Desenvolvimento Obrigatório
Conclusão Obrigatório

Elementos Pós-textuais
8

Referências Obrigatório
Glossário Opcional
Apêndice (s) Opcional
Anexo (s) Opcional
Índice (s) Opcional

4.1 Capa

A capa é elemento obrigatório do Projeto e deve conter, segundo a NBR 14724/2011,


as seguintes informações (centralizadas, em negrito, em fonte 12, com espaçamento 1,5 entre
as linhas), na ordem apresentada a seguir.

4.1.1 Elementos centralizados na margem superior

Nome da instituição: UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (em maiúsculas);


Nome do instituto: INSTITUTO DE LETRAS (em maiúsculas);
Nome do departamento: DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS E
TRADUÇÃO
Nome do curso: CURSO DE LETRAS-TRADUÇÃO (em maiúscula).

4.1.2 Elementos centralizados na página

Título do projeto: TÍTULO e SUBTÍTULO (em maiúsculas)


Nome do autor: NOME DO ALUNO (em maiúsculas)

4.1.3 Elementos centralizados na margem inferior

Cidade (só inicial maiúscula)


Data: mês e ano (só inicial do mês em maiúscula)

(ver exemplo na página _____)

4.2 Folha de rosto

Elemento obrigatório que deve conter, segundo a ABNT:


 Nome do autor, em fonte 12, centralizado, negrito e maiúsculas;
9

 Título do trabalho: subtítulo (se houver), em fonte 12, centralizado, negrito e


maiúsculas;
 Texto com descrição da natureza do trabalho, em fonte 12, espaçamento simples entre
as linhas, com recuo de 7 cm para a margem direita.
 Local;
 Ano.

(ver exemplo na página ______)

4.3 Dedicatória

Elemento opcional, a dedicatória, quando existente, deve vir no canto inferior direito
da página. Texto de caráter extremamente pessoal, permite ao aluno expressar dedicar seu
trabalho a pessoa ou instituição. Há modelo na página.

4.4 Agradecimento

Outro elemento de natureza opcional e pessoal, o agradecimento deve vir no canto


inferior direito da página. Geralmente, é dirigido a familiares, divindades, cônjuges,
professores e/ou amigos do aluno-autor. O agradecimento ao orientador e a instituições que
possibilitaram a realização da pesquisa descrita no Projeto também é de praxe. Vide modelo
nos anexos.

4.5 Epígrafe

A epígrafe é uma citação curta, de uso opcional no Projeto, que pode ser entendida
como indicadora do posicionamento teórico do autor do trabalho, da sua inspiração para a
realização do trabalho ou das conclusões a que chegou. A epígrafe deve ser inserida no canto
inferior direito da página.
10

(Margem superior: 3 cm)


UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA
INSTITUTO DE LETRAS
DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS E TRADUÇÃO
CURSO DE LETRAS-TRADUÇÃO

TÍTULO E
SUBTÍTULO (se houver)

NOME DO ALUNO
(Margem direita: 2 cm)
(Margem esquerda: 3 cm)

Brasília
Mês
(Margem inferior: 2 cm)
11

(Margem superior: 3 cm)


NOME DO ALUNO

TÍTULO E
SUBTÍTULO (se houver)

(Margem direita: 2 cm)


(Margem esquerda: 3 cm)
Trabalho apresentado como requisito parcial
à obtenção de menção na disciplina Projeto
Final de Curso Letras-Tradução, sob a
orientação do (a) professor (a) ...................,
do curso de Letras-Tradução da
Universidade de Brasília.

Brasília

Ano
(Margem inferior: 2 cm)
12

4.6 Sumário

Elemento obrigatório, definido pela ABNT como a enumeração “das principais


divisões, seções e outras partes de um documento, na mesma ordem em que a matéria nele se
sucede” (NBR 6027).
Esta listagem deve trazer o título de cada seção com a mesma fonte em que aparece no
corpo do texto e a indicação das páginas de início de cada uma das seções listadas, à direita de
seus respectivos títulos.
Os programas usados para elaboração de textos geralmente trazem um recurso para
elaboração automática de sumário do texto que está sendo preparado. Faça uso desse recurso,
que pode ajudá-lo a poupar tempo.

