Você está na página 1de 61

SISTEMAS ESTRUTURAIS - CCE1703

Aula 08: PRÉ-DIMENSIONAMENTO


DE LAJE MACIÇA
Tema
PRÉ-DIMENSIONAMENTO DE LAJES MACIÇAS DE CONCRETO ARMADO

Objetivo
Ao final da aula, o discente deverá estimar a espessura de lajes maciças de
concreto armado, a partir das dimensões efetivas da laje e de suas condições
de apoio.

2
Laje em Concreto Armado

Lajes Maciças
• Laje maciça é aquela onde toda a espessura é composta por concreto,
contendo armaduras longitudinais de flexão e eventualmente armaduras
transversais, e apoiada em vigas ou paredes ao longo das bordas.

• As lajes maciças de concreto, com espessuras


que normalmente variam de 7 cm a 15 cm, são
projetadas para os mais variados tipos de
construção, como edifícios de múltiplos
pavimentos.
Laje em Concreto Armado

Lajes Maciças

• Quanto à armação das lajes, a armação metálica é classificada


em Positiva e Negativa onde a primeira fica embaixo e a segunda fica
na parte de cima da laje;
Laje em Concreto Armado

Lajes Maciças
• Isto ocorre, pois o momento fletor
pode ser positivo ou negativo e por
isso a armação metálica é
posicionada para combater estes
esforços;
• Por exemplo, usualmente o
momento fletor negativo está
localizado nas regiões sobre as vigas.
Laje em Concreto Armado

 As lajes maciças podem ser classificadas segundo diferentes critérios, como


em relação à forma geométrica, dos tipos de vínculos nos apoios, quanto à
direção, etc.
 As formas geométricas podem ter as mais variadas formas possíveis, porém, a
forma retangular é a grande maioria dos casos da prática.
 Uma classificação muito importante das lajes maciças é aquela referente à
direção ou direções da armadura principal.
 Existem dois casos: laje armada em uma direção ou laje armada em duas
direções.
CONDIÇÕES DE APOIO

 Quanto à determinação das condições de apoio de uma laje


maciça, tem-se:
 Borda Livre: quando não há suporte. Ex: lajes em balanço
 Borda Apoiada: há restrição dos deslocamentos verticais, no
entanto, não há impedimento da rotação das lajes no apoio.
Ex: vigas de apoio de rigidez normal, laje isolado apoiada
por vigas.
 Borda Engastada: há impedimento quanto ao deslocamento
vertical e quanto à rotação no apoio. Exemplo: vigas de
apoio de grande rigidez. 7
CONDIÇÕES DE APOIO

VINCULAÇÃO NAS BORDAS


• De modo geral são três os tipos de apoio das lajes: paredes de
alvenaria ou de concreto, vigas ou pilares de concreto. Dentre eles,
as vigas nas bordas são o tipo de apoio mais comuns nas construções.

• Para o cálculo dos esforços solicitantes e das deformações nas lajes


torna-se necessário estabelecer os vínculos da laje com os apoios,
sejam eles pontuais como os pilares, ou lineares como as vigas de
borda.
CONDIÇÕES DE APOIO

 Existem, basicamente, três tipos: borda livre, borda simplismente apoiada e


borda engastada (Tabela 1).
 A tabela abaixo mostra simbologia para a representação das condições de
apoio:

9
CONDIÇÕES DE APOIO

 bordas simplesmente apoiadas: O apoio simples surge nas bordas onde não
existe ou não se admite a continuidade da laje com outras lajes vizinhas. O
apoio pode ser uma parede de alvenaria ou uma viga de concreto.

 engaste perfeito: O engaste perfeito surge no caso de lajes em balanço,


como marquises, varandas, etc. (Figura). É considerado também nas bordas
onde há continuidade entre duas lajes vizinhas.

