Você está na página 1de 1

2.

Método dos componentes vetoriais


Física Consideremos um ponto material em equilíbrio
sob a ação de três forças (figura 4).
Professor Carlos Jennings

Aula 58

Equilíbrio de corpos
Edifícios, pontes, automóveis e embarcações são
exemplos de estruturas equilibradas.
No entanto tais estruturas não permanecem equi- 01. (Enem) Um portão está fixo em um muro
libradas para sempre. Elas podem estar sujeitas Devemos, inicialmente, obter as componentes
por duas dobradiças, A e B, conforme a fi-
a esforços dinâmicos de grande intensidade: ter- vetoriais de cada força nos eixos retangulares x e
gura, sendo P o peso do portão. Caso um
remotos, estradas esburacadas (no caso dos au- y (figura 5):
garoto se dependure no portão pela extre-
tomóveis), mar agitado (no caso das embarca- midade livre, e supondo que as reações
ções). máximas suportadas pelas dobradiças
EQUILÍBRIOS ESTÁTICO E DINÂMICO sejam iguais:
Conforme já estudamos na Apostila 16, um ponto
material está em equilíbrio se a soma das forças
que agem nele é nula. Um carro parado em uma
estrada está em equilíbrio estático. Um carro
em movimento, com velocidade vetorial constan-
te em pista horizontal, está em equilíbrio dinâmi-
co. Em ambos os casos, as forças estão equili- F1x = F1.cos α F2x = F2.cos β F3x = 0
bradas, ou seja, a força resultante é nula. F1y = F1.sen α F2y = F2.sen β F3y = F3 a) é mais provável que a dobradiça A arrebente
→ → → →
Σ F= 0⇒ R= 0 Se o ponto material está em equilíbrio, obrigato-
antes de B;
riamente há equilíbrio tanto na direção horizontal b) é mais provável que a dobradiça B arrebente
1. Método da linha poligonal antes de A;
quanto na vertical:
→ → c) seguramente as dobradiças A e B arrebenta-
Σ F= 0 → F1.cos α – F2.cos β = 0
Se um ponto material se encontra em equilíbrio,
a linha poligonal das forças que agem sobre ele → → rão simultaneamente;
Σ F= 0 → F1.sen α + F2.sen β – F3= 0 d) nenhuma delas sofrerá qualquer esforço;
é fechada (figura 1).
Importante: e) o portão quebraria ao meio, ou nada sofreria.
1. O método dos componentes vetoriais vale para
qualquer número de forças.
2. O componente vertical de uma força horizontal
Arapuca
é nulo. Duas crianças de massas 30kg e 45kg
3. O componente horizontal de uma força vertical usam uma tábua de 2,5m de comprimento
é nulo. como gangorra. Desprezando a massa da
tábua, determine a que distância da criança
Caso especial – No caso específico de equilíbrio
de 30kg deve ser colocado o apoio para
de um ponto material sob a ação de três forças, Aplicação que elas fiquem em equilíbrio na horizontal,
a linha poligonal determina um triângulo (figura As cordas A, B e C da figura têm massa despre- quando sentadas nas extremidades.
2). zível e são inextensíveis. As cordas A e B estão
presas ao teto e unem-se à corda C no ponto P.
Um objeto de massa igual a 10kg está preso na
extremidade da corda C. Considerando o sistema
em equilíbrio:
a) Quais são as forças, em módulo, direção e
sentido, que agem no objeto? a) 2m
b) Determine as trações nos fios A e B. b) 1,4
Dados: g=10m/s2; sen60° = cos30°= /2; c) 1m
sen 30°=cos60°= 1/2 d) 1,5m
e) 3
Como as três forças representam os lados de um
triângulo, as relações entre as suas intensidades Solução:
obedecem às propriedades dos triângulos. Apli- Diagrama de forças:
cando a Lei dos Senos, temos:
F1 F2 F3
––––– = ––––– = –––––
senα senβ sen γ
Solução:
a) Forças atuantes no objeto:
→ →
R= 0 →TC = P = m . g
TC = P = 10 . 10 = 100N
Peso de cada criança:
b) Diagrama de forças: P = mg
P1 = 30 . 10 = 300N
P2 = 45 . 10 = 450N
Condição de equilíbrio:
Como α + A = 180°, temos sen α = sen A; β + B |M1|=|M2|
= 180°, temos sen β = sen B; γ + C = 180°, P1 . d = P2 . (2,5 – d)
temos sen γ = sen C. A expressão anterior pode 300 . d = 450 . (2,5 – d)
ser escrita assim: 2d = 3 . 2,5 – 3d
F1 F2 F3 5d = 7,5 → d = 1,5m
––––– = ––––– = –––––
senA senB senC