4.7 Introdução, Teoria/Revisão de Literatura, Relatório e Considerações Finais

Quando pronto, o Projeto Final deve ser um trabalho em que teoria e prática da
tradução se complementam para formar um todo coerente. A INTRODUÇÃO do Projeto já
deve apontar nessa direção e, portanto, deve informar ao leitor tanto sobre o texto fonte
escolhido para o Projeto quanto os questionamentos ou pontos teóricos que a tradução desse
texto suscitou e que serão discutidos.
A Introdução deve apresentar ainda a justificativa (razão da escolha) do texto a ser
traduzido e do tema do Projeto, o objetivo da tradução e o objetivo da discussão teórica, a
metodologia (o processo de elaboração do Projeto, que deve guardar harmonia com as
posições teóricas adotadas) e a estrutura/organização do Projeto.
Na seção (ou seções) dedicada à TEORIA/REVISÃO DE LITERATURA, devem ser
discutidos os conceitos e posicionamentos teóricos relevantes para os objetivos do Projeto e as
estratégias de tradução pertinentes ao texto de partida.
No RELATÓRIO, o aluno deve apresentar as soluções encontradas para pontos
específicos da tradução. Dessa seção, devem constar os relatos e resultados de pesquisa sobre
termos, as alterações morfossintáticas significativas feitas durante a tradução e outros
elementos de interesse referentes ao processo tradutório. O relatório pode ser organizado por
categorias e pode também fazer parte de seções teóricas (essa organização deve ser discutida
com o(a) professor(a) orientador(a).
13

Nas CONSIDERAÇÕES FINAIS, o aluno deve retomar o objetivo e responder aos


questionamentos delineados na Introdução, de acordo com as discussões feitas ao longo do
Projeto. È o momento também de apresentar uma síntese dos principais pontos abordados e,
se for o caso, fazer sugestões para outros tradutores acerca do gênero textual objeto do
Projeto.

4.8 Glossário

Se no decorrer do seu projeto apareceram termos que seriam interessantes listar com
suas devidas traduções/definições/explicações, este é o espaço apropriado para deixá-los
expostos para os leitores. Para Projetos Finais feitos com base em traduções de textos de
especialidade, o glossário é obrigatório, pois demonstra a pesquisa e o processo de
familiarização do aluno com a linguagem da área em questão.
A metodologia usada para a elaboração do glossário deve ser discutida com o
orientador do Projeto. Há, no Instituto de Letras (UnB), vários professores, inclusive na área
de Tradução, cuja formação está focada nos estudos terminológicos. Assim, uma boa sugestão
é discutir com algum deles (juntamente com o orientador) a metodologia mais adequada ao
seu trabalho.
Outra boa fonte, pelo menos para dar início aos seus estudos na área de terminologia é
o Tutorial Pavel de Terminologia, de Silvia Pavel e Diane Nolet, disponível na Internet em
http://www.btb.gc.ca/btb-pavel.php?page=avnt-frwd&lang=fra&contlang=por. As
informações desse tutorial podem ser encontradas também no Manual de Terminologia, das
mesmas autoras, disponível na Internet em formato pdf.
Segue abaixo um modelo de ficha terminológica, feita com base no material de Pavel e
Nolet, que pode ser utilizado para a elaboração do glossário. È um modelo simples, e a
decisão de usá-lo no Projeto deve ser discutida com o orientador, pois a natureza do texto a
ser traduzido pode exigir que a ficha terminológica seja mais ou menos detalhada.
Área temática
Termo em inglês (classe de palavra)
Definição em inglês e fonte
Contexto e fonte do contexto
Termo em port. (classe de palavra)
Definição em português e fonte
Contexto e fonte
Observações
14

5. Citações e notas

5.1 Citações

Para que o leitor possa localizar a referência correta, o autor deve usar a referência
bibliográfica simplificada, que inclui sobrenome, ano e página.

5.1.1 Citação indireta.

Ao usar qualquer idéia de outro autor, mesmo que a idéia seja reconstruída (citação
indireta), deve-se fazer referência ao autor. Por exemplo: De acordo com BAKER (1998, p.
20) ... Os autores (PAGANO; MAGALHÃES; ALVES, 2000, p. 25) descobriram ...

5.1.2 Citação direta curta

A citação direta até três linhas deve ser indicada entre aspas dentro do texto, “sem
alterar-se o tamanho da fonte nem destacá-la com negrito, itálico ou sublinhado” (RAUBER;
SOARES; FÁVERO et al., 2002, p. 51).