10
CONDIÇÕES DE APOIO

 engaste: Quando duas lajes contínuas têm


espessuras muito diferentes, como mostrado
na Figura, pode ser mais adequado considerar
a laje de menor espessura (L2) engastada na
de maior espessura (L1), mas a laje com maior
espessura pode ser considerada apenas
apoiada na borda comum as duas lajes.

11
CONDIÇÕES DE APOIO

 No caso onde as lajes não têm continuidade ao longo de toda a borda comum,
o critério simplificado para se considerar a vinculação é o seguinte (Figura):

12
CONDIÇÕES DE APOIO

 Em função das várias combinações possíveis de vínculos nas quatro bordas das
lajes retangulares, as lajes recebem números que diferenciam as combinações
de vínculos nas bordas, como indicados na Figura.

13
CONDIÇÕES DE APOIO

14
Laje em Concreto Armado

VINCULAÇÃO NAS BORDAS


• Em lajes em balaço, o engaste pode ser classificado como perfeito;

• Este tipo de engaste é normalmente utilizado em varandas, marquises e outros;

• Uma diferença significativa entre as espessuras de duas lajes adjacentes pode limitar a
consideração de borda engastada somente para a laje com menor espessura, admitindo-
se simplesmente apoiada a laje com maior espessura. É claro que cuidados devem ser
tomados na consideração dessas vinculações, devendo-se ainda analisar a diferença
entre os momentos atuantes nas bordas das lajes, quando consideradas engastadas.

• Uma diferença significativa entre os momentos negativos de duas lajes adjacentes


poderia levar à consideração de borda engastada para uma das lajes e simplesmente
apoiada para a outra, em vez de engastada para ambas.
Laje em Concreto Armado

VINCULAÇÃO NAS BORDAS


Laje em Concreto Armado

CLASSIFICAÇÃO QUANTO A DIREÇÃO


Existem dois casos: laje armada em uma direção ou laje armada em duas
direções.
a) Laje armada em uma direção
As lajes armadas em uma direção tem relação entre o lado maior e o lado
menor superior a dois, isto é:

(Lambda (Λ ou λ)
Laje em Concreto Armado

CLASSIFICAÇÃO QUANTO A DIREÇÃO


a) Laje armada em uma direção
Os esforços solicitantes de maior magnitude ocorrem segundo a direção
do menor vão, chamada direção principal.

Na outra direção, chamada secundária, os esforços solicitantes são bem


menores e, por isso, são comumente desprezados nos cálculos.

Os esforços solicitantes e as flechas são calculados supondo-se a laje


como uma viga com largura de 1 m, segundo a direção principal da laje.
Laje em Concreto Armado

CLASSIFICAÇÃO QUANTO A DIREÇÃO


b) Laje armada em duas direções (ou em cruz)
Nas lajes armadas em duas direções os esforços solicitantes são
importantes segundo as duas direções principais da laje. A relação entre
os lados é menor que dois, tal que:

(Lambda (Λ ou λ)
Laje em Concreto Armado

CLASSIFICAÇÃO QUANTO A DIREÇÃO


• Nas lajes armadas em duas direções, as duas armaduras são
calculadas para resistir os momentos fletores nessas direções.

• As denominações lajes armadas em uma direção, na realidade,


também têm armaduras nas duas direções. A armadura principal, na
direção do menor vão, é calculada para resistir o momento fletor
nessa direção, obtido ignorando-se a existência da outra direção.
Portanto, a laje é calculada como se fosse um conjunto de vigas-faixa
na direção do menor vão.
Laje em Concreto Armado

CLASSIFICAÇÃO QUANTO A DIREÇÃO


• Na direção do maior vão, coloca-se armadura de distribuição, com
seção transversal mínima dada pela NBR 6118. Como a armadura
principal é calculada para resistir à totalidade dos esforços, a
armadura de distribuição tem o objetivo de solidarizar as faixas de
laje da direção principal, prevendo-se, por exemplo, uma eventual
concentração de esforços.
Laje em Concreto Armado

