Você está na página 1de 1

04.

Sobre a construção “Sois anjo que me


Português tenta e não me guarda”, escolha a al-
ternativa incorreta.
Professor João BATISTA Gomes a) Trata-se de um período composto, con-
tendo três orações.
b) A partícula que tem valor de pronome
Aula 16 relativo.
A Dona Ângela
c) A oração “que me tenta” é subordinada
Gregório de Matos adjetiva.
Anjo no nome, Angélica na cara. d) Os monossílabos que e não têm poder
Isso é ser flor e anjo juntamente. de atração sobre o pronome átono me.
e) O pronome me tem valor de comple- 1. Animismo – Figura que consiste em
Ser Angélica flor e anjo florente,
mento indireto. atribuir a seres inanimados vida
Em quem senão em vós se uniformara?
própria; o mesmo que prosopopéia.
05. Opte pelo item em que a análise foné-
Quem vira uma tal flor, que não a cortara, Exemplo – Veja o uso de animismo em
tica é incoerente. uma estrofe de Juca Mulato (1917), poema
Do verde pé, da rama, florescente;
a) anjo: contém dígrafo. de Menotti del Picchia:
E quem um Anjo vira tão luzente
b) juntamente: contém dois dígrafos. “Por isso, quando as lianas
Que por seu Deus o não idolatrara?
c) quem: contém dígrafo e ditongo decres- em lascívias florais cercam de abraços
cente nasal. [o tronco hirsuto e grosso,
Se pois como Anjo sois dos meus altares,
d) florescente: contém dois encontros têm, no amplexo mortal, crueldades
Fôreis o meu custódio, e a minha guarda,
consonantais e um dígrafo; [humanas.
Livrara eu de diabólicos azares.
e) diabólicos: contém hiato. Há no erótico ardor de enlaçá-lo, abraçá-lo,
a assassina violência de dois braços
Mas vejo que por bela e por galharda, 06. Assinale a alternativa incorreta sobre
crispados num pescoço
Posto que os anjos nunca dão pesares, os vocábulos seguintes. atenazando-o para estrangulá-lo!”
Sois anjo que me tenta e não me guarda. a) pois: contém hiato. 2. Alegoria – Seqüência de metáforas
b) florente: contém um encontro conso- que significam uma coisa nas palavras
nantal e um dígrafo. e outra no sentido.
Perscrutando o texto c) custódio: significa, no poema, proteção.
Exemplo:
d) fôreis: forma do verbo ser, segunda
01. Sobre o poema em questão, assinale a pessoa do plural do pretérito mais-que- A mulher jovem é um colírio para os olhos,
afirmativa incorreta. perfeito. uma atração para o corpo, uma doença pa-
ra a mente.
a) Predominam, no poema, os versos de- e) galharda: significa, no poema, elegante.
cassílabos. 3. Apóstrofe – Figura que consiste em o
07. Observe a estrofe seguinte: escritor dirigir-se a algo ou a alguém,
b) Entre cara e uniformara ocorre rima ri-
ca. Mas vejo que por bela e por galharda, real ou fictício. O mesmo que vocativo.
c) O demonstrativo usado no segundo Posto que os anjos nunca dão pesares, Exemplo – Veja exemplo de apóstrofe e na
verso faz referência ao que o poeta vai Sois anjo que me tenta e não me guarda. seguinte estrofe de Juca Mulato (1917), de
expor depois. O complemento do verbo ver: Menotti del Picchia:
d) No terceiro verso, pode-se trocar floren- a) é a expressão “que por bela e por ga- “Os céus não vêem tua mágoa,
te por florescente sem prejuízo se- lharda”; nem estas ela adivinha...
mântico. b) é a oração “que sois anjo”; Veio dágua, veio dágua,
e) Na primeira estrofe, pode-se notar metá- Tua sorte é igual à minha.”
c) não existe: trata-se de verbo intransitivo;
fora e antítese. d) é a partícula que; Note que a expressão “veio d’água” (tercei-
e) é o substantivo anjo. ro e quarto versos) representa o chama-
02. Do texto em questão é incoerente de-
mento do “eu” poético.
duzir: 08. Observe a estrofe seguinte:
4. Elipse – Figura que consiste na omis-
a) Na mesma mulher, havia traços de anjo Mas vejo que por bela e por galharda, são de um termo da oração, às vezes
e de flor. Posto que os anjos nunca dão pesares, da oração inteira, quando facilmente
b) Comparando a mulher a anjo e a flor, o Sois anjo que me tenta e não me guarda. subentendidos.
poeta analisa-a em dois planos: espiritu-
A expressão “por bela e por galharda” Exemplo – Veja exemplo de elipse na se-
al e material.
indica guinte estrofe de Juca Mulato (1917), de
c) O fato de ter aparência de flor incita o
a) tempo; Menotti del Picchia:
poeta a querer tocá-la.
b) condição; “Os céus não vêem tua mágoa,
d) A aparência de anjo é, para o poeta,
c) causa; nem estas ela adivinha...
uma tentação.
d) finalidade; Veio dágua, veio dágua,
e) Na condição de anjo, a mulher conse-
e) concessão. Tua sorte é igual à minha.”
gue livrar o poeta de grandes infortú-
nios. Note que, no último verso, subentende-se a
09. Opte pela frase com erro de coloca- palavra “sorte” depois do possessivo
03. Assinale a alternativa em que a justifi- ção pronominal. “minha”.
cativa de acentuação gráfica é incoe- a) Vendo uma flor tão bela, quem não a 5. Eufemismo – Ato de suavizar uma pa-
rente. cortaria? lavra ou expressão considerada gros-
a) Angélica: acentuada por ser palavra pro- b) Vendo uma flor tão bela, quem a não seira, substituindo-a por outra mais
paroxítona. cortaria? agradável, mais polida.
b) flor: sem acento gráfico por ser monos- c) Você é um anjo que me tenta e não me
Exemplo – Veja exemplo de eufemismo
sílabo tônico terminado em “r”. protege. retirado de um texto de Machado de Assis:
c) vós: com acento gráfico por ser monos- d) Vendo um anjo tão luzente, quem o não
“Cansado e aborrecido, entendi que não
sílabo tônico terminado em “os”. tomaria por Deus?
podia achar a felicidade em parte
d) custódio: com acento gráfico por ser pa- e) Um anjo tão luzente, eu adoraria-o para
nenhuma; fui além: acreditei que ela não
roxítona terminada em ditongo. sempre.
existia na terra, e preparei-me desde ontem
e) fôreis: acentuada por ser palavra propa- 10. Tomando por base a estrofe seguinte, para o grande mergulho na eternidade.”
roxítona. opte pelo item com erro de análise
morfológica: