Você está na página 1de 1

Resolução de Sistemas Normais

Matemática Regra de Cramer


Todo sistema normal tem uma única solução dada
por: Xi = Dxi /D, em que i pertence a {1, 2, 3, ...,
Professor CLICIO Freire n}, D= detA é o determinante da matriz
incompleta, associada ao sistema, e D xi é o
determinante obtido pela substituição, na matriz
Aula 94 incompleta, da coluna i pela coluna formada
pelos termos independentes. Ex.
Sistemas lineares
Equação Linear
Equação linear é toda equação da forma ax + by
= c, onde a e b são os coeficientes, e c é o termo
independente. Toda equação linear ax + by = c, Solução: 01. A soma dos quadrados das soluções do
com a ≠ 0 ou b ≠ 0, admite infinitas soluções.
M=n=3
sistema é:
Exemplos de equações lineares:
2x1+3x2 =7 (variáveis ou incógnitas x1 e x2, coe- a) 34 b) 16 c) 4
ficientes 2 e 3, e termo independente 7)
Exemplo 01. Resolva o seguinte sistema usando d) 64 e) 25
3x + 5y = 5 (variáveis ou incógnitas x e y, coe-
a regra de Cramer:
ficientes 3 e 5, e termo independente 5) 02. (UFRN) A solução do sistema
x + 3y – 2z = 3
2x + 5y + z = 17 (variáveis ou incógnitas x, y e 2x – y + z = 12
z, coeficientes 2, 5 e 1, e termo independente 17) 4x + 3y – 5z = 6
–x1+3x2–7x3+x4 = 1 ( variáveis x1, x2, x3 e x4, coe- é:
ficientes –1, 3, –7, e ,1 e termo independente 1) Teremos:
2x + 3y + z – 5t = 0 (variáveis ou incógnitas x, y,
z e t, e termo independente nulo). a) (–2, 7, 1 ) b) ( 4 –3, 5 ) c) ( 0, 1, 5 )
Logo esse é um exemplo de equação linear ho- d) ( 2, 3, 1 ) e) ( 1, 2, 3 )
mogênea.
Exercícios resolvidos: 03. (UFRN) Se a, b, e c são as soluções
01. Se o termo ordenado (2, 5, p) é solução da
equação linear 6x – 7y + 2z = 5, qual o valor de p? do sistema , então a . b. c
Solução: Teremos, por simples substituição, ob-
servando que x = 2, y = 5 e z = p, 6.2 –7.5 + 2.p
= 5. Logo 12 - 35 + 2p = 5. Daí vem, imediata- vale:
mente, que 2p = 28 e, portanto, p = 14. a) 60 b) 70 c) 80
02. Escreva a solução genérica para a equação d) 90 e) 100
linear 5x – 2y + z = 14, sabendo que o termo or- Portanto, pela regra de Cramer, teremos:
denado (a , b , g ) é solução.
x1 = Dx1 / D= 120 / 24= 5
04. (ITA–SP) Se então
Solução: Podemos escrever: 5a – 2b + g = 14. temos:
Daí, tiramos: g = 14 – 5a + 2b . Portanto a solu- x2 = Dx2 / D= 48 / 24= 2
ção genérica será o termo ordenado (a, b, 14 – 5a x3 = Dx3 / D= 96 / 24= 4 a) y = 1/5 b) x = –1/65 c) y = -2/65
+ 2b). Logo o conjunto solução do sistema dado é d) y = 4 e) y = 3
Observe que, arbitrando-se os valores para a e b, S = { (5, 2, 4) }.
a terceira variável ficará determinada em função
desses valores. Por exemplo, fazendo-se a = 1, b
02. Resolva o sistema pela regra de Cramer: 05. Dado o sistema , podemos
= 3, teremos g = 14 – 5a + 2b = 14 – 5.1 + 2.3
= 15, ou seja, o termo (1, 3, 15) é solução, e, afirmar que x . y . z é:
assim, sucessivamente. Verificamos, pois, que
existem infinitas soluções para a equação linear Solução: a) –4 b) –30 c) –15
dada, sendo o termo ordenado (a , b , 14 – 5a + Admitindo 3z + 2 ≠ 0 e 2x +y ≠ 0, temos: d) 30 e) 15
2b ) a solução genérica.
06. Sendo a ≠ 1 o valor de y – x no sistema,
03. Dada a equação 3x – 2y = 5, determinar a
para que a dupla (–1, a) seja solução da é:
equação.
Então, resulta o seguinte sistema:
Solução: a) 1 b) –1 c) 0
x = –1 3(–1) – 2α = 5 d) a e) 1–a
(–1, α ) ⇒ ⇒ 3 – 2α = 5
y=α – 2α = 8 07. Sendo |a| ≠ |b|, o par (x, y) solução do
α = –4
Resposta: α = –4 sistema é:
Sistema Linear
O sistema de duas equações lineares simultâ- a) (a, b ) b) (–b, a ) *c) (a, –b )
neas, nas incógnitas x e y, é um conjunto de duas d) (b, a ) e) (–b, –a )
equações lineares simultâneas em x e y:
08. (CESGRANRIO ) Resolvendo o sistema

, vemos que x + 2y + 3z vale:


Considerando o par (x ; y): (α; β) é solução de
(S)=
a) 22 b) 18 c) 12
(S) pode ser possível e determinado (solução d) 11 e) 6
única), possível e indeterminado (infinitas solu-
ções) ou impossível (não existem soluções). Ex. Notemos que 3z + 2 = 9/4 + 2 ≠ 0 e 2x +y = 3 09. (MACK–SP ) Os valores de x , y e z
+ (–5/4) ≠ 0 .
admite para solução apenas A solução do sistema é (3/2,–5/4, 3/3).
solução do sistema
03. Resolva o sistema
o par (3; 4), logo S é possível e determinado.
formam, nessa ordem, uma PA de razão 1.
O valor de a é:
Dividindo os membros da segunda equação por
–3, obtemos o par ordenado (α; α–1). R é solução Solução: cálculo do determinante da matriz a) 0 b) 10 c) 50
de (S). Logo S é possível e indeterminado. com a incompleta. d) 55 e) 60

não pode ter valores diferentes de 3 e 10. Portanto


S é impossível.