VÃOS EFETIVOS
• A primeira etapa no projeto de

lajes consiste em determinar os
vãos livres (ℓ0 ) e os vãos teóricos h

(ℓ)

• O vão livre ( ℓ0 ) é a distância


ℓ0
existente livre entre as faces dos 2

apoios da laje
𝑏 ℓ0 𝑏 ℓ0

• O vão teórico ( ℓ ) é a distância


entre os centros dos apoios
Laje em Concreto Armado

ESPESSURA MÍNIMA
A NBR 6118 (item 13.2.4.1) estabelece que a espessura mínima para as lajes maciças
deve respeitar:
a) 7 cm para lajes de cobertura não em balanço;
b) 8 cm para lajes de piso não em balanço;
c) 10 cm para lajes em balanço;
d) 10 cm para lajes que suportem veículos de peso total menor ou igual a 30 kN;
e) 12 cm para lajes que suportem veículos de peso total maior que 30 kN;
f) 15 cm para lajes com protensão apoiada em vigas, com o mínimo de ℓ /42 para lajes
de piso biapoiadas e ℓ /50 para lajes de piso contínuas;
g) 16 cm para lajes lisas e 14 cm para lajes cogumelo fora do capitel.
Laje em Concreto Armado

COBRIMENTOS MÍNIMOS
A NBR 6118 (item 7.4.7.2) estabelece os valores a serem prescritos para o
cobrimento nominal das armaduras das lajes.
Laje em Concreto Armado

COBRIMENTOS MÍNIMOS
A NBR 6118 (item 7.4.7.2) estabelece os valores a serem prescritos para o cobrimento
nominal das armaduras das lajes.
Laje em Concreto Armado

PRÉ-DIMENSIONAMENTO DE LAJES MACIÇAS


Laje em Concreto Armado

1º passo: Definir os valores dos vãos teóricos


Laje em Concreto Armado

1º passo: Definir os valores dos vãos teóricos


Laje em Concreto Armado
1º passo: Definir os valores dos vãos teóricos
𝒕 𝟏 𝒕𝟐
𝒍𝒆𝒇 = 𝒍𝟎 + +
𝟐 𝟐
Onde,
ℓ0 é a distância existente livre entre as
faces dos apoios da laje
𝑡1 é a largura do apoio 1 (no caso das
lajes, as vigas)
𝑡2 é a largura do apoio 2 (no caso das
lajes, as vigas)
Não importando se o apoio 1 é o da
direita e o apoio 2 o da esquerda, ou
vice-versa.

Ou seja, temos um vão livre horizontal de 480 cm ሺ𝑙0 ℎ𝑜𝑟𝑖𝑧𝑜𝑛𝑡𝑎𝑙 = Ou seja, em ambos os casos, para a
laje L8, devemos adotar 𝑡1 = 𝑡2 =
20 𝑐𝑚.
Laje em Concreto Armado

1º passo: Definir os valores dos vãos teóricos


Com isso, o vão teórico será:
1. Para a direção horizontal
𝑡1 𝑡2
𝑙𝑒𝑓 = 𝑙0 + +
2 2
𝑙𝑒𝑓 = 480 𝑐𝑚 + 10 𝑐𝑚 + 10 𝑐𝑚
𝒍𝒆𝒇 = 𝟓𝟎𝟎 𝒄𝒎

1. Para a direção vertical


𝑡1 𝑡2
𝑙𝑒𝑓 = 𝑙0 + +
2 2
𝑙𝑒𝑓 = 280 𝑐𝑚 + 10 𝑐𝑚 + 10 𝑐𝑚
𝒍𝒆𝒇 = 𝟑𝟎𝟎 𝒄𝒎
Laje em Concreto Armado

