Você está na página 1de 1

avançado de modernização econômica, com

Geografia profunda transformação da economia rural e su-


bordinação da agropecuária à indústria. Expres-
sa, também, o peso decisivo da economia urba-
Professor Paulo BRITO na na produção da riqueza.
O Centro-Oeste e o Sul percorreram trajetórias di-
ferentes, que conduziram ao mesmo resultado:
Aula 59
uma elevada concentração populacional no meio
Urbanização urbano. A urbanização, no Centro-Oeste, foi im-
pulsionada pela fundação de Brasília, em 1960, e
No Brasil, o processo acelerado de urbanização pelas rodovias de integração nacional, que interli-
correspondeu ao período de intensa industrializa- garam a nova capital com o Sudeste, de um lado,
ção do pós-guerra. A constituição de uma econo- e com a Amazônia, de outro. A ocupação do es- 01. (PUC–RJ) Com relação ao processo de ur-
mia de mercado de âmbito nacional, polarizada paço rural por grandes propriedades voltadas pa- banização brasileiro, podemos afirmar que:
pelas indústrias implantadas no Sudeste, foi o ra a pecuária e as culturas de soja e cereais acen- 1. A partir da década de 60, a integração
pano de fundo do movimento urbanizador. A for- tuou a tendência à urbanização. Desde o fim da do território pelas redes de transportes e
mação de um mercado interno integrado está na década de 1960, o Centro-Oeste tornou-se a se-
base desse movimento, que se manifesta em to- comunicações e pelo mercado permitiu
gunda região mais urbanizada do País.
do o País. De acordo com as estatísticas oficiais que a urbanização brasileira se tornas-
A Região Sul, pelo contrário, conheceu uma ur-
produzidas pelo IBGE, cerca de 81% da popula- se, espacialmente, um fenômeno gene-
banização lenta e limitada até o início da década
ção brasileira viviam em cidades no ano 2000, o de 1970. A estrutura agrária, baseada na proprie- ralizado.
que equivale a um nível de urbanização próximo dade familiar e policultora, ancorada no parcela- 2. Entre as décadas de 60 e 80, a urbaniza-
aos dos países de antiga urbanização da Europa mento da terra nas áreas de planaltos subtropi- ção alcançou o estágio de metropoliza-
e da América do Norte. cais, restringia a transferência da população para ção, com o aumento do número de cida-
Entretanto os critérios que definem a população o meio urbano. Depois, a mecanização acelerada des com mais de 1 milhão de habitan-
urbana não são universais. “Nos países que per- da agricultura e a concentração da propriedade tes.
tencem à OCDE, por exemplo, a densidade de- fundiária impulsionaram o êxodo rural. 3. Durante as décadas de 60 e 70, a acele-
mográfica superior a 150 hab./km2 é adotada co- No Nordeste, a trajetória da urbanização perma-
mo parâmetro para que uma localidade seja con- ração do ritmo de urbanização demons-
neceu relativamente lenta ao longo de todo o in-
siderada” urbana. Se o Brasil adotasse esse mes- trou que os setores industrial e financeiro
tervalo. A estrutura agrária, assentada sobre mini-
mo parâmetro, apenas 411, entre os 5.507 muni- subordinaram e transformaram a agricul-
fúndios familiares, na faixa do Agreste, contribuiu
cípios existentes em 2000, seriam considerados para reter a força de trabalho no campo e para tura, integrando-a às necessidades do
urbanos. Nesse caso, a população urbana cor- controlar o ritmo do êxodo rural. As baixas capi- mercado urbano.
responderia a, aproximadamente, 60% da popu- talização e produtividade do setor agrícola limita- 4. A partir da década de 80, o ritmo de ex-
lação total. ram a repulsão da população rural, enquanto o pansão populacional das metrópoles
O processo de urbanização brasileira apoiou-se, insuficiente desenvolvimento do mercado regio- nacionais diminuiu, devido à tendência
essencialmente, no êxodo rural, ou seja, na trans- nal reduziu a atração exercida pelas cidades. de relocalização das empresas, o que
ferência de populações do meio rural para as ci- Contudo ocorreu, no Nordeste, um intenso êxodo
dades. O êxodo rural envolve dois condicionan-
estimulou o crescimento das cidades
rural, que não transparece nas estatísticas regio- médias.
tos interligados: a repulsão da força de trabalho nais. Durante décadas, o movimento migratório
