Você está na página 1de 10

34721 . 7 - Tratamentos Termoquímicos e Superficiais - 20211.

Avaliação On-Line 3 (AOL 3) -


Questionário
Nota finalEnviado: 24/03/21 11:11 (BRT)
6/10

/1

Leia o excerto a seguir:

“O ‘endurecimento per precipitação’ ou ‘envelhecimento’ pode ser considerado um


novo tipo de tratamento térmico dos aços, com bons resultados sob o ponto de vista de
melhorar as suas propriedades mecânicas. Contudo, a composição química dos aços
submetidos a esses tratamentos térmicos é um componente básico para conseguir-se
os resultados desejados.”
Fonte: CHIAVERINI, V. Tratamento térmico das ligas metálicas. 2. ed. São Paulo: ABM,
2008. p. 96.

Considerando essas informações e o conteúdo estudado sobre endurecimento por


precipitação, é possível concluir que o envelhecimento é um recurso usado para
endurecer materiais:

Ocultar opções de resposta

1.

aquecendo o aço até a temperatura de austenitização e, na sequência,


aplicando uma normalização ou recozimento, gerando precipitados que
dificultam a movimentação da estrutura cristalina.

2.

precipitando o aço a partir da exposição do material a uma atmosfera


rica em carbono e uma temperatura abaixo da austenitização e, na
sequência, baixando rapidamente a temperatura.

3.

baixando bruscamente a temperatura do aço abaixo do “cotovelo” da


curva TTT e, em seguida, estabilizando nessa temperatura por algumas
horas, para posterior resfriamento rápido.

4.

baixando bruscamente a temperatura do aço até acima do “cotovelo” da


curva TTT e, em seguida, estabilizando nessa temperatura por algumas
horas, para posterior resfriamento rápido.

5.
aquecendo o aço até uma temperatura que dissolva os elementos da liga
e, na sequência, aplicando uma têmpera, gerando precipitados que
dificultam a movimentação da estrutura cristalina.

Resposta correta

2. Pergunta 2

/1

Leia o excerto a seguir:

“Uma característica de altas taxas de resfriamento é a distribuição desigual dos


elementos de liga no interior da microestrutura dendrítica. Essas diferenças
aumentam com maiores taxas de resfriamento e maiores diferenças na composição
entre a fase fundida e a sólida no início da cristalização. Essa diferença pode ser
equalizada em algumas ligas pela homogeneização prolongada, como resultado dos
processos de difusão que ocorrem na fase sólida.”
Fonte: ASM Handbook Committee. ASM Handbook: Heat Treating. v. 4. Materials Park:
ASM International, 1991. p. 1960.

Considerando essas informações e o conteúdo estudado sobre os efeitos dos elementos


de liga nas propriedades dos aços, analise as afirmativas a seguir e assinale V para a(s)
verdadeira(s) e F para a(s) falsa(s).

I. ( ) O carbono e o manganês têm efeitos relacionados à dureza quando adicionados a


ligas de aço.

II. ( ) O silício e o manganês têm efeitos relacionados ao aumento da resistência ao


desgaste em ligas de aço.

III. ( ) O vanádio tem efeitos relacionados ao refino da estrutura dos grãos em ligas de
aço.

IV. ( ) O cobalto e o molibdênio têm efeitos relacionados à melhoria da usinabilidade


quando adicionados a ligas de aço.

Agora, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta:

Ocultar opções de resposta

1.

V, F, V, V.

2. Incorreta:

F, F, V, F.

3.

V, F, V, F.
Resposta correta

4.

V, V, F, F.

5.

F, V, F, V.

3. Pergunta 3

/1

Leia o excerto a seguir:

“Alguns dos aços mais comuns são classificados de acordo com a concentração de
carbono – quais sejam, nos tipos com baixo, médio e alto teor de carbono. Também
existem subclasses dentro de cada grupo, de acordo com as concentrações de outros
elementos de liga. Os aços-carbono comuns contêm apenas concentrações residuais de
impurezas, além de carbono e um pouco de manganês. Nos aços-liga, mais elementos
de liga são intencionalmente adicionados em concentrações especificas.”
Fonte: CALLISTER, W. D.; RETHWISCH, D. G. Ciência e engenharia de materiais: uma
introdução. 8. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2012. p. 336.

Considerando essas informações e o conteúdo estudado sobre caracterização dos aços,


é possível concluir que o aço é fabricado a partir do minério de ferro puro com a
adição de um percentual de carbono, pois:

Ocultar opções de resposta

1.

o minério de ferro tem muitas impurezas em sua composição e, com a


adição de carbono, essas impurezas são eliminadas.

2.

acima de 3% de carbono o aço é classificado como de alta liga e costuma


ser usado como ferramenta.

3.

o ferro puro tem alta dureza e, com a adição de carbono, ele se torna
mais dúctil e resistente.

4.

o ferro puro tem baixa dureza e, com a adição de carbono, ele se torna
ainda mais dúctil e maleável.
5.

o ferro puro é dúctil e, com a adição de carbono, ele se torna mais duro e
resistente.