1º passo: Definir os valores dos vãos teóricos


Laje em Concreto Armado

2º passo: Definir se a laje é unidirecional ou bidirecional

→ bidirecional
→ unidirecional

500
λ= = 1,67 < 2
300

(Lambda (Λ ou λ)
Laje em Concreto Armado

3º passo: Identificar os tipos de vínculos de cada borda da laje


Laje em Concreto Armado

3º passo: Identificar os tipos de vínculos de cada borda da laje


Laje em Concreto Armado

3º passo: Identificar os tipos de vínculos de cada borda da laje

n = número de bordas engastadas


Laje em Concreto Armado

3º passo: Identificar os tipos de vínculos de cada borda da laje

(γ GAMA)
Laje em Concreto Armado

4º passo: Calcular a altura útil da laje

A altura útil, identificada na figura abaixo pela letra d, é a distância entre o


centro de gravidade da armadura longitudinal tracionada até a fibra mais
comprimida de concreto.
Laje em Concreto Armado

4º passo: Calcular a altura útil da laje


Laje em Concreto Armado

4º passo: Calcular a altura útil da laje

No nosso caso, temos:


𝑙𝑥 = 300 𝑐𝑚
e
0,7 × 𝑙𝑦 = 0,7 × 500 𝑐𝑚 = 350 𝑐𝑚

Lembrando que o valor de 𝒍∗ deve estar em cm!


Laje em Concreto Armado

4º passo: Calcular a altura útil da laje

No nosso caso, temos:


Dos dois valores que encontramos, vemos que 𝑙𝑥 = 300 𝑐𝑚 é o menor deles.
Aplicando os valores na equação acima:
𝑙∗
𝑑 = 2,5 − 0,1 × 𝑛 ×
100
300
𝑑 = 2,5 − 0,1 × 3 ×
100
𝑑 = 2,5 − 0,3 × 3
𝑑 = 2,2 × 3
𝒅 = 𝟔, 𝟔 𝒄𝒎
Laje em Concreto Armado
5º passo: Calcular a altura total da laje

A altura total da laje, ou a espessura total, é calculada somando-se a altura útil com
a metade do diâmetro da armadura tracionada e com o cobrimento da laje.
Colocando em forma de equação:

𝒉 = 𝒅 + ∅/𝟐 + 𝒄

Como não sabemos ainda o diâmetro da armadura ∅ e nem o cobrimento da laje 𝑐 ,


devemos supor esses dois valores. Para o diâmetro da armadura, supomos um valor de
bitola frequentemente utilizado em lajes maciças de concreto, como 5 mm ou 8 mm. E
para o valor do cobrimento também supomos um valor usado comumente, como 2 cm
ou 2,5 cm.
Laje em Concreto Armado
5º passo: Calcular a altura total da laje

Para o nosso caso, podemos usar os maiores valores para sermos mais
conservadores. Com isso:
ℎ = 𝑑 + ∅/2 + 𝑐

0,8 𝑐𝑚
ℎ = 6,6 𝑐𝑚 + + 2,5 𝑐𝑚
2
ℎ = 9,5 𝑐𝑚
Laje em Concreto Armado
5º passo: Calcular a altura total da laje
Laje em Concreto Armado
5º passo: Calcular a altura total da laje

A tabela a seguir fornece a estimativa das espessuras das lajes.

Tabela – Estimativa de h

Laje 𝒍𝒙 (cm) 𝒍𝒚 (cm) λ 𝟎, 𝟕𝒍𝒚 𝒄𝒎 𝒍∗ 𝒄𝒎 n 𝒅 ሺ𝒄𝒎) 𝒉 ሺ𝒄𝒎)


Laje em Concreto Armado

5º passo: Calcular a altura total da laje

Laje 𝒍𝒙 (cm) 𝒍𝒚 (cm) λ 𝟎, 𝟕𝒍𝒚 𝒄𝒎 𝒍∗ 𝒄𝒎 n 𝒅 ሺ𝒄𝒎) 𝒉 ሺ𝒄𝒎)