5.1.3 Citação direta longa

A citação longa (mais do que três linhas) deve ser digitada em espaço entrelinha
simples, com fonte 11, recuada da margem esquerda 2 tabs, sem aspas, separado dos textos
anteriores e posteriores com espaço entrelinha duplo. Por exemplo:

Na citação indireta o pesquisador faz uma paráfrase, ou seja, apresenta apenas as


idéias do texto pesquisado, reconstruindo-as com suas próprias palavras. A citação
indireta não deve consistir numa apropriação das palavras de outro autor, mas numa
reconstrução original da idéia do texto consultado. Ressalva-se que neste caso,
também é necessário que se indique a referência bibliográfica simplificada (autor, ano
e página) para que o leitor saiba de onde foi tirada a idéia representada (RAUBER;
SOARES; FÁVERO et al., 2002, p. 51).

5.1.4 Citação de citação

Às vezes não é possível acessar o texto original de uma citação e então faz-se a citação
de citação, usando a expressão apud (citado por). Por exemplo, ... (RIDD, 2000 apud
WELKER, 2003, p. 149).
15

5.1.5 Citação em língua estrangeira.

RAUBER; SOARES; FÁVERO et al. (2002, p. 55), apresentam os seguintes


comentários referentes à este assunto:

Sobre citações diretas em língua estrangeira a NBR 10520 não faz menções, mas
sugere que seja facultativa sua apresentação na língua original ou traduzida. Se a
citação foi apresentada na língua original, a tradução do texto citado deve aparecer em
nota de rodapé. Se o pesquisador traduziu o texto, ao pé da pagina deve constar o texto
no idioma original. O texto estrangeiro deve ser apresentado sempre com itálico.
As palavras estrangeiras que aparecem no decorrer [...] [do texto] devem ser grifadas
em itálico [...].

5.1.6 Supressão e acréscimo em citações.

A supressão deve ser indicada por [...]. O acréscimo deve ser indicado por [palavra].
Como exemplo, ver a citação direta no item anterior.

5.2 Notas explicativas

As notas explicativas devem ser enumeradas continuamente ao longo do texto, no


rodapé das páginas, fonte 10, entrelinha simples, separadas do texto por uma linha. Ver o
exemplo no rodapé desta página (WELKER, 2003, p. 55).1

1
“No português, a direção LE/LM é denominada tradução (francês: version, alemão: Herübersetzung), a outra é
a versão (francês: théme, alemão: Hinübersetzung). Em inglês, não se usam termos específicos”.
16

9 Referências Bibliográficas

As referências bibliográficas devem ser digitadas em espaço entrelinha simples, com


entrelinha simples separando as referências, e alinhadas à margem esquerda.
Seguem exemplos e algumas observações sobre os tipos de referências bibliográficas
mais comuns em projetos de pesquisa.

9.1 Um autor pessoal

GILE, Daniel. Basic concepts and models for interpreter and translator training.
Philadelphia: John Benjamins, 1995.

OBS: Sugere-se usar o nome completo ou pelo menos o primeiro nome do autor quando
acessível.

9.2 Dois autores pessoais

HATIM, Basil; MASON, Iam. The translator as communicator. London: Routledge, 1997.

9.3 Três autores pessoais

PAGANO, Adriana; MAGALHÃES, Célia; ALVES, Fábio. Traduzir com autonomia. São
Paulo: Contexto, 2000.

9.4 Mais de três autores

RAUBER, Jaime José; SOARES, Marcio (Coords.); FÁVERO, Altair Alberto et al.
Apresentação de trabalhos científicos: normas e orientações práticas. 2. ed. rev. e ampl.
Passo Fundo, RS: Universidade de passo Fundo, 2002.

9.5 Editor (Ed.), Organizador (Org.), Coordenador (Coord.), Compilador (Comp.) ou


outros

BAKER, Mona (Ed.). Routledge encyclopedia of translation studies. London: Routledge,


1998.
17

9.6 Autor entidade

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e


documentação: referências – elaboração. Rio de Janeiro: ABNT, 2002.

9.7 Título e subtítulo

ROBINSON, Douglas. Becoming a translator: an accelerated course. New York. Routledge,


1997.

OBS: O uso do subtítulo é opcional. O subtítulo não é destacado com negrito.

9.8 Edição

BASSNETT, Susan. Translation studies. rev. ed. London: Routledge, 1991.

Obs. A edição é indicada na língua da referência, por exemplo, 5. ed. para uma referência em
português e 5th ed. para uma referência em inglês.

9.9 Local

Se há mais de um local indicado para a mesma editora, use o primeiro ou o mais


destacado.
Se o local não for indicado use [S.l.] (OBS: sine loco; “S” em caixa alta, entre
colchetes).

9.10 Editora

Abreviar prenomes e suprir palavras que indicam natureza jurídica ou comercial se


não forem necessários para identificação. Exemplo: Livraria José Olympio Editora seria
apresentada como J. Olympio.

Você também pode gostar