Resposta correta

4. Pergunta 4

/1

Leia o excerto a seguir:

“Outra propriedade mecânica que pode ser importante considerar é a dureza, uma
medida da resistência de um material a uma deformação plástica localizada (por
exemplo, uma pequena impressão ou um risco). […] Tanto o limite de resistência à
tração quanto a dureza são indicadores da resistência de um metal à deformação
plástica.”
Fonte: CALLISTER, W. D., RETHWISCH, D. G. Ciência e engenharia de materiais: uma
introdução. 8. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2012. p. 149.

Considerando as informações apresentadas e o conteúdo estudado sobre o tópico, é


correto afirmar que após um tratamento térmico de envelhecimento:

Ocultar opções de resposta

1. Incorreta:

o valor da dureza Brinell se dará pela diferença das profundidades de


penetração dos penetradores, antes e após o envelhecimento; e a
profundidade será menor após o tratamento.

2.

a impressão deixada pelo penetrador usado para medição de dureza


Rockwell na superfície da peça fica com uma profundidade menor que a
medida antes do envelhecimento.

Resposta correta

3.

a profundidade do penetrador usado para medição de dureza Rockwell


na superfície da peça fica maior que a profundidade medida antes do
envelhecimento.

4.

a impressão deixada pelo penetrador usado para medição de dureza


Brinell na superfície da peça fica com um diâmetro maior que a medida
antes do envelhecimento.
5.

o valor da dureza Rockwell se dará pela diferença dos diâmetros das


impressões deixadas pelos penetradores, antes e após o envelhecimento;
e o diâmetro será menor após o tratamento.

5. Pergunta 5

/1

Leia o excerto a seguir:


“Ao determinar a temperatura adequada de aquecimento, assim como o tempo à
temperatura, deve-se levar em conta o fato de que, quanto mais elevada for a
temperatura ou mais longo o tempo de permanência da liga à temperatura, pode
ocorrer um crescimento dos grãos, o que prejudica a qualidade do produto.”
Fonte: CHIAVERINI, V. Tratamento térmico das ligas metálicas. 2. ed. São Paulo: ABM,
2008. p. 25.
Considerando essas informações e o conteúdo estudado sobre as ligações metálicas
para formação dos cristais, analise as afirmativas a seguir.
I. A cementita é um composto duro e frágil.
II. O principal elemento de liga para melhoria da usinabilidade do aço é o nióbio.
III. O manganês adiciona força e resistência nas ligas de aço, além de refinar a
estrutura dos grãos cristalinos.
IV. O resfriamento lento de uma liga ferro-carbono contento 0,76%p C, desde a
austenitização, resulta na formação de ferrita e cementita.

Está correto apenas o que se afirma em:

Ocultar opções de resposta

1.

I e IV.

Resposta correta

2.

II, III e IV.

3.

II e III.

4.

I e II.

5. Incorreta:

I, III e IV.
6. Pergunta 6

/1

Leia o excerto a seguir:

“Um procedimento padrão amplamente utilizado para determinar a temperabilidade é


o ensaio Jominy da extremidade temperada. Com esse procedimento, à exceção da
composição da liga, todos os fatores que podem influenciar a profundidade até a qual
uma peça endurece (isto é, o tamanho e a forma da amostra e o tratamento térmico
por temperatura) são mantidos constantes.”
Fonte: CALLISTER, W. D., RETHWISCH, D. G. Ciência e engenharia de materiais: uma
introdução. 8. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2012. p. 362.

Considerando essas informações e o conteúdo estudado sobre o método Jominy, é


possível afirmar que ele é usado para determinar:

Ocultar opções de resposta

1.

a temperabilidade de materiais, com base em um corpo de prova que,


após aquecido acima da temperatura crítica, é resfriado em uma das
extremidades.

Resposta correta

2.

a dureza de materiais, com base em uma amostra que, após aquecido


acima da temperatura crítica, é resfriado em uma das extremidades.

3.

a profundidade de endurecimento potencial de um corpo de prova que,


após aquecido acima da temperatura crítica, é resfriado em uma das
extremidades.

4.

a temperabilidade de materiais, com base em um corpo de prova que,


após aquecido abaixo da temperatura crítica inferior, é resfriado em uma
das extremidades.

5.

a dureza de materiais, com base em um corpo de prova que, após


aquecido abaixo da temperatura crítica inferior, é resfriado em uma das
extremidades.

7. Pergunta 7
/1

Leia o excerto a seguir:

“Em princípio, todos os metais e ligas podem sofrer transformações sem difusão, desde
que a taxa de resfriamento ou de aquecimento seja rápida o suficiente para impedir a
transformação por um mecanismo alternativo que envolva o movimento difusional dos
átomos.”
Fonte: PORTER, D. A.; EASTERLING, K. E.; SHERIF, M. Y. Phase Transformations in
Metals and Alloys. 3. ed. London: CRC Press, 2009. p. 383.

Considerando essas informações e o conteúdo estudado sobre transformações sem


difusão, analise as afirmativas a seguir e assinale V para a(s) verdadeira(s) e F para
a(s) falsa(s).

I. ( ) A transformação sem difusão é um processo termicamente reversível que não


ocorre por difusão de átomos a longo prazo.

