Você está na página 1de 1

d) Temática – Conflito entre casar-se por amor

Literatura ou por dinheiro.


e) Divisão – Quatro partes: O Preço, Quita-
Professor João BATISTA Gomes ção, Posse e Resgate.
f) Personagens:
1. Aurélia Camargo – Heroína; mulher
Aula 76 perfeita em todos os sentidos.
2. Fernando Seixas – Herói.
Romantismo IV – Prosa II 3. Adelaide Amaral – Chega a ficar noiva
com Seixas.
4. OBRAS DE JOSÉ DE ALENCAR
4. Dr. Torquato – Recebe ajuda de
O GUARANI (romance, 1857) Aurélia e casa-se com Adelaide. 01. Opte pela correlação incorreta:
a) Época – Primeira metade do século XVII. 5. Abreu – Jovem e rico, apaixona-se por
a) José de Alencar: Fernando Seixas, Aurélia,
b) Cenário – Uma fazenda à margem do Rio Aurélia, mas não é correspondido.
Paquequer, afluente do Paraíba, perto da Adelaide.
6. Lourenço Camargo – Avô de Aurélia;
cidade do Rio de Janeiro. ao morrer, declara a neta sua herdeira b) Bernardo Guimarães: Leôncio, Álvaro, Mal-
c) Conflito – Os índios aimorés (antropófa- universal. vina.
gos) declaram guerra à família de D. Antô- 7. Pedro e Emília – Pais de Aurélia. c) Manuel A. de Almeida: Luisinha, Vidinha,
nio. Vencem os índios. 8. Mariquinhas e Nicota – Irmãs de Major Vidigal.
d) Estrutura do romance: Seixas. d) Visconde de Taunay: Inocência, Cirino, Ma-
A obra é dividida em quatro partes: 9. Lemos – Tio e tutor de Aurélia. necão.
I Os Aventureiros (15 capítulos)
5. VISCONDE DE TAUNAY e) José de Alencar: Augusto e Carolina.
II Peri (14 capítulos)
III Os Aimorés (14 capítulos) Nascimento e morte – Alfredo d'Escrag- 02. O romance focaliza a vida indígena brasileira
IV A Catástrofe (11 capítulos) nolle Taunay nasce no Rio de Janeiro, em 22 antes do contato com o homem branco.
e) Personagens: de fevereiro de 1843. Falece em 25 de janeiro Tem como figura central o índio araguaia
de 1899.
1. D. Antônio de Mariz – Colonizador Jaguarê, que procura derrotar outros guer-
português; pai de Cecília. Guerra do Paraguai – Participa da Guerra do reiros para conquistar a glória de ser o mais
2. Peri – Herói da história, índio forte e Paraguai, como engenheiro, na expedição de forte e poderoso entre todos.
corajoso, com pinta de super-herói. Mato Grosso, cuja triste e heróica retirada
narra no livro publicado inicialmente em Fran- a) A Confederação dos Tamoios
3. Cecília – Heroína da história.
4. Loredano – Ex-padre; vilão. No fim da cês: A Retirada da Laguna (obra histórico- b) Ubirajara
história, é preso e condenado a morrer documental). c) Iracema
na fogueira. Política – Deixa o exército no posto de Major, d) I-Juca Pirama
5. D. Álvaro – Mora com a família de D. dedicando-se à política, da qual se afasta e) O Guarani
Antônio. É apaixonado por Cecília. Ao como Senador por Santa Catarina (1899).
descobrir que ela ama o selvagem, en- 03. (SANTA CASA) Coube à Companhia Dra-
Regionalismo sóbrio – Seu regionalismo é mática Nacional, de João Caetano, encenar,
frenta os aimorés e morre em comba-
sóbrio, com pouca fantasia e aguçada
te. em 1838, aquela que foi, no dizer de seu au-
observação. A história de Inocência é con-
6. Isabel – É apaixonada por Álvaro. Sui-
tada dentro de um conjunto de verossimili-
tor, a “primeira tragédia escrita por um brasi-