L8 300 cm 500 cm 1,67 350 cm 300 cm 3 6,6 9,5 cm

10 cm
Laje em Concreto Armado

Para lajes em balanço, o pré-dimensionamento é diferente


Laje em Concreto Armado

Para lajes em balanço, o pré-dimensionamento é diferente

• Coeficientes
Laje em Concreto Armado

Para lajes em balanço, o pré-


dimensionamento é diferente

• Coeficientes

L -> maior vão (ly)


l -> menor vão (lx)
Laje em Concreto Armado

Para lajes em balanço, o pré-dimensionamento é diferente

• Coeficientes
Laje em Concreto Armado
Para a laje em balanço L1
600
λ= = 3,52 > 2
170
→ unidirecional
Laje em Concreto Armado
Para a laje em balanço L1

A altura útil d será igual a:

170
d= = 13,6
0,5 𝑥 25
Laje em Concreto Armado

Lajes Maciças
Peso Próprio
O peso próprio da laje é o peso do concreto armado que forma a laje
maciça. Para o peso específico do concreto armado ( γconc) a NBR
6118 indica o valor de 25 kN/m3 .

O peso próprio para lajes com espessura constante é uniformemente


distribuído na área da laje.
Laje em Concreto Armado

Lajes Maciças
Peso Próprio

Deste modo:

𝑷. 𝑷 = γconc 𝒙 𝑽

Onde:
P.P = Peso Próprio;
γconc = Peso específico do material, onde para o concreto armado é
estipulado o valor de 2.500𝑘𝑔/𝑚3 (25 KN/m³);
V = Volume do sólido
Laje em Concreto Armado

Exemplo
Em uma edificação uma de suas lajes de piso tem dimensões lx = 2,20 m,
ly = 2,45 m e espessura h = 0,1 m. Qual o Peso Próprio desse elemento
estrutural?

𝑷. 𝑷 = γconc 𝒙 𝑽

h = 10 cm
Laje em Concreto Armado

Exemplo
Em uma edificação uma de suas lajes de piso tem dimensões lx = 2,20 m,
ly = 2,45 m e espessura h = 0,1 m. Qual o Peso Próprio desse elemento
estrutural?

P.P. = γconc . V
P.P. = 25 KN/m³ . 0,539 m³
P.P. = 13,475 KN h = 10 cm
PRÉ – DIMENSIONAMENTO DE LAJES

SIMPLIFICAÇÃO

56
PRÉ – DIMENSIONAMENTO DE LAJES

SIMPLIFICAÇÃO
Um método também conhecido (e bastante grosseiro) para estimar a altura da laje é
basicamente dividir o menor vão da mesma por 30 (nervurada) ou 25 (treliçada):

57
PARA EXERCITAR
• Explique o que são lajes e qual a sua principal função nas estruturas.
• Qual a importância de se dimensionar corretamente uma laje se considerarmos o custo de
concreto armado e seu impacto no custo total da obra?
• O que é uma armadura positiva? E uma armadura negativa?
• O que significa um momento fletor positivo? E um negativo?
• Por que geralmente o momento fletor negativo em lajes está localizado sobre vigas?
• Qual a diferença entre vão livre e vão teórico?
• Quais as diferenças entre lajes maciças convencionais e lajes maciças protendidas?
• Por que as cordoalhas utilizadas nas lajes protendidas são mais resistentes às tensões que as
usuais armações metálicas?
• Cite 3 vantagens das lajes maciças protendidas em comparação com as lajes maciças
convencionais.
• Faça o pré-dimensionamento das outras 9 lajes do pavimento do exemplo.
Leitura Específica

PORTO,Thiago Bomjardim. FERNANDES, Danielle Stefane Gualberto.


CURSO BÁSICO DE CONCRETO ARMADO conforme a NBR 6118/2014.
1ª. São Paulo: Oficina de Textos, 2015.
Saiba mais

• Documentário: Oscar Niemeyer - a vida é um sopro

Disponível em:
< https://www.youtube.com/watch?v=CASrRa7B6-c >. Acesso
em 06 set. 2019.
Obrigada pela atenção!

Você também pode gostar