II. ( ) Quando a austenita é resfriada, ela se torna metaestável e sofre uma


transformação sem difusão, tornando-se bainita ou perlita.

III. ( ) Quando altas taxas de resfriamento forem usadas, a descrição do processo de


transformação deverá incluir diagramas de fases para analisar as microestruturas.

IV. ( ) Em uma estrutura cristalina cúbica de face centrada existem duas posições
possíveis para acomodar átomos intersticiais.

Agora, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta:

Ocultar opções de resposta

1.

F, V, V, F.

2.

V, V, F, F.

3.

F, F, V, V.

4.

F, V, F, V.

5.

V, F, F, V.

Resposta correta
8. Pergunta 8

/1

Leia o excerto a seguir:

“A resistência e a dureza de algumas ligas metálicas podem ser melhoradas pela


formação de partículas extremamente pequenas e uniformemente dispersas de urna
segunda fase no interior da matriz da fase original; isso deve ocorrer por
transformações de fases que são induzidas por tratamentos térmicos apropriados. O
processo é chamado de endurecimento por precipitação, pois as pequenas partículas
da nova fase são denominadas precipitados.”
Fonte: CALLISTER, W. D.; RETHWISCH, D. G. Ciência e engenharia de materiais: uma
introdução. 8. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2012. p. 371.

Considerando essas informações e o conteúdo estudado sobre o tópico, analise os


elementos de liga a seguir e os relacione com as características e efeitos esperados nas
ligas de aço que os utilizam.

1) Manganês.
2) Cromo.
3) Vanádio.
4) Cobalto.

( ) Melhora a resistência ao calor.

( ) Aumenta as habilidades de endurecimento mais profundos.

( ) Refina a estrutura do grão.

( ) Adiciona resistência ao desgaste e tenacidade.

Agora, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta:

Ocultar opções de resposta

1.

4, 1, 3, 2.

Resposta correta

2.

2, 1, 4, 3.

3.

1, 3, 2, 4.

4.
4, 1, 2, 3.

5.

3, 4, 1, 2.

9. Pergunta 9

/1

Leia o excerto a seguir:


“O coeficiente de difusão do carbono no aço é um fator que relaciona a quantidade de
substância que se movimenta, num determinado tempo, através de uma unidade de
área. A difusão, como se sabe, e no caso particular dos sólidos cristalinos, corresponde
à migração de átomos no interior do reticulado cristalino. Essa movimentação de
átomos dá-se de regiões de concentrações mais altas em direção a regiões de
concentração mais baixa. A velocidade de difusão do carbono no ferro gama depende
do coeficiente de difusão, o qual, por sua vez, depende da temperatura e da
concentração de carbono.”
Fonte: CHIAVERINI, V. Tratamento térmico das ligas metálicas. 2. ed. São Paulo:
ABM, 2008. p. 111.
Considerando essas informações e o conteúdo estudado sobre princípios da difusão, é
possível concluir o que:

Ocultar opções de resposta

1.

os átomos substitucionais migram forçando o caminho entre os átomos


maiores.

2.

cada átomo substitucional é cercado por locais vagos e pode saltar para
outra posição sempre que sua energia térmica permitir.

3.

um átomo intersticial oscila em torno de um determinado local e é


cercado por átomos vizinhos em locais semelhantes.

4.

os átomos intersticiais se difundem por um mecanismo de vacância.

5.

a energia livre de Gibbs é a base física para o estudo da difusão atômica


dos materiais.

Resposta correta
10. Pergunta 10

/1

Leia o excerto a seguir:


“A representação dos dados Jominy fornece a dureza em função da distância da
extremidade da barra temperada com água, que está relacionada à taxa de
resfriamento e à temperabilidade da liga. A dureza na extremidade temperada com
água da barra deve corresponder à dureza máxima alcançável no aço com base na
concentração de carbono. A dureza geralmente diminui com o aumento da distância da
extremidade resfriada. A dureza dos aços de baixa temperabilidade caem rapidamente.
A dureza cai mais lentamente nos aços com temperabilidade mais alta.”
Fonte: ASM Handbook Committee. ASM Handbook: Heat Treating. v. 4. ASM
International. Materials Park, 1991. p. 201.
Considerando essas informações e o conteúdo estudado sobre o método Jominy de
medição de dureza, é possível afirmar que esse método:

Ocultar opções de resposta

1.

busca definir um valor equivalente de transferência de calor para o


poder de resfriamento dos meios de resfriamento.

2.

busca definir um número comparativo que reflete a capacidade do meio


de têmpera de extrair calor de uma peça após seu aquecimento.

3.

prevê plotar os valores da dureza em um diagrama em intervalos


especificados a partir da extremidade de um corpo de provas que
recebeu o jato d’água.

Resposta correta

4.

prevê aquecer um corpo de prova até uma temperatura bem abaixo de


austenitização e, então, resfriá-lo lentamente em temperatura ambiente.

5. Incorreta:

prevê avaliar a severidade da têmpera ou os efeitos de dureza


superficial, além de servir para determinar a resposta de um aço às
condições impostas durante um tratamento térmico.

Você também pode gostar