do campo e a atração da força de trabalho para Estão corretas as alternativas:
para o Sudeste transferiu populações do campo
as cidades. nordestino para as cidades de São Paulo, Minas a) le3
A migração rural-urbana tem como condição pré- Gerais e Rio de Janeiro. Nesse caso, êxodo rural b) 2e4
via a formação de uma superpopulação relativa e migração inter-regional configuraram um fenô- c) 1, 2 e 3
no campo. Essa superpopulação relativa é a for- meno integrado, atrás do qual se encontra o pro- d) 2, 3 e 4.
ça de trabalho excedente, que perdeu os meios cesso de modernização urbano-industrial da e- e) 1, 2, 3, e 4
de sobrevivência no setor agropecuário, em con- conomia brasileira.
seqüência, principalmente, da modernização téc- A Região Norte foi a segunda mais urbanizada do 02. (UFSM–RS) A cara do Brasil é feita com to-
nica do trabalho rural, com a substituição do ho- país durante algumas décadas, tendo-se trans- das as cores; riquíssima fotografia étnica
mem pela máquina. Esse fenômeno ocorreu, e formado na menos urbanizada na década de vem sendo revelada no decorrer do proces-
continua a ocorrer, diferenciadamente, em todo o 1980. Em realidade, a elevada participação da so histórico que formou nosso povo. Quan-
País. população urbana, até o fim da década de 1960,
Outra causa da formação dessa superpopulação to à composição étnica da população brasi-
refletia unicamente a reduzida população total da
relativa é a persistência de uma estrutura fundiá- leira, pode-se afirmar:
Região, bastante concentrada nas cidades de
ria concentradora: o monopólio das terras por Belém e Manaus. O fluxo de migrantes e as fren- I. Em números absolutos, houve uma di-
uma elite resulta na carência de terras para a mai- tes pioneiras agrícolas abertas na Amazônia res- minuição da população indígena, desde
oria dos trabalhadores rurais. Essa carência, que tringiram, nas últimas décadas, o crescimento re- o descobrimento até hoje, provocada
é econômica e social, mas não física – manifesta- lativo da população urbana regional. pela morte em conflitos e pelas epide-
se pela extrema subdivisão e pelo parcelamento Os níveis de urbanização revelam, mais precisa- mias.
das propriedades em determinadas áreas, em mente, as desigualdades do processo de urbani-
função do crescimento das famílias camponesas.
II. Os brancos que compõem a população
zação.
A continuidade do crescimento populacional ge- brasileira possuem, em sua maioria, ori-
A mancha de maiores níveis de urbanização es-
ra uma pressão demográfica sobre a terra, cuja gem européia; nesse conjunto, italianos
tende-se de São Paulo e Rio de Janeiro para os
válvula de escape é o movimento migratório. estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do
e alemães formam os grupos mais nu-
Uma urbanização desigual Sul, Paraná e Rio Grande do Sul, abrangendo merosos na formação étnica do Brasil.
O processo de urbanização é geral, mas não re- quase todo o Centro-Sul. Nessas unidades da fe- III. A população brasileira passa por um
gionalmente uniforme. Do ponto de vista regio- deração, a transferência da população para o processo de “embranquecimento”, mo-
nal, registram-se fortes diferenças no ritmo da meio urbano encontra-se na sua etapa final. tivado pelos cruzamentos com brancos
transferência da população do meio rural para o Os menores níveis de urbanização aparecem em e com outras etnias, diminuindo, pro-
urbano. As desigualdades no ritmo da urbaniza- estados nordestinos e da Amazônia. Na maior gressivamente, o número de negros e
ção refletem as disparidades econômicas regio- parte deles, o ritmo do êxodo rural tende a inten- mestiços.
nais e a própria inserção diferenciada de cada re- sificar-se nas próximas décadas. Alguns – como
Está(ão) correta(s):
gião na economia nacional. o Pará, o Maranhão e a Bahia – exibem ritmo
lento de urbanização, devido à continuidade da a) apenas I.
No Sudeste, a população urbana ultrapassou a
rural na década de 1950. A fase de urbanização abertura de frentes pioneiras agrícolas que a- b) apenas II.
acelerada encerrou-se há duas décadas. A eleva- traem migrantes de outros estados do País. c) apenas III.
da participação da população urbana no conjun- d) apenas I e II.
to da população regional expressa um estágio e) apenas I e III.

11