cida-se sobre o cadáver dele. leiro e única de assunto nacional”.
dade e constitui a nossa melhor obra regio-
7. D. Diogo – Irmão de Cecília.
nalista do Romantismo. a) A Capital Federal, de Artur Azevedo.
8. Aires Gomes – Espécie de comandan-
te de armas, leal defensor da casa de OBRAS b) Gonzaga ou A Revolução de Minas, de Castro
D. Antônio. 1. A Mocidade de Trajano (romance, 1872) Alves.
2. Inocência (romance, 1872) c) O Demônio Familiar, de José de Alencar.
IRACEMA (romance, 1865)
3. Lágrimas do Coração (romance, 1873) d) A Família e a Festa na Roça, de Martins Pena.
a) Época – Nesta obra, as referências a tem- 4. Ouro Sobre Azul (romance, 1878) e) Antônio José ou O Poeta da Inquisição, de
po limitam-se ao lendário. Imagina-se que 5. O Encilhamento (romance, 1890) Gonçalves de Magalhães.
a época em que se transcorrem os acon-
tecimentos seja a de origem do Ceará. INOCÊNCIA (romance, 1872)
Caiu no vestibular
b) Cenário – Florestas e praias do Ceará. a) Época – Século XIX.
b) Cenário – Sertão de Mato Grosso, ambien-
c) Personagens: 04. (USP) O índio em alguns romances de José
te tipicamente rústico.
1. Martim – Guerreiro branco, persona- de Alencar, como Iracema e Ubirajara, é:
c) Narrativa – Terceira pessoa (narrador onis-
gem de existência real (Martim Soares ciente). a) retratado com objetividade, numa perspectiva
Moreno), amigo dos pitiguaras, o pri- d) Personagens: rigorosa e científica;
meiro colonizador português a desco-
1. Inocência – Sertaneja muito bonita, b) idealizado sob o pano de fundo da natureza,
brir o Ceará.
prometida pelo pai ao boiadeiro Mane- do qual é o herói épico;
2. Iracema – Índia tabajara, a virgem dos
cão Doca. c) pretexto episódico para descrição da nature-
lábios de mel, a virgem de Tupã.
3. Araquém – Pai de Iracema, pajé da tri- 2. Cirino – Curandeiro (farmacêutico) za;
bo. que viaja pelo sertão de Mato Grosso, d) visto com o desprezo do branco preconcei-
4. Caubi – Irmão de Iracema. praticando a Medicina. É conhecido no
tuoso, que o considera inferior;
5. Irapuã – Chefe tabajara, símbolo do interior como Doutor Cirino. Apaixona-
e) representado como um primitivo feroz e de
ciúme. se por Inocência e morre por ela.
3. Pereira – Pai de Inocência. Pequeno maus instintos.
6. Poti – Chefe dos Pitiguaras, tribo onde
mora Martim. fazendeiro do interior de Mato Grosso. 05. (UC–PR) Coube a (...) atingir o ponto mais
7. Jacaúna – Chefe dos pitiguaras, irmão Para ele, a honra da família está acima alto do teatro romântico brasileiro. Numa
de Poti. de tudo.
linguagem simples e correta, retratou os
8. Moacir – Filho de Martim e Iracema. 4. Manecão – Boiadeiro, capataz, vaquei-
ro. Cabelos grandes, ar selvagem, for-
variados tipos da sociedade do século XIX.
Em tupi, “o filho da dor”.
te, valente. É noivo de Inocência por a) Martins Pena
SENHORA (romance, 1875) imposição do pai dela. b) Machado de Assis
a) Época – Meados do século XIX. 5. Tico – Anão, quase mudo, é esperto, c) Procópio Ferreira
b) Cenário – Rio de Janeiro, destacando dois muito apegado a Pereira e a Inocência. d) Cornélio Pena
bairros: Santa Teresa e Laranjeiras. É uma espécie de criado.
e) José de Alencar
c) Foco narrativo – Terceira pessoa (narra-
dor onisciente).

Interesses relacionados